BrasileirasPeloMundo.com
Chile

Por que é importante usar a máscara no Chile?

usar a máscara no Chile

Por que é importante usar a máscara no Chile?

Nunca me esqueci de uma cena que vi quando morei aqui no Chile em 2010. Estava voltando de um passeio na montanha, em San Jose de Maipo, e vi um cara correndo de máscara. Fiquei intrigada e perguntei ao meu marido, na época namorado, o por quê. Ele respondeu: por causa da poluição. Hoje em dia, todo mundo usa máscara, mas muito tempo antes, algumas pessoas já tinham esse hábito no Chile.

Depois desse episódio, comecei a prestar atenção e vi que muitos esportistas, realmente, corriam de máscara, mesmo na capital. Nessa época, eu morava no Centro, próximo ao Parque O’Higgins, onde eu também costumava correr. Por causa do frio, preferia ir no final da manhã, o pior horário quando se trata da qualidade do ar. Mas quem disse que eu conseguia acordar cedo para correr?

Protege da poluição

Consegui manter o hábito da corrida, mas sentia o cansaço logo depois do exercício, efeito da poluição atmosférica. O problema da poluição é seríssimo em Santiago e na região metropolitana, além de outras regiões, como o sul do país, onde faz muito frio. Alguns atribuem o efeito ao uso de aquecedor à lenha, o que gera muito monóxido de carbono.

Quando a qualidade do ar está num ponto crítico, o uso desse tipo de aquecedor fica proibido, mas quem vai na casa das pessoas fiscalizar? Ninguém, óbvio. Portanto, é uma questão de bom senso e colaboração das pessoas, o que nem sempre acontece.

Veja também: A quarentena total e coronavírus no Chile

Pois bem, desde que começou a pandemia, um dos efeitos positivos foi que o uso da máscara era algo realmente necessário em Santiago, e em outras cidades também. Desde que começou o inverno, tenho percebido que a máscara é uma ótima proteção não apenas agora que voltei a correr (dessa vez, vou de manhã para respeitar o horário reservado para a prática de esportes durante o lockdown que vai e vem por aqui).

Protege de frio

A máscara protege o rosto do frio e esse tipo de proteção sempre foi recomendado por aqui, principalmente para as crianças. Lembro que bem antes da pandemia, sempre me recomendavam colocar um cachecol na minha filha que cobrisse a boca e o nariz. Era algo praticamente impossível porque quando eu via, ela tirava o cachecol e reclamava.

Agora, na era pós-pandemia, ela já se acostumou com o uso da máscara e até curte a função de escolher uma que combine com a roupa. Com isso, ela fica protegida não apenas do coronavírus, mas também dos efeitos de um simples resfriado em pleno inverno chileno. Nada mal considerando que vamos caminhando para o colégio quando a temperatura, às vezes, está entre 7 e 4 graus Celsius pela manhã.

Protege das alergias

Não apenas no inverno, mas na primavera o uso da máscara também protege não só do coronavírus, como também de uma árvore em especial, o plátano-oriental. Esta variedade foi escolhida no período de urbanização da cidade porque tem uma copa grande e fornece bastante sombra, além de ser esteticamente bonita.

O problema é que na época da polinização solta um pólen que, para muitas pessoas como eu, provoca alergia. Sinto muita coceira nos olhos e no nariz na primavera por causa dessa árvore. Mas ano passado, por causa da máscara, os efeitos não foram tão terríveis.

Lembro que mudamos de endereço em outubro, bem no dia de Halloween. No dia da mudança e nos dias posteriores, obviamente, fiquei na função de carregar caixas, guardar coisas e, consequentemente, ter muito contato com pó. Como tenho rinite alérgica, tive uma crise logo depois.

Veja também: Confira as opções de aquecedores no Chile

Por sorte, usei a máscara na arrumação o que evitou piorar meu estado de saúde. Então, mais um bom motivo para usar a máscara. Mesmo assim, com o rosto devidamente protegido, posteriormente, quando comecei a circular pelo novo bairro (naquela época estávamos em fase 2, ou seja, podíamos sair livremente pelas ruas), comecei a sentir minha alergia.

Claro, o bairro é super arborizado e lindíssimo, especialmente no outono, mas adivinhem qual árvore predomina nas ruas? Ele mesmo, o plátano-oriental! Sem exagero, a irritação nos olhos foi tanta, que cheguei a considerar a possibilidade de usar um protetor facial! A máscara ajuda a proteger o nariz, mas os olhos coçavam bastante! Imagino que sem nenhum tipo de proteção, provavelmente, a experiência no novo bairro teria sido traumática.

Vale a pena usar máscara? Sim!

Com esse texto quero deixar uma reflexão: de que, sim, há males que vem para bem. Usar a máscara em Santiago e em outras regiões do Chile, era algo necessário, independente do coronavírus, ou de uma pandemia. Cedo ou tarde, teríamos que nos render à um meio mais eficiente de proteção das vias nasais e respiratórias.

No dia em que finalmente estivermos livres da pandemia, é bem provável que muitas pessoas, assim como eu, continuemos a usar a máscara. Está mais do que provado que ela pode ser um meio eficaz de proteção contra o coronavírus e outros males dos tempos modernos.

Quer saber mais sobre o BPM? Siga-nos também no Instagram e no Facebook

Related posts

Turismo no Chile na pandemia parte I: como viajar?

Isabela Vargas

Golpe de estado no Chile

Joy Matta

Entrevista: Chocolataria Brasil no Chile

Joy Matta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação