BrasileirasPeloMundo.com
Bolívia

Primeiras impressões em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia

Primeiras impressões em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia.

Um dia, quando meu marido chegou em casa e comentou sobre a possibilidade de nos
mudarmos para Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, vivemos uma mistura de sentimentos. Ao mesmo tempo em que estávamos felizes pela experiência de morar no exterior, eu estava preocupada de morar em um país que tem um índice de pobreza bem mais alto que o Brasil.

Esta é a visão que as pessoas em geral têm em relação ao país e eu diria que sim, a disparidade econômica da população é enorme. É interessante considerar que pobreza não é sinônimo de violência e, para mim, esse é um ponto positivo de morar aqui! Para uma carioca que hoje acha o Rio de Janeiro muito perigoso, é ótimo poder andar por aqui com tranquilidade. Não posso dizer que o índice de violência é nulo, mas a sensação de segurança é grande.

Ainda que a população brasileira tenha bastante miscigenação e diversidade, logo que
cheguei aqui, observei que a população é bem diferente da brasileira. Mais de 60% da
população se considera indígena e a Bolívia é o país mais indígena da América Latina. São
descendentes de mais de 30 tribos originárias e alguns, até hoje, conservam suas tradições.

É comum ver nas ruas as cholas ou chamadas carinhosamente de cholitas, com suas tranças longas e saias rodadas. Nas ruas do Centro, muitas têm seus carrinhos para vender os mais variados produtos: sucos, frutas, balas, artesanato, entre outros. Essa diferença física me faz ser muito ‘gringa’ aqui, afinal, sou branquela de olhos verdes, com cabelo ondulado e mechas loiras.

Também é fácil ver vendedores de sucos e comida de rua e, claro, as pessoas locais  consumindo. Limonada, sucos de frutas diversas e alguns salgados, especialmente à base de milho e queijo misturando doce com salgado. São comuns o cuñapé, que lembra o nosso pão de queijo e as salteñas, um tipo de empanada adocicada com recheio bem molhadinho, geralmente de frango. Higiene muitas vezes não é o forte, então tem que escolher bem onde comer.

Uma questão que foi significativa para a mudança foi perceber que eu teria que mudar
meu estilo de vida. Após morar no Rio de Janeiro e São Paulo e não ter carro, já que sempre tive o hábito de andar a pé ou usar o transporte público, aqui isso seria mais difícil.

A maioria das ruas não têm calçada, faixa de pedestres, sinal de trânsito, nada! Quase ninguém caminha nas ruas e todas as vezes que fui caminhando a algum lugar percebi que os motoristas me olhavam como se eu fosse uma doida. Parece que a cidade não foi construída para as pessoas se locomoverem a pé e o calor que faz durante quase todo o ano também não contribui.

O transporte público é incipiente. Há micro-ônibus, mas não há uma regulação bem
determinada e poucos pontos de ônibus pré-especificados. As linhas e rotas são
responsabilidade dos sindicatos compostos pelos donos dos veículos e isso é um grande
problema para uma cidade que passa por um rápido crescimento. Os ônibus são muito velhos, param onde querem e os motoristas dirigem como doidos. Há aberrações como o ‘micro’ ter uma cadeira de praia no lugar do banco do motorista! Assim, ainda não me aventurei nesse meio de transporte.

Outra alternativa são os “táxis coletivos” que rodam nos anéis da cidade. Sim, a cidade é
toda construída em anéis e o marco zero é a praça principal, a Plaza 24 de Septiembre. Mas isso é assunto para outro post. Costumamos dizer que os táxis aqui são ótimos, só tem Corolla, mas tem um porém: os Corollas são de 1980! Não existe taxímetro e muito menos regulamentação de cor, parece que basta colocar uma placa de ‘TAXI’.

Boa parte dos carros são velhos, sujos, caindo aos pedaços, um caos! Uma vez, meu marido pegou um táxi e o velocímetro estava do lado direito – parecia um carro usado que veio do Japão – onde se dirige na mão inglesa. Simplesmente, trocaram o volante e os pedais de lugar para poder usar o carro aqui.

Como podem perceber, para uma gringa, as opções de locomoção são restritas. Depois
de dez anos com carteira de motorista no Brasil, mas com medo de dirigir e sem prática,
atualmente estou dirigindo aqui. Um lugar improvável para ‘aprender’ a dirigir, onde as regras de trânsito não são respeitadas, mas a liberdade de ir e vir e a confiança no motorista, não tem preço.

A minha sorte é que o Uber chegou aqui um pouco antes da gente se mudar e isso tornou minha adaptação bem mais tranquila. Nem todos os carros são novos, mas é ótimo não ter problemas ao indicar o destino nem precisar negociar preço. Uma curiosidade é que enquanto no Brasil os motoristas de Uber não gostam de aceitar dinheiro para pagamento da corrida por uma questão de segurança, aqui eles costumam recusar pagamentos em cartão. Ainda existe muita restrição cultural às contas bancárias e ao cartão de crédito. O número de cartões de crédito no país ainda é muito baixo. Além da pobreza e do baixo nível educacional, há muita desconfiança com o uso destas ferramentas.

Falando em bancos, aqui é comum as agências funcionarem aos sábados e algumas
até aos domingos. Por outro lado, há restrição de horário para fazer transações usando internet banking. Uma vez, tentei realizar um pagamento às 14h30 e não podia, precisava esperar voltar o horário de funcionamento. Na hora que essas coisas burocráticas e estranhas acontecem, dá raiva, estressa, mas é melhor rir e aceitar que é assim que funciona!

Em relação aos horários, aqui é comum as pessoas tirarem pelo menos duas horas de
almoço. É normal os serviços não funcionarem durante esse período e as pessoas
costumam ir às suas casas para almoçar com suas famílias. Sei que isso é comum em cidades pequenas e médias, mas no Rio ou São Paulo isso é praticamente impossível! Confesso que adoro almoçar junto com meu marido quase todos os dias!

Marcar uma reunião ou compromisso na hora do almoço é inaceitável para os locais, mas
respeitar horários também não é um ponto forte. Existe a cultura da falta de compromisso
com horários e de justificar atrasos ou ausências.

Logo após minha mudança, naquela fase de receber técnicos para instalar internet, consertar qualquer pendência, etc, era desagradável ficar presa em casa esperando alguém que nunca aparecia no horário e também não avisava que não poderia ir. Ainda que exista uma série de diferenças, limitações e burocracias na vida em Santa Cruz de la Sierra, levamos um estilo de vida mais tranquilo que no Brasil e a paciência tem sido chave para nossa adaptação.

Related posts

As diferenças entre La Paz e Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia

Letícia Protector

A comida típica da Bolívia

Letícia Protector

Dicas de restaurantes em Santa Cruz de la Sierra

Letícia Protector

49 comentários

Selma Benchimol Março 3, 2018 at 10:03 pm

Muito interessante as suas observações!Vou lê-las sempre,assim aprenderei através dos olhos de uma mulher inteligente.bjssssssss

Resposta
Letícia Protector Junho 1, 2018 at 6:04 pm

Obrigada pelos elogios, Selma!! Bjs!

Resposta
Samanta Março 6, 2018 at 1:42 am

Olá Letícia.

Por favor como faço para ir para Santa cruz de la Sierra de uma forma mais barata …ex de ônibus. As passagens diretas estão muito caras.
Como ir de onibus

Resposta
Letícia Protector Março 9, 2018 at 7:00 pm

Oi, Samanta! As passagens aéreas realmente não são baratas, pois não há muitas opções de vôos. Não tenho experiência em vir de ônibus do Brasil a Santa Cruz de la Sierra, mas é possível.
De onde você é? Não sei se existe ônibus direto a partir da sua cidade, mas a partir de Corumbá (MS) é fácil cruzar a fronteira para a Bolívia.

Resposta
osvaldo valentim de souza Dezembro 5, 2018 at 4:00 pm

Samanta, é possível ir de ônibus e trem do Brasil para Santa Cruz de La Sierra. É muito mais barato. Eu saí do RJ de ônibus, Viação Andorinha, em direção a Corumbá, MS. Depois, fui de táxi ou ônibus até a fronteira para fazer a migração. Em seguida, Após os tramites burocráticos de migração, segui até a estação de trem em Puerto Quijarro. Pode ir de ônibus até Santa Cruz, uma vez que a estrada que liga a fronteira à Santa Cruz, está concluída.

Resposta
Letícia Protector Dezembro 6, 2018 at 5:09 pm

Exatamente, Osvaldo! Muito obrigada por compartilhar sua experiência!!
Esse trem em Puerto Quijaro possui horários bem específicos, acho importante checar antes. Acho que a maioria vem de ônibus mesmo!

Resposta
Thamires Abril 4, 2018 at 1:12 am

Gostei muito do post, bem descritivo! Estou louca para ler mais conteúdo sobre a Bolívia aqui no site, tem um interesse especial em entender de uma maneira mais real, por assim dizer, do país!

Resposta
Letícia Protector Abril 4, 2018 at 1:46 pm

Oi, Thamires! Fico muito feliz que você tenha gostado!
Todo mês sairá um post novo sobre a Bolívia, hoje mesmo saiu um fresquinho!

Resposta
Graci Abril 17, 2018 at 3:18 am

Oi Leticia!
Estive em Santa Cruz ,pela primeira vez em março deste ano.Ao ler seu post ,percebi que tevi a mesma percepção.
Logo no começo estranhei bastante.A disparidade econômica ,entra a população,chamou me a atenção e fiquei muito sensibilizada.
Pretendo ir morar a partir de agosto ,por alguns anos.
Levarei meus mascotas .Estou providenciando toda a documentação .
Saberia me dizer se são muito exigentes, pois um deles ,é deficiente ,um idosinho.Num total de 5 animais.

Resposta
Letícia Protector Abril 18, 2018 at 7:59 pm

Oi, Graci!
Que bom que meu post correspondeu às impressões que você teve!
Meu cachorrinho é boliviano e só passei pela experiência de levá-lo daqui para passarmos as férias no Brasil, mas tenho uma amiga que trouxe os cachorros dela e foi tranquilo! Apenas as exigências habituais de vacinas, autorização do veterinário, levar os documentos no Ministério da Agricultura, etc. Acho que esse procedimento precisa ser feito próximo à viagem, só não sei te assegurar o prazo exato.
Qualquer coisa que eu possa te ajudar em relação à mudança e chegada aqui, conte comigo! 🙂

Resposta
Roberto Gontijo Abril 25, 2018 at 7:35 pm

Depois de 3 anos morando aqui em SCZ é o primeiro depoimento claro e 100% verdadeiro sobre a cidade !

Resposta
Letícia Protector Abril 28, 2018 at 3:16 pm

Muito obrigada pelo elogio, Roberto! Acho importante mostrar a realidade e ainda tem vários pontos que não abordei!
Viver aqui tem seus pontos positivos e negativos, como em qualquer cidade. 🙂

Resposta
Edson Neves Maio 19, 2018 at 5:05 am

Muito esclarecedor seu post, obrigado pelas dicas. Ansioso para conhecer Sta Cruz e final do mês estaremos aí.Otimas informações e viva feliz.

Resposta
Letícia Protector Junho 1, 2018 at 6:05 pm

Por nada, Edson! Seja bem vindo!

Resposta
Jane Braga Maio 26, 2018 at 11:17 pm

Boa noite, Letícia! Moro no Rio e devo me mudar com meu marido e filhas praí ano que vem! Será que poderiamos estabelecer contato? Gostariande conversar mais com vc, se possível. Obrigada, bj!

Resposta
Letícia Protector Maio 29, 2018 at 4:28 pm

Claro que sim! Vou te enviar um e-mail!

Resposta
José Antônio Rocha dos Santos Junho 6, 2018 at 10:51 pm

Olá Letícia, moro no Mato Grosso, gostaria de estabelecer contato contigo pois pretendo me mudar para Bolívia ano que vem para cursar medicina e tenho certeza que precisarei de ajuda, e estou disposto a ajudar quem me ajudar. Como você disse em um outro post sobre os despachantes seria de muita ajuda se você me ajudasse indicando um, essas coisas assim.

Resposta
José Antônio Rocha dos Santos Junho 6, 2018 at 10:57 pm

Olá Letícia, gostaria muito se possível estabelecer contato contigo, pretendo me mudar no inicio do ano de 2019 para a Bolivia para cursar medicina, porem tenho muitas duvidas em relação a documentação e moradia principalmente, se possível gostaria que ajudasse, pois quem auxilia eu ajudarei também, como você disse em outro post em relação aos despachantes, podendo me indicar um de sua confiança, essas coisas assim.

Resposta
Letícia Protector Junho 7, 2018 at 11:16 pm

Olá, José Antônio! Vou te enviar um e-mail, assim consigo te ajudar melhor!

Resposta
Priscyla Targino Junho 13, 2018 at 7:23 pm

Oi Letícia! Eu vou para Santa Cruz daqui uns dias com um amigo, tem lugares para indicar? Lugares onde comer e onde vale a pena visitar… Adorei o post! Muito explicativo 😀

Resposta
Letícia Protector Junho 15, 2018 at 10:24 pm

Oi, Priscyla! Que bom que vc gostou!
Enquanto não saem esses posts, vou te mandar algumas dicas por e-mail!

Resposta
Jusara Junho 20, 2018 at 8:54 am

Oi Letícia, gostei muito da jeito q vc descreveu Santa Cruz.
Gostaria muito de conversar com vc pretendemos mudar para Bolívia em agosto de este ano. Apesar de ser Boliviana e morar a 26 anos fora, quero ter uma ideia e conversar com alguém que tenha outra visão da Bolívia. Atualmente moro em Singapore 🇸🇬

Resposta
Letícia Protector Setembro 10, 2018 at 8:38 pm

Oi, Jusara!!! Desculpe, só hoje vi seu comentário!
Claro, com certeza podemos conversar! Será uma grande diferença entre a Bolívia e Singapore! rs
Vou te enviar um email!

Resposta
Rose Julho 5, 2018 at 10:47 pm

Boa noite.
Gostei muito do seu site.
Irei em setembro para Santa cruz de La Sierra visitar uns parentes que se mudaram recentemente para lá . Ficarei 10 dias. Estava pensando em ir a Sucre ou algum lugar mais perto e barato. . Alguma sugestão?
Tem algum brasileiro que poderia me servir como Guia? Tentei achar pelo Google mas não consegui.
Muito obrigada.

Resposta
Letícia Protector Julho 9, 2018 at 6:28 pm

Oi, Rose!
Estive em Sucre recentemente e adorei a cidade, bem charmosa! Recomendo ir de avião, dizem que a estrada até lá não é boa.
Se der tempo, sugiro conhecer La Paz também, é uma cidade diferente de tudo que já havia visto!

Se quiserem passar um fim de semana diferente, podem ir a Samaipata! É uma cidade de serra a 120km de Santa Cruz, bom para ver algo de diferente. Levei meus pais lá na última vez que eles vieram.

Não conheço nenhum brasileiro que trabalhe aqui como guia… Vc queria em Sucre ou em Santa Cruz?

Resposta
Juliana Agosto 14, 2018 at 7:06 pm

Oi Letícia tudo bem?
Qual operadora para internet móvel vc recomenda? Estou na cidade mas não queria depender da internet apenas dos estabelecimentos.
Desde já muito obrigada!!
Juliana

Resposta
Letícia Protector Agosto 17, 2018 at 8:52 pm

Oi, Juliana!
Eu possuo um chip pré-pago da Tigo e para mim funciona muito bem! E pegou bem toda as vezes que viajei, nunca tive problemas!

Resposta
Raisa Funes Collegari Setembro 6, 2018 at 4:15 pm

Olá Letícia, estou para me mudar para Santa Cruz em breve. Li seu post sobre os bairros para se morar aí e gostaria de conversar melhor com você sobre isso. Posso te passar meu Whats… ou se preferir pelo email também. Meu pai já trabalha ai há mais ou menos um ano e meio e agora eu e minha mãe vamos para aí, não conhecemos ninguém em Santa Cruz seria ótimo se nos ajudasse rs… Obrigada desde já.

Resposta
Letícia Protector Setembro 10, 2018 at 8:46 pm

Oi, Raisa! Que legal que vocês estão se mudando para cá!!!
Será um prazer te ajudar! Vou te enviar um e-mail!

Resposta
Michele Setembro 11, 2018 at 1:12 pm

Olá, Letícia.
Adorei seus posts principalmente na visão de uma mulher.
Já conheci santa cruz à 4 anos atrás.
Estou pensando em me mudar para Bolívia santa cruz até fevereiro do ano 2019.
O que me preocupa são os meus filhos, como procurar escolas, se são caros.
Que emprego procurar ou se para estrangeiro é fácil abrir próprio negócio.
Tem algum grupo de brasileiros que se encontram para fazer novas amizades?
Se puder me ajudar com essas informações.
Agradeço desde já!

Resposta
Letícia Protector Setembro 13, 2018 at 3:25 pm

Oi, Michele!
Que bom que você gostou, fico muito feliz!

Em relação às escolas, eu não entendo muito por não ter filhos, mas comentam que é mais barato do que no Brasil. Acho que tanto a qualidade do ensino quanto o custo depende da escola! Se compararmos as escolas “de nome” daqui com as do Brasil (Rio/São Paulo) é mais econômico sim! O custo de vida em geral é menor.
Já ouvi falar também que às vezes é necessário reservar vaga no ano anterior, então se vocês pretendem vir ano que vem, deve ser interessante já começar a procurar escolas.

Não sei qual é o procedimento para abrir um negócio, mas suponho que não seja tão complicado não!

Aqui há muitos brasileiros, especialmente os que vêm estudar medicina. Não é difícil sentir-se em casa e escutar português. Rs
Fora do ambiente universitário, não sei de nenhum grupo de brasileiros que se encontram… Infelizmente, eu diria! Hehehe Mas aos poucos vamos conhecendo novas pessoas e fazendo amizades por aqui!
Quando chegar, vamos tomar um café! Assim já nos conhecemos!! 🙂

Resposta
Fabiana Kátia da Silva Outubro 12, 2018 at 10:20 pm

Olá!
Adorei o seu posto. Gostaria de saber sobre trabalhar aí na Bolívia. Posso te passar o e mail p mantermos contato?
Bjs.

Resposta
Letícia Protector Outubro 17, 2018 at 1:31 am

Oi, Fabiana! Vou te mandar um e-mail!
Bjs!

Resposta
Ana Paola Saravia Outubro 21, 2018 at 7:03 pm

Oi Letícia,

muito interessante seu relato. Meu pai é boliviano e toda a familia dele tbm. Assim como vc, sou eng quimica.
Gostaria de mais informações dobre mercado de trabalho aí. Vc poderia me enviar um e-mail para podermos conversar melhor?

Obrigada!
Abraço,
Ana.

Resposta
Letícia Protector Outubro 23, 2018 at 3:58 pm

Oi, Ana!
Que legal, uma colega de profissão! Vou te enviar um e-mail!
Abraços!

Resposta
Paula Novembro 19, 2018 at 12:06 am

Leticia, uma amiga deve se mudar com um filho de 6 anos! Tem como ajudar?

Resposta
Letícia Protector Novembro 22, 2018 at 12:41 pm

Oi, Paula! Não tenho filhos ainda, mas sempre tento ajudar! 🙂
Pede para ela me escrever!!

Resposta
Ana Novembro 21, 2018 at 10:02 pm

Oi Leticia, tudo bem?
Adorei seu post.
E estou pensando em morar em Santa Cruz, gostaria de mais informações.
Pode me enviar um e mail?
Desde já grata!

Resposta
Letícia Protector Novembro 22, 2018 at 12:36 pm

Acabei de te escrever! 🙂

Resposta
Edmilson Dezembro 2, 2018 at 1:12 am

Muito bom seu post.
gostaria de uma ajuda, estou pensando em ir morar ai para cursar medicina , assim que eu terminar minha graduação em farmácia aqui no RJ, estou estudando a ideia , pois quero ir com minha família (esposa e filha), como eu vou sem um emprego, gostaria de saber como é o mercado de trabalho por ai e o custo de vida como aluguel e alimentação. desde de já muito obrigado, fique com Deus.

Resposta
Letícia Protector Dezembro 2, 2018 at 8:44 pm

Oi, Edmilson! O post desse mês será sobre o custo de vida, dê uma olhadinha depois!
Se vc vai estudar, é bom já vir com uma reserva financeira! Sei que algumas pessoas estudam e trabalham, mas me parece complicado fazer os dois e ser o responsável por sustentar toda a família. Talvez você não consiga um emprego na área de farmácia e em tempo integral, até porque tem a faculdade para cursar, né?
Qualquer ajuda que você precise, conte comigo!

Resposta
osvaldo valentim de souza Dezembro 5, 2018 at 4:02 pm

Oi Leticia. Você poderia me indicar um despachante em Santa Cruz de La Sierra para me ajudar a tirar documentação de residente?

Resposta
Letícia Protector Dezembro 6, 2018 at 5:06 pm

Oi, Osvaldo! Já te enviei o contato!

Resposta
CRISTIANE Dezembro 23, 2018 at 9:48 pm

OLÁ LETÍCIA , SOU CRISTIANE , MORO EM GOIANIA ATUALMENTE E PRETENDO IR ESTUDAR MEDICINA EM SANTA CRUZ , TENHO ALGUMAS PERGUNTAS A TE FAZER SOBRE A CIDADE E OS TRÂMITES , E DOCUMENTAÇÕES , SERIA POSSIVEL , VC ME CONTACTAR PELO CELULAR PARA FALARMOS MELHOR SOBRE O ASSUNTO POIS NÃO CONHEÇO NINGUEM NO PAÍS EM QUESTÃO. POR FAVOR ASSIM QUE RECEBER MEU EMAIL ME RETORNE .
OBRIGADA DESDE JÁ.

Resposta
Paula Janeiro 9, 2019 at 11:08 am

Adorei o post, estou indo passar uns dias em Santa Cruz agora no fim do mês, e tenho buscado bastante informações. Ajudou muito!

Resposta
Letícia Protector Janeiro 10, 2019 at 5:37 pm

Que bom que ajudou, Paula! Fico muito feliz!!!
Se tiver alguma dúvida ou algo em que eu possa ajudar, conte comigo!

Resposta
Leandro Janeiro 11, 2019 at 12:54 pm

Olá Letícia! Muito legal seu post.
Estou pensando em aproveitar o feriado do carnaval pra conhecer Santa Cruz.
Estou pesquisando bastante, mas fiquei um pouco confuso com relação a localização.
A maioria dos sites que verifiquei indicam o centro, mas os hotéis e pousadas mais bem avaliados ficam na zona norte. É isso mesmo? O que você sugere?
Estarei com minha esposa a pé… a ideia é passear pela cidade e pontos próximos mesmo.
Outra coisa… vc acha que 3 dias é um período legal?

Resposta
Augusto Fevereiro 9, 2019 at 3:26 am

Oi Patrícia. Muito bom seu post. Tenho uma filha de 13 anos e vou trabalhar em SCruz por 2 anos. Sabe de colégios ou cursos para ela. Fui no Colégio Eagles mas a plataforma e muito puxada.

Resposta
Letícia Protector Fevereiro 12, 2019 at 3:49 am

Oi, Augusto! Não entendi bem, você se refere a escolas que não sejam tão fortes no ensino? Ou sua questão é em relação ao custo do colégio?

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação