BrasileirasPeloMundo.com
Argentina Profissões Pelo Mundo

Profissões, Demanda, Entrevista, Salários e CV na Argentina

profissão, trabalho, entrevista, cv, buenos aires

Profissões, Demanda, Entrevista, Salários e CV na Argentina.

Eu sei, passar por uma crise não é fácil, muitas vezes não sabemos o que fazer. Se perde o trabalho, não se consegue pagar as contas, não se pode fazer o que se fazia antes, não se vê muita perspectiva a curto prazo…

Dá vontade de largar tudo e partir? Dá. Dá vontade de sentar e chorar por um tempo? Dá.

Mas… como nada disso vai resolver nosso problema, o melhor mesmo é levantar, respirar fundo (se der para meditar uns minutos, faça-o), colocar as ideias em ordem para – com calma – decidir o que fazer.

Nos últimos meses tenho recebido quase que diariamente perguntas sobre como vir para a Argentina. Tem emprego? É caro viver aí? E como faço para estudar? E plano de saúde?

E para tentar ajudar um pouco, vou contar minha experiência sobre a demanda de profissões, entrevistas de trabalho, salários e como preparar o seu currículo.

Leia também: Entrar na Argentina apenas com o RG

O Brasil, talvez pela sua história, talvez pela sua língua, é o país latino-americano mais isolado dentro do próprio continente. Apesar de fazermos fronteira com vários países e estarmos perto de outros tantos, não sabemos – quase – nada sobre eles.

A Argentina, por exemplo, tão perto e ao mesmo tempo tão longe… logo ali, um voo de duas horas e tchrã, já estamos em Buenos Aires. Mas, sinceramente, diz aí, quando foi a última vez que você viu alguma notícia sobre o que acontece por aqui?

Em 2001, o país viveu um crise braba, bem pior da que o Brasil está saindo agora. Quase 60% da população ativa economicamente sem emprego. Teve até presidente fugindo da Casa Rosada de helicóptero. Digno de filme de Hollywood.

Daí vieram os Kirchner, primeiro o Néstor, depois a Cristina. Entre lados bem polarizados, apoiando e criticando, foram reconstruindo o país. E foi nesse momento em que eu cheguei por aqui.

Leia também: Dicas para abrir conta bancária e tirar carteira de motorista na Argentina

País em desenvolvimento muitas vezes, por puro preconceito nosso, é sinônimo de país pobre e que não deve ser legal de se morar. Só que não… ao contrário, é justamente aí onde estão oportunidades que muitas vezes nos países “que já estão prontos” não há.

Me explico, onde a indústria já está estabelecida, a concorrência será feroz para alguém que quiser começar um empreendimento, não é? Já onde a indústria ainda está se desenvolvendo podemos ser os primeiros a fazer algo e deslanchar para o sucesso.

E isso é o que acontece aqui na Argentina. De uns anos para cá o país vem se desenvolvendo rapidamente. Agora está um pouco parado, confesso, desde que o peso se desvalorizou de maneira abrupta. Mas, calma, ainda tem muita oportunidade por aqui.

Números e Estatísticas

Demanda

De acordo com o IDEC – Instituto Nacional de Estadística  y Censos, o desemprego, hoje, tem um índice de 9,1%, enquanto que o do Brasil é de 13,1%, segundo o IBGE.

As áreas de maior demanda (oferta de trabalho em sites e anúncios em jornais) são:

  • Administração/Financeiro
  • Recursos Humanos
  • Marketing
  • Vendas
  • Programas de Trainee
  • Contabilidade
  • TI
  • Engenharia

Salários

Primeira curiosidade: por aqui se conhece o salário líquido e não o bruto. Ou seja, quando alguém oferece uma vaga de emprego já diz quanto a pessoa vai ganhar depois de todos os descontos (impostos, aposentadoria, etc.). Seu salário bruto você só saberá de quanto será quando tiver em mãos o “recibo de sueldo”.

Segunda curiosidade: o salário mínimo hoje é de AR$ 10.000, algo em torno de R$ 1.400,00.

Terceira curiosidade: na Argentina, os salários são estipulados e corrigidos de acordo com cada sindicato. Por isso, um porteiro de prédio e um motorista de caminhão podem ganhar mais que um médico.

Valores para trabalho de oito/nove horas diárias e com diploma universitário:

  • Se você tiver pouca experiência será de AR$ 20.000 a AR$ 25.000
  • Para um supervisor será AR$ 45.000
  • Para um gerente ou chefe superior será AR$ 60.000

Valores para trabalhos de seis/oito horas diárias, sem diploma universitário, será de AR$ 12.000 a AR$ 18.000 em média.

Valores de pessoas que trabalham por hora dependerá da formação. Pode ir de AR$ 150 a AR$ 500 a hora.

Estudantes de pós-graduação (doutorado) recebem bolsas de AR$ 20.000 a AR$ 30.000, dependendo da região do país.

Professores e pesquisadores de universidades públicas recebem de AR$ 35.000 a AR$ 55.000, dependendo do tempo de cargo.

Médicos em começo de carreira recebem em torno de AR$ 30.000 ou AR$ 10.000 por jornadas de plantões. Também podem receber por hora. Tudo dependerá da instituição (privada ou pública).

Entrevista

Não requer nenhuma preparação diferente de uma entrevista no Brasil, a não ser o idioma. Não dá para conseguir um bom emprego falando só português.

Para participar de uma entrevista é só mandar um e-mail ou cadastrar seu CV no site da empresa. Vai depender dos requisitos de cada anúncio.

CV

Antes de tudo, revalide seu diploma. E para saber como fazer isso, acesse Convalidaciones de Títulos Extranjeros. Está em espanhol. E os pré-requisitos e procedimento variam conforme carreira e trabalho.

Depois prepare seu currículo – em espanhol – com toda a informação da sua carreira. Não tem problema que ele fique longo. Aqui é comum receber CVs de três páginas.

Coloque também uma foto, uma pequena introdução com suas características, o que você está buscando, e a nota média que você tem do seu histórico de faculdade (ou ensino médio). Aqui eles valorizam esse índice.

Related posts

Argentina– “Estamos no Forno”

Ina de Oliveira

Argentina – A crise: Parte 2 – o dólar blue

Ina de Oliveira

A televisão na Argentina

Fabi Lima

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação