BrasileirasPeloMundo.com
Chile

Turismo no Chile na pandemia parte II: para onde viajar?

Chile, viagem, pandemia

Para onde viajar no Chile na pandemia?

O Chile é um dos destinos favoritos dos brasileiros para fazer turismo, mas com a pandemia, essa realidade se transformou. O país passou boa parte do ano com as fronteiras fechadas.

Porém, mesmo depois de reabertas, ainda há uma série de restrições e protocolos. Agora, que já é possível entrar aqui, é hora de pensar: para onde viajar no Chile na pandemia?

Confira também Turismo no Chile na pandemia parte I

A grande vantagem do Chile é sua geografia que permite percorrer o país de norte a sul pelas estradas. Também existe a possibilidade de viajar de avião, mas em tempos de pandemia, encarar uma aventura sobre rodas parece ser uma ideia atraente.

Além disso, é possível evitar lugares que costumam concentrar um grande número de turistas, como os destinos consagrados, e provar novas aventuras. Para ajudar no seu plano de viagem, vou apresentar alguns lugares de duas regiões pouco exploradas pelos brasileiros em seus passeios pelo Chile.

A região de O’Higgins

Na região de O’Higgins, localizada na zona central do Chile, é possível provar os vinhos produzidos em lugares como o Vale de Colchagua. Famoso por suas variedades de Cabernet, Carménère, Malbec e Syrah que aparecem nos rankings mais importantes do mundo.

O guia Lonely Planet elegeu este Vale como um dos lugares mais românticos do mundo para passar a lua de mel.

A rota do vinho de Colchagua, criada em 1996, foi pioneira no Chile. Aqui, é possível degustar vinhos e percorrer as vinícolas Montes, Laura Hartwig, Estampa, MontGrass, Casa Silva, Cono Sur, Viñedos Orgánicos Emiliana, Luis Felipe Edwards, Viu Manent. Casa Lapostolles, Bisquertt, Los Vascos, Hacienda Araucano e Siegel.

Capital do surf do Chile

Na mesma região, é possível visitar uma das praias mais atraentes do Chile, Pichilemu. É por aqui que está Punta de Lobos, reconhecida como a capital do surf no Chile.

Essa praia é perfeita para quem gosta de ondas gigantes. Se você não se arrisca em cima da prancha, pode apenas contemplar o visual deslumbrante.

Em 2015, um dos mais destacados surfistas do Brasil esteve no sul do Chile, mais precisamente em Pichilemu, para participar da 1ª etapa do Big Wave Tour, circuito mundial de ondas gigantes.

Carlos Burle participou do Punta de Lobos Challenge 2016 e compartilhou sua experiência num vídeo que você confere abaixo. É de tirar o fôlego!

Veja também: Dicas para curtir um dia em Cajón del Maipo

Patrimônio da Humanidade

Outra atração de O’Higgins pouco conhecida dos turistas, especialmente dos brasileiros, é um dos Patrimônios da Humanidade.

Não, não é Valparaíso, que todo mundo sempre visita quando vem para cá. Trata-se de Sewell, um povoado mineiro, localizado aos pés da Cordilheira dos Andes.

Conhecida como a cidade das escadas esse lugar surpreende as visitas com suas construções, além de ser uma excelente maneira de conhecer um pouco mais sobre a história da mineração que marca a economia chilena.

Região de Atacama

A Região de Atacama é muito mais do que o deserto em si. É aqui que acontece um dos fenômenos mais intrigantes da natureza, quando florescem lindas cores, durante o Deserto Florido.

Outro lugar espetacular para se visitar é o circuito do Parque Nacional Pan de Azúcar, ideal para o turismo de natureza.

Localizado no litoral do Atacama, este local surpreende os visitantes com guanacos, raposas e répteis, além de animais marinhos como os pinguins de Humboldt e diversas aves marinhas e terrestres.

Esse é um destino perfeito para fazer trilhas e explorar de mountain bike! Existem trilhas para todas as idades que levam a paisagens incríveis com mirantes com vista para o mar, perfeito para a sua selfie.

Chile mineiro

Na região, também se encontra a Mina San José, que conta com um centro de visitação turística onde é possível relembrar o importante resgate de 33 mineiros no Atacama.

Quem não lembra desse momento histórico que todo mundo acompanhou pela televisão durante o resgate emocionante os trabalhadores que ficaram presos soterrados na mina? Pois é…

Vulcão e salares

Em direção à cordilheira chega-se a Ojos del Salado, o vulcão ativo mais alto do mundo. Aqui, fica um dos parques nacionais do Atacama, o Nevado Tres Cruces, que preserva as amostras dos ecossistemas altos andinos mais meridionais da América do Sul.

O parque oferece lugares incríveis (além de Ojos del Salado) como o Salar de Pedernales, localizado no altiplano. Esses salares formam lagoas andinas de águas transparentes incríveis! Um lugar espetacular para uma sessão de fotos indispensável para se levar na volta da sua viagem por essa região.

Veja também: A beleza da mulher chilena

O vulcão Ojos del Salado também merece menção especial, localizado a 6 mil metros sobre o nível do mar, sua subida é a meta de muitos montanhistas experientes.

Faz parte de uma rota especial que poucos desbravadores conseguem visitar. Já imaginou fazer parte desse seleto grupo?

Essas são apenas duas regiões do Chile pouco exploradas pelo turismo, em especial, pelos turistas estrangeiros.

Na era da pandemia, é importante expandir os horizontes e buscar lugares com menos aglomerações. Mais um incentivo para se aventurar por algum desses destinos.

Se você precisava de uma desculpa para viajar, não precisa mais.

Related posts

A imigração no Chile e a arrecadação fiscal do Estado

Renata D'onofrio

Natal no Chile

Joy Matta

O Processo de Vacinação no Chile

Kátia Ribeiro

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação