Dicas para estudar na Argentina

8
3540
Facultad de Derecho de la UBA
Advertisement

As brasileiras (e os brasileiros) que se mudam para a Argentina quase sempre se encaixam em dois grupos. O primeiro, de estudantes que vem em busca de realizar um sonho: entrar na faculdade sem fazer vestibular. O segundo, dos que se aventuram sozinhos ou junto da família.

Em ambos casos é importante saber o que fazer para não cair em roubadas. Hoje vou tentar ajudar um pouco aos estudantes que desejam mudar para cá sem grandes problemas. Mês que vem eu volto para ajudar aos aventureiros.

Dicas para estudar na Argentina

1. Documentação

Para vir estudar na Argentina – faculdade ou pós-graduação – você vai precisar se preparar ainda no Brasil. E durante essa preparação, que é trabalhosa, aparecem as “assessorias”.

Porque coloco entre aspas? Por que existem empresas sérias que te ajudam a percorrer este caminho, mas também existem muitos picaretas que ganham dinheiro às custas dos mais despreparados.

Minha sugestão? Na verdade são três.

i. Ler e planejar muito! Toda a informação está diponível gratuitamente, sabia?

ii. Estudar espanhol. Para fazer sua inscrição você vai precisar aprender o idioma e apresentar um certificado.

iii. Começar a preparar os documentos com tempo. Mudar para outro país não é uma coisa que se faz de última hora.

  • Fazer faculdade

Eu sei que a promessa de cursar medicina sem vestibular faz seus olhos brilharem. Mas muita calma nessa hora. As universidades que não possuem “exame de ingresso” (que não são todas) te fazem cursar algumas matérias por uno antes de começar o curso para valer.

Na UBA (Universidad de Buenos Aires) este primeiro ano de curso é chamado de CBC – Ciclo Básico Común. E tem como objetivo principal:

Desde 1985 a Universidad de Buenos Aires crIOU O C.B.C., cuJos objetivos geRaIS sÃO: brindar uMA formaÇÃO básica integral e interdisciplinária, desENVOLVER O pensamento crítico, consolidar metodologias de aprendizaGEM E contribuir a uMa formaÇÃO ética, cívica E democrática.

Só com todas as matérias aprovadas o aluno poderá continuar na universidade e começar a cursar a carreira que escolheu.

Para isso vá preparando, pelo menos:

– Histórico e certificado de conclusão do ensino médio apostilado no Brasil* e também pelo Ministério de Educação da Argentina;
– RG ou passaporte;
– 1 foto 4×4;
– Certificado de Nível de Espanhol;

Antes de apostilar seus documentos, certifique-se de que ele está com todos as autenticações (reconhecidas em cartórios) e carimbos (escola, secretaria ou gerência regional de educação e do MEC) em dia. A informação completa e detalhada de como proceder está no site do Itamaraty. Leia também sobre a apostila de Haia.

E depois essa documentação deverá ser revalidada aqui na Argentina.

O que significa isso? Que no dia e horário previamente agendados você deverá apresentar cópias e originais dos documentos. Primeiro no Ministério de Educación e depois na secretaria da universidade onde você se inscreverá.

  • Cursar uma pós-graduação

Antes gostaria de esclarecer alguns detalhes. Os tipos de “postgrado” mais comuns por aqui são “Maestrías” e “Doctorados”.

Maestría não é mestrado, ao contrário, é a pós-graduação lato-sensu que temos no Brasil. Você se inscreve, cursa durante um ano e meio ou dois, paga suas mensalidades, apresenta seu projeto de conclusão e ganha o título correspondente.

Doctorado é igual ao doutorado no Brasil. Além da inscrição, você deve passar por um processo de seleção, cursar em quatro/cinco anos, receber uma bolsa, publicar artigos científicos e apresentar sua tese.

Sabendo disso é hora de escolher a universidade e preparar os documentos. No geral serão:

– Histórico e diploma apostilado no Brasil* e também pelo Ministério de Educação da Argentina;
– RG ou passaporte;
– 1 foto 4×4;
– Certificado de Nível de Espanhol;

Antes de apostilar seus documentos, certifique-se de que ele está com todos as autenticações (reconhecidas em cartórios) em dia. A informação completa e detalhada de como proceder está no site do Itamaraty. Leia também sobre a apostila de Haia.

  • Solicitar Residência

Sobre este assunto já tem um post bem completo, dá uma olhada aqui.

2. Adaptação

Inscrição feita e DNI a caminho (porque demora mesmo de 3 a 6 meses para chegar) é hora de pensar na mudança e depois numa nova rotina.

Primeira dica, veja bem que coisas você levará contigo nessa viagem porque agora as companhias aéreas estão restringindo cada vez mais os limites de bagagem. Talvez seja o caso de chegar com o básico e depois ir adquirindo o que for necessário.

Também acho importante, antes de comprar a passagem, ter um lugar para ficar pelo menos no dois primeiros meses. Não recomendo alugar nenhum quarto ou apartamento desde o Brasil por mais tempo. É só chegando na cidade e caminhando por ela que você vai descobrir o melhor bairro para viver.

Não caia em promessas surreais sobre chegar em Buenos e já conseguir alugar um apartamento em três dias com ajuda de alguma “assessoria”. Muitos desses lugares “prontos para estudantes” são absurdamente caros. Com calma você vai ver que poderá pagar até 50% menos do que planejava.

Evite ao máximo fazer câmbio ilegal. Compensa? De jeito nenhum! É só outra maneira de incentivar corrupção passiva do dia-a-dia. E isso é o que estamos querendo mudar atualmente dentre nossos compatriotas, não é mesmo?

E mês que vem, continuando a falar do mesmo assunto, explicarei melhor como:

  • Alugar apartamento
  • Abrir conta no banco
  • Tirar carteira de motorista
  • Contratar um plano de saúde
Deixo aqui alguns links úteis para começar seu planejamento e espero que as minhas dicas para estudar na Argentina possam ter ajudado.

8 Comentários

  1. Acho que talvez possa ser diferente em cada área, mas em ciências humanas e sociais o lacto sensus na Argentina (nas universidades públicas) são as especializações e postitulos. Maestria é sim como o mestrado, com 3 anos de créditos e seminários a depender do tema escolhido, professor orientador e escrita de “tesis”.

    • Oi Andréa, tudo bem?
      Acho que você está se confundindo. Cada país tem suas regras educacionais e nem sempre elas coinciden. Você pode perceber que as universidades – em geral – aqui na Argentina oferecem cursos de graduação de mais de 5 anos e tão completos que muitos estudantes vão direto para o doutorado. Não preciam fazer maestría (e digo isso para exatas, biológicas e humanas).

      Veja pelas própias deifinições que são estruturas diferentes:

      Maestría:
      Una maestría (también llamada máster o magíster)​ es un grado académico de posgrado. Una maestría oficial de posgrado se consigue al completar un programa de uno a dos años. Las maestrías buscan ampliar y desarrollar los conocimientos para la solución de problemas disciplinarios, interdisciplinarios o profesionales, y además dotar a la persona de los instrumentos básicos que la habilitan como investigador en un área específica de las ciencias, de las artes o de las tecnologías, que le permitan profundizar teórica y conceptualmente en un campo del saber. Las maestrías no pueden realizarse a no ser que el alumno se encuentre en posesión de la titulación de grado. Por ejemplo, un máster en psicología clínica solo se puede obtener si antes se ha cursado un “grado en psicología”. Un título de maestría, por lo tanto, equivale normalmente a tener unos estudios universitarios de 5 o 6 años.

      Mestrado
      O Mestrado é um grau académico atribuído por uma instituição de ensino superior. Na hierarquia dos graus académicos este grau situa-se, em regra, na segunda posição ascendente. No Brasil, o Mestrado é o primeiro nível de um curso de pós-graduação stricto sensu, que tem como objetivo, além de possibilitar uma formação mais profunda, preparar professores para lecionar em nível superior, seja em faculdades ou nas universidades e promover atividades de pesquisa. Um curso de pós graduação se destina a formar pesquisadores em áreas específicas do conhecimento. O Mestrado pode ser Acadêmico ou Profissional, sendo este último orientado pela Portaria MEC nº 389, de 23 de março de 2017[1].

  2. Em que período ocorre o “processo seletivo ” pra começar estudar ? E é necessário apresentar logo o certificado de espanhol?( li em alguns sites que eu poderia estudar espanhol lá)

    • Oi Mayara, tudo bem?
      Obrigada por escrever 😉
      Não saberia dizer se existe “processo seletivo”, o que existe é um período anterior ao semestre no qual começam as aulas, onde as universidades recebem os pedidos de inscrição. E esse período varia conforme o curso e a universidade escolhida. Toda a informação costuma estar disponível na internet (mas SEMPRE leia fontes confiáveis, como os sites das universidades ou do ministério de educação, assim você evita cair em roubadas).
      Sobre o espanhol também depende. Sim, você pode estudar aqui porque talvez seu curso comece depois ou sua universidade/faculdade deixe que você o entregue mais para a frente. Mas, como assistir aulas numa língua que você não domina? Em português fazer faculdade já é difícil, imagina em outra língua.
      Sorte!

  3. Oi fabiola! Obrigada pelo seu texto!

    Me formei em economia e gostaria de fazer o mestrado para seguir carreira academica. Se maestria nao e bem mestrado, o que seria o mestrado na argentina?

    Mestrado só pago? Ou existe gratuito?
    Tem possibilidade de bolsa?

    Beijos e mais uma vez obrigada

    • Oi Renata, tudo bem?
      Que bom que você escreveu! Vou tentar te explicar, se ficar meio confuso, pode perguntar de novo, ok?
      Então, os sistemas de educação mudam de país para país e nem sempre são iguais ao nosso do Brasil. Um curso de graduação (em uma instinuição pública e nacional) aqui na Argentina dura me média seis anos porque é bastante completo. E dele os alunos – que querem seguir a carreira acadêmica – já saem direto para o doutorado. E essas mesmas universidades, além da graduação e do doutorado oferecem “maestrías” que seriam algo equivalente ao curso de pós-graduação no Brasil. Você vai, cursa por um anos e meio, paga mensalidades e obtem um diploma de latu-senso. Agora, vão existir instituições de ensino (geralmente privadas) que te prometerão de tudo, curso superior em dois anos, online, semi-presencial, “mestrado”, etc. Mas se são sérios aí é outro assunto, né?
      Se você ver o site da faculdade de ciências econômicas da UBA (Universidad de Buenos Aires) existem apenas três opções de “posgrado” (pós-graduação):
      Mastrías https://www.economicas.uba.ar/posgrado/
      Doctorado https://www.economicas.uba.ar/doctorado/
      E Posdoctorado (lembrando que pós-doutorado é só trabalhar como pesquisador iniciante, já que ainda não é um pesquisador independente, que escolhe seu próprio projetos).
      E sim, existem bolsas para estudantes de doutorado e pós-deoutorado. Neste site você pode ver que – inclusive – existe uma específica para alunos que vem de países latino americanos, como o Brasil:
      https://convocatorias.conicet.gov.ar/latinoamericanas/
      Uma última dica, cuidado com agências no Brasil e na Argentina que te prometem tudo. Muitas delas não são sérias e mentem para tirar dinheiro de pessoas mais desinformadas. Leia sempre o que diz os sites das universidades, do ministério de edecação e ministério de relações exteriores.
      Sorte! 😉

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.