BrasileirasPeloMundo.com
COVID-19 El Salvador

A Pandemia de COVID-19 em El Salvador

Assim como em todo o mundo, a Pandemia de COVID-19 aqui em El Salvador e suas implicações pegaram todos de surpresa.

Em meados de março de 2020 fomos surpreendidos com a notícia de que seria necessário fazer uma quarentena domiciliar para evitar a disseminação do vírus. Fecharam escolas, empresas, shoppings e todos os locais com grande circulação de pessoas. Alguns dias depois fecharam também o aeroporto e então a população realmente sentiu a magnitude do problema. A idéia era preservar o sistema de saúde do país para que esse sistema pudesse ser adequado para absorver a demanda de atendimentos que seriam necessários. Para saber mais informações e dados sobre a COVID-19 em El Salvador clique aqui.

By pixabay
Image by Pixabay

No âmbito pessoal é bastante complicado estar em um país distante do seu, longe da sua família e sabendo que, se algo acontecer com eles, você estará impedido de ir apoiá-los. De maneira geral a sensação de estar privado do convívio social nos levou a muitas reflexões e priorizações diferentes das que vínhamos tendo ao longo da vida. Muitas famílias começaram a conviver mais, criando espaços para atividades diferentes das costumeiras, como jogos de mesa, cozinhar em casa, cultivar plantas, fazer reciclagem e fazer exercício juntos.

Leia também: Reflexões sobre a quarentena do coronavírus

Com o passar dos meses, foi implementada em El Salvador uma quarentena domiciliar mais restrita, com limitações até mesmo para os serviços de delivery. Isso afetou minha família, por exemplo na comemoração do aniversário do meu filho. O bolo que ele queria não pôde chegar em casa por conta das restrições. Essas pequenas dificuldades nos levaram a exercitar a tolerância e a resiliência. Aceitar as impossibilidades e criar alternativas para suplantá-las virou a especialidade de muitos de nós.

Aqui em El Salvador foram criados albergues para abrigar as pessoas que chegavam ao país tanto por via terrestre como por via aérea. Nesses centros elas ficavam em quarentena por 30 dias para garantir que não estavam infectadas com o COVID-19. Esse fato gerou muita ansiedade nas famílias destes cidadãos que não podiam voltar para casa. Os albergues não eram individuais, por isso cada pessoa teve que, nesses 30 dias, permanecer em um ambiente desconhecido, além de poderem estar ou ficar doentes.

O isolamento social e a vida online

Apesar de desejarmos muito o final das quarentenas e uma solução para o COVID-19, isso não aconteceu e o confinamento longo passou a ocasionar outros problemas, com os quais, pouco a pouco fomos tendo que aprender a lidar: a falta de vida social, a impossibilidade do contato pessoal, do abraço, do beijo.

E, para diminuir esses problemas fomos nos aperfeiçoando em reuniões online, via Zoom, Skype, Google Meet, e uma infinidade de aplicativos e possibilidades. E daí mesmo veio o outro problema: o excesso de tempo online, dificuldades para dormir e dores de cabeça, entre outros.

Quando imaginamos que tudo seria somente uma questão de suportar essa situação incômoda por algum tempo, no final de maio de 2020 a tempestade AMANDA deixou muitas famílias desabrigadas, atingindo as estruturas do país novamente. Tivemos problemas de acesso à energia e água em decorrência desse evento.

A tempestade e a solidariedade

Entretanto nesse momento de ainda mais dor, muitas iniciativas solidárias apareceram e fizeram ressaltar o poder do povo salvadorenho que, mesmo já fragilizado reuniu forças para apoiar os que perderam tudo, doando alimentos, roupas, suprimentos médicos, etc.  Foram criados mais albergues para as famílias afetadas e essas doações foram chegando de todo o país. Nesse link você encontra mais informações e dados sobre a tempestade AMANDA em El Salvador.

Já tínhamos notícias da reabertura da economia de muitos países, mas por aqui a quarentena continuava e o aeroporto seguia fechado. Como disse ao princípio, o governo buscou melhorar o sistema de saúde e para tal criou um novo hospital que, além de atender os pacientes da COVID-19, será um legado para o país. Esse hospital construído foi chamado Hospital El Salvador.

Depois de muitas discussões, em agosto de 2020 começou a reabertura da economia. E a data tão esperada para a reabertura do aeroporto finalmente foi anunciada: 04/09/2020 para o aeroporto e 19/09/2020 para o terminal de passageiros.

Como ficou a economia?

A economia do país foi duramente golpeada pela quarentena e pela tempestade AMANDA e os efeitos já são visíveis nas ruas. Muitos imóveis comerciais já desocupados, muitos empreendimentos que tinham várias filiais estão com atividades restritas a menos unidades, muitas pessoas desempregadas e várias famílias com dificuldades financeiras dependendo de doações, apesar do bônus e cestas básicas que foram distribuídos pelo governo no país para as famílias de baixa renda.

Sabemos que esses efeitos não são exclusivos de El Salvador. A crise econômica causada pela Pandemia é mundial, mas aqui em El Salvador os danos são grandes e os efeitos intensificados. Sabemos que será um difícil caminho para todos e creio fortemente que juntos vamos seguir rumo à prosperidade. Com máscara e muito álcool em gel até que chegue a vacina, mas sempre confiantes de que para todo mal há cura.

Related posts

Coronavírus na Croácia

Marília Oliveira

Covid-19 na Polônia

Raisa Rechter

Dicas de turismo em El Salvador

Paula Tavares Vigilato

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação