BrasileirasPeloMundo.com
Culinária Pelo Mundo Curiosidades Pelo Mundo Itália

A vera pizza italiana

Quem é que não gosta de uma pizza? Se for a “vera italiana”, então…
Mas será que você realmente conhece a pizza italiana?

Até hoje não há ainda um consenso sobre a verdadeira história de origem da pizza. Alguns sustentam que ela surgiu na província de L’Áquila; outros, que na verdade ela nasceu em Nápoles, mas uma coisa é certa: ela realmente é antiga – os primeiros relatos documentais são do século XVI.

Naquela época a pizza era apenas uma espécie de pão e bem mais simples do que conhecemos hoje, mas com o passar do tempo ela foi ganhando formas, ingredientes e elaborações diferenciadas.

Justamente em uma dessas elaborações foi que surgiu a mais famosa de todas: a pizza margherita.

Com o intuito de fazer um prato que representasse as cores da bandeira italiana para homenagear a então rainha Margherita di Savoia, o cuoco Raffaele Esposito criou uma versão original usando muçarela de búfala, tomate e manjericão.

A invenção foi um sucesso e agradou não só a rainha como ganhou o mundo.

Na Itália, em especial Nápoles, a fabricação da pizza realmente é levada a sério e os segredos das pizzarias mais tradicionais são passados apenas de pais para filhos.

A massa deve ser muito bem trabalhada e normalmente leva ingredientes como água com gás e azeite extravirgem em sua composição, e é deixada para fermentar por um período de ao menos 24 horas.

Molho de caixinha soa como um insulto aos amantes da pizza; todos os ingredientes devem ser frescos e diferentemente do Brasil, aqui a pizza é individual. Por isso devem ser leves: nada de exagerar na hora de colocar o recheio.

A forma de preparo e sabores de recheios, no entanto, varia muito de acordo com a região.

Quando cheguei em Roma, confesso que fiquei um tanto quanto decepcionada. As pizzas que comia eram servidas quase frias, com muito pouco condimento e bordas enormes e queimadas.

Mas essa desilusão durou apenas até eu conhecer um restaurante excelente na zona de Ostia, cidade próxima de Roma, cujo proprietário é um senhor napolitano muito alegre e descontraído. Naquele momento eu realmente pude conhecer como era uma verdadeira pizza italiana e meu conceito mudou totalmente.

Falando em diferenças, eu listei algumas entre Brasil e Itália no quesito pizza:

  • Como já mencionado anteriormente, a pizza aqui é individual e um pouco menor que a nossa brasileira;
  • A massa é realmente bem fininha e crocante mas claro que em algumas regiões, inclusive em Nápoles, a massa é bem mais grossa, lembrando um pão;
  • Aqui não se pede sabor meio a meio, cada um pede apenas um tipo de pizza;
  • Nem todas as pizzas levam o molho de tomate, inclusive a de quatro queijos, então fica a dica: se você for como eu que ama uma pizza quatro queijos mas não abre mão do molho de tomate, deixe um lembrete na hora de pedir a sua;
  • Aqui não existe a nossa tão famosa pizza de calabresa. O máximo que você encontrará é a “diavola”, feita com uma espécie de salame picante, em alguns casos, bem picante;
  • Frango com catupiry…? Esquece, catupiry não existe aqui, assim como o requeijão também não;
  • Não há bordas recheadas como no Brasil, na verdade as bordas em algumas pizzarias são bem grossas e crocantes. Sinceramente eu as deixo sempre para o meu marido!
  • Ainda sobre recheios existem alguns sabores no mínimo inusitados para nós brasileiros, como por exemplo: as pizzas de batata, abobrinha ou cogumelo com salsicha;
  • Existe ainda a pizza branca ou também conhecida na Toscana como schiacciata, que para mim, apesar de ser deliciosa, de pizza não tem nada. É uma espécie de pãozinho regado com azeite, sal grosso e alecrim, ela pode ser servida simples ou recheada como se fosse um sanduíche;
  • Uma atenção especial devo dar para a pizza mais simples e que mais me cativou aqui, a pizza marinara ou também conhecida como “pizza rossa” (pizza vermelha). Essa delícia é feita apenas com molho de tomate bem temperado. Pode parecer estranho à primeira vista, porém realmente me conquistou.
  • Eu já vi em algumas pizzarias a versão doce como sobremesa; entretanto, isso ainda é raro. Temos que considerar que os italianos são realmente tradicionais e quando o assunto é culinária, a tradição impera.
  • É possível encontrar também a “pizza a taglio”, muito comum em bares, se trata de uma pizza normal mas feita em uma forma retangular bem grande, e o cliente pode pedir apenas um pedaço;
  • Para beber, nunca peça vinho ou suco, eles vão te olhar como se fosse um E.T. – na Itália, para acompanhar a pizza se bebe cerveja, refrigerante ou água;
  • A pizza é encarada como um prato principal, por isso é normal e comum ver os clientes pedindo um “antipasto” (aperitivo) antes da pizza. Em Roma, os mais pedidos são fritinhos como flor de abobrinha e azeitona tuscolana (azeitona recheada, empanada e frita).

No começo parecia impossível comer o antipasto e depois uma pizza inteira sozinha. Nada que com muito treino e boa vontade não se consiga – digamos que hoje não sinto dificuldade alguma.

Related posts

Saúde pública em Roma

Marina Sacco

Culinária belga

Elisa Penna

Como é a comida típica panamenha

Ana Rodrigues

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação