BrasileirasPeloMundo.com
Itália

Obrigações na Itália que não temos no Brasil

Obrigações na Itália que não temos no Brasil.

Sempre ouço muitos falarem em todas as vantagens de morar em um País de primeiro mundo e exaltando sempre os nossos problemas de funcionamento de serviço público, ou corrupção.

Não posso deixar de observar as grandes diferenças, em especial quando se fala de segurança, saúde e educação entre a Itália e o Brasil, mas será realmente que tudo é tão somente culpa do governo, será que nós brasileiros estamos abertos a mudanças e inserir novas obrigações também no nosso rol de responsabilidades como cidadãos para o crescimento do nosso País?

Por essa razão eu selecionei algumas obrigações que os residentes da Itália comumente fazem e que grande maioria de nós brasileiros não aceitamos fazer no Brasil:

  1. SEPARAÇÃO DO LIXO: A separação do lixo aqui na Itália é levada bem a sério. Os residentes tem que descartar o lixo respeitando sacos ou tambores de cada item – plástico, papel, vidro, orgânico e seco, que seria tudo que não se enquadra em nenhum item anterior como por exemplo absorvente, fralda e embalagens de medicamentos.

Em algumas regiões são disponibilizadas nas ruas caçambas de lixo onde os próprios cidadãos devem fazer o descarte respeitando cada item, em outras o lixo é recolhido nas casas por mini caminhões e cada item tem o dia e hora próprio para descarte e, no caso do residente não respeitar será sujeito a uma multa bem salgada.

2. SACOLAS ORGÂNICAS E SACOLAS DE SUPERMERCADO – O lixo orgânico deve ser descartado apenas em embalagem orgânica, nada de saco preto comum. Nesse caso ele deve comprar um saco especial ou ainda usar sacolas de supermercados que por obrigação devem ser orgânicas.

Aproveitando o tópico, as sacolas de supermercado também são pagas. Caso o cliente não queira pagar por elas deve levar de casa uma sacola reciclável ou ainda caixas de papelão.

3. SERVIÇOS PÚBLICOS PAGOS – Todas as experiências que tive sobre o uso de serviço público italiano, exceto o transporte, foi realmente muito positiva. Contudo, embora sob o meu ponto de vista funcione muito bem, quase todos os serviços são pagos. Um valor ainda que baixo e de acordo com a renda da família.

Leia também: como abrir conta bancária na Itália

4. TV ABERTA PAGA – Aqui até mesmo a TV aberta é paga, o valor é anual e os canais não são tão bons. Digamos que é bem o estilo que estamos acostumados no Brasil.

5. DIPLOMA PARA QUALQUER PROFISSÃO – Quem quiser trabalhar, a não ser que a profissão não seja ainda regulada, tem que fazer um curso e apresentar um diploma. Diferente da Itália, no Brasil alguém que queira fazer unhas, ou cortar cabelos pode iniciar em um salão pequeno e depois ir se aperfeiçoando, pois é, aqui não é bem assim. Quem quiser por exemplo trabalhar fazendo unhas ou maquiagem deve frequentar uma escola reconhecida e então conseguir a autorização para o trabalho.

6. EMPRESA FUNDO DE QUINTAL – Não existem empresas “fundo de quintal”, toda e qualquer empresa deve ser registrada e o proprietário deve ter a qualificação para trabalhar com o ramo da empresa. Por isso é difícil ver mulheres que trabalham em casa fazendo salgadinhos e bolos para festa. Os próprios cidadãos fazem a denúncia e a fiscalização é bem rígida nesse sentido, podendo multar a pessoa em valores muito altos.

7. AS FACULDADES – As universidades são pagas, contudo são valores bem razoáveis e possíveis de serem pagos. A maior dificuldade são para aqueles que devem trabalhar e estudar ao mesmo tempo, já que aqui as universidades possuem horários diurnos ou integrais.

Apesar da presença não ser obrigatória os exames são bem difíceis e os professores bem rígidos e por essa razão muitos optam por fazer apenas um colegial técnico e abrir mão do diploma universitário.

8. AS ESCOLAS – As crianças podem estudar em meio período ou período integral e os estudos são realmente bem puxados. Não é difícil ver crianças estudando inclusive nas férias, isso acontece porque logo quando voltam das férias elas devem fazer um exame sobre o ano escolástico passado.

Outra grande diferença é que, apesar de ser servida uma alimentação saudável, os pais devem pagar um valor por dia para que seus filhos possam se comer na escola.

Leia também: cidadania italiana

9. DECLARAÇÃO DE RESIDÊNCIA – A declaração de residência também é levada muito a sério, isso porque o governo mantêm todos os dados de cada pessoa em um cadastro geral. Dessa forma sempre que um cidadão apresenta seu documento pessoal é possível verificar onde o mesmo reside, ótimo controle inclusive no quesito segurança. Por isso é dever o proprietário da casa manter informado todo e qualquer inquilino que por lá se instale, ainda que por curto prazo.

Justamente por esse motivo existe tanta burocracia para fazer o pedido de residência e que muitos de nós não entendemos e até criticamos quando chegamos em solo italiano.

10. TRABALHO – Para muitos que chegam aqui, esse é um quesito bem difícil de ser encarado no período de adaptação. Não só pela troca de profissões que na grande maioria temos que fazer quando viemos morar na Itália, mas também pelo tratamento e ambiente de trabalho.

O ambiente de trabalho aqui é mais sério e rígido. Existe muita competição entre os colegas e não é difícil acontecer de um chefe ou responsável maltratar ou ser bem ríspido com seus funcionários, e ainda assim é bem difícil ouvir falar em processos trabalhistas por danos morais.

Claro que existem algumas outras diferenças e obrigações, mas reuni nesse artigo as 10 principais sob meu ponto de vista.

Related posts

Italiani, brava gente?

Daphne Pierin

O sorvete italiano

Raquel Gonçalves

É possível fazer amizade com os italianos?

Daisy Salles

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação