Adaptação na Polônia

6
863
Advertisement

Depois de 5 meses morando na Polônia, posso dizer que nossa adaptação está sendo super tranquila! Eu, por já ter morado aqui, me sinto em casa e meu marido, desde que chegamos, só pensa em por que não viemos antes. O que me deixa às vezes preocupada é nossa filha, que apesar de gostar muito daqui, sente muita falta da avó e das amiguinhas da escola. Tem dias em que ela fica bem triste, quer a avó e as amigas, reclama que ainda não tem as amigas aqui e tem medo de não conseguir aprender o polonês; nessas horas meu coração fica pequenininho, mas sei que lá na frente, tudo vai valer a pena.

Língua polonesa

Um arrependimento que tenho é de não ter falado com minha filha em polonês desde que ela nasceu, mas como não posso voltar no tempo, ela tem que aprender agora. Em Varsóvia temos várias escolas e professores que ensinam a língua polonesa, mas quase ninguém que tenha experiência em ensinar crianças. Procurei, tive indicações e tentamos com uma pessoa por um mês, mas não deu muito certo. Então encontrei na internet um projeto da Associação VOX HUMANA para ensinar o polonês para crianças. Ótimo! Era o que eu precisava!

Imprimi o livro e as atividades e estamos estudando juntas em casa. Para ela ter contato com outras crianças eu a inscrevi em uma aula de dança no centro cultural do nosso bairro, aonde ela vai 2 vezes por semana para dançar e brincar. E para complementar, essa semana ela vai começar a frequentar uma escola como ouvinte, mais para frente conto pra vocês como está sendo.

Meu marido também está aprendendo polonês, mas pra ele foi bem mais fácil encontrar um curso. Tivemos a indicação de um brasileiro sobre uma ONG que dá aulas para imigrantes gratuitamente. Fomos lá, fizemos a inscrição, esperamos e ele foi chamado para o curso básico que dura 3 meses com na semana; conforme ele for evoluindo, vai subindo de nível.

Para saber um pouco mais sobre a língua polonesa, clique aqui.

Optimized-04ed885e-086f-4f3c-b796-1e226c8d1af9

 

Alimentação

Nós, brasileiros, estamos acostumados a comer quase que diariamente nosso arroz e feijão, o que não acontece na mesa do polonês. A culinária polonesa é bastante rica em carnes (especialmente de porco), peixes, muita batata, sopas e vários tipos de cereais, é uma mistura de muitas cozinhas estrangeiras e tem alguns pratos típicos muito famosos pelo mundo, como o pierogi, que não falta aqui em casa.

Hoje em dia, com a globalização, encontramos praticamente todos os tipos de comida de qualquer lugar do mundo em todos os supermercados e isso acontece também aqui na Polônia, então podemos continuar tendo uma refeição parecida com a que tínhamos no Brasil, com a vantagem de poder misturar, experimentar e agregar sabores novos às nossas refeições.

Inverno

Além de não estarmos acostumados com o inverno europeu, também não estamos acostumados com tudo que vem com ele. A roupa, o cuidado com a pele, a atenção ao andar na rua para não cair. Dentre essas coisas, a que mais incomodou minha filha foi a quantidade de roupas, acho que nenhuma criança gosta de vestir: conjunto de segunda pele, calça, malha, casaco, cachecol, touca e luva, mas depois de muito conversar, explicar e sentir na própria pele, ela mesma chegou à conclusão de que é melhor virar uma cebola do que passar frio!

Falei um pouquinho do inverno que pegamos quando chegamos aqui.

Estilo de vida

Mesmo Varsóvia sendo a capital da Polônia, a vida aqui é bem mais tranquila do que a que vivíamos em São Paulo, e se adaptar nesse quesito também não é nada difícil. Como ainda não estamos na rotina de escola/trabalho podemos prestar bastante atenção nas coisas ao nosso redor e com isso percebemos que aqui as pessoas vivem mais calmamente e aproveitam muito tudo o que a cidade oferece.

 

O que nos chama atenção é que, independente do dia, do horário e da temperatura, encontramos muitas crianças passeando, a pé ou nos carrinhos de bebê, acompanhadas pela mãe, às vezes pelo pai ou pelas avós, mas na maioria das vezes o passeio é feito com a família completa, coisa que é mais difícil se ver em São Paulo, por exemplo. Conhecemos pessoas que, por terem filhos em idade escolar, têm o direito de, duas vezes na semana, entrarem mais tarde ou saírem mais cedo do trabalho para passar um tempo com seu filho, e eles aproveitam esse tempo fazendo atividades ou passeando, o que importa é estar juntos.

Com a chegada da primavera, os dias já estão agradáveis e isso faz com que as pessoas queiram aproveitar mais os dias, as ciclovias já estão ficando cheias de famílias andando de bicicletas, patins e patinetes. Os parquinhos cheios de crianças brincando e correndo, temos levado nossa filha para que ela tenha mais contato com as crianças polonesas e assim se sinta cada vez mais incluída no novo país.

Saudade

Acredito que a facilidade da adaptação também ocorre por termos todas as ferramentas que a internet nos disponibiliza, e isso faz com que consigamos driblar a saudade, principalmente da avó e das amigas. As crianças conseguem ver o lado bom em tudo e minha filha, às vezes passa horas “brincando” virtualmente com as amigas, tenho certeza de que isso ajuda nesse processo pelo qual ela está passando.

6 Comentários

  1. Gizelli, bom dia!

    Gostaria de saber indicações sobre creches/escola para crianças de 2 anos na Cracóvia. Estou bastante receosa quanto à adaptação dele neste novo país e, principalmente, com relação à educação…aqui no RJ ele está bastante adaptado em sua escola, com os amigos e avós. Não sei por onde começar a pesquisar escolas para a idade dele na Cracóvia. Pode me ajudar indicando como pesquisar ou alguma que vc já conheça?

    Obrigada!

    • Oi Mariana, tudo bem?

      Quanto à adaptação, acredito que você não precise se preocupar, quanto menor a criança, mas fácil é a adaptação e logo ele estará com novos amiguinhos.
      Não conheço escolas em Cracóvia, mas você pode procurar no Google como: Przedszkole w Krakowie.
      Espero ter ajudado!

      Continue acompanhando nossos posts sobre a Polônia.

      Abraços,
      Gizelli

  2. Olá Gizelli! Meu marido está participando de um processo seletivo e caso seja aprovado iremos nos mudar para Gdansk…..como somos brasileiros e não conhecemos a Polônia estamos realizando diversas pesquisas sobre o país, cultura, moradia…etc.
    O que mais me preocupa é que temos uma filha de 7 anos e que está cursando o 1° ano do ensino fundamental…..e ela não fala inglês e tampouco polonês…..fico preocupada com a adaptação dela. Ela é uma criança bem comunicativa, carinhosa e que ama fazer novas amizades…mas meu maior medo é ela não se adaptar.
    Com a sua pequena, vc enfrentou muitas dificuldades?!
    Obrigada 🙂

    Abraços,
    Pâmela

    • Oi Pâmela!

      Gdansk é uma cidade linda, com certeza vocês vão gostar!
      As crianças tem uma facilidade muito grande em se adaptarem, nós com certeza ficamos mais preocupadas do que eles. Minha filha é desse jeitinho que você está descrevendo a sua, e está se dando muito bem, já fez amizades com todos da sala e está muito feliz na escola.
      Não sei se você já conhece, mas existe no Facebook um grupo chamado “Brasileiras na Polônia”.

      Obrigada pelo comentário e espero ter ajudado um pouquinho.

      Abraços,
      Gizelli

      • Olá Gizelli fiquei super feliz e grata pela sua resposta ao meu comentário!

        Certamente irei add o grupo “Brasileiras na Polônia”!

        Abraços!

  3. Oi Gizelli, gostaria dr informações sobre como descobrir se tenho familiares em Gdansk, do sobrenome FARFUS, vc poderia me ajudar? Estou tentando cidadania e não sei onde começa primeiro. Obrigada bjs

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.