BrasileirasPeloMundo.com
Arábia Saudita Dubai

Arábia Saudita – Mercado de Trabalho no Oriente Médio

Eu vivo na Arábia Saudita, mas se você acompanha os meus posts por aqui e no Carioca Travelando, sabe que já morei em Dubai, nos Emirados Árabes, e já visitei muitos países do Oriente Médio. Hoje vou contar um pouco do que sei sobre o mercado de trabalho nessa região, tão procurada por expatriados.

Especialmente depois de uma matéria feita pelo Globo Repórter sobre Dubai, intitulada “Miragem no Deserto” (confira o link com o vídeo completo do Youtube aqui), o fluxo de Brasileiros de todos os níveis profissionais em busca de trabalho nessa região, aumentou consideravelmente.

O maior do mundo: o Burj Khalifa – Foto Cariocatravelando.com

Não somente em Dubai, mas você encontra grande comunidades de Brasucas também no Qatar, Bahrain, Kuwait, Abu Dhabi, entre outros. Até mesmo aqui na “diferente” Arábia Saudita. Apenas na região em que vivemos hoje, somos mais de 40 Brasileiras que vivem aqui acompanhadas por suas famílias.

Mas o que leva os Brasileiros a quererem vir trabalhar tão longe de casa, e com uma cultura tão diferente da nossa, aqui no Oriente Médio? Um dos principais motivos, sem dúvidas, é money: as ofertas para trabalhar no Oriente Médio em sua grande maioria são bem atrativas. Vindo do Brasil para trabalhar no Oriente Médio, você virá numa condição de expatriado, e com isso, terá direito a uma série de benefícios básicos, tais como:

• Auxílio moradia

• Plano de saúde

• 30 dias de férias remuneradas e passagem aérea paga pelo empregador uma vez por ano (correspondente as férias); dentre outros

Outra vantagem que não posso deixar de mencionar, é que grande parte dos países do Oriente Médio, são tax-free, ou seja: os impostos pagos pelo trabalhador simplesmente não existem. Isso é excelente, já que no Brasil, o empregado é descontado já na fonte o Imposto de Renda, o INSS, contribuição sindical e por ai vai… (sem querer fazer política, poucos veem o retorno de seus impostos).

Mas trabalhar fora do seu país requer que você se encaixe em alguns requisitos mínimos: ser fluente no idioma inglês é um requisito fundamental e o mais básico para quem procura uma oportunidade por aqui. O árabe não é obrigatório, mas o inglês é considerado um “must”. Portanto se o seu sonho é morar fora do Brasil, mas especificamente, trabalhar no Oriente Médio, onde a economia está “booming”, e as oportunidades são “plenty”, é hora de começar a levar o inglês mais a sério (“The book is on the table”, que aprendeu no colégio não vai rolar…). Saber outros idiomas como o espanhol e o francês, com certeza ajudam muito na hora da seleção.

A regra em geral é: quanto mais idiomas você dominar, além do português e do inglês, melhor a sua posição na disputa pela tão sonhada vaga, num mercado globalizado ao extremo.

“Ok, eu já domino o inglês. Por onde começo minha procura?”.

Boa parte dos expatriados brasileiros que moram no Oriente Médio, estão aqui porque foram transferidos pelo seu atual empregador para uma posição nessa região. Uma outra parte dos brasileiros, fez seus contatos ainda no Brasil, e depois de passar pelo processo seletivo, conseguiu a oportunidade de viver fora com uma empresa local.

Os setores que oferecem mais vagas para os expatriados são diversos, sendo os mais comuns:

• Hotelaria (a região é extremamente forte em turismo)

• Companhias áreas (ter uma companhia área nacional é sinônimo de muito orgulho, então, por exemplo, Dubai, Abu Dhabi, Qatar, Bahrain, todos tem as suas próprias)

• Engenharia

Mas também entram na lista, a área médica e a área de educação (professores de idiomas, ensino superior, etc.). Se a sua especialidade não foi mencionada por mim aqui, não se preocupe. As oportunidades são muitas e para todos os setores.

Abaixo segue uma pequena lista de alguns sites para que você possa começar a sua busca. Esses são sites especializados onde os empregadores oferecem diversas vagas de trabalho, e abrange toda a região do Oriente Médio. Você pode fazer a sua busca por país, por título da vaga, por empresa, ou descrição de trabalho.

Minha sugestão é criar, completar e sempre manter o seu perfil atualizado para receber as oportunidades de trabalho no seu e-mail.

Bayt

Gulf Talent

GN Careers

Caterer Global (Área especifica de Hotelaria)

Emirates Airlines (Companhia Área de Dubai)

Qatar Airlines (Companhia Área do Qatar)

Lembrete importante: envie o seu curriculum apenas para a vaga em que o seu perfil seja compatível. Não “panflete” o seu curriculum. Isso acaba “minando” o seu nome no mercado, e consequentemente, suas chances.

Espero que minhas dicas ajudem a quem está buscando um trabalho no Oriente Médio. Boa sorte na sua procura.

 

Related posts

Dubai não é só luxo

Miriam Souza

Abu Dhabi não é Dubai

Pollyane Martins

Esportes radicais em Dubai

Thais Cunha

33 comentários

Joy Matta Julho 2, 2014 at 9:31 pm

Adoro os seus textos, é uma realidade e uma cultura tao diferente da nossa que custa imaginar, mas com suas palavras a gente sente um pouco do gostinho de lá… Quanto ao mercado de trabalho, eles parecem ser bem práticos, nao??? Bem legal teu texto 😉

Resposta
Carla Julho 20, 2014 at 2:48 pm

Oi Joy, isso mesmo, é uma realidade muito diferente da que temos no Brasil. Muito obrigada pelo seu comentário e participação aqui. Um grande abraço 🙂

Resposta
Rodrigo Dezembro 1, 2015 at 2:38 pm

Carla, a cultura aí referente às mulheres é muito rígida?? estou pensando em ir pra mas minhas esposa está muito receosa, coisas tipo burca e tal….

Resposta
Carla Ferreira Dezembro 3, 2015 at 9:24 am

Oi Rodrigo, na Arábia Saudita a sua esposa não vai usar burca, fique tranquilo 😉 Você já visitou o CariocaTravelando.com? Lá tem uma série de posts com as dúvidas que mais recebo sobre o país – principalmente das esposas que vão acompanhando suas famílias. Dá uma olhada! Tenho certeza que vai tirar muitas dúvidas dela sobre viver no país. Te aconselho a começar por esse post e depois ir explorando todo o conteúdo sobre o país e região no site. Qualquer dúvida é só falar, estou a disposição. Um abraço 🙂 http://cariocatravelando.com/2014/04/especial-arabia-saudita.html

Resposta
Packing my Suitcase Julho 3, 2014 at 6:32 pm

Muito bom Carla! Interessante ver esse lado do oriente médio…quando fui à Dubai percebi a quantidade imensa de estrangeiros morando lá e logo me lembrei que até teve uma época em que eu ainda era estudante no Brasil que até pensei em procurar emprego por lá. Texto muito bom mesmo 🙂

Resposta
Carla Julho 20, 2014 at 2:51 pm

Olá Packing my Suitcase, realmente os expatriados são maioria em Dubai. Sem eles ia ser muito difícil manter aquele Emirado funcionando. Que bom que gostou do texto, muito obrigada pelo seu comentário aqui 🙂 Um grande abraço!

Resposta
Simone Julho 3, 2014 at 10:05 pm

Obrigada pelo texto! Adoro muito ler todas suas dicas, fatos e histórias! 🙂

Resposta
Carla Julho 20, 2014 at 2:41 pm

Oi Simone, que bom que você gostou do texto 🙂 Um grande abraço!

Resposta
Elves PEssanha Julho 3, 2014 at 10:50 pm

Muito bom! adorei suas dicas.

Resposta
Robson Bicalho Julho 3, 2014 at 10:55 pm

menina vc é mesmo muito bacana eu adoraria morar no oriente (no geral)paises citados por vc, entao por isso gostaria de receber o nome de um hunting ai na area civil tenho ampla experiencia como armador, e encarregado se possivel ja agradeço até [email protected]

Resposta
Sophie Julho 4, 2014 at 7:52 am

Oi Carla, não desmerecendo a sua busca e seu trabalho, que sempre que possível acompanho, não posso deixar de referir que Dubai já não é o que era.
Eu sou Luso- Brasileira, me formei em Portugal em Design de luz e som, tenho um experiência de 8 anos no Mercado de trabalho, todos eles executados em Portugal.
Acontece que resolvi sair de Portugal dada a sua fraca posição económica, e aproveitando que tenho familiares em Dubai (que chegaram aqui em 2008….. outros tempos e bem mais fáceis na procura de emprego e sua consequente concretização) resolvi então aceitar a propostas deste mesmo familiares, e estou em Dubai desde 23 de fevereiro, num primeiro instante eu vim para sentir a cidade/ país e depois comecei a minha busca quando decidi ficar.
Bom o ramo de eventos é muito vasto aqui em Dubai acontece que eles querem ou alguém que já tenha alguns anos de experiência de trabalho aqui em Dubai, ou querem te pagar bem mal. O custo de um aluguel de um quarto em casa compartilhada começa a partir dos 5000 dirhams (+ ou – 1000 euros) ou seja, aqui devemos acrescentar os gastos de comida, transporte e algum “pocket money” para poder curtir o que a cidade vai nos oferecendo (atenção curtir a cidade não é luxo …. é uma necessidade que se tem, pois é uma forma de se colmatar a falta dos amigos e família deixados para trás).
Bom tudo isto só para dizer que os salário oferecidos têm sido bem baixo e isto porquê? Porque Dubai tem uma enorme população vinda não só da India como também das Philipinas, pessoas essas que vivem em condições nem os brasileiros nem os europeus estão preparados para enfrentar…. 27 pessoas num so apartamento onde qualquer canto é transformado em camarata e onde o banheiro é cronometrado ao segundo pois todos saem cedo para trabalhar! Só assim e vivendo nestas condições eles conseguem alugueres de 1000dhs ou ate um pouco mais baixo, encontra-se na periferia e longe de locais providos de metro e bus. Assim eles conseguem sobreviver, e aceitar salários baixíssimos.
Ahhhh enganem-se aqueles que pensam que muitos dos Indianos que cá estão bem como os Philipinos que não têm uma escola, que não têm conhecimento, porque eles têm sim, são extremamente trabalhadores e mão de obra muito barata que se sujeita a qualquer emprego, porque qualquer coisa ganharão bem mais do que nos seus países de origem.
Então a busca de emprego em Dubai não é simples e ainda por aqui ando entre entrevistas e trocas de email tentando conseguir um lugarzinho em Dubai.

Resposta
Carla Ferreira Julho 8, 2014 at 11:27 am

Concordo contigo Sophie. O que acontece é que os padrões europeus são demasiadamente “progressivos” para o Oriente Médio – não só no que diz respeito a salários, mais também benefícios, e estabilidade laboral, mobilidade e desenvolvimento.
Não se pode vir ao Oriente Médio buscando a Europa, ou seus padrões… mesmo que triviais. Essa região, ainda que as vezes se faça parecer o oposto (por sua bonita maquiagem), não está preparada para adotar os padrões de vida que se tem nos mercados mais desenvolvidos (Europa, por exemplo). É uma questão cultural, e como sabemos – aspectos culturais são infinitamente mais complexos de se mudar/atualizar do que máquinas e processos.

Já quem vem de locais que seus padrões são ainda mais baixos, do que os aqui existentes – mesmo que em uma indústria específica… acredita-se estar num “pseudo-paraíso”, aonde o trabalho é extremamente duro, mas no final há um “pay-off”. Durante essa jornada, questões básicas de sobrevivência (human rights) são negligenciadas e infelizmente, como é um “employer’s market” até certo grau, quem não está satisfeito, existem outros 1000 na fila a espera daquela oportunidade. Outro fator é qualidade, as expectativas de qualidade e customer services aqui são inexistentes se comparadas aos do West. É uma deficiência da região, que tenta desesperadamente mascarar, mas é muito evidente … principalmente no que diz respeito a service industry – its about the people, not the product, sendo assim se tornando um desafio ainda maior.

Ou seja, é uma questão de perspectiva… vindo de um Europeu, o mercado não parece justo ou mesmo aceitável, perguntando a um Africano/Asiático/Latino Americano por exemplo … a resposta é muito diferente.

Resposta
Ne Julho 17, 2014 at 12:55 am

Carla, boa noite! Gostaria de conversar com vc sobre Saudi. Não sei se você conhece ou chegou a morar lá. Estou pensando em ir morar com o meu namorado, futuro esposo lá. Se possível, me passa seu email pra trocarmos uma ideia. Desde já, obrigada. Bjo Ne

Resposta
Carla Ferreira Julho 20, 2014 at 3:33 pm

Olá Ne,

Você já deu uma olhada nesses posts (link abaixo), que estão lá no Carioca Travelando?
Neles eu respondo a maioria das dúvidas que recebo, de leitores que estão vindo para cá – assim como você. Se ainda assim, depois de ler esses artigos, você tiver duvidas, e se eu puder respondê-las, terei o prazer em ajudar. Segue o meu endereço de email: [email protected]
Muito Obrigada, Carla 🙂

http://cariocatravelando.com/2014/04/especial-arabia-saudita.html

http://cariocatravelando.com/2014/04/continuando-o-especial-arabia-saudita.html

http://cariocatravelando.com/2014/04/especial-arabia-saudita-final.html

Resposta
rahely Junho 19, 2015 at 11:02 am

Oi! Desculpa usar esse espaço, mas estou no celular e não está aparecendo a opção de escrever um comentário novo, só responder.
Enfim, estou querendo me candidatar a comissária daqui a um ou dois anos e andei lendo sobre o processo de visto de trabalho para dubai e ninguém mencionava algo parecido com meu caso. Sou casada e tenho um filho. Noto que muitos falam sobre abandonar família e amigos, mas será que é complicado conseguir visto para os dois? Não sei se posso ver isso direto com a empresa ou se seria um processo separado. Pensei que de repente meu marido poderia tentar emprego lá também, mas meu filho tem 3 anos. Alguma idéia de como isso funciona ou onde eu posso consultar? Obrigada e desculpe a mensagem quilométrica haha.

Resposta
Cinole Moura Chagas Lara Setembro 28, 2014 at 11:52 pm

Oi Carla!
Como é a área para médico?
Sou casada com um boliviano, que tem seu diploma revalidado aqui no Brasil. Sou advogada e Gerontóloga .
Será que temos alguma chance para trabalharmos na Arábia ?
Obrigada, Cinole

Resposta
Carla Ferreira Setembro 29, 2014 at 12:19 pm

Oi Cinole, creio que tenham chances sim. Temos aqui na região muitos médicos expatriados, inclusive conheço uma dermatologista Brasileira – que vive um pouco afastada da cidade em que vivo (umas 3 horas de carro).
Boa sorte e um grande abraço! 🙂

Resposta
jane Outubro 7, 2014 at 12:21 am

carla eu gostei muito das dicas e dos sites de emprego gostaria que voce avaliasse meu curriculo e qual area especifica eu enquadraria

Resposta
Carla Ferreira Novembro 5, 2014 at 6:23 am

Oi Jane, te respondo por email. Um abraço

Resposta
Débora Pinheiro Novembro 24, 2014 at 2:47 pm

Oi Carla! Tudo bom? Estou a procura de um emprego em Dubai. Voltei de lá no início do mês determinada a ficar lá de vez. Sou advogada, falo 3 idiomas fluentes (Português, inglês e espanhol) e me comunico bem em francês. Por favor, me escreva. Gostaria muito de dicas de alguém “veterana”, rs! Um super beijo!

Resposta
Luiz Carlos da Silva Novembro 27, 2014 at 9:21 pm

Carla, preciso de uma informação. Tenho um patrão saudita, narigudo que não me paga há 4 meses. Estou aqui no Bahrein na mais absoluta merda, coisa impensável para quem tem um contrato de 4 mil dólares mensais.
Conhece a maneira correta de reclamar isso com o governo do Bahrein sem precisar dar uma amostra grátis de jiu-jtsu a ele?
Parece piada, mas não é. Por favor, gente, não pensem que estou generalizando. Não é o caso de ficar assustado. O povo daqui é decente. É só esse babaca que me tira o sono. É bem urgente. Tenho 4 filhos e desde 5 de Julho de 2014 nem o primeiro salário eu recebi ainda inteiro. Só Deus mesmo pra saber as peripécias que preciso fazer para meus filhos não passarem fome no Brasil. Eu mesmo estou há mais de 2 meses só no miojo e escutando as promessas. Ele quer que eu vá para a AS, mas eu não piso aí trabalhando para ele de jeito algum.
Já mandei mensagens para a embaixada da AS, Bahrein, Organização Mundial do Trabalho, governo do Bahrein, até para a Dilma. Até agora, nada.
Se tiver algum conhecido que saiba como ocorrem esses trâmites aqui na ilhota, por favor me avisa.

Meu Whatsapp +9735151090

Resposta
Carla Ferreira Dezembro 1, 2014 at 6:40 am

Oi Luiz, caramba que situação mais desagradável. Eu sinto muito pelo que você está passando.
De acordo com o seu relato aqui, creio que você já fez tudo o que está a seu alcance. Minha sugestão é que continue insistindo (persistindo = seja chato mesmo), com todos os órgãos competentes que você mencionou, até que finalmente alguma autoridade te dê uma assistência. Em março tomou posse um novo Embaixador do Brasil aqui na Arábia Saudita e me parece que ele está cheio de gás para trabalhar e fazer a diferença, portanto sugiro que você entre em contato com eles também (Embaixador Flavio – [email protected]). Se você tiver Facebook, entra na comunidade dos “Brasileiros em Bahrain” e faz o mesmo comentário que fez aqui – talvez alguém conheça um caminho/sugestão diferente que você possa seguir. Torço muito para que tudo se resolva e que você receba o que lhe é devido por direito o mais rápido possível. Um grande abraço, Carla

Resposta
chenaokevara Dezembro 6, 2014 at 5:05 pm

Oi!
Tudo bem?
Se eu for para a Arábia Saudita ou outro país do Oriente Médio sem contrato de trabalho, posso arranjar por aí?
Minha área é da educação, estou para me formar em professor de história, nessa área deve ser mais difícil né? Ou não?
Provavelmente teria que começar como pião! Se é que da!
Vllw

Resposta
Carla Ferreira Dezembro 9, 2014 at 3:38 pm

Olá, sendo expatriado só é possível entrar na Arábia Saudita com um visto de trabalho ou com visto de turismo religioso – exclusivo para os muçulmanos. Para os que vem com o visto de trabalho, esses já vem empregados, ou seja, já participaram do processo seletivo e foram aprovados para a vaga.
O primeiro passo para quem busca conseguir uma vaga nessa região é a fluência no inglês. A partir dai, sugiro procurar agências de recrutamento específicas (nesse caso na área de educação).
Boa sorte!

Resposta
Moraes Dezembro 31, 2014 at 8:03 pm

Olá Carla… Me fale acerca da segurança para os foreigners… Não há risco de sequestros, assassinatos, terrorismos e etc, visto que hoje grupos radicais querem chamar atenção do mundo… Sabemos que os brazucas não são alvos (pelo menos não vemos noticiando), mas acho que é uma questçao que sempre me passa pela cabeça quando penso em Oriente Médio.

Resposta
Carla Ferreira Janeiro 5, 2015 at 6:36 am

Oi Moraes, vivendo a mais de 4 anos no Oriente Médio penso que a questão da segurança para os foreigners é um ponto que devemos ter sempre muita cautela – mas nada que difere a cautela que devemos ter numa grande capital do Brasil, por exemplo. Brasileiros são graças a Deus, muito queridos no Oriente Médio – sempre recebo um sorriso enorme ao dizer que somos Brasileiros, independente do pais árabe que já visitamos 🙂

Resposta
Arábia Saudita – Quais são as melhores áreas para se trabalhar no Oriente Médio? Fevereiro 21, 2015 at 10:19 am

[…] que desejam vir trabalhar por aqui mas não fazem idéia de por onde começar. Eu escrevi um artigo aqui no Brasileiras pelo Mundo e sempre o recomendo aos interessados para o seu “pontapé inicial” na sua busca de emprego por […]

Resposta
monteiro Fevereiro 28, 2015 at 1:02 pm

ola gostei do seu esclarecimento e gostaria de poder encontrar uma oportunidade nestes paises

Resposta
Mari Kovonato Maio 23, 2015 at 5:14 am

Otimo blog! Finalmente alguem explora essa parte encantadora e misteriosa do mundo que e o oriente medio e Arabia Saudita. Apesar de bem diferente , certamente vale a pena conferir e experenciar esse destino por ao menos 1 ano, voce se encantara. Sou recruiter da HR Screening e trabalhamos tambem no Oriente Medio, Europa e EUA. Confira: http://hrscreening.co.uk

Resposta
Patricia Julho 15, 2016 at 12:10 pm

Bom dia Mari, o link que vc passou não consigo entrar, dá erro.
Como contactar vc?
Obrigada
Patricia

Resposta
Nathalia Oliveira Julho 26, 2015 at 2:02 am

Carla adorei tudo que vc escreve!
Sou medica no Brasil mas meu noivo recebeu uma oportunidade de emprego em Abu Dabhi e fico com medo de ir com ele e não conseguir emprego já que aqui no Brasil ganho bem!
Vc pode me ajudar??
Tem algum site ou algo específico que eu preocupe para saber se preciso validar meu diploma lá como são as provas!? Os pre requisitos!?
Aguardo sua resposta!
Bjs

Resposta
Caroline Lima Dezembro 5, 2016 at 10:45 am

Olá Carla,

Obrigada por compartilhar conosco esse texto 🙂

Poderia me tirar uma dúvida? Como é o mercado de maquiagens na Arábia Saudita? Vende muito? Sabe me dizer as principais marcas?

Agradeço desde já 🙂

Resposta
Cristiane Leme Dezembro 12, 2016 at 10:19 pm

Olá. A Carla parou de colaborar conosco.
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação