BrasileirasPeloMundo.com
Bahrain

Bahrain – Emprego em Bahrain

Designed by Freepik

Assim como eu, a maioria dos estrangeiros que vieram para o Bahrain tem como objetivo trabalhar.

Sabemos que o Brasil, nessa imensa crise, está afunilando as oportunidades de trabalho e até mesmo para quem tem grau superior está difícil.

Quando falamos em trabalhar no exterior, dois pensamentos são automáticos:

  • Está rico. Ganhando fortunas, vivendo sem nenhuma preocupação e curtindo a vida.
  • Está fazendo algum trabalho não muito valorizado e, com certeza, com pouca remuneração, tendo então, que trabalhar 18hrs por dia para sustentar o luxo de viver fora.

Não podemos descartar nenhuma das opções, pois cada um sabe onde o calo aperta. Porém, pelo menos no meu caso e no caso de todos que conheço, a realidade é um pouco diferente.

A opinião correta seria: trabalhar e viver no exterior não é fácil. Às vezes, temos que trabalhar mais de 8hrs por dia para conseguir alcançar nossos objetivos, mas sinto que aqui meu trabalho é mais valorizado e tenho mais oportunidades.

Esse, pelo menos, é meu ponto de vista sobre o que sinto trabalhando fora.

Muitas pessoas me perguntam porque troquei os Estados Unidos pelo Bahrain e como consegui emprego, então vou tentar resumir um pouco dessa história.

Um amigo brasileiro veio para o Bahrain ser professor de jiu-jitsu, na época, sem nenhum inglês. Como todo início, foi difícil, mas ele resolveu ficar por aqui. Nesse meio tempo, eu estava nos Estados Unidos estudando, morando com uma amiga e aprendendo inglês.

Alguns anos depois, ele conseguiu uma proposta de emprego, inicialmente muito boa quando comparada ao Brasil, para um casal ser professor de jiu-jitsu, no Bahrain, podendo esse casal ser pai e filha. E foi assim que ele contatou eu e meu pai.

Meu pai nunca tinha aceitado morar fora, mas, com todos os problemas que estávamos enfrentando no Brasil na época, ele ficou balançado com a proposta e eu, por sua vez, dei todo apoio. O problema é que a proposta só poderia ser aceita por um casal.

Foi aí que decidi largar meu país de coração (EUA) e vir para o Bahrain com o meu pai. Achei que meu pai merecia ver a realidade de morar fora e essa era a oportunidade certa.

Ou seja, nós viemos com um emprego já fixo, contrato fechado e tudo por indicação.

O primeiro mês foi ótimo, porém, com o tempo, muitas coisas deram errado. Pensar em voltar para o Brasil era uma idéia frequente, mas com o apoio dos amigos e a esperança de tudo melhorar, seguimos por aqui.

E cá estamos. Quase um ano e meio depois.

Já mudamos de emprego algumas vezes durante esse período, pois você vai conhecendo pessoas que podem te ajudar a evoluir, assim como tem pessoas que querem atrasar. Ter uma meta e cabeça feita, com certeza, é essencial.

Mas, voltando ao assunto de trabalho, não acho muito difícil. O inglês é muito importante em qualquer área, pelo menos o básico, e o resto é correr atrás.

Tem diversos sites que podem te ajudar a encontrar o que você está procurando. É muito normal pessoas virem de fora para trabalhar no Bahrain, então a maioria das empresas disponibiliza moradia e, até mesmo, passagem.

Ou seja, essas pessoas também já embarcam com contrato fechado.

Claro que como em todo lugar, temos empresas boas e ruins, então o cuidado é muito importante. Pesquisar com que tipo de pessoa você está se envolvendo é crucial para não ter surpresas quando chegar por aqui. Isso vale em todos os sentidos.

Uma parte que me deixa muito pé atrás é saber em quem confiar. Muitas pessoas não cumprem o que prometem então, total atenção quanto a qualquer tipo de proposta de emprego.

O salário varia muito. Depende muito do que você faz, seu curriculum, seu contato, sua empresa e até mesmo seu contrato. Normalmente, pela moeda do Bahrain ser super valorizada, principalmente comparada ao real, o salário provavelmente chamará sua atenção.

A nacionalidade também conta bastante quando se trata de emprego. Alguns países mais pobres, por exemplo, trabalham com uma mão de obra desvalorizada e então recebem muito pouco, mas não é o caso dos brasileiros.

Pela pesquisa que eu fiz, o salário base para empregos como garçonete, barman, entregador e etc, varia de 150 a 200bds. Quando isso dará em real? Depende da cotação da moeda no momento.

Sites clichês como OLX Bahrain e Ineeded.com podem te ajudar nessa busca. Temos, também, algumas comunidades de brasileiros no Bahrain, no Facebook, onde, de vez em quando, aparecem algumas propostas.

Moradia eu considero um pouco mais caro. Você encontrará todos os tipos de preços possíveis e impossíveis. Tudo depende da área que você irá morar e do que você está procurando. Como citei, a maioria das empresas dão acomodação, mas geralmente você precisa dividir com algumas pessoas. Dependendo do seu cargo e do seu acordo, você pode chegar até mesmo a dividir quartos.

Assim como o direito da acomodação, você tem a opção de não morar na acomodação que eles lhe oferecem e aceitar o dinheiro que seria designado a acomodação – valor este que depende do seu contrato e novamente, cargo na empresa.

Particularmente falando, dificilmente você consegue alguma coisa em bom estado e em boa localização com esse dinheiro que eles disponibilizam. Por exemplo: uma acomodação (mobiliada) em uma área legal da cidade, com um quarto, custa, em média, 350bds. Provavelmente a empresa te dará cerca de 100bds se você decidir se retirar da acomodação. Ou seja, você terá que colocar do próprio bolso 250bds, e isso, muitas vezes, é mais do que o salário que eles estão propondo.

Além do fato de que você também tem que pensar no seu transporte até o trabalho, muito embora nas acomodações de empresa, eles sempre enviam ônibus para levar e buscar.

Frisando, novamente, que tudo depende do seu contrato e no que você irá trabalhar por aqui.

Conheço gente que no contrato incluía carro, aluguel de 1000bds e ainda um salário bem compensador.

Disposição para trabalho tem de sobra entre brasileiros, ainda mais se temos alguma meta. Se você tem uma oportunidade ou uma chance de sair do Brasil com um emprego já fixo, provavelmente valerá muito a pena financeiramente –  tirando o fato de que se aventurar por aí, de vez em quando, faz bem para alma.

Se você gostaria e tem disposição para trabalhar fora, coloque isso como meta e comece seus contatos e pesquisas. Só, como sempre, cuidado, pois muita coisa não é o que parece ser.

E só para deixar gravado a minha opinião pessoal: acho super válido essas voltas que a vida dá, porém, tenha sempre o pé no chão para não se precipitar. Vir sem uma proposta concreta por exemplo, pode dificultar muito o seu caminho por aqui.

Espero ter ajudado em algo. Estou aberta a perguntas hoje e sempre.

Related posts

Bahrain é o oásis no deserto

Larissa Madruga

Mudança do Bahrain para a Arábia Saudita

Larissa Madruga

Como se adaptar ao calor do deserto

Raíssa Gabriela

3 comentários

Gustavo Junho 12, 2018 at 3:46 am

Ainda bem que você saiu do Brasil não aguento mais viver aqui que pra vc ser rico vc tem que trabalhar 20 horas por dia dependendo do emprego e do ganhos mensais e quando vc fica rico já tem mais de 80 anos na maioria das vezes e tudo fica pros seus herdeiros e maioria do que vc tem hoje é roubado pelo governo não aguento mais esse país

Resposta
Alex Agosto 29, 2018 at 6:09 pm

Ficou muito vago. Este tipo de situação tem que expressar números.
Vamos inverter a situação , de um estrangeiro querer morar no Brasil, vamos colocar SP como exemplo.
Aluguel razoável 1.200,00 ( já embutido condomínio, água, luz, gás)
Alimentação 1.000,00
total : 2.200,00
Salário mínimo: 954,00
Ou seja, o imigrante para viver na pendura precisa de 3 Mínimos, e sub-empregos no país pagam 1 Mínimo, com isto ele já tem noção como funcionam as coisas aqui.
Do jeito que ela escreveu não ficou nada claro.

Resposta
Liliane Oliveira Agosto 30, 2018 at 12:38 am

Olá Alex,
A Larissa Madruga, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação