BrasileirasPeloMundo.com
Bahrain

Mudar de país: um post para te inspirar

Music image created by Jannoon028 - Freepik.com

Foi-se a época em que viajar era coisa de “rico”. Hoje, qualquer pessoa que se planeja ou tem coragem (mais conhecido como parcelar tudo no cartão de crédito), tem possibilidade de explorar o desconhecido – ou o conhecido que quer ser reconhecido.

A minha história conhecendo o mundo foi um pouco fora do convencional.

Sou lutadora de jiu-jitsu e o esporte me deu a oportunidade de conhecer outros países e morar fora do Brasil, algumas vezes. Confesso que nunca imaginei morar fora como uma realidade possível, mas desde que coloquei isso como meta, as coisas ficaram mais claras e começaram a acontecer – é óbvio que muita gente não apoiou, não gostou, tentou me fazer desistir e disse que eu estava completamente louca.

Essa jornada começou há alguns anos, quando as coisas no Brasil ainda não estavam tão desesperadoras. Ou seja, mais um motivo para metade da minha família pirar e alguns amigos me questionarem: “Larissa, pra que? Aqui está tudo tão confortável.”.

Fui chamada de teimosa, mas hoje mudou para esperta e corajosa!

Atualmente, moro no reino de Bahrain. Um lugar incrivelmente lindo que já tive o prazer de contar um pouquinho sobre, mas, em breve, começará a ficar confortável. Aí, vocês já sabem, né?

Acho que o que mais ouvi (e ouço, até hoje) foi: “Você não tem medo de ir para um lugar tão longe? E se der errado?”.

Esse “se” é uma palavrinha que odeio, viu? Confesso que, na cabeça da antiga Larissa, essas perguntas freqüentes já mexeram com a minha segurança em me aventurar com uma mochila nas costas, cheia de sonhos e nada de concreto. Mas eu fui, tendo noção de que os erros e acertos vividos seriam totalmente meus.

O Bahrain não é a minha primeira experiência fora do Brasil (e, com certeza, não será a última), mas toda mudança requer coragem.

Sair da zona de conforto me deu medo no início? Claro, e esse tal de medo aparece por aqui, até hoje. Mas foi saindo da zona de conforto que descobri que eu não estava tão confortável assim. Foi aquela coisa clichê de “se perder para se achar”, sabe?

Muita gente comenta que tem muita vontade de sair do país, mas falta alguma coisa. Dinheiro é até uma questão mais aceitável, porém, falta de coragem, não, essa não é aceitável mesmo!

Uma vez, ouvi dizer que coisas grandiosas não acontecem na sua vida se você não se abrir para elas e, hoje, vejo que é a mais pura verdade.

Ninguém está dizendo que o Brasil é ruim ou que tudo são flores morando fora do país. Mas, eu estou tentando dizer que as experiências e tudo que já vivi, conheci, amadureci e senti, já pagaram o sacrifício e agora já estou na parte do lucro.

Confesso que, muitas vezes, como a maioria, tenho vontade de ir embora. A saudade da minha família e dos meus amigos é absurdamente inconsolável. Querer estar com alguém e não poder, por distância “opcional”, é muito complicado. Porém, como tudo na vida é foco, vamos em frente, vivendo um dia após o outro e descobrindo que, em qualquer lugar que estejamos, teremos momentos de fraqueza.

Ter uma base familiar que acredita tanto nos meus sonhos me ajuda muito, mas, no início, esse apoio quase não existia.

Já ouvi histórias que não deram tão certo quanto a minha, mas, ainda assim, essas pessoas não se arrependem dos momentos e do conhecimento que eles adquiriram ao vivenciar essa aventura.  É uma loucura, mas, por que não? Digo isso não apenas me referindo a morar fora, mas, até mesmo, a viajar.

Enfim, eu não sei as suas condições e nem o motivo para você querer uma mudança. A única coisa que posso dizer é que se você não está satisfeito onde está, mude! Independentemente de que mudança seja essa (aparência, país, casa, gostos), quem escreve sua história é você!

Nem sempre, ou melhor, quase nunca, vai sair, exatamente, como você desejou ou planejou, mas, ainda assim, vale a pena arriscar!

Minhas primeiras vezes fora do país não tiveram o final que eu pensei que teria. No fim, eu idealizava mil coisas e acabava no Brasil, de novo. Muitas pessoas achavam que eu deveria ter desistido de sair novamente, mas, mesmo assim, eu saí.

A mudança requer coragem, porém olhar para trás e ver que conseguiu vencer seus próprios monstros é gratificante.

Sei que quando queremos muito uma coisa, temos ainda mais medo de que não dê certo e acabe nos decepcionando. Mas, é aquela frase: ter coragem não significa não ter medo. Ter coragem significa ainda com medo, tentar! Sim, sou a rainha dos ditados feitos.

Antes de agir, organize suas idéias e ponha na balança os seus sonhos mais íntimos. Tenho certeza de que você vai conseguir se entender e reorganizar suas forças para encontrar o seu caminho.

A não ser que, assim como o meu, o seu caminho seja o mundo.

Nesse caso, a dica é procurar a profissão que possibilite isso. Atualmente, em praticamente 90% das profissões existe um caminho internacional. Praticar o inglês vai ajudá-lo muito a realizar esse sonho, mesmo que seja a longo prazo.

E, claro, continue lendo o blog porque, provavelmente, eu estarei escrevendo sobre algum outro país, em alguns anos.

Então, me conta nos comentários, qual o seu sonho? Qual mudança você gostaria de fazer e o que o impede de realizá-la? Talvez, nós do BPM possamos ajudá-lo, dando umas dicas úteis. Espero muito ter inspirado ou ajudado vocês de alguma forma.

E, lembre-se: você só vive uma vez e a vida é linda!

Related posts

Como se adaptar ao calor do deserto

Raíssa Gabriela

Bahrain é o oásis no deserto

Larissa Madruga

Licença maternidade pelo mundo

Ann Moeller

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação