Cinco motivos para não morar nos EUA

12
12626
Fonte: pixabay.com
Advertisement

Este mês escrevo sobre alguns motivos para não morar nos EUA baseados em fatos, na minha vivência aqui e algumas observações. No mês seguinte meu texto tratará das razões que nos motivam a morar ou permanecer aqui. Como em qualquer lugar, obviamente, a sociedade americana também enfrenta problemas sociais que vem ocorrendo há anos. Alguns deles tomaram uma dimensão muito maior depois da crise financeira de 2008 que resultou no aumento da pobreza. E tudo isto afeta diretamente o imigrante.

No passado ja ouvimos, por muito tempo a ideia de que os Estados Unidos era o melhor país do mundo para se viver, trabalhar e progredir. Pensava-se que bastava estar aqui para viver o sonho americano, ou seja, ter uma casa grande, um carro novo e ter uma aposentadoria tranquila.

Baseado nos últimos acontecimentos, escrevo 5 razões para não morar aqui ou evitar se não estiver preparado/a.

1. Pobreza

Sim, tem pobreza aqui. De acordo com os dados Census Bureau o índice total de pobreza em 2016 é 12.7% ou 40.6 milhões de pessoas. A pobreza predomina entre negros e latinos, chegando a 24.1% entre negros.

para um imigrante, é muito mais difícil alavancar economicamente hoje, comparando-se ao que era no passado.

Muitos imigrantes levam muito tempo para sair desta condição especialmente se moram em cidades grandes. Não basta trabalhar duro, precisa ter bom histórico de crédito, ter formação acadêmica para conseguir melhores colocações no mercado de trabalho e muita paciência. Isto acarreta problemas de saúde e alimentícios, a população mais carente ironicamente sofre com obesidade, pois a comida é cara e o fast food é mais acessível e pior para sua saúde. Muitos imigrantes aderem a comida rápida por ser a mais barata sem se dar conta dos problemas de saúde como obesidade, diabetes, pressão alta e problemas cardíacos que podem desenvolver.

2. Sistema de saúde

Os custos do sistema operacional médico aqui é um dos mais caros no mundo. Quem paga por esses custos são os pacientes. Os convênios de saúde podem ser adquiridos através de um empregador e mesmo assim pode sair muito caro. Se não obter um plano de saúde, o indivíduo tem que pagar uma multa no final do ano. Caso tenha que pagar por conta, um convênio médico pode custar o mínimo de $350, ou mais, por pessoa/mês. Mesmo tendo um convênio de saúde ainda pagamos um adicional por consultas e exames. Em geral, os convênios pagam 80% dos custos médicos e dependendo do tratamento isto pode somatizar rapidamente. Sendo muito comum pacientes diagnosticados com câncer ou que tiveram ataque cardíaco, derrame cerebral e que precisam de tratamento de longo prazo declararem falência pessoal por não poderem arcar com os custos. Por exemplo: Marcos quebrou uma perna. Ele tem convênio médico. O custo de uma consulta com especialista, de uma cirurgia, medicamento e fisioterapia pode girar em torno de $20,000 (vinte mil dólares) dos quais o convênio paga somente 80%. Mas, esse assunto não termina ai. Marcos teve que pagar uma franquia de $5,000 antes que o convênio começasse a pagar. Seja como seja, tenha um convênio ou não, você vai pagar caro por sua saúde.

3. Histórico de crédito

O histórico de crédito nada mais é que o histórico de compras e pagamentos e também monitora sua renda e seus padrões de consumo. Este processo de pontuações afeta sua habilidade de comprar casa, carro e obter financiamento educativo e até de alugar um apartamento. Ao contrário de muitos lugares no mundo onde o dinheiro “vivo” fala mais alto, aqui é o seu crédito. Alguém que paga suas contas em dia é mais beneficiado. Explicando de uma maneira simplificada uma pessoa que paga suas contas em dia ganha pontos no Credit Score. Porém, a pontuação sendo baixa causa uma série de limitações na hora de adquirir um bem durável. Uma pessoa que tem crédito com pontuação baixa paga mais juros no cartão de crédito e também paga mais caro para assegurar uma casa ou carro.

Para a maioria dos imigrantes, é um processo frustrante e longo.

4. Empregos e rendas

Ainda existe emprego para quem precise ou queira trabalhar. Porém, ao contrário do que muitos pensam, os melhores empregos exigem especializações.

Nas grandes cidades, a concorrência é grande, o que mantém os salários baixos. Por isso, muitas pessoas têm dois ou três empregos.

Muitos imigrantes que trabalham prestando serviços de limpeza, pintura, carpintaria e outros acabam tendo que arcar com diversas despesas agregadas ao trabalho. Infelizmente tem muitos casos de imigrantes que se acidentam, não podem retornar ao trabalho e, às vezes, passam por muitas provações por ficarem sem renda por tempo indeterminado.

5. Racismo, Politica e Armas

Este tópico merece um texto exclusivo a ser escrito futuramente. Racismo existe aqui e não discrimina somente o muçulmano ou negro, mas estrangeiros de um modo geral e mulheres. Recentemente, estudos mostram que as mulheres ainda recebem menos que homens para fazer o mesmo tipo de trabalho.

Para quem chega hoje, logo pode perceber que os Estados Unidos de hoje mudou bastante.

Quem pretende morar aqui precisa se inteirar muito bem do que ocorre na economia, política e fazer uma avaliação. O sonho americano era a esperança de sair da pobreza rapidamente, mas este sonho está cada vez mais inatingível e especialmente economizar para aposentar-se.

Saiba mais sobre a imigração nos EUA e costumes americanos estranhos aos brasileiros.

12 Comentários

  1. Parabéns pelo texto, Alessandra.
    Finalmente uma leitura realista sobre os EUA. Fico feliz pela sua inciativa de decidir tocar em assuntos sensíveis e que infelizmente são negligenciados por muitas colunistas aqui na página, que insistem em manter acordado o ‘american Dream’.

  2. Também gostei muito deste texto, justamente por trazer uma visão realista do país e que raramente é abordada nesta pagina e em outros blogs. Sou casada com um americano que decidiu não morar nos Estados Unidos por algumas das razōes retratadas no seu texto. Amo os Estados Unidos e tenho enorme admiração pelo povo americano que construi este belo país. Mas tenho observado, em nossas viagens frequentes ao país e pelo contato com familiares e amigos espalhados por vários estados americanos, que o pais está afastando-se cada vez mais do tal “sonho americano”.

  3. Ótimo texto, e muito informativo- Geralmente essas informações não chegam tao facilmente a outros países. Acho que na parte do preconceito e racismo, cabe mencionar a violência que as minorias sofrem e quao perigosas algumas cidades são para imigrantes! Com certeza há lados bons na vida nos EUA, mas esses pontos ruins são para refletir mesmo.
    Beijos!

  4. Olá não entendi,já que aí é tudo tão difícil porque vc ainda mora ai? cinco motivos no seu texto ? Onde? sou Aline ok

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.