BrasileirasPeloMundo.com
Cinema Pelo Mundo Cuba

Cinema em Cuba

O cine Yara constitui um dos lugares de referência de Cuba por ser o lugar de realização de eventos artísticos e audiovisual, e além disso, ser ponto de encontro dos jovens cubanos e da galera LGBT.

Cinema em Cuba.

O cinema cubano tem muitas preciosidades que, antes de chegar por essas terras, eu ignorava completamente. Como estava ávida por conhecer melhor a cultura local, a história do país e a cidade de Havana, peguei várias indicações de filmes com amigos cubanos. Fui em busca de desbravar como foi o período antes e pós-revolução, e descobri muita mais do que esperava. Através do cinema, desvendamos alguns dos segredos mais escondidos de qualquer sociedade. É por aí que os cineastas entram pelo buraquinho da fechadura do portal social e cultural de um povo.

A vida cultural em Havana é muito rica e com muitas opções e não custa tanto para o bolso, ou seja, é quase nada, gente. Qualquer pessoa pode ir aos cinemas da cidade e aproveitar vários festivais de filmes de todo o mundo. Desde que cheguei, teve festivais de cinema polonês, francês e agora estão em cartaz filmes de língua portuguesa. Nas salas de cinema de Havana, você não irá encontrar a playlist pop americana, como por exemplo: Os Vingadores. Liberte sua mente! E, por favor, sem preconceitos, existe vida no cinema fora desse contexto hollywoodiano. E excelentes filmes! E nesse universo não existe só filme “cabeça”, você que gosta de rir, eu quase morri de tanto rir com um filme francês chamado La Festa de la Vida. Fica a dica!

Os teatros, a fábrica de arte, as obras, as apresentações de ballet e de música cubana são um capítulo à parte que contarei em um próximo texto.

A minha primeira impressão sobre o cinema cubano foi de espanto com a crítica e a denúncia que estão inseridas em cada filme. Pode ser que seja pelos meus preconceitos sobre Cuba, os clichês que muitos têm sobre o que é esse país. É um país difícil de se colocar rótulos porque é bem complexo, então, um conselho: não caia nessa não, você poderá passar vergonha.

Achei válido fazer uma lista de filmes cubanos por ser uma maneira bem interessante de ajudá-los a entender um pouquinho a respeito do que falo, na minha coluna, sobre todo esse contexto de vida do país.

Leia também: Dicas de filmes espanhóis 

Primeiramente, começo por um clássico cubano que se chama Memorias del subdesarrollo, em português: memórias de um sudesenvolvimento, em uma tradução literal. Este filme que é de um grande cineasta cubano, Tomás Gutiérrez-Alea, vulgo Titón, ganhador de inúmeros prêmios, mostra pelo percurso de um personagem e seus relacionamentos, como era a vida em Havana no momento de transição após a revolução. Representa um dos períodos mais importantes e uma das melhores safras de produção nacional.

Outro filme, De certa manera, 1974, é a única produção de Sara Gómez, primeira cubana a dirigir um filme. Vale muito a pena! Nessa época, essa grande mulher denuncia a hegemonia patriarcal e a necessidade de mudar esse paradigma social, com um paralelo de ficção e imagens típicas de documentários.

Na minha lista também tem uma animação, é um longametragem de Juan Padrón, 1985, que conta a história de um grupo de vampiros cujo presidente é o Conde Drácula. Vão em busca de uma formúla para poder curtir o sol e não morrer!

Já o filme, Clandestinos, dirigido por um dos mais renomados cineastas cubanos, Fernando Peréz, mostra um grupo de jovens que luta contra a ditadura de Fulgêncio Batista e nos faz entender como era Havana antes da revolução. É um drama bem fiel e aclamado pela crítica, datado de 1988.

ICAIC ( Instituto de Cubano de Arte e Indústria Cinematográficos) com sua fachada decorada pelo emblemático filme cubano , ¨Fresa y Chocolate¨.
ICAIC ( Instituto de Cubano de Arte e Indústria Cinematográficos) com sua fachada decorada pelo emblemático filme cubano , ¨Fresa y Chocolate¨.

O mais famoso, Fresa e Chcocolate, é um dos mais emblemáticos, que faz parte da vida da cidade com nome de bar, com restaurante localizado onde foram gravadas as cenas do filme. Os cubanos o conhecem e amam. Você irá entender porque aqui os homens não pedem sorvete de morango (risos). De 1993, é coodirigido por Tomás Gutiérrez Alea e Juan Carlos Tabío.

Agora, avançando um pouco de época, para entender como vivem os cubanos hoje, em Havana, é necessário ver: Conducta. Escrito e dirigido por Ernesto Daranas. O filme mostra o cotidiano de um menino que se chama Chala, e a paixão de uma professora, Carmela, por ensinar. Lembrou-me muito as histórias de minha mãe que foi professora em escola pública, no Brasil. É um lindo filme, de 2014, de chorar.

Nessa mesma temática das diferenças sociais envolvendo crianças em fase escolar, é o Habanastation. Um filme de Ian Padrón. Mostra como é a celebração do 1.º de maio e o envolvimento de dois alunos de diferentes níveis sociais. Igualmente encantador. Vocês vão se lembrar da infância na década de 1980, crianças brincando nas ruas, pessoas conversando nas calçadas, como é aqui, ainda hoje!

Suite Habana é um filme de drama cubano de 2003, dirigido e escrito por Fernando Pérez, que se dá a partir de histórias de pessoas muito comuns da cidade, emocionando do começo ao fim, uma delicadeza de olhar o cotidiano. Foi selecionado como representante de Cuba na edição do Oscar 2004.

Outro dessa nova geração, La Partida, que mostra o turismo sexual com a exploração sexual de homens, principalmente por turistas italianos; o homosexualismo, o contexto social, a informalidade no comércio da cidade. É um filme bem pesado, de denúncia, de crítica. Mostra uma realidade bem dura e atual da cidade. Do ano de 2013 e dirigido por Antonio Hens.

Existem muitas produções cubanas e várias delas são cooproduções com outros países, como México e Espanha. Há uma quantidade de atores, atrizes, bailarinos, escritores e cineastas de excelente qualidade, a grande maioria oriunda da Universidade de Ensino Superior em Artes Dramáticas e Direção, que usam da criatividade para driblar os altos custos de produção. Existe também um órgão chamado ICAIC (Instituto Cubano de Cine) que é responsável pelo financiamento e apoio, dando-lhes estrutura para fazer a arte do cinema cubano.

E pra quem está curioso para saber como se faz para ver os últimos filmes bombados de Hollywood, também existe a opção, que é o jeitinho cubano para furar o embargo. Por toda a cidade, existem pequenas lugares ou mesmo na própria moradia, com pessoas especializadas nos chamados paquetes. O que é isso? São pastas de filmes, novelas ou seriados que você pode encomendar para ver em sua casa, levando, para isso, um disco rígido ou uma usb para efetuar a gravação. E chegam não sei como os últimos lançamentos em boa qualidade de gravação. Nessa terra aqui, também, para tudo existe um jeitinho.

Related posts

Comunidade LGBT em Cuba

Viviane Naves de Alencar

O mundo fashion em Havana

Viviane Naves de Alencar

Conhecendo a Dinamarca através do cinema

Cristiane Leme

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação