BrasileirasPeloMundo.com
Coreia do Sul Curiosidades Pelo Mundo

Coisas que não devemos fazer na Coreia do Sul

Coisas que não devemos fazer na Coreia do Sul.

A Coreia do Sul é um país que, como qualquer outro, possui regras de etiqueta que devemos seguir para sermos bem vistos e aceitos pela sociedade. Existem coisas que devemos fazer e outras que não devemos fazer. A lista seguinte apresenta 10 coisas que NÃO devemos fazer na Coreia do Sul, montada com base nas minhas experiências não tão positivas por aqui:

1.Falar alto em transportes públicos: Nos ônibus e metrôs, não é nada comum as pessoas ficarem conversando, muito menos em voz alta. Se conversam, é em tom de voz baixo para ninguém ser incomodado. Se você ver alguém falando em voz alta, seja entre amigos ou ao telefone, pode ter certeza de que é um(a) estrangeiro(a) desavisado(a) ou algum(a) idoso(a) – só eles podem. Os coreanos não gostam de incomodar ou de serem incomodados. Eu, como típica brasileira, falo alto quase gritando, mas aprendi a me conter quando vi um senhor dar um sermão em duas garotas coreanas que conversavam (em tom normal para mim) no metrô. Se não quiser ser xingado como “estrangeiro mal-educado”, você deve aprender a controlar o tom da sua voz em transportes públicos.

2.Dar ou receber coisas apenas com uma mão: Pode parecer algo irrelevante, mas a forma como você entrega ou recebe objetos pode dizer muito sobre a sua educação, principalmente se essa troca for realizada entre você e um superior (na família, faculdade ou trabalho). Na Coreia, é necessário que tudo e qualquer coisa que você vá entregar a alguém seja entregue com as duas mãos segurando o objeto. Quanto mais velha ou experiente a pessoa for, mais respeito você deve à ela, e essa é uma das formas de demonstrá-lo. Entre amigos, você pode entregar o objeto com uma mão enquanto a outra apoia o braço estendido, mostrando que, ainda assim, eles estão conectados. Os momentos em que você pode se sentir livre para usar apenas uma mão (como nós estamos acostumados) são raros, pois você precisa ser muito íntimo da pessoa.

tumblr_o8c1dribbs1slhhf0o1_1280
Fonte: getrefe.tumblr.com

3.Chamar alguém com a palma da mão virada para cima: Como você faz quando quer que alguém se aproxime de você? Provavelmente, chama-a movimentando a mão com a palma virada para cima, correto? Na Coreia do Sul, você não pode fazer isso. Pois aqui esse movimento, assim como o que utiliza o dedo indicador para chamar, são gestos utilizados somente com animais, como cães e gatos. Pode ser um costume difícil de mudar já que nós ocidentais fazemos isso automaticamente, entretanto, é necessário que nunca se esqueça de colocar a palma da mão virada para baixo (mesmo que seja um pouco estranho) quando for chamar outras pessoas, ou elas poderão se sentir ofendidas. E você não quer isso.

Leia também: 10 motivos para morar na Coreia do Sul

4.Rejeitar presente de pessoa mais velha: Você cresceu ouvindo da sua mãe que não deveria aceitar nada de estranhos. Entretanto, na Coreia do Sul, se esse estranho for um(a) senhor(a), você deve fazer exatamente o contrário. Recusar um presente é uma grande ofensa, principalmente se ele vem de alguém mais velho, a quem se deve respeito. Mesmo que não se conheçam e que você esteja suspeitando de tamanha gentileza, apenas aceite, guarde e sorria. Ninguém precisa saber do futuro que você dará ao presente.

5.Tocar alguém mais velho ou o superior na cabeça: Tocar alguém na cabeça como um afago ou com o simbolismo de “você fez um bom trabalho”, apesar da boa intenção, pode não ser muito bem visto, pois os coreanos fazem isso somente com crianças e animais. Caso você toque na cabeça de alguém mais velho dessa forma eles podem se sentir humilhados, pois você estaria os “rebaixando” às categorias citadas. Mas há exceções, já vi casais fazendo isso entre si e pais com filhos.

6.Colocar jeogarak na tigela de arroz: Nas cerimônias funerárias da Coreia, é comum incenso ser aceso e colocado em uma tigela de areia para atrair boas energias e afastar as tristezas do local. Fisicamente, a tigela de arroz e os jeogakaras (como são chamados em coreano aqueles pauzinhos da refeição) são muito parecidos com o incenso. Assim, enquanto comemos, não é permitido colocar verticalmente os pauzinhos no arroz, pois lembra muito a posição do incenso nos funerais e, com isso, você estaria chamando a morte para a mesa. Nada digestivo.

7.Trocar afeto em público: Troca de afeto entre casais, se for muito pesada – e como pesada eu quero dizer algo além de selinho, um beijo mais demorado, por exemplo – pode resultar em uma bela acusação de assédio sexual e atentado ao pudor. Não motivada pelas pessoas envolvidas no ato, mas sim pela pessoa que estava passando por ali e se sentiu ofendida ao presenciar seu ato íntimo com o(a) namorado(a).

8.Sentar em lugares destinados a preferenciais: Algo que aprendi na vida foi a respeitar o lugar reservados aos idosos e pessoas preferenciais, mas isso foi desde criança. A diferença entre a mentalidade de brasileiros e coreanos é que os brasileiros, caso não haja ninguém preferencial no transporte, sentam-se no assento e se levantam apenas quando chega alguém. Os coreanos, por outro lado, não se sentam de jeito algum. Esteja o transporte lotado ou não, eles não sentam nos assentos preferenciais (claro que deve haver exceções), e caso você sente, alguns podem te olhar bem feio.

Leia também: obsessão por cirurgia plástica na Coreia do Sul

9.Entrar em lugares com sapatos: Utilizamos sapatos para ir em todo e qualquer lugar, subimos, descemos, pisamos em coisas desagradáveis e tudo isso é levado para dentro de casa junto com o que calçamos. Os coreanos, bem como outras culturas orientais, acreditam que o sapato carrega consigo tudo que encontra pela rua, as sujeiras físicas e espirituais. Então, para evitar que más energias entrem no lar, é comum ter um porta-sapatos ou um mini-armário ao lado da porta principal de uma casa coreana, para que os moradores e as visitas troquem os sapatos por pantufas limpinhas antes de entrarem.

10.Dar gorjeta ao garçom: Ao contrário da nossa cultura dos 10% quase obrigatórios para o garçom, na Coreia do Sul isso não existe. Caso você goste do serviço do atendente, apenas agradeça quantas vezes quiser, não ofereça dinheiro a mais. Pois essa ação, ao invés de ser vista como um agrado, pode ser tida como uma ofensa à honra, já que eles estão fazendo apenas o trabalho que lhes é exigido e já recebem por isso (palavras de um conhecido coreano que trabalha como atendente).

Você já deve ter ouvido o provérbio chinês que diz “O burro nunca aprende, o inteligente aprende com sua própria experiência e o sábio aprende com a experiência dos outros”. Dos personagens nessa frase, eu sou o inteligente e você é o sábio. Fiz essa lista com todo carinho para que não cometa os mesmos erros nem passe por situações desagradáveis enquanto visita a terra do kimchi. Espero que tenha gostado de saber sobre as 10 coisas que não devemos fazer na Coreia do Sul.

Related posts

Como fazer supermercado em Cuba

Viviane Naves de Alencar

As 12 uvas da sorte na chegada do Ano Novo na Espanha

Tati Sato

Seguindo as leis no Camboja. Mas, que leis? 

Roberta Jorge

10 comentários

Myriam Alves Junho 9, 2017 at 3:50 pm

Gostei muito das regras de etiqueta para Coreia do Sul. Tenho um sonho e pretendo realizá-lo.
vou seguir suas orientações e me espelhar nas suas conquistas.

Myriam

Resposta
gabriel Julho 10, 2017 at 4:41 pm

vou viajar para coreia do sul por isso tenho que aprender tudo se nao vu acabar atras das grades corei do norte um inferno

Resposta
Mika Janeiro 23, 2018 at 1:53 am

Bom, os próprios coreanos falam alto no metrô, a respeito do Hashi, no Japão é igual, troca de afeto eu discordo, eles são bem mais abertos a troca de carinhos do que os próprios japoneses. Abraçar, segurar as mãos e até acarinhar a cabeça é beem normal na coreia.

Resposta
Grazi Março 17, 2018 at 3:43 am

Eu quando crescer eu quero mora lá com uma amiga é um amigo e então eu tenho que aprender muito mesmo porque se não eu visse uma coisa errada lá eu não vou saber

Resposta
Filipa Setembro 22, 2018 at 4:23 pm

Existem muitas coisas que eu não sabia eu relação às Coreia como por exemplo o facto de não se dever falar alto nos transportes. Embora eu não goste de falar alto nos transportes fica muito difícil visto que aqui em Portugal todos falam alto dentro do transporte, fico muito contente por ter descoberto isto mesmo antes assim já posso fazer o intercâmbio com algumas informações e sem passar vergonha

Resposta
Beatriz Outubro 12, 2018 at 5:23 pm

Um dia eu pretendo viajar pra Coreia do Sul então preciso aprender mais sobre lá vc poderia fazer a parte 2 se tiver como??

Resposta
Liliane Oliveira Outubro 13, 2018 at 4:00 pm

Olá Beatriz,
A Amanda Gomes parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
erica fernanda Novembro 20, 2018 at 11:12 am

obrigada gostei muito de saber dessas regras da coreia do sul, estou planejando ir a coreia do sul em 2021 entao e bom aprender logo

Resposta
erica fernanda Novembro 20, 2018 at 11:14 am

gostei muito obrigada por ter falado sobre as coisas que nao devemos fazer na coreia

Resposta
scarletyviihl Novembro 23, 2018 at 7:24 pm

gostei muito e uma pena que a amanda gomes ñ esteja com vcs mas agradeço a esse site
pois em breve irei a coreia do sul em uma viagem de 60 dias essa coluna será bem vinda em inha vida!!!!!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação