BrasileirasPeloMundo.com
Malásia Natal Pelo Mundo

Comemoração do Natal nos países islâmicos

Eu me formei em Relações Internacionais, e durante a faculdade tive uma disciplina que englobava as religiões e as culturas mundiais. Quando descobri que iria morar fora do Brasil, eu simplesmente adorei a oportunidade de poder vivenciar umas das minhas matérias preferidas, da época da faculdade, na prática.  Mas tenho que admitir que só depois que eu vim para Malásia é que realmente essa disciplina passou a fazer parte do meu dia-a-dia.

Antes de me mudar para cá, pesquisei muito sobre o país e descobri que a religião oficial é o Islamismo, mesmo ele sendo um país tão homogêneo. Na época da faculdade quando fiz essa matéria, eu lembro de o professor explicar que os muçulmanos  não gostam do Natal, ou melhor, eles não comemoram o Natal, sendo em alguns países até proibido. Em novembro, quando estava passeando pelo shopping e me deparei com as decorações de Natal, fiquei desde então com uma pergunta martelando minha mente. Como a Malásia, um país com mais de 60% da população islâmica, comemora o Natal?

Desde esse dia comecei a pesquisar mais sobre o tema, e descobri muita coisa interessante que achei legal compartilhar com vocês.

Os muçulmanos mantêm uma relação de respeito com a data do Natal, mas para eles ela não é considerada sagrada pois eles vêm a figura de Jesus Cristo como um dos cinco profetas que vieram trazer a palavra de Deus ao homem. Diferente do catolicismo que enxerga a figura de Jesus Cristo como sendo o filho de Deus. O Natal é uma data muito importante para os cristãos, pois ela marca o nascimento do Menino Jesus. Os muçulmanos comemoram apenas duas festas religiosas: 1. o Eid wl-Fitr, que é a comemoração após o término do mês do Ramadã. Eu, particularmente, achei bem parecido com o nosso Natal, pois enfeitam as casas, fazem um grande jantar e presenteiam os amigos e a família. 2. A outra festa comemorada por eles é o Eid al-Adha, em que se comemora a obediência do Profeta Abraão a Deus.

Durante a minha pesquisa, outro fato que me surpreendeu é que em Brunei, um país que faz fronteira com a Malásia, eles proibiram o uso em público de qualquer coisa que remeta ao Natal, inclusive as decorações nos shoppings, ou seja, o país proíbe “sinais visíveis” de celebração natalina, afirmando que isso desvirtua os muçulmanos do caminho do bem.

Depois de pesquisar fiquei ainda com mais dúvida sobre o assunto, e me encontrei com uma amiga malaio–indiana que me ajudou a entender um pouquinho mais sobre isso.

Ela me explicou que Kuala Lumpur é uma cidade onde o turismo vem crescendo muito, pois a cidade é considerada um hub para vários países asiáticos. Além de nos últimos anos ter aumentado também consideravelmente o número de expatriados que vivem aqui, sendo esses, em sua grande maioria, cristãos. Com isso ela me explicou, que mesmo aqui sendo um país muçulmano eles não são tão radicais.  O pessoal aqui não enxerga o Natal como uma festa cristã, e sim como uma festa comercial. Os shoppings montam as super decorações, oferecem descontos, os restaurantes oferecem jantares e almoços especiais no dia do Natal.

Conversando mais com minha amiga, uma coisa que ela me disse, e que eu ainda não tinha reparado, era que os muçulmanos aqui acabaram aceitando o Natal pelos motivos esclarecidos acima, mas ainda assim eles proíbem decorações que façam referência ao Menino Jesus e seu nascimento. Por exemplo, não vemos nenhum presépio montado na cidade, nenhuma decoração que tenha a ver com o tema nascimento do Menino Jesus.

Depois de conversar com ela, cheguei a uma conclusão: a Malásia é um país multicultural e, apesar de ser predominante a religião islâmica, é um país que sabe conviver e, o mais importante, que sabe respeitar todas essas culturas que vivem aqui. E por essas e outras razões que a cada dia que passa me encanta mais morar em Kuala Lumpur, pois cada é dia uma descoberta, uma aventura.

Gostaria de encerrar o meu texto hoje com uma frase de Gandhi que acho muito legal e que, a meu ver, se relaciona muito bem com o texto.

“A lei de ouro do comportamento é a tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade e sob ângulos diversos.” Mahatma Gandhi.

Aproveitando gostaria de desejar a todas as colunistas e todos os leitores um Feliz Natal e um próspero Ano Novo!

Leia mais sobre Natal Pelo Mundo

Related posts

Trabalho voluntário em Kuala Lumpur

Vanessa Taboada

Uma viagem pela Ásia

Simone Dias Moreno

Tradições de Natal na Nova Zelândia

Rosana Melo

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação