BrasileirasPeloMundo.com
Dicas para abrir conta bancária pelo mundo Turquia

Como abrir uma conta bancária na Turquia

Como abrir uma conta bancária na Turquia.

A Turquia é realmente um país interessante e surpreendente. Quando se trata de estrangeiros, por aqui nada é padrão. Por exemplo, para se casar, é imprescindível que se vá ao “escritório de casamento” onde a cerimônia será realizada, nunca em outro, porque cada um lhe dirá o que julga necessário para realizar o casamento. A lista de documentos nunca é igual.

Isso acontece em quase tudo por aqui. A mesma repartição, em cidades diferentes, exige, muitas vezes, documentos diferentes para o mesmo procedimento.

Abrir uma conta não é difícil, na verdade, para mim, foi a coisa mais fácil que fiz aqui até agora – (risos).

A maioria dos bancos não torna isso burocrático e há amigos que com apenas dois dias por aqui conseguiram abrir uma conta bancária.

A maioria dos bancos exige de nós, estrangeiros, apenas o passaporte e um comprovante de endereço. Há bancos que exigem o depósito de algum valor para a abertura e esse valor pode variar, mas nunca é alto. No meu caso, depositei o valor de 500 Liras turcas, mas poderia ter depositado qualquer valor, segundo a atendente. Não é dado limite, cheque e nem linhas de crédito a quem possui somente e-Ikamet (identidade provisória turca).

Há estrangeiros que trabalham e para esses geralmente exigem comprovante de renda e cópia do e-Ikamet.

Quando não há comprovante de residência em nome da pessoa, podemos pedir ao Nüfüs Müdürlüğü. É um local onde vários serviços são prestados à população e geralmente tudo é emitido na hora, inclusive uma certidão de nascimento turca (comento isso porque não estava acostumada com tanta rapidez). No Nüfüs Müdürlüğü toda pessoa tem seu endereço cadastrado, inclusive nós, estrangeiros. Quando nos mudamos é necessário atualizar. Caso não faça, isso pode gerar vários transtornos, até mesmo para uma consulta hospitalar. Essa questão de endereço, por aqui, é sempre muito importante e deve ser cuidada.

Eu consegui abrir a conta em poucos minutos, mas uma coisa que não temos é cartão de crédito, apenas cartão de débito. Ainda não conheci um brasileiro que tenha. Mesmo eu sendo casada com um turco e ele requerendo um cartão adicional de crédito, para mim, o banco negou. Somente após a cidadania.

No momento da abertura é fornecido o IBAN. Cada conta corrente possui seu próprio código internacional, chamado IBAN (Internacional Bank Account Number), que a identifica de forma exclusiva e que é obrigatório para realizar e receber transferências bancárias.

O código IBAN é normalmente reportado nos documentos contratuais recebidos no momento da abertura da conta, em declarações periódicas, e no acesso da Internet banking.

O cartão de débito será enviado para o endereço do cliente e geralmente chega em uma semana. Caso haja algum erro poderá retirar na agência bancária.

Outra coisa que não consigo fazer é depósito para conta de terceiros em caixa eletrônico. Quando utilizamos essa opção, o caixa exige o número do meu e-Ikamet e quando digito o número a ação é bloqueada. Através do e-Ikamet toda nossa vida, por aqui, é escaneada (risos). Eu consigo fazer transferência para conta de terceiros, mas não depósito no caixa eletrônico.

Leia também: Mercado de trabalho, salários e emprego para estrangeiros na Turquia

Outra coisa interessante são as taxas. Todos os serviços são pagos e isso precisa ser considerado no momento de abrir uma conta, porque os valores variam muito de um banco para outro. Um exemplo: qualquer depósito ou transferência para conta de terceiros é pago. Se fizer no caixa eletrônico essa taxa será bem menor, mas se fizer no caixa interno o valor realmente é alto. Eu fui depositar o valor de 75 Liras turcas para uma conta de terceiro e o valor que o banco me cobrou por esse depósito foi de 40 Liras turcas. Mais de 50% do valor do meu depósito.

As taxas de juros na Turquia não são baixas e por um lado não ter cartão de crédito é um bom negócio. Por aqui geralmente o parcelamento é feito pelo banco e não pela loja. Você faz a compra pagando o valor total no cartão e depois precisa ligar para o banco e ver a possibilidade de parcelamento, com a adição de juros, é claro. Existem cartões que parcelam no ato da compra, mas a quantidade de parcelas é pequena e limitada. Caso deseje mais o procedimento é o mesmo: ligar para o banco e solicitar.

Por aqui os caixas eletrônicos funcionam todos os dias do ano e durante as 24 horas do dia. Eu posso fazer um depósito a qualquer hora e o valor depositado será creditado imediatamente na conta do destinatário.

Os bancos possuem aplicativos para telefones e computadores. É possível fazer tudo pela Internet. Usar essa alternativa também diminui os valores cobrados nas taxas de transações.

Os bancos têm opções em inglês nas descrições, o que facilita para quem conhece.

Abrir uma conta realmente não é algo burocrático e nem difícil. A Turquia tem muitos sistemas de controle e isso por um lado é bom porque ajuda muito a não burocratizar muitas coisas. Claro que há muito para eu descobrir ainda, mas vivendo aqui há um ano e 5 meses já obtive bastante êxito nessa busca contínua de conhecimento e entendimento. Compreender coisas simples, do tipo como e onde abrir uma conta é realmente necessário para quem toma a decisão de viver por aqui ou em qualquer outro país.

Related posts

Como é o Natal na Turquia

Juliana Lima

Dote e conversão ao islamismo na Turquia

Rubiana Ozturk

Filmes para assistir antes de visitar Istambul – Parte 3

Juliana Lima

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação