BrasileirasPeloMundo.com
Empregos Pelo Mundo Nova Zelândia

Como procurar e encontrar emprego na Nova Zelândia

Essa é de longe uma das perguntas que mais ouço no dia a dia na Nova Zelândia.  Sejam estudantes que acabaram de chegar na NZ, ou até mesmo pessoas que estão pesquisando o destino, os brasileiros querem saber como é a questão de trabalho na Oceania.

Se você está no time dos que querem trabalhar para abater alguns dos custos do seu intercâmbio, continue lendo este texto.

Para começar, tenha certeza que o curso que escolheu lhe dará esta concessão. A recomendação é que opte por cursos de inglês em uma escola categoria 1, acima de 20 horas por semana, por pelo menos 14 semanas de curso. Assim, você poderá trabalhar até 20 horas por semana. Outra opção seria fazer um curso de diploma, pós graduação, mestrado ou doutorado que te ofereça este benefício. Existem algumas oportunidades bem interessantes para pessoas que queiram se especializar na NZ e depois trabalhar por lá mesmo.

Se você tem um visto de estudos com permissão de trabalho parcial, Working Holiday Visa ou até mesmo work permit, está na hora de organizar duas coisas super importantes: o IRD e a abertura da sua conta bancária no país.

Veja aqui as instruções para organizar este documento: IRD.

Já a conta bancária, você consegue abrir até mesmo antes de viajar para a NZ. Existem vários bancos que oferecem esta opção e, ao chegar ao país, você precisará apenas visitar a agência pessoalmente com seus documentos e validar a conta. Veja alguns bancos que oferecem esta opção:

ANZ

BNZ

Acredito que esta é a fase do pré trabalho, a fase em que você organiza seus documentos para dar os primeiros passos.

Depois dos documentos organizados, chega a hora de organizar seu currículo e cover letter (carta de rosto),  esta carta é bem importante aqui na NZ, é onde você tem a chance de escrever o porque escolheu aplicar para aquela vaga e até as suas qualificações para conseguir o trabalho. A carta de rosto deve ter somente uma página e o currículo no máximo 3 páginas.

É bem importante que você entenda as diferenças entre um currículo do Brasil e um currículo que será entregue na NZ. Vou tentar descrever de maneira bem objetiva os 3 principais erros que vejo nos currículos de brasileiros na NZ:

BRASILNOVA ZELÂNDIA
Colocar nome completoColocar nome e sobrenome (somente 2)
Número de documentos pessoaisNunca coloque o número dos seus documentos pessoais
Estado CivilNem pensar, deixe isso de fora

Você precisa entender que seu currículo e cover letter precisam fazer sentido com a vaga que você está aplicando. A recomendação é que, para cada vaga que você aplique, uma nova carta de rosto seja escrita. Nesta carta, precisa conter os dados da empresa, pessoa a quem você está direcionando a carta (se souber) e dados da vaga para a qual está aplicando.

Se você leu o anúncio e acha que tem tudo a ver com você, uma dica bem legal é que você incorpore na carta de rosto, ou no currículo, algumas palavras chaves do anúncio ou sinônimos, assim fica óbvio para o empregador que você tem o que eles precisam.

A melhor dica que posso dar é: NÃO MINTA! Não crie histórias ou experiências fictícias, pois isso, com certeza, só pode te atrapalhar.

Seja sempre honesto, pois na NZ muito mais que experiência, a atitude positiva pode te abrir muitos caminhos.

Lembre-se que a Nova Zelândia é um país pequeno onde muitas pessoas se conhecem, se você tem a atitude correta, com certeza alguém interessante pode estar vendo e comentar com outra pessoa que pode até ser seu futuro empregador. Isso vale para escola, para homestay, hostel, restaurantes até cafés que você frequentar.

Outro ponto que você vai escutar muitas e muitas vezes é sobre a importância do network, portanto procure se integrar a sua comunidade, isso não vale só para a comunidade de brasileiros, mas procure também alguma associação de profissionais da sua área, participe de atividades extraclasse. Enfim, conheça pessoas, comente o que faz ou fazia e quais seus planos ou intenções para o futuro na NZ.

Uma outra dica valiosa é em relação à forma como os Kiwis encaram trabalho: se você me conhece pessoalmente ou já participou de nossos seminários no Brasil ou na NZ, ou até mesmo através dos hangouts, com certeza já me ouviu dizer que na NZ trabalho não é status social, o que muitas vezes vemos no Brasil. Aqui, você simplesmente troca suas horas por trabalho, executa sua atividade e ponto.

Portanto, seja aberto, saiba onde quer chegar e qual seria seu ‘dream job’, mas não limite suas experiências. Você trabalhar com uma equipe super bacana, descobrir novos talentos, descobrir o que nunca mais faria, melhorar seu inglês e ainda ser pago por isso será ótimo para você.

Com certeza você só tem a ganhar!

Na Nova Zelândia, vale também procurar trabalho de porta em porta, imprimir seu currículo e visitar a empresa ou o restaurante que quer trabalhar. Peça sempre para falar com o gerente e deixe seu currículo, muitas vezes eles não tem a vaga no dia, mas depois de dois dias te chamam para fazer um trial (teste).

Se você também buscou trabalhos nas agências de emprego, peça um feedback, procure entender como pode melhorar após a cada entrevista.

E claro, persista e persista!

Muitos estudantes brasileiros, apesar de optarem por um programa de estudos com permissão de trabalho, acabam não trabalhando. Os motivos são diversos, algumas pessoas optam por focar no estudo e decidem que trabalhar não é algo vantajoso no momento, outros mesmo tendo um inglês bacana ficam com receio e sem confiança para procurar emprego, outros estão esperando pelo ‘dream job’ (muitas vezes sem nem mesmo falar inglês intermediário).

Não se deixe abater por respostas negativas, tente focar no que pode melhorar para a próxima vez, assista vídeos de pessoas que trabalham na função que deseja ou até mesmo peça para aprender a função no Brasil como voluntário, isso pode ser muito legal e ainda por cima, você poderá colocar no seu CV que teve alguma experiência.

Existem muitas vagas de trabalho na NZ e se você quer e tem permissão para trabalhar, com certeza encontrará seu lugar! Boa sorte!

Related posts

O ambiente de trabalho nas empresas chilenas

Isabela Vargas

A garota de meia idade e o mundo

Sandra Marengo

Dicas para imigrar como enfermeira para os Estados Unidos

Carleara Weiss

1 comentário

Gean Allisson Abril 23, 2018 at 8:56 pm

Que bom que existe oportunidades fora do nosso país. Basta apenas nos capacitar.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação