Como saber se meu parceiro é abusivo?

0
469
Advertisement

Como saber se meu parceiro é abusivo?

Se você sente que está em um relacionamento duvidoso e após ler esse texto não se convencer, responda a pergunta no final.

Nos últimos meses recebi muitos e-mails de leitoras do texto Ajuda às vítimas de violência doméstica. Ao ler os pedidos de ajuda pude perceber a necessidade de escrever sobre esse tema tão delicado novamente.

Tive a oportunidade de conversar com algumas delas por e-mail ou telefone. A maioria delas reside nos EUA, outras regressaram ao Brasil e algumas vieram passar férias. Quase todas têm formação universitária, são inteligentes e preparadas para serem bem sucedidas na vida. No entanto, todas indicaram viver com profunda ansiedade, medo, depressão e pânico em decorrência da agressão física e/ou psicológica nos seus relacionamentos.

Seus parceiros – maridos ou namorados – expressam raiva facilmente quebrando objetos da casa, são ciumentos e controladores. Quase todas  já sofreram algum tipo de agressão física que varia de empurrões, puxões de cabelo a mordidas e chutes. Uma delas revelou que seu marido colocava drogas em sua bebida. Ela não sabia de nada até que um dia acordou ensanguentada no banheiro de sua casa. Essas mulheres são casadas ou namoradas de figuras públicas, advogados, policiais, pastores, brasileiros e estrangeiros. Todas elas temiam denunciá-los à polícia. Assim como elas, outras também preferem calar-se.

Leia também: Visto para morar nos EUA

Nossas colaboradoras escreveram muitos textos sobre esse tema. Se você vem passando por isso ou conhece alguém nessa situação é muito importante que você leia: Violência domestica pelo mundo e E eles ainda juntos?

“Quando um homem bate em uma mulher, ele faz muito mais do que espancar seu corpo. Ele destrói seus sonhos, sua dignidade e sua autoestima, predispondo-a a inúmeras patologias psiquiátricas e psicológicas.” Patricia Candice, psicóloga e colaboradora do BPM.

Abaixo seguem alguns comportamentos típicos de parceiros potencialmente abusivos que podem ser identificados no início de um relacionamento.

  • Ele te manda inúmeras mensagens diariamente mas se você não responde a uma delas, ele se irrita, briga mais tarde ou ignora sua tentativa de contato.
  • Fala muito mal de suas ex-namoradas ou parceiras. Geralmente dizem que foram traídos.
  • Mesmo o relacionando sendo recente, ele já diz que te ama. O sexo é intenso. Insiste que vocês morem juntos e quer filhos.
  • Faz muitos comentários negativos a respeito de outras mulheres.
  • Impõe o que – dizendo que acha – você deve vestir, comer ou fazer.
  • Com o tempo critica ou faz comentários negativos a respeito de suas decisões, seus hábitos, suas roupas, seus hobbies mesmo que isso te deixe muito triste.
  • Fica desconfiado e se incomoda quando você sai com suas amigas. Depois de conhecê-las, começa a tecer comentários pejorativos a respeito delas.
  • Socialmente muitos deles se mostram agradáveis e sociáveis. Essa dualidade do homem perfeito socialmente mas que na intimidade das quatro paredes se mostra indiferente aos seus sentimentos faz parte de um jogo mental que causa muita confusão emocional e psicológica na parceira.

Sintomas de que você está em um relacionamento abusivo

  • Sensação de estar sendo constantemente vigiada.
  • Precisa justificar a ele tudo que faz ou fez no dia.
  • Você sente uma ansiedade forte, às vezes misturada com melancolia profunda.
  • Ele sempre critica tudo você faz incluindo seu empenho em agradá-lo.
  • Ele traiu você uma ou mais vezes.
  • Vocês vão a um evento social, festa, galeria de arte e quando você menos espera ele começa a olhar ou mesmo paquerar outras mulheres.
  • Ele fala que vai controlar a renda familiar. Mais tarde você descobre que o dinheiro nunca foi investido mas gasto.

Como o ciclo da violência doméstica acontece

  • A sensação de ser controlada é constante mesmo quando vocês não estão juntos. Esse controle começa no plano emocional, passa pelo social e segue para o financeiro.
  • Tudo começa com discussões intermináveis por qualquer coisa. Ele usa palavras de baixo calão para insultá-la. Mesmo assim, as pazes acontecem, seja na cama ou na cozinha.
  • Da próxima vez, a discussão dura mais, ele quebra coisas, ameaça deixá-la. As brigas ocorrem com mais frequência até que a agressão física começa (empurrões, socos e chutes no corpo, rosto, mordidas). O ciclo da lua de mel (as pazes) se repete.

CAIA FORA enquanto é tempo

Esse ciclo se quebra somente quando você o deixa para sempre. Se você optar por não denunciá-lo à policia, então é hora de pedir ajuda profissional. Tem muitas ONGs preparadas para acolher e orientar você. Somente você pode dar esse primeiro passo! Isso requer coragem, amor por si mesma e vontade de um futuro saudável. O pior medo do agressor é ser exposto. Um indivíduo violento é alguém inseguro e as raízes disso podem ser profundas. E você não poderá mudá-lo.

Agora, pegue um papel e uma caneta antes de ler a pergunta.

Sem pensar muito, escreva cinco qualidades de seu parceiro ideal.

Agora pergunto, quantas destas qualidades o seu parceiro atual tem?

Deixarei, no final do texto, dois links de organizações que podem ajudar você caso precise. Todos os outros textos sugeridos acima também tem links de ONGs. Por fim, também leia Mulheres que amam demais, da autora Robin Norwood. Essencial para mudar o padrão de pensamento sobre amar e ser amada.

Existem homens interessantes com quem você pode desenvolver relacionamentos saudáveis. Descobri isso no próprio casamento. Meu esposo e eu somos melhores amigos também e nos ajudamos. Claro que discordamos e discutimos às vezes, mas conseguimos fazer isso com respeito.

Beijos de luzes e boa sorte!

OLD Associações/ONGS Pelo MundoDiretório do BPM, lista organizações em todo mundo.

Grupo MADAGrupo Mulheres que Amam Demais Anônimas

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.