BrasileirasPeloMundo.com
Dicas de planejamento para imigrar Inglaterra

Como se preparar para morar no exterior

Morar no exterior é o sonho de muitos brasileiros. Para ter uma vida mais tranquila, ter acesso “fácil” aos bens materiais, segurança ou o próprio sonho de morar fora, seja qual for o motivo, mudar de país não é tão simples como arrumar a mala para ir à praia!

Vou focar aqui na maioria dos brasileiros, que decidem deixar o Brasil e recomeçar em outro país, do zero. Do zero mesmo!

Mudar de país requer planejamento, estrutura, pesquisa, muita força de vontade e acima de tudo desapego. Mudar de país significa que tua vida inteira vai mudar. A não ser que você já venha transferido da sua empresa e que já tenha a moradia organizada por ela, o que é meio caminho andado. Isso também provavelmente vai mudar, ou seja, se você mora num apartamento legal e grande, quando você muda de país você também abre mão disso e seu apartamento diminui de tamanho!

Por mais que você se organize e planeje, os perrengues vão aparecer, é inevitável. Porém, na maioria das vezes, são mais tranquilos de resolver. Então, vamos lá! Atualmente eu moro em Londres, Inglaterra. Entretanto, acredito que quase tudo que falar se aplica para mudança pra qualquer lugar do mundo!

Eu e meu marido moramos 1 ano em Toronto, no Canadá; e depois viemos para Londres, há quase 10 anos. Usamos praticamente o mesmo “roteiro de planejamento” para ambas mudanças e vou dividir aqui.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Inglaterra

1 – Pesquise tudo sobre o(s) país(es) que quer mudar. Leve em consideração o motivo da mudança, se tuas expectativas são reais e se este é um país que você se identifica. Não adianta você querer morar em Dubai (Emirados Árabes), por exemplo, porque é uma cidade rica, luxuosa e tal se você não se identifica com a cultura do país. Isso vai influenciar demais na sua adaptação.

2 – Analise como você vai imigrar. Deve ser legalmente, assim você terá os direitos básicos como qualquer outro nativo. Saia do Brasil com a documentação toda acertada para não ter surpresas. Muitas pessoas imigram como turistas, não vou mentir, e acabam ficando no país até acertarem a documentação ou serem deportados. Não acho que vale a pena. Quando seu visto vence você inevitavelmente está correndo risco de ser “pega(o)” pela Imigração do país e se isso acontecer você vai se “sujar” de bobeira. Fora que tudo fica mais difícil de se arrumar, por exemplo, moradia ou emprego onde é requerido documentos legais. Pense nisso.

3 – Muito importante ter conhecimento da língua do país que vai morar. No mínimo para conseguir se comunicar. Isso com certeza vai impactar nas oportunidades de emprego. Vá preparada(o). Coloque isto no planejamento. Estude, leia livros na língua em questão, assista a filmes com legendas na língua do país. Se aplique mesmo. É muito melhor você chegar já conseguindo resolver o que tem que ser resolvido. E se mesmo assim se enrolar, não se aflige! Fale do jeito que sair, se comunique! Não tenha vergonha de falar errado. Quando você se expressa você ‘se ouve’ e aprende com teus erros ou com as correções de outras pessoas. Essa é uma das maneiras que nós, imigrantes, nos tornamos fluentes na língua do novo país.

4 – Faça da Internet tua melhor amiga. Use e abuse. Pesquise preço de moradia, transporte, comida, custo de vida, etc. Pesquise site de imobiliárias locais, supermercados, etc. Isso te dará uma ideia melhor. Ah! E fique atento aos golpes. Tem muita gente mal-intencionada atrás de uma tela de computador. Se alguma coisa te parece muito boa pra ser real, se bater aquela duvidazinha atrás da orelha, fique atento. Não pague nada adiantado para contas particulares. É mais seguro alugar hotel ou hostel para se acomodar quando chegar. Geralmente eles têm websites e trabalham com cartões de crédito. Leia reviews.

5 – Na minha opinião você deve levar dinheiro suficiente para se manter por pelo menos 6 meses, no caso de algo não sair como o planejado, seja moradia, emprego ou o que for. Quando estiver no país novo, não faça conversão da moeda. Isso vai te enlouquecer tanto pro positivo quanto pro negativo. Tente manter o foco do “1 pra um” e siga em frente. Você já está recomeçando tua vida e tudo será na moeda local, inclusive teu (futuro) salário. Então, já comece a mudar a mentalidade. Ah! Também não esbanje dinheiro. Lembre-se que pelo menos os seis primeiros meses são de adaptação intensa. Você está praticamente “nascendo” de novo, só que adulto!!

6 – Dica de Ouro 1: desapego. Desapego mesmo! Do carro, da casa de praia, do seu apê bacana, de compras no shopping, de comer fora, de qualquer coisa que não seja essencial como “arroz e feijão” – no sentido figurativo, claro!

7 – Dica de Ouro 2: mente aberta. Esteja de coração e mente abertos. Isso significa aceitar com amor esse recomeço. E isso inclui a possibilidade de dividir casa com estranhos quando se aluga um quarto, ou morar numa região não muito bacana, ou morar num quarto/sala. Isso se aplica, também, para emprego. Talvez no começo você vai ganhar seu dinheirinho fazendo faxina, ou trabalhando num café ou restaurante. Estes são empregos muito comuns para brasileiros, e outros estrangeiros, no novo país. Uma porque não requer uma excelente fluência de idioma e outra porque geralmente a oferta de emprego é alta, fora que você pratica e aprende bastante o idioma. Estou falando de uma maneira geral, okay?

8 – E lembre-se sempre do MOTIVO de você estar onde está. O que te fez mudar de país e encarar este mundão, todo o esforço pré-mudança e, finalmente, lembre-se que nada é permanente. Tudo muda neste Universo. O tempo todo estamos em mudança. E o que plantamos nós colhemos. Portanto, logo mais logo menos você estará melhorando um pouco aqui, um pouco ali e os meses e anos vão passando e você vai progredindo. Muda de casa, de emprego, faz novos amigos e estará encorajando o mundo a lutar pelos seus sonhos, assim como você fez, porque chance de dar errado tem; mas chance de dar certo também tem. E nada como olhar pra trás e ver todo o caminho percorrido com sucesso e perrengues, também, mas acima de tudo com muito orgulho e história pra contar de si mesmo!

Leia também: Minha chegada em Cambridge

Portanto, encerro este texto dizendo: se este é teu sonho, vá em frente! Planeje-se e se estruture bem. As chances de dar certo são boas. E se não der certo, volte pra casa, mas volte aliviado por ter tentado com todas as forças, afinal, na minha opinião, é melhor tentar do que viver frustrado pelo sonho não realizado!

Related posts

Como alugar apartamento na Inglaterra

Fabíola Pinheiro

Dia do Brasil em Londres

Fernanda Franco

Brasileira “made in” Paraguai

Ann Moeller

2 comentários

Cíntia Criss Caballero Fevereiro 25, 2019 at 2:33 pm

Bom dia !!!

Primeiramente quero parabenizar pelo site que é de grande importância pra muitas pessoas que tem várias dúvidas assim como eu. Já participei de outros post que me ajudaram bastante.

Então, estou com uma dúvida.
Em Dezembro fiz todo procedimento para o visto EEA Family Permit e um mês depois no caso Janeiro agora de 2019 recebi meu Passaporte com o selo Entry Clarence, pois sou casada com um Português que mora em Londres há há 14 anos.
O visto EEA Family Permite e de 6 meses, depois meu Marido vai dar entrada pra que eu possa ficar 5 anos.
A dúvida é:
Estou indo embora para Londres agora no começo de março, mesmo com esse visto e necessário ter a passagem de volta já que no selo Entry Clarence tem uma data onde expira o visto no caso em Julho 2019.
Preciso comprar a passagem de volta?

Desde já agradeço àatenção.
Cíntia Cristina Caballero

Resposta
Luciana Castro Fevereiro 28, 2019 at 9:22 pm

Oi Cintia, bem vinda a Londres! Então, eu não sei te responder com certeza. Sugiro que contate o serviço de imigração ou o consulado brasileiro/português. Com esta história de Brexit muita coisa tem mudado por aqui então pode ser que tenha sim que comprar uma “passagem de retorno” por conta do seu tipo de visto. Porém, como é casada com um português, “hoje” isto te daria o direito de morar aqui ou em qualquer outro lugar da Europa. Desculpe não poder te ajudar mais efetivamente e espero que dê tudo certo! Um beijo, Luciana.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação