BrasileirasPeloMundo.com
Grécia Turismo Pelo Mundo

Creta é a ilha das lendas e tradições

Creta é a ilha das lendas e tradições.

E eu que sonhava em um dia casar e passar a lua de mel na Grécia, tive a felicidade de encontrar um amor grego. Cheguei há exatamente 4 anos, com cerca de 10 palavras gregas no meu vocabulário, alguns rabiscos de frases, uma ansiedade para pisar nesse solo tão popular, visitar a Acrópole de Atenas e embarcar em um navio pela primeira vez, em direção ao meu futuro lar, além da enorme vontade de conhecer a receptividade dos que seriam meus futuros familiares e amigos em Creta.

 

Passados os primeiros dias de deslumbre por toda a riqueza cultural de Atenas, pois desembarquei lá e permaneci para realizar o sonho de apreciar o Partenon e percorrer as ruas históricas da capital, seguimos para Heraklion, a cidade mais desenvolvida da ilha e lugar que desde o primeiro instante ganhou a minha admiração. Fiz uma verdadeira viagem no tempo ao passar pelo pitoresco porto veneziano com frota de pequenos barcos, pela fortaleza e muralhas medievais que involuntariamente anunciaram o quanto ficar aqui é poder “respirar história”.

Porto veneziano de Heraklion

Porto veneziano de Heraklion

Creta (Kríti) é a maior das ilhas gregas em área e população com aproximadamente 623 mil habitantes, sendo habitada desde  7.000 a.C.; foi nela que viveu a primeira civilização europeia, a Civilização Minoica, por volta de 2.700 a.C.. Imagine aí a preciosidade de informações que esse lugar guarda! Algumas vezes tenho a sensação de que ainda que eu tivesse escolhido minuciosamente uma região para residir, provavelmente não seria algo tão único.

E deve ser por isso que nunca usei tanto a expressão de surpresa: eu não acredito! Sim, aqui há vários motivos para suspirar e falar isso. Desde os hábitos tradicionais dos cretenses até as belezas naturais, com uma variedade de praias para todos os gostos, impressionantes montanhas e desfiladeiros, sítios arqueológicos, a quantidade de fatos e registros históricos, os acervos dos museus, as igrejas (que são incalculáveis) e mosteiros seculares, que também foram importantes para a preservação da educação grega. Enfim, toda uma diversidade que desperta a vontade de ficarmos e sabermos um pouco mais.

 

deusa das Serpentes, acervo do Museu Arqueológico de Heraklion

Deusas das Serpentes, acervo do Museu Arqueológico de Heraklion

 

Apaixonada por arqueologia, história e mitologia, moro distante cerca de 10 km das famosas ruínas de Knossos, origem da primeira civilização europeia e das lendas de Teseu e do Minotauro. Não canso de vez ou outra caminhar pela reconstrução do palácio, idealizando como era viver ali há milhares de anos. E por falar em mito, foi em Creta que nasceu Zeus (deus dos deuses mitológicos), criado na Caverna de Psicro, que é um dos principais turísticos. Então, se o mais poderoso dos deuses é originário daqui, pense na quantidade de lendas!

Ruínas de Knossos

Ruínas de Knossos

Caverna de Psicro, lugar em que Zeus cresceu.

Caverna de Psicro, lugar em que Zeus cresceu.

E partindo para os fatos históricos, Creta possui influência dos bizantinos, venezianos e de quando foi ocupada por otomanos durante mais de 200 anos, conseguindo independência no final do século 19 e oficialmente pertencendo à Grécia em 1913. Poder conversar com familiares de quem teve alguém que participou da Segunda Guerra Mundial e da Batalha de Creta, passar por lugares em que aconteceram os fatos e encontrar objetos desses períodos representa uma das melhores experiências que consigo obter aqui.

Com características de uma região independente, há de tudo um pouco e por causa da extensão, imaginamos que estamos em um país e não em uma ilha. A economia cretense é baseada na agricultura e no turismo, o qual é explorado desde a década de 70 e é o destino que recebe 15% das pessoas que visitam a Grécia. Os maiores cultivos são de legumes precoces, vinhedos e oliveiras, sendo a região classificada como um dos maiores produtores de azeite de oliva da Grécia.

A Universidade de Creta contribui com a economia, tendo unidades distribuídas nas maiores cidades da ilha e uma diversidade de cursos: Medicina, Ciências Biológicas, Ciências Matemáticas, Filosofia, Pedagogia, Engenharia, dentre outros, exceto Direito.

As maiores cidades da ilha são: Heraklion, Chania, Rethymno, Ágios Nikólaos, Sitía e Ierapetra.

Porto veneziano de ChaniaPorto veneziano de Chania

Bastante acolhedores, os cretenses fazem de tudo para nos deixar confortáveis. Visitar a casa de algum é ser recepcionada com muito bom humor, longas conversas, fartura de alimentos, vinho e raki ou tsikoudia, fabricado também com uvas e que possui o teor alcoólico de aproximadamente 40% ou até mais, sendo uma das bebidas mais fortes do mundo, tudo de forma simples e com pratos criativos, mas que parece um verdadeiro banquete.

A culinária local, que já foi motivo de especulação até nos programas televisivos do Brasil, possui um aroma e sabor, bastante agradável, elaborada com temperos feitos com ervas, azeite e verduras. A carne de carneiro é a mais consumida, posteriormente a carne suína, carne de coelho, escargot, peixes e frutos do mar. Os queijos feitos com leite de ovelha e cabra são os mais degustados, além de sempre manter o pão como acompanhamento de algumas refeições.

Dakos

Dakos

E então, será que estou certa em achar que a maior das ilhas gregas é uma parte do paraíso?

Desejo ter transmitido o quanto sou realizada por ter formado família em um destino tão amado e valioso. E sem saber como será o amanhã, tento aproveitar o máximo possível e dividir o que aprendo com esses cretenses.

Que em breve você também possa conhecer toda essa cultura apaixonante!

Related posts

Cavernas trogloditas na Espanha

Camile Wyatt

5 dicas para viajar para Portugal

Daniele Bacelar

Verão em Buenos Aires

Fabi Lima

6 comentários

TATIANA DO VALE VIANA Setembro 10, 2015 at 1:50 am

Parabéns Amanda. Seja muito feliz no país que te recebeu e com o povo que te acolheu no coração. Lindo texto. Felicidade e sucesso. Bj.

Resposta
Amanda Fontenele Outubro 13, 2015 at 4:06 pm

Tati, agora que estou vendo seu comentário! Realmente fui muito bem acolhida aqui e só tenho que retribuir demonstrando o quanto eu gosto da vida no lado de cá. Obrigada e bjsss 🙂

Resposta
Isabel Maio 2, 2017 at 8:26 am

Amanda, ano passado passei as férias em Creta e este ano de novo, moro na Finlândia, pais sempre gelado… Amei o local. Gostaria de saber como é o custo de vida ai, aluguel, pois o que conheço é apenas como turista. Estou pensando seriamente em mudar.

Resposta
Rosangela Julho 25, 2018 at 6:16 pm

Oi amanda achei super linda a natureza da Grécia,paraíso mesmo,teu artigo rico em detalhes sobre a cultura grega.O turismo rico em detalhes que vejo em filmes e em lenda(fábulas que nunca exixtiram).Só discordo de ti na minha fé,pois tu deve ser politeísta e eu sou monoteísta.Creio num Deus único o qual aquele que for salvo e confessar como único e suficiente Salvador participara do maior evento que a humanidade já presenciou ou irá presenciar(futuro)que é o arrebatamento.Paz querida se quiser conhece-lo mais de perto eu o apresento a ti.Tenha um ótimo dia.

Resposta
Junior Outubro 2, 2018 at 11:39 am

Bom dia Amanda…

Você ainda vive em Creta?

Eu e minha esposa pretendemos morar aí e gostaria de algumas informações e dicas.

Posso contar com sua ajuda?

Desde já obrigado

Júnior e Bárbara.

Resposta
Liliane Oliveira Outubro 2, 2018 at 2:46 pm

Olá Junior,
A Amanda Fontenele parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista na Grécia chamada Marina Lemgruber que talvez possa te ajudar.
Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação