BrasileirasPeloMundo.com
Culinária Pelo Mundo Polônia

Culinária Polonesa

A maioria das pessoas que não sabe muito sobre a Polônia e que por algum motivo vêm ao país, têm bastante receio com relação à alimentação. Por isso, esse mês vou falar um pouco sobre a culinária polonesa para vocês.

A culinária polonesa tem uma forte influência das cozinhas turca, alemã, italiana, francesa, russa, húngara e judaica e passou por várias mudanças devido a acontecimentos históricos.

Para que vocês possam entender melhor a cozinha polonesa, citarei alguns fatos históricos importantes:

  • Idade Média: os principais ingredientes eram cereais, nozes, frutas silvestres, cogumelos, mel e carnes; tanto de boi, quanto de caça. Por causa do cheiro das carnes mal conservadas, o uso de molhos picantes foi popularizado. Foi também nessa época que a vodca começou a fazer sucesso e ficou muito popular entre as classes sociais mais baixas.
  • Renascimento: em 1518, o Rei da Polônia, Sigismundo I, “o Velho”, casou-se com a italiana Bona Sforza, que ao chegar na corte não gostou dos legumes que existiam na época. Então, ela mandou trazer da Itália vários cozinheiros e sementes de diversos tipos de legumes e verduras que não eram comuns como: alface, cenoura, repolho, alho-poró, aipo e outros que até hoje são muito usados nos pratos poloneses. Ainda nos dias atuais você encontra nos mercados a włoszczyzna, que é um conjunto de alho-poró, cenoura e aipo. O nome é uma referência a Włochy, Itália em polonês.
  • Século XVIII: criação do primeiro livro polonês de receitas por Lucyna Ćwierczakiewiczowa. Nesse período, a culinária teve uma forte influência da Rússia, que introduziu o chá no lugar do café, e da Alemanha, que fez com que o molho branco fosse adotado em diversas preparações.
  • Após a Segunda Guerra Mundial: depois da guerra a Polônia ficou sob ocupação comunista. Com o tempo, a economia da escassez fez com que carnes, ovos, leite, café e muitos alimentos básicos diários sumissem da mesa dos poloneses. Isso fez com que a culinária tradicional fosse substituída por qualquer coisa que estivesse disponível naquele momento. Quase todos os restaurantes foram fechados e foram criados refeitórios para os trabalhadores. Os refeitórios tinham os preços muito baixos e neles eram oferecidas sopas de todos os tipos. O prato mais popular até hoje é o Kotlet Schabowy. Nesse mesmo período também foi criada uma rede de restaurantes de comida rápida e barata subsidiada pelo governo, os “bares de leite”, em polonês Bar Mleczny, até hoje existem. Alguns deles sobreviveram ao comunismo e são, sem sombra de dúvidas, um lugar para se comer comida típica polonesa barata e sentir a atmosfera daquela época.
  • Fim do Comunismo: em 1989, a Polônia começou a ter de volta muitas coisas básicas que estavam em falta e isso fez com que a culinária polonesa renascesse tanto em casa quanto nos milhares de restaurantes que começaram a abrir.
paczki
Sonhos. Fonte: Pixabay.

Agora que já falei um pouco da parte histórica, podemos conhecer um pouco do dia-a-dia e dos costumes poloneses:

Os poloneses gostam e sentem prazer em preparar suas refeições, e passam horas sentados à mesa!

Café da manhã: tem sempre presente chá ou café, queijos, ovos mexidos, tomates, presunto e até linguiças.

Almoço: é a principal refeição e acontece entre 15 e 17 horas, devido ao horário de saída do trabalho e ao fato dos funcionários não terem horário de almoço, apenas pausas para pequenos lanches. Sempre começa com um prato de sopa – os poloneses se orgulham de terem mais de 200 tipos de sopas frias e quentes-, depois vem o prato principal, e aqui a variedade de receitas é grande, podendo ser uma carne de porco, linguiças ou peixes, tendo como acompanhamento batatas, arroz ou algum outro tipo de cereal. O tradicional pierogi não pode faltar e sempre está presente como acompanhamento ou prato principal na mesa do polonês. Os pratos sempre são acompanhados de saladas; tomate, pepino, cenoura e repolho não podem ficar de fora.

Jantar: como o almoço é tarde, o jantar é na maioria das vezes substituído por um lanchinho.

Os poloneses gostam muito de comer frutas: morangos, framboesas, mirtilos, groselhas, peras, ameixas, as maçãs polonesas são campeãs de produção e consideradas umas das melhores da Europa. A variedade de frutas é grande e podemos encontrá-las com facilidade no período de sua safra. Frutas que não nascem aqui são importadas, então é fácil encontrar limão, abacate, mamão e banana do Brasil.

A variedade de doces também é muito grande e tem para todos os gostos. Em muitas sobremesas são adicionadas frutas da estação.

Alguns pratos tradicionais:

  • Barszcz: sopa de beterraba.
  • Żurek: sopa a base de centeio, acompanhada de ovo cozido e lingüiça.
  • Pierogi: tipo de pastelzinho cozido recheado, os recheios mais comuns são carne, repolho,cogumelo, russo (cebola e batata), tem também sua versão doce recheado com frutas.
  • Bigos: guisado de repolho e carne, lingüiça e cogumelos.
  • Kotlet Schabowy: bisteca de porco empanada servidas com batata cozida.
  • Golonka: joelho de porco com legumes cozidos.
  • Pączki: sonhos com variados tipos de recheios, sendo o mais comum o de rosas e geléias de frutas.
  • Sernik: bolo de queijo.
  • Makowiec: bolo com semente de papoula.
  • Kremówka: o doce preferido do Papa João Paulo II, que é uma massa folheada recheada com um creme de nata e polvilhado com açúcar de confeiteiro.

Curiosidades:

  • Os poloneses não costumam comer feijão como nós, com arroz, mas comem em saladas.
  • A carne bovina é mais cara e o corte do animal é completamente diferente do Brasil, por isso, muitos dos brasileiros sentem dificuldade em achar um pedaço de carne bom como os de lá.
  • A variedade de presuntos, linguiças e frios a base de carnes é imensa.
  • O chá sempre está presente nas refeições, seja quente ou frio.
  • Encontramos macieiras, cerejeiras e pereiras pelas ruas e nos parques.
  • De junho até novembro, tem a temporada de colheita de cogumelos nas florestas, todo mundo acorda de madrugada e vai com seu cestinho colher cogumelos. Isso requer conhecimento, pois há cogumelos venenosos. Com eles são feitos conservas, podem ser colocados para secar ou são usados frescos.
  • A maioria das famílias costuma fazer suas próprias conservas, seja de legumes ou frutas. Elas são guardadas e usadas durante o inverno. A mais comum, sem sombra de dúvidas é a conserva de pepino, que é um símbolo da Polônia.

Esse texto tem o objetivo de mostrar um pouquinho da culinária da Polônia, que não é nenhum bicho de sete cabeças. Hoje em dia temos ingredientes do mundo inteiro e conseguimos adaptar tudo, mas sempre vale à pena experimentar e conhecer pelo menos um pouco da cozinha local.

Related posts

Dez pratos da culinária chilena para você provar

Joy Matta

Como é comer fora no Uruguai

Adriana Molha

5 pratos tradicionais da culinária belga

Bárbara Araújo

3 comentários

Joana Dezembro 1, 2017 at 9:09 pm

Amei o conteúdo desse artigo!! Vou continuar acompanhando!!

Resposta
Gizelli Gliwic Dezembro 3, 2017 at 5:49 pm

Que bom!!! Fico muito feliz!

Obrigada,
Gizelli

Resposta
Inez Junho 19, 2018 at 3:41 pm

Excelente seu artigo. Adoro conhecer outros costumes.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação