BrasileirasPeloMundo.com
Dicas para aprender idiomas Eslováquia

Curiosidades e dicas para aprender eslovaco

Devo confessar que desde o princípio achei a língua eslovaca, dialeto official da Eslováquia, bem charmosa.

Claro que não se trata de uma língua tão sexy e popular quanto a francesa, mas também não a considero um idioma tão seco e ríspido quanto o alemão (eu tenho a impressão de que os alemães vivem brigando e se xingando o tempo todo).

Vocês podem me achar louca, mas o som de algumas palavras eslovacas me lembra o italiano, que eu adoro. Por isso, antes de chegar em Bratislava decidi estudar e tentar aprender nem que fosse um pouquinho do tal do eslovaco.

Primeiro, comecei a tentar aprender algo através de aplicativos e vídeos (recomendo o programa produzido pela Rádio Slovakia Internacional chamado Learn Slovak), pois, para minha surpresa, não encontrei nenhuma oferta de aulas particulares de eslovaco em São Paulo.

Entretanto, devo admitir que não sou a pessoa mais disciplinada do mundo por isso, dessa etapa, só ficaram registrados na minha memória os cumprimentos mais comuns: Dobré Ráno, bom dia, Dobrý Večer, boa tarde e Dobrú Noc, boa noite, além dos dias da semana e dos números.

Depois, quando cheguei em Bratislava conheci o IOM – Migration Information Centre – através de um amigo ucraniano. Esse centro oferece muitas informações e suporte aos imigrantes, inclusive aulas gratuitas de eslovaco na Bratislava, no bairro de Petrzalka, e em Kosice. As aulas são lotadas de estrangeiros de todas as partes do mundo, e acho que dá para conseguir uma boa noção do eslovaco básico através delas. É um bom ponto de partida, contudo, devo admitir que não funcionou para mim, pois eu não consegui conciliar o horário das aulas com o meu trabalho.

As aulas de eslovaco só se encaixaram definitivamente na minha rotina quando eu e minha BFFB (Best Friend Forever in Bratislava – melhor amiga para sempre na Bratislava) começamos a fazer o curso durante a semana no horário de almoço, dentro do próprio escritório em que trabalhamos. A língua não é das mais fáceis para nós brasileiros, os russos e ucranianos que trabalham comigo tiveram uma facilidade inacreditável em aprender o idioma, pois a origem do eslovaco é eslava assim como a do russo. Eu já não tive tanta sorte assim, porque o português não tem absolutamente nada em comum com o eslovaco.

Leia também: Transporte público em Bratislava

Além das saudações que eu comentei anteriormente, as mais comuns por aqui são: Dobry Den, uma maneira formal de dizer bom dia ou tenha um bom dia e que pode ser utilizada independentemente do horário do dia. Algo mais informal seria o famoso Ahoj, nosso “- Olá”. Mais informal ainda seria o Nazdar e algo super informal seria o Zdravícko acrescentando o nome da pessoa que você está cumprimentando, que eu traduzo como  “- E aí, beleza, fulano?”

Uma expressão muito comum e fofa por aqui, que pode ser usada em diversas situações é o Nech sa páci, por exemplo, quando você quer dar o lugar para uma senhora no ônibus ou um atendente quer saber se você deseja algo ou quer indicar que já chegou a sua vez de ser atendido, ou ainda quando você quer responder a alguém “- De nada”; para todos esses momentos basta dizer Nech sa páci e tudo estará resolvido.

Outras palavras chaves que a gente utiliza bastante no nosso dia a dia são: obrigado, em eslovaco Ďakujem, desculpa, em eslovaco Prepáčte ou Pardon, além do querido por favor, em eslovaco Prosim. Se você se deparar com uma placa escrita Pozor pelas ruas, significa que você precisa ter cuidado e atenção, pois pode ter uma obra ou algo do tipo nas proximidades.

Para tentar iniciar uma conversa em eslovaco e quebrar o gelo, você pode perguntar “– Ako sa máte?” e você receberá como resposta “– Výborne!” que significa “- Ótimo” ou “– Dobre!”, “- Bem!” ou, na pior das situações “- Zlý”, que significa que seu colega não está bem.

Muitas pessoas me perguntam por que eu estudo eslovaco, por que investir tempo e neurônios em aprender uma língua que é pouco falada (apenas cerca de 6 milhões de pessoas falam o idioma no mundo todo) e argumentam que a língua não terá muita utilidade no meu futuro fora da Eslováquia. E minha resposta é bem simples, eu escolhi este país para morar e ainda não sei por quanto tempo e nem onde será o meu futuro, mas no presente o eslovaco me faz falta.

Não conseguir falar com meus vizinhos algo além do “– Ahoj!” e do “– Dobry Den!”, não conseguir ler as embalagens dos produtos no mercado ou explicar meu corte de cabelo para a cabeleireira ou mesmo não entender um simples comercial, são limitações que eu não gostaria mais de ter.

E, de qualquer forma, a língua faz parte da cultura do país, aprender as expressões e as gírias está diretamente relacionado com a integração à comunidade, ao entendimento da história e de tudo o que os eslovacos viveram meio ao comunismo, à desintegração da Tchecoslováquia, à entrada na União Européia, etc. Talvez eu esteja viajando um pouco e vocês não concordem com meus argumentos, mas ainda assim estou me esforçando em aprender este dialeto zaujímavý, ou seja, interessante em português.

Related posts

Falar é fácil, difícil é falar alemão!

Ana Luíza Aranha

10 motivos para adorar a Eslováquia e os eslovacos

Ana Carolina Pertot

Expressões francesas usadas no dia a dia

Rosana Alcântara

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação