BrasileirasPeloMundo.com
Custo de Vida Pelo Mundo Suíça

Custo de Vida na Suíça em 2014

Custo de Vida na Suíça em 2014

Eu recebo muitos e-mails de brasileiros que querem morar na Suíça. A maioria deles tem uma preocupação principal: consigo viver financeiramente bem nesse país? Alguns chegam até mesmo a revelar o valor do seu patrimônio ou sua renda mensal.

Eu confesso que penso mil vezes na melhor maneira de responder um e-mail assim. Padrão de vida é algo muito relativo. Cada um tem suas prioridades de consumo. Eu, por exemplo, consigo viver bem sem um automóvel aqui em Basel, mas conheço brasileiros que consideram seu carrinho um item de primeiríssima necessidade.

Por isso, não espere nesse texto um número mágico. Não vou dizer “você consegue viver na Suíça com ‘tantos’ francos por mês”, mas vou listar alguns custos básicos que podem te ajudar a montar um planejamento de gastos mensais, caso você venha morar por aqui.

Caso eu esqueça algum item, peço ajuda aos ‘universitários’ que visitam esse blog! =)

Valores em Franco Suíço (CHF), onde 1 CHF = aproximadamente R$ 2.5

ALUGUEL

Varia muito de Cantão (estado) para Cantão. Aqui em Basel, um apartamento de 2 quartos e 75m2 custa em torno de CHF 1.600 (já com os gastos do condomínio). Você pode ler todos os detalhes sobre alugar um apartamento na Suíça neste link aqui no blog.

MERCADO

Depende muito dos itens que você compra. Uma compra mensal ‘padrão’ para 2 pessoas pode variar entre CHF 800 a 1.000 por mês. De qualquer forma, alguns itens podem ser bons balizadores (valores médios):

  • 1 litro de leite: CHF 1.50
  • 1kg arroz: CHF 3.00
  • 1kg banana: CHF 3.00
  • 200g de carne de boi em bifes: CHF 10.00
  • 10 ovos: CHF 2.50
  • 1 litro de Coca Cola: CHF 2.00

SEGURO SAÚDE
Todo cidadão residente na suíça é obrigado a contratar um plano de saúde. O valor mensal pode variar dependendo do perfil e da franquia escolhida. Isso mesmo, funciona como a franquia do seguro de um carro. Quanto mais você paga por mês, menor é a sua franquia. Um plano simples como o meu custa em torno de CHF 300 mês, mas minha franquia é alta. Ou seja, pago todos os custos médicos até chegar o valor da minha franquia (CHF 2.500). A partir disso, o plano cobre a maior parte dos gastos.

GASTOS FIXOS

Luz: em torno de CHF 50 a 100 mês (cobrada por trimestre).

TV e internet: um plano de canais simples e boa conexão de internet custa em torno de CHF 100.

Celular: um bom plano, com um bom aparelho, você encontra entre CHF 70 e CHF 100.

ESPORTE E LAZER

Academia: tem para todos os bolsos, mas varia entre CHF 100 e 200 mês.

Viagens: com as cias aéreas low cost, viajar pela Europa não é tão caro. Você encontra um vôo ida e volta Basel-Londres por CHF 120, por exemplo.

Restaurantes: caros! uma refeição rápida (sem bebida alcoólica), em um lugar razoável, não custa menos de CHF 25 por pessoa. Um jantar a dois com vinho não sai por menos de CHF 120. Uma promoção média do Big Mac no Mc Donalds custa aproximadamente CHF 12.

IMPOSTOS

Imposto de renda: varia de cantão para cantão. Aqui em Basel fica em torno de 15%.

TV e Rádio: anual em torno de CHF 300

Animal de estimação: o primeiro CHF 160, o segundo CHF 320 por ano. Saiba mais neste link.

Religião: pois é. Não é pegadinha! Se você declara uma religião quando se registra no Cantão, você é obrigado a pagar um imposto que varia em torno de CHF 100 ano.

TRANSPORTE

O passe mensal aqui em Basel custa CHF 73 e te dá acesso ilimitado, em qualquer horário e em qualquer zona dentro da cidade. Com ele, você pega tram (tipo um bondinho), ônibus e tem desconto em alguns trens de curta distância.

SERVIÇOS

Hora de uma faxineira: varia entre CHF 30 e 35. Veja bem, não é o dia! É a hora.

Hora de um “faz-tudo”, para pequenos reparos domésticos: CHF 50.

Corte simples de cabelo: masculino CHF 30, feminino entre CHF 40 e 60.

Consulta médico: depende da especialidade, mas não sai por menos de CHF 160.

ROUPAS

Não é tão cara e você pode encontrar lojas mais acessíveis como H&M e C&A. As promoções de início e meio de ano são realmente boas e chegam a 70% de desconto.

Observações:

  • se você quiser ter um carro, precisa considerar os custos de combustível, imposto anual e pneus adicionais de neve (obrigatório no inverno).
  • valores médios que podem variar de mercado, ou de cantão para cantão.
  • como não tenho filhos, obviamente não tenho ideia dos custos de uma criança, mas a educação pública aqui é 100% gratuita.

Related posts

Custo de vida na Arábia Saudita

Gabriela Lirio Delfino

Custo de vida no Uruguai

Vanessa Gazetta

Custo de vida em Atenas, na Grécia

Marina Lemgruber

6 comentários

Ana Cristina Kolb Agosto 10, 2014 at 2:12 pm

Chris adorei seu texto, muito informativo!!!!!! Quanto a % de imposto, gostaria somente de comentar que varia de status familiar, casal com so 1 pessoa trabalhando, casal com ambos trabalhando, casal com e sem crianças, quantas crianças, valor do salário a nível de família, quanto maior o salário, maior a %, o valor de imposto é muito baseado com a renda familiar e os custos, capital/fortuna/investimentos, entre outros itens. Chris como foi muito bem citado por você, os impostos variam de cantaoi pra cantao. Outro ponto importante, é que a Suiça, para aqueles que tem fortuna, podem negociar com o cantao a porcentagem a ser paga em relação a sua fortuna, e por isto, a Suiça é considerada paraíso fiscal para quem tem fortuna, assim como Monaco, Liechtenstein, Luxemburgo, UK, entre outros países ao redor do mundo. Aqui alguns links sobre impostos na Suiça, http://abrircontabancarianasuica.info/impostos-suicos/que-tipo-de-impostos-sao-pagos-por-estrangeiros-na-suica.incorporacaonasuica/20130918, http://www.swissinfo.ch/por/impostos/29725782, Parabens Chris pelo texto, adorei!!!!!! Namasté linda!

Resposta
Cleo Vassiliou Agosto 17, 2014 at 7:01 pm

Oi Christiane,
Gostei do seu texto e achei bem informativo. Não está nos meus planos mudar para a Suíssa, mas nunca direi nunca…rs… porém pretendo visitar outras vezes,até porque nas três vezes que passei por aí, digo passei porque foram tão rápidas minhas visitas, não deu para conhecer quase nada. Bem, mas uma coisa eu notei… rs… os preços são bem salgados, e nem estou falando das havaianas (sou apaixonada por havaianas, tenho várias), falo do preço da comida mesmo. Na verdade, apesar dos pesares eu voltaria a visitar a Suíssa.
Muah!

Resposta
Persio Souza Setembro 23, 2014 at 12:17 pm

Ser sacoleiro não é privilégio de quem mora no Brasil. Na Suíça eles também existem. São os estrangeiros (brasileiros incluídos) buscando alternativas diante do elevado custo de vida e boa parte da população suíça vítima do achatamento salarial provocado pela valorização do franco.

Supermercado, roupas, comércio em geral, tudo é caro. Desde o início do ano, os suíços viram a moeda valorizar mais de 20% em relação ao euro, de acordo com as notícias das agências internacionais. A saída é a busca do comércio das cidades alemãs e francesas próximas. Na prática, gastar do outro lado da fronteira ficou 20% mais barato para os suíços.

As lojas de Ferney Voltaire, na França, têm contratado mais funcionários para atender a nova legião de sacoleiros suíços. “Ficou tudo mais barato. Não compro quase nada na Suíça”, admitiu Cathy, uma funcionária da ONU em Genebra . Em todos os fins de semana ela cruza a fronteira para fazer supermercado. No estacionamento do Carrefour, o difícil é encontrar lugar para parar. E as placas dos carros provam: todos são da Suíça.

As filas nos postos de gasolina das cidades da fronteira também aumentaram. Até cabeleireiros tiveram de ampliar o número de funcionários para dar conta dos clientes “estrangeiros”.

Outro paraíso das compras é a cidade alemã de Waldshut (foto acima), onde tudo é sempre mais barato. A maioria dos sacoleiros vai de trem. Nos vagões só se vê pessoas com sacolas e carrinhos de compras. E para sorte dos compradores suíços, a fiscalização é aleatória.

O grande fluxo de sacoleiros, porém, já preocupa o governo suíço, que teme impacto negativo no comércio do país. O ministro da Economia, Johann Schneider Ammmann, convocou organizações de consumidores, importadores e lojistas para debater a situação.

Estive na Suíça nos mes de julho/agosto/2014, e como bom economista que sou fiz pesquisas de tudo por la, contactei também uma ONG brasileira/suíça que tem por finalidade amparar brasileiros e outros imigrantes em ma situação, também contactei uma organização da cidade de Berna que ampara os imigrantes e refugiados.
.

Resposta
VANESSA Novembro 10, 2014 at 11:25 pm

Ola, meu noivo vai para a Suiça em maio de 2015 para jogar futebol, é a primeira viagem dele, por isso tem muitas dúvidas. Você acredita que seja mais fácil para um brasileiro jogar futebol aí? E o minimo de dinheiro que ele precisa levar. Aguardo o contato, bjos

Resposta
Valensco Soares Camarço Junho 3, 2016 at 5:01 pm

Estou me candidatando a uma vaga em Basel. Como de costume, o salário não é divulgado, pedem para informar pretensão salarial. Amigos que vivem lá dizem que a média salarial para a função é entre 5.000/6.000 CHF, Porém eles são solteiros, eu já tenho 3 bocas pra sustentar, a esposa e dois filhos pequenos. Não estou seguro se esse valor ao menos cobriria as despesas mensais. Como disse, os amigos que lá vivem são solteiros, portanto não tem um referencial para uma situação como a minha.
Pelo que ouvi dizer, não há muita diferença salarial entre funções (um caixa de banco e um gerente teriam uma diferença de 500 CHF em média, se o que ouvi é verdade), então contar com promoções futuras não alivia muito. E sair do Brasil na situação de “sobra mês no fim do salário” pra ficar na mesma situação lá não seria exatamente agradável (mesmo com o ganho em qualidade de vida). Se puder me dar alguma dica que ajude a tomar a decisão eu agradeço.

Resposta
Cristiane Leme Junho 10, 2016 at 8:39 pm

Olá. A Christiane parou de colaborar conosco. Sugerimos entrar em contato com outras colunistas na Suíça que ainda colaboram com o blogue; procure pelos textos publicados mais recentemente sobre o país.
Obrigada
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação