BrasileirasPeloMundo.com
Polônia

A decisão de mudar para a Polônia

Mudar nunca é uma tarefa fácil, independente se é de casa, bairro, cidade ou país. Tomar a decisão de mudar de país com uma criança de 7 anos é ainda mais difícil.

A ideia de mudar para a Polônia surgiu depois de passar as férias visitando meus irmãos, minha filha se encantou com tudo e colocou na cabeça de que queria mudar para perto dos tios. Eu e meu marido começamos a conversar sobre o assunto e vimos que a ideia não era assim tão maluca, afinal eu já tinha morado em Varsóvia na adolescência, tenho família lá e como sou descendente, as coisas são mais fáceis em relação a toda documentação, já que tenho cidadania polonesa e isso se aplica aos filhos que consequentemente também têm, pois na Polônia a legislação é baseada no principio “direito de sangue” e a cidadania é passada de pais para filhos, sendo o local de nascimento indiferente nessa questão.

Em Varsóvia teríamos uma qualidade de vida muito melhor, segurança e ensino público excelente. Principalmente essas 3 coisas matam qualquer tipo de dúvida que você possa ter, ainda mais quando se tem filhos e você quer dar a melhor para eles… Mas com a mudança também vem a parte chata: deixar família, amigos, escola, adaptação, sair da sua zona de conforto e cair no desconhecido.

Começamos pesquisando, lendo, conversando muito e foi numa dessas conversas que decidi esperar mais um ano e deixar que a minha filha fosse alfabetizada em português. Então, tínhamos mais um ano pela frente para pesquisar, tirar dúvidas e preparar tudo. Esse ano passou voando e desembarcamos em Varsóvia no dia 6 de dezembro de 2015 de mala e cuia eu, meu marido e nossa filha.

Início de dezembro, final do outono, quase inverno… O inverno que minha filha e meu marido não conheciam. Mas como o aquecimento global está aí, dá para contar nos dedos os dias que fez aquele frio de verdade.  Além do frio que não estamos acostumados, uma coisa que impressiona é como escurece cedo. Muitas pessoas têm problemas com isso, falam que é depressivo, para mim parece que o dia rende mais, pois quando você acha que o dia está acabando, ainda são 4 da tarde e você ainda tem bastante tempo pela frente.

Esperamos a neve ansiosamente, e ela veio fraquinha, mas depois tivemos um fim de semana com muita neve, compramos trenó e passamos a tarde brincando. Depois esquentou, derreteu tudo e ficamos na torcida para que ela voltasse, mas ela não estava muito a fim de dar as caras de novo.

7e367879-54f4-43d5-aa8b-3e881ad39f73
Chegando na Polônia e encontrando meus irmãos

Não quisemos dar trabalho para meus irmãos, então alugamos um apartamento pelo Airbnb até que achássemos o nosso. Valeu muito a pena, mais barato que hotel, todo equipado e super aconchegante. Procuramos nosso apartamento por vários sites e logo o primeiro que fomos visitar, gostamos. O dono ficou meio desconfiado por sermos estrangeiros, mas conseguimos marcar uma reunião para que ele nos conhecesse e quando ficou sabendo que eu estava atualizando meus documentos poloneses, ficou super tranqüilo. Mudamos no dia 1° de janeiro, literalmente ano novo, vida nova!

Quanto aos documentos: como fazia anos que eu não renovava meu passaporte polonês, tive que fazer uma confirmação da cidadania, para que eu pudesse tirar meu “dowód osobisty” que é a carteira de identidade daqui, para depois dar entrada na cidadania da minha filha e na “karta pobytu”, pedido de permanência do meu marido. Agora já está tudo encaminhado e só estamos esperando a decisão da permanência do marido. Tudo isso eu poderia ter feito pelo consulado em Curitiba, mas cheguei à conclusão de que teria tudo mais rápido se eu fizesse quando chegasse aqui. Mas cada caso é um caso, e se você quer tirar sua cidadania, o melhor é buscar informações no consulado polonês em Curitiba ou na embaixada polonesa em Brasília.

Antes de virmos embora, todos alertaram meu marido sobre como os europeus são frios e distantes. Chegando aqui ele viu que isso não passa de mito e que não podemos generalizar, fomos sempre muito bem recebidos, todos oferecendo ajuda. Até mesmo os funcionários dos órgãos do governo, que têm fama de serem mal educados e mal humorados, têm nos tratado com gentileza e delicadeza e estão sempre dispostos a ajudar, já que meu polonês está meio enferrujado. Pode ser que estejamos dando sorte ou as coisas andaram mudando.

Estamos aqui na Polônia há quase 3 meses e posso dizer que as coisas estão caminhando direitinho. Ainda estamos com aquela sensação de férias, passeando, conhecendo o bairro novo, descobrindo onde é melhor fazer compras, onde achar o que queremos, qual ônibus tomar, qual ponto descer… Estamos nos adaptando e sabemos que ainda vem muita coisa pela frente, mas já temos a certeza absoluta de que tomamos a decisão certa em vir pra cá.

Para pesquisar mais:

Related posts

Quarentei na quarentena: um resumo de 2020

Vivian Oliveira

10 hábitos que adquiri na Polônia

Vivian Oliveira

Teto de vidro feminino e a Polônia

Raisa Rechter

20 comentários

Renato Abril 1, 2016 at 8:49 pm

Ola gostaria d saber mais pois sou decendente e quero mais informaçoes para ir pra polonia

Resposta
Gizelli Gliwic Abril 6, 2016 at 4:46 pm

Oi Renato.

Continue acompanhando as colunistas da Polônia, temos muitas coisas para contar e informações para passar!

Gizelli

Resposta
Regina Abril 1, 2016 at 11:31 pm

Oi Gizelli …. Li sua história , e achei muito bacana…Gostaria também de poder me mudar com minha família para um país europeu , pois a segurança e educação na Europa , são melhores que o Brasil .
Espero que vocês sejam muito felizes na Polônia .
Se eu fosse jovem , e com a informação que eu tenho hoje , eu também me mudaria.
É sempre bom conhecer outros lugares , outras pessoas e novas possibilidades…Eu simplesmente amo ver a neve caindo…acho um dos espetáculos mais lindos do mundo.
Que Deus abençõe vocês grandemente .
Mande fotos de Varsóvia e como é a cultura neste país tão distante….Eu adoraria conhecer …
Um abraço
Regina Rezende

Resposta
Gizelli Gliwic Abril 6, 2016 at 4:38 pm

Regina, que gostoso ler seu comentário! Me deixou muito feliz!
Também fico fascinada vendo a neve cair, é lindo mesmo!!!
Aos pouquinhos vou contando da nossa nova vida por aqui, espero que você acompanhe!
Muito obrigada.

Gizelli

Resposta
Luciana Lomelino Abril 2, 2016 at 3:10 am

Adorei!

Resposta
Gizelli Gliwic Abril 6, 2016 at 4:39 pm

Fico feliz prima!

Beijos

Resposta
Rodrigo Abril 3, 2016 at 11:01 am

Gizelli,

Me arrepiei e vivenciei a emoção como se fosse a minha por cada parte do seu depoimento.

Como me mudei há quase 3 meses para Londres, ainda sem minha esposa e meus 2 filhos, fiquei imaginando como teria sido a minha vinda com eles…

Só desejo que você e sua família tenham a melhor adaptação possível e que sejam muitos felizes.

Obrigado por compartilhar

Um forte abraço, Rodrigo

Resposta
Gizelli Gliwic Abril 6, 2016 at 4:42 pm

Obrigada Rodrigo!

Quando temos família, nossos medos sempre são maiores não é mesmo?
Também desejo que vocês sejam muito felizes em Londres!

Abraços

Gizelli

Resposta
Fernanda Cardoso Abril 5, 2016 at 3:19 am

Gi, que delicia ler sua matéria, me deu mais vontade ainda de conhecer a Polônia!!! Vou acompanhar suas experiências, e torcer para ter mais matérias bacanas como esta!!! Sucesso sempre… Vc merece!!!

Resposta
Gizelli Gliwic Abril 6, 2016 at 4:44 pm

Fê!

Espero que cada vez mais você tenha vontade de vir nos visitar!

Obrigada por tudo!
Beijos
Gizelli

Resposta
Cristiane Abril 8, 2016 at 7:00 pm

Oi Gizelli,
Que bacana a sua experiência.
Eu moro na Holanda já ha quase 6 anos.
Provavelmente vamos para Lodz e eu queria saber se vc sane mais ou menos quanto custa a escola internacional por aí?
Se a sua filha está sendo alfabetizada tb no polonês.
Eu li que a qualidade de ensino na Polonia melhorou muito, mas fico pensando na cabecinha da minha filha. Ela tem dois anos e fala holandês, português e um pouco de inglês. E como eu acho que não será por muito tempo na Polonia, queria saber sobre a escola internacional.

Resposta
Gizelli Gliwic Maio 1, 2016 at 10:16 am

Oi Cristiane!

Tudo bem?
Minha filha ainda não começou na escola, ela fez o 1°ano no Brasil e vai continuar a alfabetização em polonês mesmo, em escola pública! Então não consigo te falar sobre escolas internacionais!
Espero que você continue seguindo nossos artigos relacionados a Polônia!

Gizelli

Resposta
Patrícia Kufa Maio 19, 2016 at 12:58 pm

Gizelli,
sou neta de polonês e tenho pensado muito em fazer o caminho inverso que minha avó fez, principalmente após ter conhecido a Polônia nas minhas últimas férias (abril/2016) e pela situação em que o Brasil se encontra.
Você saberia me informar como é para tirar a cidadania polonesa?
Obrigada desde já.
Patrícia

Resposta
Gizelli Gliwic Maio 24, 2016 at 6:48 pm

Olá Patricia!!!

Como cada caso é único, o melhor que você pode fazer é entrar em contato com o Consulado da Polônia e lá eles te informarão quais passos seguir: quais documentos você precisa ter, onde procurar se você não tiver… lá com certeza eles te indicarão o caminho correto! Espero ter ajudado!

Gizelli

Resposta
Solange Junho 16, 2016 at 6:07 pm

Olá Gizelli, meu marido tem proposta de trabalho para a Polônia, gostaria de saber como é a adaptação das escolas publicas com crianças q n falam polonês e já estão em uma série avançada 6 fund. Obrigada. Solange

Resposta
Gizelli Gliwic Junho 17, 2016 at 7:42 pm

Oi Solange!

Pela lei, toda criança estrangeira matriculada em escola pública tem direito a ter até 2 horas por semana aula de polonês gratuitamente por um ano, após o horário normal de aulas.
Gizelli

Resposta
Talita F. Junho 29, 2016 at 8:40 pm

Olá Gizelli,

Seus posts são muito esclarecedores para aqueles que querem uma vida em família na Polônia. Gostaria de um post a respeito da vida escolar das crianças estrangeiras, em especial, a sua experiência com sua filha. Quando ao ingresso na escola, ele só ocorre em setembro, junto ao ano letivo ou a criança pode ser inserida no meio do ano escolar. Estamos indo em janeiro com nossa filha de 10 anos. Agradeço!

Resposta
Gizelli Gliwic Junho 30, 2016 at 5:42 pm

Oi Talita!

Que bom que meus textos ajudam, fico feliz!
Mais pra frente falarei sobre a escola, minha filha vai começar a vida escolar em setembro, então estou esperando para poder contar pra vocês.
Olha, não sei te falar ao certo se existe essa possibilidade de entrar no meio do ano escolar, pode ser que dependa muito da escola, de uma conversa com a diretora, se sua filha fala polonês, se vai ser escola pública ou particular…

Continue acompanhando os textos sobre a Polônia.

Abraços

Gizelli

Resposta
nadia Outubro 22, 2017 at 1:01 pm

Gizelli tudo bem? Meu marido é polonês e estamos morando atualmente no Brasil mas com vontade de migrar para a Polônia. Gostaria de saber como foi a adaptação da sua filha com a escola e a língua pois tenho uma filha de 9 anos e ela é a minha maior preocupação!! Obrigada

Resposta
Gizelli Gliwic Outubro 22, 2017 at 5:59 pm

Oi Nádia! Tudo bem?

Felizmente a adaptação da minha filha foi muito tranquila, escrevi um texto sobre o Primeiro ano dela aqui na escola.
Também temos um grupo no Facebook só de brasileiras que moram ou estão vindo morar aqui, se quiser procure por Brasileiras na Polônia e fique à vontade para me chamar para conversar.

Um abraço,
Gizelli

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação