BrasileirasPeloMundo.com
EUA Turismo Pelo Mundo

Descubra o estado de Nova Iorque

Descobra o estado de Nova Iorque e muito além de New York City.

Quando pensamos em Nova Iorque, logo lembramos do Central Park, Estátua da Liberdade e Times Square. O fluxo intenso de pessoas nas ruas, no metrô, e os famosos táxis amarelos vêm a mente. Porém, o estado de Nova Iorque tem muitas opções para oferecer.

Região Oeste

Já falei aqui sobre Buffalo, no interior de Nova Iorque, aonde moro há quase seis anos. Estamos na região de Greater Niagara ou Western New York (WNY), na fronteira com o Canadá, uma das regiões mais frias de NY, conhecida exatamente pelo frio, cercada por lagos e pelas cataratas do Niágara. No verão, não faltam opções de lazer nos lagos (que formam “praias de água doce”) e parques da região ( o Letchworth  State Park é lindo e merece uma visita) , além das cataratas. No inverno, temos estação de ski (Holiday Valley é a mais famosa)rinques de patinação no gelo e outros esportes de inverno. Para quem gosta de vinho, um passeio pelas vinícolas da região é super bem-vindo. Sugiro o Niagara Wine Trail.

Leia também: Cinco motivos para morar em Buffalo no estado de Nova Iorque 

A região dos Finger Lakes também fica no WNY. O nome é dado em referência aos cinco lagos (como se fossem os cinco dedos da mão). Essa região atrai muitos visitantes para pescaria, caminhadas e acampamento. Além, é claro, de mais vinícolas. O Watkins Glenn State Park é um parque famoso dessa região. Vale a pena a visitá-lo no verão para fazer uma caminhada pelas cachoeiras (são 19 ao todo). Vá preparado para subir muitas escadas (tênis confortável, boné, óculos de sol e protetor solar) e se molhar um pouco. Em alguns momentos você irá passar por trás das cachoeiras (formam uma espécie de gruta). Em outros, o solo está molhado e com lama.

Visitei o parque com meu marido e fizemos a subida com um guia. Começamos às 10 da manhã e chegamos ao topo cerca de duas horas e meia depois. O guia foi explicando sobre as formações rochosas, cachoeiras e vegetação. Vale muito a pena para conhecer mais sobre a geografia e a história, além de ser lindo. Detalhe: uma das cachoeiras formou um coração nas rochas e é ponto obrigatório para foto. Para mim, uma viagem nunca está completa sem experimentar a comida típica da região. Por isso, uma outra dica em Watkins Glenn é a Barnstom Winery localizada num ambiente bem rústico (um galão reformado). Eles produzem vinho, queijos e petiscos deliciosos.

Região Central

A região central do estado de Nova Iorque, próxima a Saratoga, é conhecida pelas corridas de cavalo. Além disso, a capital do estado, Albany, também fica nessa área. Albany tem prédios antigos e é um convite para os amantes da arquitetura. O Vale do Rio Hudson também oferece parques e atrações de atividades, mas pela proximidade com NYC temos uma certa sofisticação no ar. Um ponto turístico famoso nessa área é o resort Mohonk Mountain House em New Paltz. Ali, há espaço para caminhadas, festas, spa, e muita comida boa. Outro, menor e menos luxuoso, ainda assim lindo, é o Bavarian Manor Country Inn, um hotel histórico fundado em 1865 durante a guerra civil americana. Vale a pena visitar, mesmo que você se hospede em outro lugar.

Se você quer conhecer um castelo, vá para a região das Mil Ilhas (Thousand Island). Além de atividades ao ar livre como acampamento, caminhadas, passeios de barco e kayak, essa região oferece o Boldt Castle e o Singer Castle. Ambos os castelos são abertos a visitas. Lembrando que estes hotéis estão em ilhas, portanto, é preciso organizar o passeio incluindo acesso ao barco que te leva até os castelos. Ambos os castelos fazem reserva para casamento e o Singer Castle tem hotel com direito a suíte real.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar nos EUA

Photo by Hector Argüello Canals on Unsplash

New York City

Em NYC, não faltam opções para lazer e cultura. Já existem muitas dicas sobre isso e um Google cheio de informações também. Meus lugares preferidos em NYC são a Catedral de St. Patrick e o Central Park. São duas opções bem óbvias e que agradam a todos. No meu caso, nunca deixo de ir a catedral, nem que seja para uma oração breve. Para mim, essa catedral é mágica ou melhor: milagrosa. Entro para acompanhar a missa, ou apenas para rezar um pouco. Sinto que minhas preces são sempre ouvidas de alguma forma. Penso em tantos imigrantes que passaram por lá com sentimentos parecidos com os meus e sempre me sinto em paz quando visito essa catedral.

O Central Park é lindo em qualquer época do ano. Gosto de entrar pelo Columbus Circle ou pelo Museu de História Natural e, daí, caminhar até o Le Pain Quotidien para tomar um café e degustar comidinhas. Reparem que associo comida a tudo! Por falar nisso, NYC é conhecida por Big Apple e o estado de Nova Iorque é um grande produtor de maçã. Durante o outono, encontramos suco, chá, torta e uma infinidade de outros pratos à base de maçã. Aprendi a gostar disso também.

Tenho muita sorte de conhecer esses lugares fora do roteiro. Graças ao trabalho na pesquisa, passei bastante tem em NYC. Conheci lugares sozinha, lendo dicas em blogs e na cara e na coragem (obrigada, Google Maps). Também tive a sorte de casar com alguém que adora road trip e caminhada (e pescaria). Quando planejarem uma viagem a Nova Iorque tentem encaixar um desses roteiros ainda pouco explorados por brasileiros. E não deixe de me avisar se vieram para Buffalo: espero vocês com típica Buffalo Wings!

Related posts

Roteiro turístico para primavera e verão em Berna

Fernanda Moura

As pequenas cidades holandesas de Blaricum, Laren e Huizen

Melissa Alfeu

Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos

Raiane Rosenthal

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação