Dicas de aluguel na Cidade do Panamá

5
2091
Fonte: Pixabay
Advertisement

Em um ano morando no Panamá, eu já me mudei três vezes. Os processos de aluguel foram os mesmos nas diferentes situações. Assim, a partir da minha experiência, vou detalhar cinco itens importantes para a escolha do imóvel na Cidade do Panamá: bairros, pesquisa, condições de mobília ou não, valores e documentos necessários.

  1. Bairros

Comece pesquisando os bairros, foi a primeira coisa que fiz, pois o trânsito na cidade pode ser um limitador se você precisa se locomover todos os dias. Geralmente, as pessoas escolhem residir próximo ao local de trabalho, para não perder muito tempo no caminho. E se você depende de transporte público, a cidade tem apenas uma linha de metrô por enquanto, que não atende bem todos os bairros.

Eu pesquisei os bairros de duas maneiras. Primeiramente, conversei com alguns brasileiros que já eram residentes através de informações nos grupos do Facebook (Brasileiros no Panamá e Panamá para Brasileiros). Depois, andei muito. Antes de escolher o apartamento, fiquei em um imóvel de temporada. Aconselho você a fazer isso, uma outra opção é hotel (a cidade é bem servida de hotéis, para todos os bolsos!). Aluguei carro e andei por todos os bairros que gostaria de morar.

Deixo aqui os bairros/regiões que pesquisei, lembrando que foram as minhas opções e que são as de muitos brasileiros também: Marbella, San Francisco, Costa del Este, El Cangrejo, Versalles, Punta Pacífica, Bella Vista e Avenida Balboa. Estes locais ficam localizados dentro da cidade.

Meu primeiro apartamento ficava em San Francisco, um bairro com muitos centros comerciais, boas escolas, seguro, abriga o maior parque da cidade (Parque Omar). Resolvi sair desse bairro pelo trânsito, devido ao local de trabalho do meu esposo (muito tempo no congestionamento de ida e volta) e pelo movimento. O Panamá tem muitas avenidas, com alta circulação de automóveis. No vigésimo nono andar eu ouvia todo o barulho, que me incomodava. Uma dica importante na hora de escolher o imóvel: vidros duplos. Faz toda a diferença aqui!

Na região metropolitana, visitei apartamentos no Panamá Pacífico, onde resido atualmente e gosto muito. Uma região residencial, sem trânsito “pesado”, perto do trabalho do meu esposo e com muitas áreas verdes. Para chegar na região central do Panamá são aproximadamente 9 km. Acho muito perto, contudo, tem congestionamento para ir e voltar em alguns horários específicos. O que você faz em 10 minutos no domingo, você pode levar de uma a duas horas às 8h ou 18h em dia de semana. Isso pode influenciar a escolha. Estude bastante o perfil de sua família antes de alugar apartamento em um novo país.

  1. Pesquisa pelo imóvel

Com o bairro escolhido você precisa procurar o imóvel. Pesquisei (muito) em dois sites: Encuentra24 e Compreoalquile.  Deixando seu número de telefone no site, você conhecerá muitos corretores que, normalmente, te enviarão mensagem via WhatsApp. É muito comum. É hora de praticar o espanhol!

Uma outra ideia é achar um único corretor (tem brasileiros nas comunidades do Facebook, eles também podem te ajudar) e fazer todo o trabalho com ele. No meu caso, a empresa do meu esposo fez toda a acolhida e nos auxiliou em tudo isso. Mesmo assim, eu passava todos os links dos imóveis que gostava para que eles pudessem entrar em contato. Tive algumas decepções do que olhei na internet e o que encontrei nas visitas. Por isso não adianta, tem que caminhar mesmo.

Uma outra alternativa são as sublocações. Como o Panamá reúne um número consideravelmente alto de expatriados, vejo que os solteiros ou solteiras alugam quartos ou dividem o aluguel dos apartamentos.

  1. Mobiliado ou não (Amoblado)

Tem muitas opções de imóveis mobiliados por aqui. Já saiba que todos estão equipados com a linha branca (línea blanca), os eletrodomésticos principais: máquina de lavar roupas, geladeira, fogão e ar condicionado. Eu não encontrei algum sem esses eletrodomésticos. Por vezes, os proprietários agregam na linha branca micro-ondas, máquina de secar roupas e aquecedor de água. Tenha em mente que estar com a linha branca não significa que o apartamento é mobiliado. Mobiliado é quando tem móveis mesmo: sofá, cama e o que o proprietário decidir (varia muito).

Meus dois primeiros apartamentos estavam mobiliados. No terceiro, decidi alugar somente com a linha branca e mobiliar. Essa decisão é muito pessoal, pois envolve um aumento de, no mínimo, 200 dólares quando o apartamento estiver mobiliado. Eu e meu esposo, como decidimos que vamos ficar sem data para voltar para o Brasil, fizemos os cálculos e vimos que a compra dos móveis valeria a pena, porque o aumento do aluguel no mobiliado acabaria se diluindo no valor dos imóveis (novos e de melhor qualidade, no nosso caso).

  1. Valores

Já comecei falando sobre valores, vai mudar se estiver mobiliado. Outra interferência no valor de aluguel é a localização, assim como no Brasil. Dependendo do bairro, o valor varia muito. Ainda, outro fator, é a manutenção (mantenimento). Em alguns imóveis isso está incluído (gás, água e condomínio), em outros não. Acredito que os valores de um bom apartamento variam de 1.000 a 2.000 dólares, mas isso é muito relativo, o que é bom para mim pode não ser para você. Depende de todos os fatores que já expus.

Saiba que os proprietários pedem um adiantamento no mesmo valor da parcela do aluguel (depósito). Então, se a parcela do seu aluguel custa 1.200 dólares, você pagará no primeiro dia de contrato 2.400 dólares. Esse montante será devolvido no final do contrato, caso eles considerem que você tenha cumprido com todas as cláusulas que, normalmente, incluem manutenção e conservação.

Tenham cuidado com o contrato e a entrega.  O que a empresa de acolhida nos recomendou é que incluíssemos as condições de todas as peças disponíveis no apartamento (dentre mobília, eletrodomésticos, decoração…) e fotografássemos. Por vezes, eles podem pedir para encontrar em melhor estado do que entregaram (sim, isso ocorreu conosco – mas a proprietária não era panamenha, vale destacar!). Aconselho a registrarem tudo no contrato: condições de pintura, dos eletrodomésticos, etc.

  1. Documentos necessários

Nas nossas três experiências de aluguel – que foram com corretores e imobiliárias diferentes – foram solicitados os seguintes documentos:

– Carta de trabalho: uma carta do seu emprego no Panamá, incluindo tempo de trabalho e salário.

– Referência bancária: carta do banco panamenho na qual tem conta e o saldo disponível.

– Referência pessoal: contato de moradores do Panamá (pode ser brasileiro).

– Documentos: passaporte e visto regularizado de residente.

Depois de todos os documentos enviados, as duas partes assinarão o contrato no mesmo dia do pagamento do depósito, mais a primeira parcela de aluguel. Geralmente o proprietário ou corretor registra o documento e nos entrega novamente.

Boa pesquisa!

5 Comentários

  1. Oi Clarissa, Liliane, tudo bem? Primeiramente parabéns pelo blog, grandes dicas! Segundo, queria por gentileza perguntar caso saibam, se alguém conhece os detalhes para um estrangeiro adquirir um imóvel no Panamá. Escutei que é um dos melhores lugares para se residir como um estrangeiro…Valeuu

    • Olá Gabriel,
      A Clarissa Pereira parou de colaborar conosco mas temos outra colunista no Panamá chamada Ana Rodrigues que talvez possa te ajudar.
      Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
      Obrigada,
      Edição BPM

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.