BrasileirasPeloMundo.com
Inglaterra Turismo Pelo Mundo

Dicas de turismo em Bath na Inglaterra

Esses dias tirei um fim de semana para ir à Bath, uma cidade no interior da Inglaterra. Foi tão gostoso e divertido que achei que valeria um post aqui no Brasileiras Pelo Mundo, já que o verão está chegando e é um ótimo roteiro para incluir nas viagens.

Bath é uma cidade que fica 156km distante de Londres e é muito conhecida por suas águas termais. Dizem que a cidade foi criada por romanos que descobriram ali águas com propriedades curativas. A população é de aproximadamente 85 mil habitantes e também é considerada uma cidade universitária por conta da Universidade de Bath.

A viagem de trem partindo da estação de Paddington (Londres) durou 1h30m e os tickets custaram £15 comprando-os antecipadamente. Mesma coisa para a volta.

Vou pontuar o que acredito ser importante a ser visto em Bath.

  • Pulteney Bridge

Com certeza o ponto mais famoso da cidade é a Ponte Pulteney (foto da imagem em destaque deste artigo), que terminou de ser construída em 1770 porém, o que mais chama a atenção é a vista que ela dá para cidade e para o Rio Avon com um efeito cascata na água. Tem um parque/jardim ao lado da ponte que vale a pena o passeio.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Inglaterra

  • Roman Bath 

Em 43dC, a Grã-Bretanha foi invadida pelo exército romano e em 75dC, eles construíram uma espécie de spa para banho e socialização chamado “Aquae Sulis” (águas de Sulis). Esse local é considerado Patrimônio Mundial da UNESCO e é possível visitá-lo todos os dias do ano, exceto os dias 25 e 26 de Dezembro, e os preços são mais baratos se comprados antecipadamente.

  • Abadia de Bath

Construída no século VII, a abadia é repleta de histórias, como por exemplo, foi local da coroação do primeiro rei da Inglaterra, Rei Edgar, em 973. Mesmo depois de tantas reformas, ela continua muito bonita, principalmente para quem gosta de arquitetura. É possível visitá-la todos os dias e a entrada é gratuita, mas eles sugerem um valor para doação (e eu vi todo mundo doando rs). 

Abadia de Bath – Foto por Giovana Bulgaron
  • Royal Crescent

Trata-se de um conjunto residencial que tem o formato de meia-lua. São trinta casas iguais enfileiradas e totalmente simétricas. A Royal Crescent número 1 foi transformada em museu com mobília original dos anos 1770 a 1790. Quem gosta de arquitetura, fotografia e simetria vai amar. Inclusive, há um parque em frente ao complexo que é bem gostoso para um piquenique. Perto do Royal Crescent, tem um outro complexo residencial enfileirado e simétrico chamado The Circus. Também vale a pena o passeio. 

Royal Crescent – Foto por Giovana Bulgaron
  • Sally Lunn

Um local bem central e que não se pode deixar de visitar é a casa mais antiga de Bath, mais antiga até que o Brasil.
Foi construída em 1482 e em 1680, transformada na casa de chá Sally Lunn, nome de uma das pessoas que lá viveu.
Diz a lenda que na verdade o nome de Sally Lunn era Solange Luyon, uma refugiada que chegou a Bath depois de escapar de um perseguição na França. Ela conseguiu um trabalho na cozinha de uma padaria, porém como ela não tinha familiaridade com a pronúncia francesa, ficou conhecida como Sally Lunn. Neste trabalho, ela começou a fazer uma receita de um bolo/brioche semelhante aos pães de festivais franceses, que ela já conhecia antes de fugir da França. Esse bolo/brioche rapidamente ficou conhecido na cidade e depois no país se tornando até hoje um prato típico da culinária inglesa. O prato também chama Sally Lunn e vai muito bem com geléia e margarina, acompanhado de uma xícara de chá.
Vale muito a pena ter essa experiência super inglesa.

Scone (outro prato da culinária inglesa) e chá preto – Foto por Giovana Bulgaron

Leia também: Dicas de passeio no interior da Inglaterra

  • Thermae Bath Spa 

Para terminar o roteiro, recomendo ter a experiência de banho nas águas termais naturais num spa feito para o público. Trata-se do Thermae Bath Spa, um spa de cinco andares que te oferece um experiência muito relaxante e única. O preço básico aos fins de semana é de £40 para duas horas de spa, mas também existem outros pacotes que incluem massagens, horas adicionais e outras coisinhas.
O quarto andar é um terraço com piscina e foi minha favorita. A água é bem quentinha, então não precisa se preocupar com o frio. Já no terceiro andar, tem uma sala só de saunas e chuveiros que mudam de cor e cheiro. Tem todo um ritual e cada passo é explicado para o que serve. Inclusive, tem uma sauna que imita um planetário. O segundo andar é para massagens, estas devem ser reservadas anteriormente e pagas separadamente. O primeiro andar é um restaurante com diversas opções e no subsolo há mais uma piscina bem quentinha e relaxante.
O spa tem um serviço bem completo: oferecem armário para guardar pertences, dão chinelo, roupão, toalha, utensílios de banho e também tem secador de cabelo. É extremamente proibido o uso de celular e câmeras lá dentro.
Apesar de ser um pouco caro, gostei muito da experiência, então recomendo muito.

Todo esse roteiro é possível fazer em um dia, mas para ficar mais confortável e fazer com mais calma, recomendo dois dias ou pelo menos um dia e meio. Bath é muito legal e um ótimo destino para o verão e meias-estações.

Espero que tenham gostado!

Related posts

Dicas de turismo no Japão

Juliana Platero

Praias na Bélgica

Tábata Senna

Aprenda a comer saudável e barato na Inglaterra

Rose Chamberlain

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação