BrasileirasPeloMundo.com
EUA

Dicas de verão em Santa Cruz, na Califórnia

Dicas de verão em Santa Cruz, na Califórnia.

Pois muito bem! Eis-me aqui, improvisadamente aboletada entre as dezenas de caixas de mudança por arrumar, a fim de contar-lhes um pouco sobre as singularidades dessa cidade incrível que é Santa Cruz, na Califórnia.

Nossa nova casa fica a um quarteirão de uma das praias que são realmente a grande sensação dessa cidade, já que Santa Cruz é oficialmente denominada como a Capital do Surf do estado da Califórnia.

Assim, as mais divertidas atividades e atrações sociais estão intimamente relacionadas, em quase todos os sentidos, com esse oceano maravilhoso que nos guarnece.

Portanto, peço que vocês viagem comigo por alguns fatos e encantamentos peculiares dessa querida cidade de climas bem definidos, praias lindas e montanhas exuberantes, uma verdadeira jóia incrustada ao norte da Baía de Monterey.

Peculiaridades Locais

Santa Cruz é extremamente bem localizada, situada a cerca de 51 km da megalópole de San Jose e a 120 km de São Francisco, a cidade do vento-que-congela-pinguim.

No entanto, o clima daqui no verão é delicioso, quente durante o dia, porém friozinho pela manhã e à noite.

Fato interessante nessa época é a predominância do fog pelas manhãs, já que o sol bem quente nessa época do ano aquece o solo e a proximidade do Oceano Pacífico — massa de água caracteristicamente gelada— ocasiona o contraste térmico que acaba causando o nevoeiro matinal.

Além do oceano maravilhosamente azul-escuro, Santa Cruz acolhe extensivas  florestas de sequóias altíssimas e admiráveis, situadas nas montanhas.

E toda essa combinação da natureza esplendorosa é palco para estilos de vida alternativos, que são incentivados pela contiguidade da Universidade da Califórnia (situada na cidade de Santa Cruz), uma reputadíssima instituição de pesquisa e centro educacional de ponta.

O Famoso Boardwalk — o Calçadão da Praia

O Santa Cruz Beach Boardwalk é o must dos pontos turísticos da cidade, um dos meus lugares favoritos—sim, claro, sou novata ainda, não conheço muita coisa. Mas é absolutamente impressionante ver um parque de diversões daquele tamanho situado, em toda a sua extensão, no calçadão à beira-mar, ao longo de uma vasta praia de areia dourada em que os visitantes podem ir e vir livremente: é um parque de diversões na praia, minha gente!

Ao lado direito do calçadão vemos a montanha-russa Giant Dipper, uma das montanhas-russas de madeira mais conhecidas do mundo, sendo um dos marcos mais visíveis da cidade de Santa Cruz.

Além da Dipper, o Carrossel Looff é outro marco histórico que vocês precisam terminantemente conhecer, mesmo que não gostem de carrossel. Este querido ainda conta com o seu órgão original de 342 tubos, construído em 1894, que continua funcionando perfeitamente durante toda a brincadeira nos cavalinhos, que por si já são uma obra de arte em madeira.

Tanto a Giant Dipper quanto o Loof Carousel  foram declarados como Patrimônios Históricos Nacionais em 1987 e o próprio parque como Marco Histórico da Califórnia.

Como se tudo isso não fosse o bastante para lhes convencer sobre a mágica deste lugar, vou sacar ainda o meu melhor curinga: o Boardwalk foi o cenário para as filmagens do épico The Lost Boys, traduzido como Garotos Perdidos para as bilheterias brasileiras!

The Lost Boys – Curiosidades

Como já mencionei no post passado (se perdeu, leia aqui), cidade de Santa Cruz foi usada como cenário principal para a fictícia Santa Carla, cidade em que se passa o filme original de 1987 The Lost Boys.

Como Santa Cruz, a fictícia Santa Carla localiza-se ao extremo norte da Baía de Monterey, na Califórnia. A gangue dos meninos-vampiros  da película se reunia na cidade fictícia de Luna Bay e toda aquela cena da consagração de Mike (personagem principal de Jason Patrick) à tribo dos sanguessugas teria acontecido na fictícia San Cazador.

Assim, reza a lenda que Santa Carla seria a versão alternativa de Santa Cruz, que Luna Bay seja a versão alternativa de Monterey Bay e que San Cazador seja provavelmente uma das inúmeras cidadezinhas ao longo da costa entre Santa Cruz, no extremo norte e a cidade de Monterey situada no extremo sul da baía de mesmo nome.

Outras Atrações Locais

Murais em Capitola

O Santa Cruz Wharf — o cais de Santa Cruz —é mais uma ótima pedida para diversão garantida à beira mar.

O cais nasce nas areias da praia do já mencionado Boardwalk e estende-se por quase um quilômetro, oceano adentro, na baía de Monterey, sendo cartão postal das vistas panorâmicas mais emocionantes da costa da Califórnia.

Construído em 1914, conta 900 metros de extensão, sendo o mais longo píer de madeira dos Estados Unidos.

Neste espaço estonteante estão localizados os melhores restaurantes de frutos do mar da região e lojinhas de souvenires encantadores, além do espetáculo que os leões-marinhos diariamente promovem com seus latidos divertidos e nados sincronizados.

Falando em mar, vocês já presenciaram alguma corrida de veleiros ao pôr do sol?

Pois durante todas as semanas, de março a outubro, o Porto de Santa Cruz patrocina as muito populares Corridas de Veleiros ao entardecer, toda quarta-feira.

Gente, é de tirar o fôlego quando o fog colabora e desaparece!

Coladinha à Santa Cruz, está localizada Capitola, a mais antiga cidade balneária da Califórnia, que por sua vez, também tem muito a oferecer, especialmente na primavera e no verão.

Em Capitola Beach acontecem os Concertos Twilight — que acontecem ao por do sol  — e apresentação de filmes que proporcionam noites deliciosas para todos e pasmem, gratuitamente!

Finalmente, elenco os inesquecíveis passeios de barco para avistamento das baleias cinza e jubarte que migram sazonalmente ao longo do santuário marinho da Baía de Monterey.

A baleia jubarte é mais comum de se encontrar em Santa Cruz, normalmente avistada por essas águas de abril a novembro.

Contudo, de dezembro a abril, consta que mais de 20.000 baleias cinzas passam por nossas águas na Baía de Monterey, podendo ser avistadas dos barcos, além dos leões-marinhos, focas, lontras e quase cem espécies diferentes de aves marinhas, tanto endêmicas como migratórias!

Dizem que é possível avistar na superfície do oceano, certamente dependendo da época do ano, tartarugas marinhas, águas-vivas, peixes-lua (Sunfish) e até mesmo tubarões!

Enfim, para quem ama o mar, não existe lugar melhor para se viver, concorda?

Pois muito bem, espero, com esse post, ter alimentado a sua curiosidade por conhecer essa cidade maravilhosa que felizmente habitaremos por muitos anos.

Volto no próximo mês com mais dicas interessantes, conforme for aprendendo mais sobre a região, combinado?

Um grande beijo e até lá!

Related posts

Dicas para imigrar para os Estados Unidos

Renata Salas Collazo

Austin, a capital hippie da tecnologia

Alessandra Ferreira

Onde morar em Nova Iorque? Parte 2

Debora L. Juneck

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação