BrasileirasPeloMundo.com
EUA Nova Iorque Vistos & Cidadanias Pelo Mundo

Dicas para viajar para o Brasil com Green Card

Green Card é visto de residente permanente nos Estados Unidos. Este visto permite morar, trabalhar e estudar legalmente nos EUA. O pedido do GC pode ser feito através do trabalho, ou do vínculo familiar com cidadão americano, entre eles o casamento. O GC tem validade inicial de dois anos e após este prazo, é preciso realizar o processo para renovação por mais 10 anos. Neste período também é possível aplicar para cidadania americana. O processo do GC pode ser demorado, principalmente com as novas leis de imigração dos EUA.

Durante o processo, não é recomendado deixar os EUA, pois isto configura desistência do pedido de GC. A exceção à essa regra é obtenção de um Travel Permit. Vale lembrar que o oficial de imigração tem o poder de decidir se você pode, ou não, retornar aos EUA, caso esteja com Travel Permit. Como cada caso é um caso, atualmente os advogados têm recomendado esperar o GC antes de viajar para o exterior.

Mas, e depois que o GC chega, dá para viajar tranquilamente? Sim, mas é preciso se lembrar de alguns detalhes.

Leia também – Green Card e Residência Permanente nos Estados Unidos

Nome no Green Card e Nome no Passaporte

Esta dica é importante para quem recebeu o GC através de casamento com cidadão americano e mudou o sobrenome após o casamento. Seu sobrenome no Green Card deve ser o mesmo que aparece no seu passaporte. Se não é o mesmo nome, não se desespere!

Em primeiro lugar, ao comprar a passagem de avião, informe seu nome completo e número do passaporte. Informe também seu nome completo e número do GC. Assim, essas informações ficarão no cadastro da companhia área e facilitarão o processo de entrada e saída dos EUA. No momento do embarque, tanto a companhia aérea, quanto a segurança do aeroporto pedem estas informações. Leve uma cópia da certidão de casamento mostrando seu nome de solteira e o de casada. 

Se você se casou no exterior e quer mudar o sobrenome no passaporte precisa fazer o registro do casamento no consulado brasileiro da região aonde você mora, ou na Embaixada do Brasil em Washington, DC.  A seguir, poderá pedir um novo passaporte com o nome de casada no consulado ou na embaixada.

Ter o mesmo sobrenome no passaporte e no Green Card ajuda, mas ter a cópia da certidão de casamento junto com GC e passaporte, funciona bem.

Viajando para o Brasil com Green Card 

O embarque foi tranquilo e você chegou ao Brasil. E agora? Ao desembarcar, temos duas filas para a imigração: uma para brasileiros e uma para estrangeiros. Siga pela fila destinada a brasileiros (o GC não oferece cidadania americana, apenas residência). Em alguns casos, o oficial da imigração pode autorizar, ou pedir que você use a fila para estrangeiros. No meu caso, meu marido, que é americano e não fala português, viajou comigo. Assim, o oficial permitiu que eu seguisse na fila estrangeira para acompanhá-lo e traduzir o que fosse necessário.

Já no guichê da imigração brasileira, mostramos primeiro os meus documentos (passaporte brasileiro e bilhete da viagem). Logo a seguir, mostramos os documentos do marido (passaporte americano, visto brasileiro e bilhete da viagem).

O visto brasileiro pode ser solicitado online através do Brazil online visa application . Nossa documentação foi conferida, respondemos perguntas como destino final e duração da estadia. Com tudo aprovado, pegamos nossas malas e fomos direcionados para a inspeção por raio-x, sendo liberados logo em seguida.

Retorno aos EUA com Green Card 

Curtimos nossa estadia no Brasil, mas chegou a hora de voltar para casa. No momento do embarque, é importante ter o passaporte, bilhete aéreo e Green Card em mãos. Lembre de ter uma cópia da certidão de casamento apontando a mudança de sobrenome. Por precaução, levei uma cópia juramentada da certidão de casamento em português, e registro de casamento no Consulado Brasileiro, caso fosse solicitado no Brasil. Demos sorte de passar pelo mesmo oficial de imigração na ida e na volta. Como ele lembrou da gente, não pediu muitos detalhes nos documentos.

Ao chegar nos EUA, usamos o Automated Passport Control (APC) . O APC oferece quiosques com computadores que facilitam o processo de imigração. Para utilizá-lo é preciso ser cidadão americano, ou canadense, ou ter um visto que permite acesso ao serviço de biometria do APC. O GC se enquadra nesta categoria. Dirija-se a um dos computadores do APC e siga as informações da tela. Você precisa informar nome completo, número do passaporte e do GC, dados do voo e também é preciso inserir o Green Card no scanner deste computador. Após o rastreamento, o computador irá mostrar suas informações biométricas na tela.

Leia e confirme se as informações estão corretas. Se estiver tudo certo, confirme. O computador irá tirar uma foto sua e emitirá um recibo com suas informações e foto. Siga para a fila do APC com este recibo e seus documentos. Um oficial da imigração irá finalizar o processo, autorizando sua entrada.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar nos EUA

Dicas importantes 

Algumas dicas importantes são usar o sobrenome como consta no GC, assim os seus dados serão rastreados facilmente. Se seu GC for por vinculo familiar, ou casamento, faça o check in no APC do cidadão americano primeiro. Quando o computador perguntar se o cidadão americano viaja com família, selecione sim e, então, insira seus dados como descrevi acima. Isso facilita o rastreamento e já informa que vocês estão viajando juntos. Por fim, sigam para a fila  da imigração juntos (essa dica é válida para toda família que viaja junto).

Por fim, a viagem para o Brasil com GC foi mais simples do que eu imaginava. Levamos a documentação necessária, respondemos as perguntas da imigração e fomos bem tratados. Além disso, o APC facilitou nossa vida na volta. Quem já passou pela imigração americana sabe que as filas são quilométricas e demoradas. Com o APC, demoramos 15 minutos. Recomendo utilizar esse serviço caso esteja disponível no aeroporto (nós entramos por Miami).

Tomara que estas informações ajudem na sua viagem!

Related posts

Escola elementar em Fairfax, Virgínia

Isabella Lawen

Problema habitacional em Los Angeles

Natália Baldochi

Vacinação nos EUA

Lorrane Sengheiser

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação