BrasileirasPeloMundo.com
Espanha Turismo Pelo Mundo

Dicas sobre Granada na Espanha

Dicas sobre Granada na Espanha.

Vivendo e amando a Espanha posso afirmar que essa terra é encantadora e não apenas por suas belezas naturais e diversidade, mas também pela alegria, pela cor, pela música, pelo fervor do seu povo e seu intenso desejo de desfrutar a vida.

Dentre todas os lugares, mesmo antes de conhecê-lo, elegi Granada: localizada na comunidade de Andaluzia, no sul do país, além de ser a terra natal de meu avô paterno, é também carregada de histórias e tradições, principalmente pela grande influência muçulmana.

Granada é indiscutivelmente a cidade mais valiosa da Espanha para os visitantes, pois além de uma rica história multicultural, um agito estudantil intenso, proporciona trilhas para trekking e esqui na vizinha Serra Nevada.

Dentre as atrações, escolhi algumas fundamentais a serem feitas nesta terra lindamente cantada por Plácido Domingo.

1) Visitar Alhambra e El Generalife: uma das maravilhas arquitetônicas mais espetaculares da arte da Dinastia Nazari, declarada Patrimônio da Humanidade.

La Alhambra é o símbolo de Granada, monumento mais visitado de toda a Espanha e berço das obras de artes muçulmanas da Europa. Seu nome procede da cor de seus muros (Al-Hamra em árabe) que foram fabricados com a própria argila do terreno. O complexo, cuja visita requer ao menos 5 horas, está situado na colina de Sabika, junto ai rio Darro e é formada principalmente pelos jardins de Generalife, os Palácios Nazaries e a Alcazaba. Alhambra é um exemplo sem igual de como a luz e a água oferecem importantes efeitos decorativos à arquitetura: uma cuidadosa eleição dos materiais faz com que sua ornamentação mude segundo a incidência da luz, a água como um espelho refletindo a arquitetura e os elementos decorativos, proporcionando uma sensação de paz.

Leia também: Dicas de Passeio – Cabo de Gata na Espanha

Dicas:

  • vale a pena pagar pelo audio-guia;
  • reserve a visita completa incluindo Generalife e Alcazaba;
  • chegue com pelo menos 30 minutos de antecedência, porque sempre há filas gigantes e os horários de entrada são específicos;
  • principalmente, compre os ingressos com antecipação, pois o número de visitantes é restrito e a quantidade imensa, principalmente no verão, onde exige-se ao menos 3 meses de antecedência.
Alhambra – pixabay.com

2) Desfrutar da neve na Serra Nevada: Parque Nacional rodeado de natureza e excelente para praticar esportes de neve.

O Parque Nacional da Serra Nevada é o lar dos picos mais altos da Península Ibérica e de onde se pode contemplar o mar Mediterrâneo. Com verões suaves e invernos frios, entre seus picos nevados, seus rios e bosques se encontram pequenas vilas cheias de encantos e é lá que está a melhor estação de esqui profissional da Espanha.

3) Descobrir o mercado de especiarias junto a Catedral: autêntico bazar de aromas e sabores com mais de meio século.

Devido a grande influência árabe, Granada tem um odor muito especial e é aos pés da Catedral, na Rua Cárcel Baja, que encontramos um mercado de especiarias que chama a atenção por suas cores e aromas. Com variada gama de temperos, chás e frutas secas, é parada obrigatória.

4) Ir de “tapeo” no bairro de Albaicín: Tapear é toda uma cultura em Granada e o melhor, cada bebida é acompanhada de uma grande tapa.

Se há algo que me alucina em Granada é “tapear”, melhor dizendo, sentar em um bar, pedir uma bebida e aguardar com emoção o petisco surpresa que virá acompanhado, pois é assim, Granada ainda é uma das poucas cidades espanholas que seguem a tradição de comer “de graça” quando paga uma bebida, mas é claro, não há eleição, coma o que vier e é exatamente este o encanto pois na maioria das vezes são pratos saborosíssimos. E não há melhor lugar para este deleite que o bairro de Albaicín, que mantém o layout das ruas estreitas mouriscas medievais e casas tradicionais bem conservadas. Albaicín é especialmente famosa por suas vistas dramáticas para o palácio de Alhambra.

Leia também: Dicas para alugar casa em Madri

5) Viver o flamenco em Sacramonte: Este conhecido bairro é o berço da arte da dança flamenca.

O bairro de Sacramonte possui uma rica variedade étnica: árabes, judeus, castelhanos e gitanos vivendo em típicas casas locais; as covas (cavernas), espaçosas, brancas e adornadas com potes brilhantes de cobre. E são nessas covas que se apresentam os melhores espetáculos de flamenco.

Mas cuidado com as ciganas de rua que os convidam a entrar para ver sua caverna e cobra 10-15 euros por uma pequena cerveja que abre sem você pedir.

6) Desfrutar de uma visita única desde o mirante de San Nicolás: Onde dizem que o pôr do sol destila magia com a Alhambra como tela de fundo.

Depois de ter visitado a Alhambra e visto o Albaicín de dentro do palácio, a visão inversa do palácio de Alhambra desde Albaicín, completará o quadro. A melhor vista pode ser apreciada do mirante de San Nicolás, um belo parque que oferece vistas incríveis da fortaleza e da cidade abaixo. Além disso, sempre há artistas dançando e cantado flamenco com o poder inebriante de suas guitarras.

Dica: como a subida é bem íngreme, há opções dos microônibus C1 e C2 desde a Gran Via (centro).

7) Caminhar pelos bosques de Alhambra: Atrás das “Portas das Granadas” se encontra este espetacular lugar formado por três passeios.

O Bosque de La Alhambra é um lugar espetacular que se abre diante dos nossos olhos quando atravessamos a Puerta de Las Granadas. Com mais de 60 espécies de plantas, este é um lugar para descansar, ouvir o sussurro do ar que passa pelas folhas dos grandes álamos, ouvir a água que deixa a Alhambra para se esconder na cidade e desfrutar de um dos mais lindos, românticos e charmosos pontos da cidade.

8) Provar os piononos: Doce típico granadino de biscoito “coroado” com creme, inventado em 1897 em homenagem ao Papa Pio IX.

É composto por duas partes, uma folha fina de bolo enrolada em um cilindro, embebida com algum tipo de líquido muito doce que dá uma textura agradável e fresca e coberta com torradas. É um pouco enjoativo, mas muito apetitoso. Você pode (e deve) comer com uma ou duas mordidas,  claro se o tamanho da boca do provador permitir.

E não se esqueça, Granada é uma cidade para caminhar. As distâncias são curtas e você verá muito mais a pé. No entanto, existem algumas colinas e ruas de paralelepípedos que exigem sapatos confortáveis. Granada é quente no verão, então, certifique-se de levar protetor solar e chapéu. As noites as temperaturas podem baixar dramaticamente. Leve um casaco leve ou um echarpe com você.

Do resto, curta muito. Esta cidade merece!

Related posts

Dez opções imperdíveis de passeio em lagos, rios e montanhas na Áustria

Kely Martins

Senhas de Wi-fi de vários aeroportos

Ann Moeller

O templo de Borobudur na Indonésia

Fabi Mesquita

2 comentários

Isaac Carneiro Victal Junho 1, 2018 at 2:48 pm

Quando se mencionou que Granada foi cantada por Placido Domingo,com certeza se trata da canção Granada composta pelo mexicano Lara,que a escreveu sem ter conhecido a cidade(posteriormente o fez)!Uma infinidade de cantores também cantou as belezas de Granada interpretando Granada de Lara.Também nunca fui à Granada mas adoro a cidade

Resposta
Isaac Carneiro Victal Junho 1, 2018 at 2:56 pm

Não só Placido Domingo cantou as belezas de Granada,se trata de uma referência à canção Granada do mexicano Lara,que a escreveu sem ter conhecido a cidade antes.Uma infinidade de cantores também cantou as belezas de Granada através dessa canção.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação