Emprego na Polônia, por onde começar?

48
10984
Foto: acervo pessoal
Advertisement

Ainda vivenciando os efeitos causados pela crise econômica mundial desencadeada em 2008, e que agora é sentida mais diretamente no Brasil, aliada a inerente vontade que a maioria de nós temos em tentar algo novo em algum momento da vida, é mais do que natural se perguntar: Este é o momento de sair do país? O que preciso fazer? Para onde ir? Polônia? O que é necessário para trabalhar lá? Emprego na Polônia, por onde começar?

A Polônia é um dos países da Europa que sobreviveu ao período de recessão durante a crise mundial e é um dos que mais tem crescido e se mantido estável economicamente nos últimos anos. Faz parte da União Europeia desde 2004, mas não pertence à zona do Euro; tem como moeda o złoty polonês.

Atualmente, é a maior economia entre os países do leste europeu, e além disso, tem um papel cada vez mais importante e crescente no parlamento europeu.

Polônia atrativa

O país possui mais de 38 milhões de habitantes (sendo as maiores cidades a capital Varsóvia com cerca de 1.7 milhões de habitantes e Cracóvia com 760 mil) e embora receba cerca de 58 milhões de visitantes por ano, ainda assim, não é o destino turístico europeu mais procurado por brasileiros.

Entretanto, nos últimos anos, sobretudo pelo fator religioso (país do Papa João Paulo II e que no próximo ano sediará em Cracóvia um dos maiores eventos da Igreja Católica, a Jornada Mundial da Juventude) e também pelo histórico (sempre lembrado pelos trágicos eventos ocorridos na Segunda Guerra Mundial), isso vem mudando. No campo da educação, cada vez mais estudantes brasileiros optam por fazer intercâmbio em universidades polonesas, pois além de toda a riqueza cultural e histórica que essa escolha pode proporcionar, há um grande atrativo: muitas universidades polonesas possuem uma variada gama de programas em língua inglesa, o que amplia a possibilidade de escolher um curso, para os intercambistas que não falam o polonês.

Leia também: custo de vida em Cracóvia

Por tudo isso, os brasileiros (com ancestrais poloneses, familiares ou não) tem se interessado mais em emigrar para este distante país do leste europeu, atraídos, sobretudo, por ofertas de trabalho (geralmente na área de TI) somadas a outras razões como tentar fugir da violência quotidiana ou do caos das grandes cidades brasileiras.

Fatores que poderiam pesar negativamente, como enfrentar o frio intenso no inverno (embora não tenha sido tão intenso nos últimos anos), ter que aprender uma das línguas mais difíceis ou ainda, enfrentar a saudade do calor ( climático e humano) e da comida brasileira (o que também pode ser muito relativo) não são mais considerados tão relevantes.

Mas da vontade de sair do país até a concretização do plano há muito a se pensar e fazer. Em tempos de crise (econômica e imigratória) é muito importante saber o que é necessário para viver na Polônia, trabalhando legalmente, para evitar possíveis frustrações e consequentemente, problemas.

Possibilidades para trabalhar legalmente na Polônia

A Polônia como parte da União Europeia permite que todos os cidadãos da EEA (Espaço Econômico Europeu, em português) – países da União Europeia mais Noruega, Lichtenstein, Islândia e Suíça – a trabalhar no país sem nenhum tipo de permissão para trabalho, sendo que após 3 meses, deve-se providenciar o registro de residência.

No caso dos cidadãos brasileiros, é permitido exercer atividade remunerada legalmente no país aqueles:

1. Que possuem passaporte polonês (por exemplo, por meio de descendência);

2. Que possuem qualquer passaporte da União Europeia ou de países da EEA (por exemplo, por meio de descendência);

3. Que possuem permissão de residência ‘karta pobytu’ onde esteja expressa no documento a permissão para trabalhar (por exmeplo, por meio de junção familiar);

4. Que possuem o visto de trabalho (providenciado pela empresa contratante).

Os brasileiros que são descendentes de poloneses e possuem o passaporte polonês, automaticamente são, pela lei, poloneses, e portanto, podem trabalhar em território polonês. Os brasileiros que possuem qualquer outro passaporte de países da União Europeia (ou países da EEA), também são considerados europeus pela lei, e portanto, possuem os mesmos direitos dos cidadãos nativos destes países.

Fora essas duas condições, só é permitido exercer atividade remunerada na Polônia somente quem possuir a permissão de residência, por exemplo, baseada em junção familiar.

A permissão de trabalho (work permit, ou em polonês, “zezwolenie na pracę“) consiste na autorização concedida pelo governo que permite ao imigrante trabalhar legalmente no país. No caso da Polônia há até 5 tipos de permissão de trabalho.

Geralmente são requeridas por empresas multinacionais (ou mesmo polonesas) que possuem sede ou sucursais no país e necessitam regularizar a situação de algum funcionário vindo de outros países para trabalhar em território polonês ou ainda, pode se tratar do preenchimento de uma vaga específica, cuja empresa não tenha conseguido encontrar um candidato (polonês ou oriundo de países da UE/EEA) apto a preencher determinada vaga.

Leia também: custo de vida em Varsóvia

Algo importante a ser frisado é que todo esse processo de solicitação é feito pelo futuro empregador, nunca pelo candidato. Mesmo que o candidato a determinada vaga, nessas condições, se inscreva para uma vaga ou faça uma entrevista via internet, caso seja aprovado, a partir daí é a empresa que se encarregará de providenciar o visto de trabalho. Em outras palavras, não é tão simples conseguir uma permissão de trabalho.

Entretanto, o candidato deverá vir munido com o visto nacional D (que tem validade de 1 ano), solicitado no Consulado Polonês em Curitiba, a fim de garantir sua entrada no país. Somente após sua chegada, é que o processo de solicitar a permissão de permanência temporária, a “zezwolenie na pobyt czasowy”, ou simplesmente karta pobytu czasowy, será feito.

Para quem é estudante, há algumas modalidades de trabalho (como empregos de verão/inverno ou estágios obrigatórios) onde não há a exigência da permissão de trabalho para o exercício de tais atividades, desde que sejam estudantes em tempo integral. Vale lembrar que cidadãos da UE/EEA, que possuem a permissão de residência ou o Cartão Polonês “Karta Polaka” (concedido a cidadãos não poloneses, porém que possuam vínculos com o país e sejam oriundos de países da antiga União Soviética) não precisam de autorização para trabalhar.

Outra possibilidade bem interessante para os estudantes é vivenciar uma experiência de intercâmbio. Uma das organizações mais conhecidas no mundo, a AIESEC, possui uma série de programas que permitem a estudantes cadastrados do mundo todo, a participar de programas de intercâmbio e de trabalho voluntário, o que pode abrir portas para o início de uma carreira em uma das centenas de empresas (e universidades) parceiras (inclusive com sede ou filiais aqui na Polônia) ou mesmo na própria organização.

Dicas gerais

  • Para quem ficou interessado, mas não se enquadra em nenhum perfil citado acima para trabalhar na Polônia, vale à pena pesquisar sobre programas de trabalho voluntário ou intercâmbio. Se preparar e se organizar antes, para depois viver essa experiência na Polônia, com certeza será enriquecedor e poderá trazer bons frutos, caso haja a possibilidade de conseguir um trabalho após o intercâmbio;
  • Pesquise sobre bolsas de estudo nas universidades polonesas. Sempre há programas interessantes (sobretudo em inglês) e que possam permitir ao estudante (dependendo de sua documentação) também a exercer uma atividade remunerada;
  • Caso você possua ancestrais que vieram para o Brasil, de algum país da União Europeia/EEA (cumprindo o que cada legislação permite) a cidadania desse segundo país é um direito seu. Legalize sua situação e venha com seu passaporte em mãos, seja ele polonês ou de outra nacionalidade (nessas condições citadas acima);
  • É muito difícil, para não dizer improvável, que alguma empresa contrate uma pessoa que não esteja devidamente documentada. Quando as empresas ligam para confirmar alguma entrevista, esta é a primeira coisa que perguntam. Portanto, não se iluda achando que conseguirá trabalho apenas com o status de turista, pois isso é ilegal;
  • As vagas mais frequentes estão na área de TI (Tecnologia da Informação), contabilidade, atendimento ao cliente, analista de softwares, jogos e outros produtos para falantes de Português Brasileiro. Ocasionalmente aparecem outras vagas mais específicas também na área de contabilidade e atendimento ao cliente, cujo foco é o mercado brasileiro.
  • Para qualquer vaga, é imprescindível que o candidato tenha a situação regularizada para trabalhar, a formação acadêmica correta e, às vezes, é exigida experiência anterior. Sem falar, é claro, ter um nível, no mínimo, intermediário da língua inglesa para poder sobreviver pelos primeiros meses no ambiente de trabalho e no dia a dia, nos lugares mais turísticos das grandes cidades; no mais, a população só fala polonês;
f994d9ed-49bc-4322-aba5-697221cee797
Plac Zamkowy. Foto: Acervo pessoal.

Para saber mais

48 Comentários

      • Olá! Estou morando em Varsóvia há aproximadamente 4 meses. Meu marido foi transferido para cá (trabalha em pesquisa). Você poderia me dar alguma dica sobre programas Phd, especialmente em fisiologia humana…. Ouvi que existem esses programas nas faculdades de Ed Fisica e Medicina… Eu estive na Medicina aqui que é ao lado da minha casa e do Instituto do meu esposo, mas eles não falam inglês! 🙁

  1. Só um detalhe referente à primeira linha do texto: o Brasil não passa hoje, em 2016, pela crise de 2008 ou qualquer resquício dela. Não se trata de uma crise internacional, e sim, plagiando Gustavo Franco, inteiramente “autoinfligida”, decorrente tão somente de medidas equivocadas.

    • Olá, Cristiane. Sim, concordo com você no que se refere a outros aspectos internos que agravaram consideravelmente a crise no país. O que devemos também levar em conta é que, outras economias emergentes (como China, Malásia e Turquia, além do Brasil) sentiram os efeitos a partir destes dois últimos anos mais diretamente. Segundo a Economist, um terceiro grupo afetado nesse efeito dominó, são Rússia e Índia. Eles ainda apontam que, como a economia global não se recuperou totalmente (vide Europa e EUA), é muito provéval que essa onda atinja novamente os mercados de onde a crise foi originada. Ou seja, a crise de 2008 não acabou ainda e infelizmente, atingiu e atingirá a todos no globo, logicamente com os agravantes próprios de cada país. Abraços e obrigada pelo comentário.

    • Olá, Jamlylle! Muito obrigada! Acho que é importante mostrar para as pessoas que vir para Europa não é fácil. A Polônia, por ter uma cultura bem peculiar, mais ainda. Planejamento e bom senso são essenciais. Grande beijo!

  2. Bom dia Vivian, minha namorada que compartilhou o seu texto, pois ela e Polonesa e eu Brasileiro, e queremos viver juntos em Katowice, e temos muitas duvidas, porque esse assunto eh novo pra nos, atualmente moro na Irlanda, mas antes de tudo, eu gostaria de dizer, SEU TEXTO ESTA PERFEITO E MARAVILHOSO !! E tambem me desculpar pela falta de acentos ( teclado em ingles). Eu me mudarei em Agosto e procuro algum trabalho que me venha dar o Work Permit, porem nao encontrei nada ainda, ela ja comecou a se organizar para pedir minha ida junto aos Oficios Poloneses, e com isso comprovar que a renda dela, por ventura, pode manter-nos por la. No texto, voce falou sobre a “Karta Pobytu”, ainda nao tenho certeza, mas deve ser o mesmo pedido que ela fara. Isso quer dizer que poderei trabalhar ?

    Mais uma vez, muito agradecido pelo texto, digno de premio ! E sem duvidas, serei visitante assiduo do seu blog, parabens pelo trabalho !!! 🙂

    • Olá, Alexsandro! Fico muito feliz que tenha gostado, muito obrigada pelo seu comentário!
      Para mim, o mais importante é realmente ajudar pois vejo que não muita informação clara e as pessoas ficam, de fato, um pouco perdidas. Nunca fui a Katowice, mas vejo que há algumas ofertas de empregos para lá. Vale a pena dar uma procurada já daí da Irlanda. A Karta Pobytu nada mais é que a permissão concedida ao estrangeiro para morar em território polonês (e consequentemente – salvo alguns casos – trabalhar na Polônia). Inicialmente, ela pode ser temporária por 1 ou até por 3 anos, podendo ser prolongada até a permissão permanente. Eu achei mais este link falando sobre isso http://www.migrant.info.pl/residence-card.html
      Mais uma vez obrigada, será sempre bem-vindo!
      Um abraço,
      Vivian

  3. Olá Vivian,

    Qual seria a melhor forma de procurar emprego na Polônia?
    Estou começando a procurar emprego pela internet, mas as opções parecem bem limitadas… Possuo inglês fluente e português nativo(sou brasileiro), gostaria de trabalhar com algo na área. Meu namorado é Polonês(da Varsóvia) e ele também tá de olhos abertos(de fato, até alguns dos amigos dele tão envolvidos nessa quest), mas ele falou que português é algo muito mais expecífico que outras línguas européias, como o francês ou espanhol, por exemplo.
    Eu tenho a possibilidade de conseguir tirar um passaporte italiano, mas devido ao custo, no momento ficaria complicado. E também tem o fato de ser uma união homoafetiva, então não rola de tirar “spouse visa” ou algo parecido… não consigo achar informação sobre isso por sinal.
    Bem, resumindo, existe algum tipo de agência expecífica ou algo parecido a qual eu possa recorrer?

    • Olá Soren,
      Obrigada pelo seu comentário.
      A melhor forma realmente são pelos sites de emprego ou mesmo nos sites das empresas sediadas aqui na Polônia. De fato, as opcões são um pouco limitadas. Falar o português brasileiro (comparando com o português de Portugal) é uma vantagem devido a demanda de mercado ser mais voltada para o Brasil e não haver tantos brasileiros vivendo aqui. Só isso não é uma garantia de emprego, mas já é um diferencial para determinadas vagas. Outro forma seria buscar na sua área de atuação (o mais forte aqui é na área de TI) o que, às vezes, só é exigido o inglês mesmo. O problema é que para qualquer vaga (e outras não tão específicas até) só aceitam pessoas que possam trabalhar legalmente na Polônia; dificilmente empresas providenciam a permissão de trabalho. Essa é a vantagem não apenas dos portugueses mas dos migrantes pertencentes aos países da União Europeia com relação aos brasileiros: eles podem trabalhar imediatamente no país. Nesse caso, eu o aconselharia a ir atrás de suas cidadania italiana, pois por mais que o processo seja caro e demorado, é um direito seu e garantirá a você os mesmos direitos de um cidadão italiano dentro da União Europeia, como poder trabalhar em quaisquer dos países membros.
      Quanto à união homoafetiva, infelizmente a Polônia, de uns anos para cá, vem sofrendo um retrocesso comparada aos outros países europeus. No ano passado o Parlamento polonês rejeitou um projeto que garantiria aos casais homoafetivos os mesmos direitos dos casais hetero. Inclusive este é um tema que vou abordar nos próximos meses aqui no blog.
      Espero ter ajudado. Boa sorte!
      Vivian

  4. Voce conhece Katowice ? Recebi uma proposta de emprego para lá. 5,000 zylots são suficientes para viver razoavelmente nesta cidade ? Obrigado !

    • Olá Gustavo!
      Eu não tive a oportunidade de ir à Katowice ainda. É uma cidade de interior, mas é a capital da província da Silésia e está cerca de 1h de carro de Cracóvia. Avaliar o quanto seria necessário para viver lá (ou em qualquer outro lugar da Polônia) é bem relativo e subjetivo, pois depende de uma série de fatores. Para mim (mesmo morando na cidade polonesa com o maior custo de vida, que é Varsóvia) eu acho que é suficiente sim.
      Obrigada pelo seu comentário.
      Abs,
      Vivian

    • Gustavo, recebi uma proposta para trabalha na area de TI em Katowice, vc pode entrar em contato comigo pra conversarmos sobre isso?

  5. Estou concorrendo a uma vaga para trabalhar em Katowice, Polonia. Seu texto é muito interessante e motivador.

    Obrigado pelas informações!

    • Olá, Caio!
      Obrigada pelo seu comentário. Fico feliz em ter contribuído com algo, pois sei que nesses momentos de busca de trabalho, ainda mais em um país tão diferente, toda informação séria ( além do estímulo consciente e positivo) são válidos. Boa sorte!
      Abs, Vivian

  6. Olá Vivian, parabéns pelo texto.
    Não tenho ascendência polonesa mas moro numa cidade com bastante descendentes e isso fez com que meu marido se interessasse pelo idioma e pelo país. Recentemente ele se candidatou para uma vaga de emprego em Varsóvia e o processo seletivo está acontecendo, temos dúvidas sobre o processo de imigração para a família já que a empresa se encarrega da contratação dele. O que é necessário para eu e meu filho morarmos lá legalmente? Não somos casados oficialmente, isso é algum impedimento para minha ida depois do meu marido?

    • Olá Diana,

      Desculpe-me por responder só agora, mas estava no Brasil.

      Então, o fato de não serem casados acho que dificulta um pouco mais a situação. O ideal seria você procurar o Consulado Geral em Curitiba para vir com um visto já do Brasil para você e seu filho, pois aqui, pode ser mais difícil devido ao curtíssimo período de permanência como turista ( 90 dias). Além disso, entrar na Europa está mais difícil, então realmente pode haver algum problema caso você não já não possua um visto ou no caso, a passagem de volta para o Brasil.

      Obrigada pelo seu comentário e boa sorte.
      Continue nos acompanhando.

      Abs,
      Vivian

  7. Ola. Existe algum site onde possa ver as oportunidades de empregos?
    Tenho 16 anos, somente por curiosidade mesmo… já que meu sonho é morar em países como Polônia, Suécia, Islândia e irei comprar um curso para aprender ou polonês ou sueco, e para decidir qual comprar, queria saber as oportunidades de emprego. Sei que TI é bem procurado, se puder me informar outras áreas agradeceria.

  8. Eu gostaria de saber se o maior e principal banco polonês, o PKO BP, tem serviço de caixa eletrônico na opção em inglês e se há funcionários que falam inglês nesse banco. Verifiquei que em Rzésow por exemplo, não tem HSBC nem Citibank que são bancos que teriam atendimento em inglês.

    Gostaria de saber também se é possível conseguir uma cidadania polonesa ou algum tipo de “green card” polonês ou visto de residência permanente para conseguir continuar morando na Polônia depois que o total de anos do visto de trabalho expirar. Cheguei a ler que o visto de trabalho na Polônia poderia durar no máximo 3 ou 4 anos. Gostaria de confirmar com você, caso você saiba.

    Obrigada,
    Alice

  9. Muito bom seu texto gostei muito , mas o que eu queria saber o q e nescessario para um brasileiro que nao possua ancestrais poloneses e nem europeus proximos tipo avós e bisavos que realmente tenham vindo de algum pais da união Europeia tem de ter ou fazer para morar e trabalhar na Polonia ?

  10. Boa noite vivian!
    Sou brasileira com nível superior em enfermagem e gostaria de saber se a área da saúde é uma boa opção para trabalhar aí na Polônia e se vc pode me indicar algum hospital e também se preciso falar inglês? Outra coisa,eu sou descedente de austríaco por eu ter essa vantagem ajuda em alguma coisa?

  11. Seu texto esta muito bom Vivian e as informações também são muito uteis , mas o que eu gostaria de saber e o que e preciso para um brasileiro q não possui ancestrais diretos vindos de algum pais da UE tipo avós ou bisavós e nem algo que possa comprovar a ancestralidade direta tipo algum documento , fazer para poder reisdir e trabalhar na Polônia ?

    • Julio, linkedin é o lugar.
      Você precisa ter experiência, pois dificilmente eles vão chamar você pra trabalhar lá se for recém formado.
      Seu perfil tem que estar 100% completo e você sai adicionando os ‘Recruiters’ de todas as empresas de tecnologia de lá. Alguém vai ter que ver seu perfil e curtir.. Mas aí você tem que ter um diferencial né?

  12. Muito obrigado pelo texto. Eu particularmente nunca havia procurado conhecer melhor a Polônia, porém recebi uma proposta de emprego que me interessou e por isso resolvi buscar o que os brasileiros que moram ou moraram neste país acha deles.
    Muito obrigado.

    • Olá, Evandro!

      A Polônia ainda está no rol dos países não muito conhecidos pelos brasileiros, mas nos últiumos anos, sobretudo por trabalho, muitos brasileiros estão vindo para cá. Eu sou suspeita para falar, pois eu gosto muito daqui.

      Muito obrigada pelo seu comentário, continue nos acompanhando.

      Abs,
      Vivian

  13. Eu gostaria de ter uma experiência em outro país, mas não faço a menor ideia de por onde começar. Sei que meus bisavôs por parte de mãe eram poloneses, imigrantes fugidos da 2ºguerra mundial, mas como comprovar isso sem ter documentos que me possibilitem obter a cidadania polonesa, será que existe algum registro histórico em algum lugar em que eu possa procurar? E aí na Polônia existem indústrias, fábricas de grande porte?

    • Olá, Henrique

      A decisão de morar fora realmente tem que ser bem planejada, para evitar possíveis transtornos. Fico feliz em poder contribuir com isso.

      Sobre a cidadania, a Gizelli escreveu um artigo que sintetzou as principais informações sobre este assunto: http://www.brasileiraspelomundo.com/polonia-cidadania-polonesa-311845970
      Fique à vontade para, inclusive, ler os demais textos que publicamos, há muita coisa interessante.

      A Polônia é uma das maiores economias do centro-leste europeu, e tem crescido cada vez mais o que, sobretudo, desde seu ingresso à União Europeia em 2004, atraiu muitas empresas para cá. Há indústrias (nacionais e multinacionais) dos mais diversos setores, desde mineração a bens de consumo. Futuramente vamos falar um pouco sobre a economia polonesa e as maiores indústrias daqui.

      Obrigada pelo seu comentário, continue nos acompanhando.

      Abs,
      Vivian

  14. Cześć Vivian!

    Tudo bem? Acabei de chegar na Polônia (1 mês), mais exatamente em Katowice. Sou casado com uma polonesa, passamos dois anos e meio no Brasil e decidimos voltar para a Europa. Muito bom saber que há mais brasileiros morando por aqui 🙂 Gosto muito daqui, apesar de sofrer um pouco com o idioma; falo inglês fluente, mas no dia a dia percebo que a maioria das pessoas não fala inglês. Recém comecei um curso de polonês e devagar estou aprendendo a me comunicar. Parabéns pelo blog, estarei acompanhando a partir de agora.

    Abs,
    Rodrigo

    • Cześć, Rodrigo, witamy w Polsce!

      Realmente a língua não é nada fácil, ainda mais nas cidades do interior, onde, sobretudo os mais velhos não falam inglês. Mas independente de ser nas grandes cidades ou no interior, uma hora percebemos que é preciso mesmo falar a língua polonesa. Mas não desista, mesmo estando aqui há 3 anos, continuo nesta luta, mas eu acho ótimo, pois é um aprendizado e tanto.

      Muito obrigada pelo seu comentário! Boa sorte na nova vida na Polônia, e continue nos acompanhando.

      Abs,
      Vivian

  15. Vivian, minha quase chará, me ajuda com uma dúvida?
    Eu vou para a Polonia com um visto de trabalho. Onde a empresa está providenciando tudo para mim.
    Meu marido e meu filho vão juntos, claaro ! Mas andei lendo por aí que mesmo que ele vá comigo, apesar de ele ter direito ao cartão de residência ele não terá direito de trabalhar. Será que isso é verdade mesmo? Como pode uma família se mudar e apenas um poder trabalhar? Considerando o alto valor de aluguel em Wroclaw, não faz sentido apenas um trabalhar então estou muito confusa em relação a isso.. será que você poderia me ajudar?

    Muito obrigada e estou seguindo você ! Amei !!! Beijos

    • Olá, Viviane! (quase minha xará 🙂 )

      Você virá contratada por uma empresa que providenciará o seu visto para que você possa trabalhar (e logicamente, residir na Polônia). Como você é casada e tem um filho, este visto para residir em solo polonês será estendido a seus familiares/dependentes, pois o seu visto será baseado na relação de trabalho com esta empresa especificamente. Caso ainda haja dúvidas com relação a isto, aconselho a entrar em contato com a empresa que a contratou, se há esta possibilidade, mas sinceramente, eu não conheço nenhum caso deste tipo. Se ele for da área de TI (que é algo em alta aqui) ele já poderia procurar emprego ainda no Brasil, onde a empresa possa providenciar o visto de trabalho para ele, independente do seu.

      Desejo muita sorte e tudo de melhor na sua jornada.

      Obrigada pelo comentário e continue nos acompanhando.

      Abs,
      Vivian

  16. Olá Vivian, grande matéria, parabéns pelo texto.
    Passei minha férias na Cracóvia em 2016 (Jornada Mundial da Juventude), e me apaixonei pelo lugar. As pessoas são bem receptivas e os lugares são lindos, é de se encher de amor por esse lugar que por muito tempo sofreu com a guerra.
    Queria saber se você tem algum site de empregos para indicar, vou voltar ao país no próximo ano e penso muito em ficar por um tempo, mais tem que ter aquelas estabilidade financeira ne rs.

    Beijão 🙂

  17. Olá Vivian, realmente estou com muita vontade de ir a Polônia, eu sou estudante de uma universidade aqui do Brasil, um intercâmbio seria o melhor caminho? Algum tempo atras eu fui a França ( como turista mesmo) e fiquei na casa de amigos que são franceses, eles me passaram somente um doc. de identificação (xerox) que na imigração apresentei quando me perguntaram onde iria ficar e deu tudo certo. Na segunda opção de ir a Polônia como turista poderia seguir esse mesmo procedimento? ( tendo um amigo Polonês que me disponibilizaria esse respaldo). A terceira “Sou fotografo ” teria como entrar para exercer a profissão?
    Obrigado !

  18. Sou Cidadão Polonês e terei o passaporte ainda este ano e gostaria de saber como conseguir uma entrevista de emprego para Varsóvia? Sou Engenheiro de Telecomunicações com especialização em TV Digital. Obrigado.

    • Olá, Rafael

      Buscar vagas como cidadão polonês (ou europeu, em geral) já é uma grande vantagem, pelo fato de não haver a questão do visto de trabalho. Você já pode, desde já, atualizar seu perfil no LinkedIn voltado para sua área, direcionando-o para possíveis vagas em Varsóvia, além de já buscar e se inscrever para vagas nestes sites que listei, que são os mais populares.

      Obrigada pelo seu comentário e boa sorte!

      Vivian

    • Olá, Cesar

      Pelo seu sobrenome deduzo que você seja descendente de poloneses. Você já possui sua cidadania? Isso já facilitaria muita coisa. Caso você seja da área de TI – dependendo da sua área – é muito possível que encontre alguma vaga.

      Analise todas as possibilidades, planeje e organize tudo e arrisque!

      Obrigada pelo seu comentário.
      Boa sorte,
      Vivian

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.