BrasileirasPeloMundo.com
EUA

EUA – A Vida Selvagem no Deserto

Será que vocês conseguem imaginar uma cidade construída do meio do mato? Quero dizer, no meio do deserto? Em muitas cidades no estado do Arizona, fica difícil saber onde começa ou termina o interior.

Quando decidi mudar para Tucson achava que sabia tudo sobre o lugar que escolhi para viver. Bem… se tivesse podido escolher, acho que teria ido para a Califórnia. Uhmmmm… Seria ainda mais feliz vivendo lá… mas como diz meu marido: quem não seria feliz morando na Califórnia? Praia, night life, clima ameno… nem tão quente no verão, nem tão frio no inverno. Parece perfeito, não é? Sonhar, não custa nada…

De volta a realidade… O Arizona, além de ser muito quente e a temperatura podendo chegar a 50°C (no verão), também é muito seco. Phoenix, capital do estado, é considerada a cidade mais quente do estado, mas mesmo com o calor escaldante tem o lado bom porque temos sol quase todos os dias do ano.

Não é a toa que Phoenix é conhecida como Valley of the Sun (Vale do Sol). Vamos e convenhamos, é muito melhor viver nessa secura que derreter a maquiagem por causa do suor ao sairmos à rua.

Devido ao clima quente, a vegetação é diferente, exótica, única e lembra muito o nordeste brasileiro. Como se fose uma mistura do cerrado com a caatinga, sabe? A fauna daqui também é bem diversificada. Parece mais um zoológico a céu aberto, repleto de mamíferos, pássaros, répteis e roedores. Como o deserto produz pouca alimentação para esses seres um tanto esquisitos, eles são forçados a perambular pelos nossos quintais à procura de alimentos. Por essa razão, não podemos deixar nossos gatos ou cachorros pequenos do lado de fora, senão é possível que sejam devorados por coiotes, cobras ou outro bicho qualquer. desert Bem… Antes de mudar para Tucson não tinha me dado conta como a vida selvagem é intrigante. O tempo todo damos de cara com animais pela rua, no jardim ou até mesmo na porta de casa. Imaginem a cena… Você curtindo o pôr-do-sol e de repente passa em frente a sua casa um bobcat. Ou ainda, dirigindo por aí é obrigado a frear bruscamente para não atropelar um felino, só que após o susto você percebe que evitou passar por cima de um coiote, ou mesmo passar por cima de uma cobra.

Outro dia, chegando em casa, tive que parar o carro e esperar oito javalis cruzarem a rua. Há cobras por todos os cantos e são de vários estilos. No Arizona há pelo menos três tipos de cobra cascavel, uma delas inclusive é estilo camaleão, pois muda de cor de acordo com o lugar que está. Ui!!! ainda bem que não tem asas. Já basta o fato de não podermos deixar a porta aberta para não corrermos o risco de encontrá-las dentro de casa.

javali

O estado do Arizona também é o habitat de um dos escorpiões mais venenosos, essas criaturas conseguem passar por uma fresta minúscula e por isso temos que dedetizar as casas antes de entrarmos no verão para que não tenhamos mais surpresas desagradáveis. Ainda bem que em tudo há dois lados. Temos os pássaros, além de coloridos é muito bom acordar com seu canto todas as manhãs. E as codornas? São umas gracinhas! Elas caçam em família. Essa parte eu a-d-o-r-o! Sempre a frente está a mamãe codorna, atrás dela vão os filhotes e por último o macho. Enfileirados, como se a fêmea estivesse na liderança. É, e está mesmo.

snake signQuando mudei para cá, achava que ia criar rosas, além de eu amar a ideia de ter um jardim florido, jardinagem também é considerado terapia. Pois é, mas meu jardim tem me dado é muito trabalho. Me lembro como se fosse hoje a primeira vez que vi vários coelhinhos comendo a grama do meu quintal. No começo achava aquelas criaturas branquinhas de olhos azuis (pelo menos eu acho que tem olhos azuis) muito fofas, cheguei até colocar umas folhas de repolho para que se sentissem em casa e voltassem. Haha… E não é que voltaram!!! Claro que não foi por causa do repolho, mas porque é isso mesmo que sabem fazer muito bem, são especialistas no assunto. Quando me dei conta, meu jardim tinha sido quase todo devorado por eles.

E o que não fora devorado pelos coelhos, foi destruido pelos javalis ou por outra criatura esquisita e ‘desértica’. Temos que cercar as roseiras e várias outras plantas para que não sejam comidas pelos animais e muitas delas devem estar em pátios cercados. Vivendo e aprendendo.

gilamonster blogÉ… o Arizona é o lugar ideal para caçadores, exploradores e amantes da natureza. Até já estou (quase) aceitando o fato de que ao abrir a porta posso dar de cara com um gila monster, tarântula, cobra ou outra criatura qualquer. Não acho que essas criaturas estejam de complô. Afinal, como as pessoas daqui dizem: ‘we are disturbing the desert’ (nós que estamos atrapalhando) e esse é o habitat delas.

 

Related posts

Paternidade Moderna: Diferença entre Estados Unidos e Brasil

Alessandra Ferreira

Quando preciso de um advogado nos EUA?

Thais Amaral Tellawi

Como saber se chegou a hora de sair do Brasil

Natália Baldochi

11 comentários

Ana Carolina Julho 26, 2014 at 10:03 am

Adorei seu texto! Mto legal! Acho q ficaria com medo de tantos bichos exoticos por perto, mas ao mesmo tempo, qta aventura, nao? Tudo de bom! x

Resposta
Cleo Vassiliou Julho 26, 2014 at 10:58 pm

Ana Carolina, mesmo sabendo que se deixarmos as portas fechadas não teremos bichos dentro de casa, confesso que às vezes fico apreensiva e com medo de encontrar um monstro dentro de casa…rs..
Beijos

Resposta
Dani Julho 26, 2014 at 12:59 pm

Super interessante!!! Adorei!

Resposta
Cleo Vassiliou Julho 26, 2014 at 10:59 pm

Dani, é mesmo curioso e estranho ao mesmo tempo 🙂
Beijos

Resposta
Mirian Greene Julho 26, 2014 at 6:35 pm

Cleo descreveu e ilustrou muito bem as belezas e curiosidades do Arizona. Well done!!!

Resposta
Cleo Vassiliou Julho 26, 2014 at 11:00 pm

Obrigada Mirian.
Acho que ninguém se acostuma com isso. Quer dizer, a não ser as pessoas que amam essas criaturinhas estranhas 🙂
Beijocas.

Resposta
SUSIE FARJALA Rocha Julho 27, 2014 at 12:40 am

Delicia de texto! Mas agora com todo esse zoológico fiquei preocupada com o meu filhote o Pedro.
Parabéns Cleo.

Resposta
Cleo Vassiliou Julho 27, 2014 at 3:51 am

Oi Susie, não precisa ficar preocupada, pois quando tomamos certos cuidados não há riscos. Eu mesma levei alguns sustos, mas não passaram disso e alguns minutos tremendo…rs… Acredito que o Pedro é bem ligado nessas coisas.
Beijos

Resposta
Monica Bateman Julho 29, 2014 at 8:48 pm

Não me diga que esta aranha ‘pequenininha” estava na porta da sua casa esperando pra dizer hi????!! PELOAMOR!! morro de medo…..aqui temos umas cobrinhas de vez em quando….kkkk…considerando que existem 4 cobras venenosas nos EUA, e todas no TEXAS, eu fico bem esperta…..amei a foto dos javalis atravessando a rua!!

Resposta
Cleo Vassiliou Julho 30, 2014 at 1:05 am

Monica, a foga da aranha estava sim na minha porta; não somente ela, mas também o gilamonster. Ainda bem que estavam na porta dos fundos. Teve um temporal um algumas horas antes e talvez por isso decidiram se abrigar no meu quintal, sem permissão é claro. Você não imagina o susto que levei, gritei tanto… risos…

Caramba! Tenho HORROR à cobras, quando for novamente aos Texas tomarei mais cuidado.
Muah!

Resposta
Arnaldo Março 10, 2017 at 5:07 pm

O louco, viajei com minha esposa o arizona de ponta a ponta fiz passeio no rio colorado e não tive a sorte de ver nada.
Arizona é o estado que mais gosto e assim que voltar quem sabe vou me defrontar com esses animais
todos.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação