BrasileirasPeloMundo.com
5 Motivos Cursos Pelo Mundo Escolas Internacionais Pelo Mundo Estudando Pelo Mundo Tailândia

Formação acadêmica na Tailândia: 5 fatores importantes

No meu primeiro texto para o Brasileiras pelo Mundo, eu contei que moro na Tailândia desde 2014 e trabalho no Brasil como professora de Thai Massagem, bem como palestrante de assuntos filosóficos e culturais sobre a tradição tailandesa e asiática em geral.

O que me trouxe novamente à Tailândia e me fez tornar residente no país, foi o fato de querer continuar minha formação acadêmica por aqui. Graduada em Administração de Empresas no Brasil, resolvi continuar minha formação acadêmica, mas numa área um pouco diferente: Mestrado em Filosofia e Religião, na Assumption University em Bangkok.

Minha escolha por estudar na Tailândia não é o famoso “sanduíche”, onde você começa a estudar no Brasil e termina em outro país. Fiz toda a grade do curso, do início ao fim, na Tailândia.

Muita gente me pergunta se falo a língua tailandesa a ponto de estudar numa universidade, mas aqui, ao contrário do Brasil que ainda não está preparado para a globalização educacional, tem muitas universidades preparadas para atender o público estrangeiro, pois vários cursos são ministrados 100% em inglês, o que, portanto, não exige domínio da língua local.

O processo para encontrar a melhor faculdade, buscar por informações sobre a grade de curso, bolsas de estudos, e outros assuntos pertinentes à formação acadêmica, é o que mais dá trabalho, mas nada impossível.

No meu caso, fiz todo o processo sozinha, busquei pelas universidades as quais poderiam me atender, entrei em contato com todas elas, e vim até a Tailândia para conhecer a universidade pessoalmente. É claro que nem todo mundo terá a mesma oportunidade de conhecer pessoalmente antes de tomar a decisão, mas aos que precisarem de ajuda, posso dar assessoria a ponto de facilitar todo o processo.

Com os colegas da faculdade.

Mas, antes de tomar qualquer decisão a ponto de fazer uma Formação Acadêmica na Tailândia, ou em qualquer país estrangeiro, é necessário ficar atendo a 5 pontos importantes:

  1. Seu diploma estrangeiro pode não ser aceito no Brasil

Esse é o ponto mais importante antes de tomar qualquer decisão. Optar por fazer todo o programa universitário, do início ao fim, num país estrangeiro, implicaria depois na necessidade de “Validação de diploma estrangeiro” por uma universidade no Brasil.

No meu caso, não tenho planos de retornar ao Brasil pois meu noivo é tailandês, mas caso tivesse, para usufruir da minha nomeação com Mestre em Filosofia, eu deveria validar meu diploma tailandês numa universidade do Brasil.

O processo é bastante burocrático, e muitas vezes caro, pois a validação do diploma estrangeiro não sai de graça. Para validar, é necessário encontrar uma faculdade no Brasil que possa validar o diploma, ou seja, é necessário apresentar toda a documentação curricular da faculdade estrangeira em uma faculdade no Brasil, a qual irá analisar se corresponde com a grade curricular ou não. Em alguns casos, é necessário que a pessoa atenda algumas matérias extracurriculares para validar as solicitações do MEC.

O preço da validação varia de faculdade para faculdade, portanto aconselho uma busca detalhada no Brasil.

  1. Teste de proficiência e domínio da língua inglesa

Para estudar na Tailândia, ou em qualquer país estrangeiro que ofereça programas em inglês, é necessário ter domínio da língua inglesa e atingir uma nota mínima em provas que testam o nível de proficiência no inglês, como o IELTS, TOEFL ou CAMBRIDGE. Ou seja, antes de aplicar para qualquer universidade no exterior, é importante se preparar para a prova e verificar qual a nota mínima que a faculdade exige para que você possa se matricular no curso.

IMPORTANTE: Algumas faculdades têm escolha por determinados tipos de teste. Por exemplo, algumas faculdades aceitam apenas IELTS, outras apenas CAMBRIDGE.

  1. Processo de aceitação / entrevista

Muita gente no Brasil me pergunta como funciona o processo seletivo para Mestrado ou Doutorado na Tailândia, pois no Brasil ou nos Estados Unidos, por exemplo, há uma certa avaliação que a universidade faz para verificar se o aluno é capaz de atender ao programa ou não. Falando agora especificamente no caso da Assumption University, onde estudei, para cada departamento, o processo de avaliação é diferente. No meu caso, o departamento de Filosofia e Religião faz uma entrevista, tipo bate-papo, com o reitor e alguns professores, os quais analisam o nível de entendimento e interesse do aluno pela filosofia.

Sinceramente, meu entendimento filosófico antes de começar o Mestrado era mínimo, mas mesmo assim fui aceita. Portanto, o processo de avaliação ou entrevista pode variar. E para saber, somente entrando em contato com a universidade.

  1. Tradução Juramentada de Documentos Estudantis

Para se matricular numa universidade na Tailândia, todos os documentos estudantis, como diplomas, histórico escolar, grade curricular (em caso de aproveitamento de matéria), devem ser traduzidos por um tradutor juramentado. Para encontrar um tradutor juramentado no Brasil basta entrar em contato com a Junta Comercial da sua cidade, ou até mesmo fazer uma pesquisa no Google. O preço varia de acordo com o serviço e o tradutor.

  1. Visto

Passando no processo de aceitação/entrevista, e tendo enviado toda a documentação (via correio) para a universidade, a secretaria emitirá uma carta de aceite (também enviada via correio), juntamente com uma série de documentos, escrita em tailandês, solicitando a emissão de visto. Ao receber toda a documentação, a pessoa deve entrar em contato com a embaixada da Tailândia no Brasil, em Brasília. Ou ainda com o consulado, que fica em São Paulo/SP. Como apliquei meu visto 2 anos atrás, provavelmente o processo deve ter mudado, mas na época fui até o consulado e demorou aproximadamente 2 semanas para ficar pronto. O visto para 1 ano custou 400 reais.

Ao chegar na Tailândia, você receberá um carimbo no passaporte que tem duração de 90 dias. Portanto, assim que entrar no país, é necessário ir até o guichê da secretaria da faculdade e pedir informações e novos documentos, para que dentro desses 90 dias você possa ir até o escritório de imigração na Tailândia fazer a validação do visto de 1 ano.

As dicas são essas. Se alguém tiver alguma dúvida ou precisar de qualquer assessoria, pode entrar em contato, estou à disposição!

No próximo post conto como é a experiência de estudar na Tailândia. Quem sabe possa inspirar pessoas a fazer a mesma coisa que eu!

Até a próxima! Sawasdee-Ka!

Related posts

Chatuchak Weekend Market na Tailândia

Dani Vidal

Auxílios estudantis na França

Laura Maciel

5 pontos positivos de Sydney

Lívia Campos

12 comentários

Solon Mota e Silva Agosto 7, 2017 at 2:47 am

Vejo que adoras a cultura oriental,e a tailandia te empolgouÉ bom se fazer o que se gosta.A fiçosofia ajuda a enfrentar os tombos e a viver melhor.E a religião adotaste a oriental ?

Resposta
Bárbara Santos Agosto 9, 2017 at 4:16 am

Olá Solon, obrigada pela mensagem. Sim, gosto muito da cultura oriental e mais ainda da Tailândia.
A Filosofia nos faz entender quem verdadeiramente somos e o que viemos para fazer.
Respondendo à sua pergunta quanto a minha religião, numa visão mais filósofa, eu digo que ‘religião’ vem do Latim ‘religare’, que quer dizer reconectar. Então eu sigo uma filosofia que me reconecta à essência Universal. Não me limito a dizer que sou Budista, mas sigo e respeito os ensinamentos. Assim como respeito a filosofia Hindu, Cristã, Islã, Xamã, Espírita e assim vai… Acredito que no meu caso, me definir à uma religião seria um limitação, o qual vai contra à minha filosofia de vida.
Mais adiante falerei sobre o Budismo Tailandês 🙂
Abraço Fraterno!

Resposta
Fábio Novembro 14, 2017 at 4:47 pm

Olá! Estou com interesse de fazer graduação em ciências da computação em bangkok e gostaria de saber quanto custa a mensalidade em uma universidade aí.

Resposta
Bárbara Santos Dezembro 4, 2017 at 10:17 pm

Oi Fábio, assim como no Brasil, cada faculdade tem um valor. É interessante você pesquisar e entrar em contato com cada faculdade. Vale lembrar que nem todas as universidades são internacionais. Portanto, precisa procurar a faculdade adequada 😉

Resposta
Larissa Novembro 15, 2017 at 1:23 am

Oi, Barbara! Sou a Larissa, curso psicologia na faculdade e estou vendo de ir pra Tailândia, mas pelo que vi as faculdades são pagas. Existe alguma faculdade pública que você conheça? Como funciona isso? Te pergunto pois como você mora aí, a fonte é mais detalhada. Obrigada e aguardo resposta!

Att,
Larissa

Resposta
Bárbara Santos Dezembro 4, 2017 at 10:16 pm

Oi Larissa, para estrangeiros não existe faculdade pública. Todas as faculdades na Tailândia terão um valor diferente, e mais alto para quem não tem nacionalidade Tailandesa. Abraços =)

Resposta
Gabriel Duarte Janeiro 13, 2018 at 7:46 am

Oi Bárbara, gostaria por favor de saber, quanto +/- era a mensalidade na Assumption University? Tenho interesse em me graduar em Filosofia, e gostaria de saber se compensaria mais estudar aqui ou ai, levando em conta toda a cultura magnífica da Tailândia. Obrigado.

Resposta
Bárbara Santos Janeiro 18, 2018 at 5:06 am

Oi Gabriel,
As faculdades na Tailândia são diferentes do Brasil, e o pagamento de mensalidade também.
No meu caso eu fiz um mestrado, e pagamos por ‘crédito’ das matérias que optamos, e não exatamente mensalidade.
Aconselho você fazer uma pesquisa no site da Assumption University http://www.au.edu/ e também pesquisar em outras univerdades internacionais.
E então fazer uma comparação de preços.
Lembrando que para estudar, você precisa ter um nível de inglês alto, e comprovar seu entendimento na língua através de provas como IELTS ok?
Abraços!

Resposta
Bruna Moraes Março 25, 2018 at 7:56 pm

Oi Bárbara meu nome é Bruna e eu queria saber como vc entrou em contato com as faculdades e como vc fez a aplicação, poderia me dar um exemplo de como enviar um e-mail para a faculdade? Estou totalmente perdida em relação a isso (entrar em contato com a faculdade).

Resposta
Liliane Oliveira Março 26, 2018 at 1:16 pm

Olá Ronaldo,
A Bárbara Santos parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista na Tailândia chamada Danielle Namorato que talvez possa te ajudar.
Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Paulo Célio Janeiro 17, 2019 at 1:22 am

Olá Bárbara, tudo bem?
Gostei muito de ler sobre a sua experiência na Tailândia. Para mim esse país me deixa curioso para conhece-lo a cada dia que pesquiso mais sobre suas belezas, culturas, tradições e muito mais. Atualmente eu sou acadêmico do curso de Licenciatura em História no Brasil. Quero muito ter a oportunidade de estudar na Tailândia e poder aprender muito mais. Amo Filosofia e quero me especializar em Filosofia da Educação. Gostaria de saber um pouco mais sobre como eu posso estudar na Tailândia, se possível cursar História em Bangkok e poder ir muito além. Estou me programando para visitar a Tailândia em Janeiro de 2020. Não me esquecendo… Amo massagens, fui criado fazendo massagens nas minhas tias e na minha mãe. Elas me pagavam para eu fazer massagem, dava ate briga, já que a minha massagem era a melhor e meus primos ficavam com ciúmes. Minha já faleceu e ela sempre me falava para eu me dedicar e trabalhar com massagens. Abraços

Resposta
Liliane Oliveira Janeiro 17, 2019 at 2:10 pm

Olá Paulo,
A Bárbara Santos parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista na Tailândia chamada Agatha Transfeld que talvez possa te ajudar.
Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação