BrasileirasPeloMundo.com
EUA Havaí

Custo de vida no Havaí

Custo de vida no Havaí.

Nos textos anteriores sempre me apeguei às delícias, praias, cores e maravilhas do paraíso, mas hoje chegou a hora de dar a real e dizer que nem tudo são flores, areia e mar nessas ilhas perdidas no Pacífico. Já dei uma pitada sobre o custo de vida no Havaí; falei que, se comparado com o Brasil, às vezes acho que é até mais barato comer por aqui, dependendo onde você vai, claro. Mas morar, são outros quinhentos. Honolulu compete com Nova Iorque e São Francisco no quesito cidade mais cara para se morar nos Estados Unidos. E aqui vai um pouquinho da minha experiência, já que vivi por quase três anos no ladinho de Manhattan e nesse mês de setembro comemoro meus três anos em terras ‘caras’ havaianas.

Morar

Aluguel no Havaí é bem caro, principalmente se você quiser morar no meio do bafafá de Waikiki e arredores ou em algum bairro mais ‘nobre’, como são as famosas praias do North Shore ou Kailua, do lado leste, que tem toda a infraestrutura de uma cidade. Em Waikiki, um apartamento pequeno de um quarto beira os 2 mil dólares por mês, em um prédio sem muito luxo. O preço de um apartamento como esse, de uns 60 m², é de quase 500 mil dólares! Tudo se agrava quando se tem bicho de estimação: pouquíssimos aceitam animais e esses apertam no preço. Casas são raridades nessa região central; quem quiser encontrar uma deve ir para as praias mais afastadas. O lado leste da ilha de Oahu, na região de Kailua e Lanikai, as casas maiores (e melhores), de três ou quatro quartos saem pela ‘bagatela’ de 5 mil dólares mensais, e se quiser comprar uma nessa praia que o Obama costuma passar férias se prepare para desembolsar milhões de dólares. No North Shore, que é na minha opinião a área mais havaiana, o ‘problema’ é a alta temporada de surfe de outubro a fevereiro, que coloca os preços nas nuvens. Durante o ano, uma casa mais simples – não há grandes prédios por lá – até pode ser acessível, mas aí quem trabalha no centro vai ter que pagar com seu tempo. São cerca de 100 quilômetros, com grandes congestionamentos diários. Sim, essa ‘tecnologia’ de filas intermináveis já chegou ao paraíso.

Comparando com Nova Iorque, ainda acho que é mais barato alugar um apartamento mais bem localizado (perto do centro, pelo menos) e em melhores condições em Honolulu, já que os apartamentos em Manhattan são caríssimos, pequenos e muitas vezes os ratinhos te fazem companhia sem dividir contigo o aluguel.

Leia também: vistos para morar nos Estados Unidos

havai 3

Empregos

O desemprego aqui é baixo, um dos menores dos estados americanos (4.4% e a média nacional é 6.8%). Por outro lado, tem muito morador de rua desempregado que não entra no censo, pois não está procurando emprego.

Mais de 70% da economia havaiana é baseada no turismo; o restante se divide em atividades militares. As ilhas têm várias bases de defesa estratégica americana – a mais conhecida é Pearl Harbor -, agricultura, comércio e pouquíssimas indústrias. Há uma escassez imensa de empregos em áreas mais especializadas e os salários geralmente são mais baixos do que em grandes centros. Nesse quesito sempre comparo com Florianópolis, onde morei por 15 anos. Acho que os empregadores têm vontade de te perguntar: “você mora numa ilha paradisíaca e ainda quer ganhar dinheiro?” Enfim…

Então, se a intenção é vir para o paraíso e ficar milionário, sinto informar, mas é bem difícil. Por isso que todos os dias a gente acorda, abre a janela e relembra que, aqui, garantido é o tempo bom o ano inteiro e as praias, muitas delas, de graça.

havai 2

Related posts

Como funciona o atendimento médico nos EUA

Alessandra Ferreira

Costumes americanos estranhos para os brasileiros: Parte II

Alessandra Ferreira

Columbus, Ohio: uma cidade alternativa

Paula Dalcin Martins

4 comentários

Carol Setembro 23, 2014 at 12:49 am

Cleide, excelente texto e certamente abrir a janela e se delatar com as praias, pegar o carro ao final do dia e ficaria de semana e poder se distanciar da louca vida e estar lentamente em contrário com a natureza… Vale muito a prensa!!!! Na mina opinião, esta é a riqueza da vida!!!

Resposta
Fabiano Maio 22, 2016 at 5:08 pm

Boa tarde.
Estamos iniciando uma pesquisa sobre mudar do Brasil.
Em setembro eu e minha esposa vamos passar 20 dias no havaii.
Estudar cada ilha e analisar se esta dentro da nossa realidade.
Minha previsão é para daqui 5 a 6 anos mudar mos para alguma parte do mundo.

Resposta
Wagner Ferreira Fevereiro 5, 2018 at 11:12 am

ola Cleide,
otima visao e parabens pela postagem!
qua site vc sugere para procura de imoveis em Wakiki por periodos de 3 a 6 meses?
abs e otima semana

Resposta
Liliane Oliveira Fevereiro 5, 2018 at 1:13 pm

Olá Wagner,
A Cleide Klock parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no Havaí.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação