BrasileirasPeloMundo.com
China Curiosidades Pelo Mundo

Mitos e verdades sobre a China

Em se falando de China, sempre há as grandes interrogações, questionamentos, dúvidas – sim, todos sinônimos – mas com uma sutil diferença entre cada expressão, palavra falada ou não.

escrevi aqui que uma das primeiras reações das pessoas quando falo que moro na China é: “‘o que você come?”

Esse, porém, não é o único mito, lenda, história que se propaga boca a boca pelo mundo inteiro.

Por isso, resolvi elencar algumas aqui. Vocês vão notar que a maioria são ‘meias verdades’, no sentido de que o fato tem um fundo de verdade, mas que na realidade não é bem assim como as pessoas propagam a história. Alguns são atitudes que aconteciam há 2 mil anos; outras, há 5 mil. E também, muitas coisas são estranhas diante dos nossos olhos, mas para eles fazem todo o sentido do mundo.

Confiram:

Os chineses dormem em qualquer lugar

Fato mais do que verídico – segundo a filosofia de Confúcio e os princípios da Medicina Tradicional Chinesa, você tem que respeitar as manifestações de seu corpo. Então, se dá aquela soneca no meio do dia, depois do almoço, seja lá onde for, eles encostam e dormem. Mas dormem mesmo! Não saberia descrever aqui todas as cenas que já presenciei nesses 11 anos de China. Eles dormem em pé, de cócoras, no ponto de ônibus, encostados nas paredes dos shoppings…

Os chineses são mal educados e cospem onde estiverem

Mentira e verdade – é verdade que eles cospem, escarram, arrotam e soltam ‘pum’ em qualquer lugar. Mas é mentira que são mal educados.

Calma… Eu explico!

Baseados nos mesmos princípios de se dormir quando tem sono, eles acreditam que TUDO que o corpo quer colocar para fora tem que ser expelido – assim, na hora. Isso é cultural e vem desde a época dos imperadores, 5 mil anos atrás, baseados na medicina chinesa e nos ensinamentos do filósofo Confúcio. Nesse caso, para eles, mal educados somos nós que não respeitamos os sinais e reações do nosso corpo.

Sobre esse fato, tive uma experiência bem interessante com uma amiga chinesa que descrevi neste link.

Chineses só comem coisas estranhas e insetos

Outra meia verdade – Realmente eles comem algumas coisas estranhas para o nosso paladar (e adoram), mas eles não comem só isso. A culinária chinesa é bem diversificada e tem pratos para todos os gostos.

Aí, vocês perguntam: mas e os escorpiões, baratas e outras coisinhas mais? Desculpem-me! Hoje em dia isso é coisa para turista! Principalmente em Pequim, onde há uma viela que vende de tudo que você imaginar e onde a maioria dos meios de comunicação vão fazer matérias sobre a China. E quem é turista também vai gostar de mostrar isso aos seus amigos na volta: é super exótico!

O fato é que a China teve vários períodos de fome na sua história – alguns, muito severos, em que as pessoas ferviam pedras para tomar a água com algum nutriente, comiam casca de árvores e tudo que pudesse virar alimento era bem-vindo. Mas você faria diferente? Acho que não. Isso, hoje, é passado. Nunca vi tanta fartura e até desperdício de alimentos como existe aqui.

Slide2
De coxinha de galinha a focinho de porco, pode escolher!

Os chineses preferem filhos do sexo masculino por conta da lei do filho único

Falso – a lei do filho único só piorou a situação das meninas na China quando foi implantada. Hoje já está muito mais branda essa preferência, inclusive com campanhas do governo valorizando a chegada de bebês meninas à família. Mas o motivo pelo qual eles preferiam meninos é porque na época do império, no passado milenar chinês, o governo dava uma gleba de terra para o casal que tivesse um filho homem; se tivesse dois, eram duas glebas e assim por diante, e não dava nada para os que tinham meninas.

Como assim? A tradição na China é que os filhos homens ficam responsáveis pelos pais e, quando casarem, vão trazer a esposa para morar com eles e fazer parte da família. Dentro desse costume, as moças deixavam de fazer parte da família de origem. Os pais recebiam um dote por dar a filha em casamento e muitas moças ficavam anos sem visitar os pais, com o intuito de cortar o vínculo.

Resumindo, ter meninas (segundo o pensamento da época) era só prejuízo, pois teriam que alimentar, vestir; elas não seriam força de trabalho como os homens, não cuidariam dos pais na velhice e ainda não trariam nenhum benefício material para a família, uma triste realidade; no entanto, a discriminação contra a mulher nunca foi uma exclusividade chinesa, isso é fato.

Os chineses acreditam que a China é o centro do mundo

Verdade – e isso também vem lá de longe, de milênios. Os chineses sempre acreditaram que a China fosse o centro do mundo e que nada aconteceria, existiria, sem que ela fosse o epicentro. Chamavam os estrangeiros de ‘bárbaros’ e os consideravam povos ‘estranhos’.

O próprio nome do país em mandarim, significa, literalmente ‘país do meio’ – 中国 – Zhōngguó.

Bebês chineses fazem suas necessidades no meio da rua

Verdade – mas isso também faz parte da tradição cultural desse povo. Em algumas regiões da China já se tira a fralda do bebê com 2 meses de vida. E aí começa um treinamento: cada vez que o bebê mama, em seguida ele é colocado no colo numa posição semelhante a de cócoras e fica assim até fazer suas necessidades. E o processo se repete cada vez que ele se alimenta. Chega uma hora que a criança, o bebê, está condicionado, e onde ele está ele solta o que tiver que soltar…

Até as roupas de bebê aqui na China são feitas para esse fim: as calças são abertas na parte de baixo. É a coisa mais comum encontrá-las para vender nas lojas. Difícil é achar as calças e macacões devidamente costurados no gancho! E, mais uma vez, eles não se conformam que nossos bebês usam fraldas, pois dizem que isso faz mal para a pele das crianças; e há mais uma lista de motivos para descartar as fraldas. Em cidades como Xangai, mais ocidentalizadas, isso vai se tornando menos comum, porém no interior ou nos bairros afastados do centro, só se vê bebês de bundinha de fora!

Foto da Ana Paula Merchan.
Foto da Ana Paula Merchan.

Esses mitos são somente a ‘ponta do iceberg’ de todos os mistérios e lendas que envolvem a China, sua história e cultura. Eu poderia ficar elencando dezenas deles.

O objetivo de colocar aqui todas essas histórias é que no fundo tudo é cultural e faz parte da vida desse povo desde sempre. É a civilização mais antiga do mundo, com suas tradições milenares.

O interessante é que mesmo com toda a modernidade – a tal da globalização -, os chineses cresceram, viraram consumidores vorazes, estão desbravando o mundo, mas não abandonam a maioria dos costumes que datam da época do império.

Como sempre digo, o concreto é fácil de mudar. Se destrói o prédio velho e desgastado, num piscar de olhos eles constroem um arranha-céu de vidro e aço. Mas a cabeça das pessoas, a raiz cultural, o inconsciente coletivo… Isso ninguém consegue mudar com uma martelada!

Até a próxima!

Related posts

Dez curiosidades sobre a Romênia

Bruna Roland

Novas regras para visto de trabalho na China

Christine Marote

O que se come em Dubai?

Juliana Bordião

16 comentários

Marcia Kosanovic Novembro 1, 2015 at 2:07 am

Artigo muito bom Christine!!

Resposta
Christine Marote Novembro 1, 2015 at 10:38 am

Obrigada, Márcia. =]

Resposta
Renata Salas Collazo Novembro 2, 2015 at 1:36 am

Christine, adorei…. queria continuar lendo muito mais sobre mitos e verdades!!!! Leitura deliciosa!!! Parabens!!!

Resposta
Christine Marote Novembro 2, 2015 at 10:33 am

Oi Renata!
Obrigada… no meu blog tem muitos mitos… acho que daria para escrever um livro só com esse tema! rs
Abraço.

Resposta
Kely Novembro 2, 2015 at 5:59 am

Adorei!!!! Beijos

Resposta
Christine Marote Novembro 2, 2015 at 10:32 am

Obrigada, Kely!

Resposta
Stella Novembro 2, 2015 at 1:29 pm

Christine amei!

Resposta
Christine Marote Novembro 4, 2015 at 1:52 am

Obrigada, Stella! ????????

Resposta
liliane Novembro 4, 2015 at 12:24 am

Chris adorei…. como sempre vc muito inteligente…. obrigada por me deixar conhecer essa cultura bjs

Resposta
Jéssica Martins Novembro 4, 2015 at 10:21 pm

Por isso sempre digo: o que é “credo que estranho” para nós pode ser “credo que estranho” para um estrangeiro no nosso Brasil também!
Parabéns pelo texto, adorei. Um beijo =)

Resposta
Tati Sato Abril 28, 2016 at 10:26 pm

Marote! Eu amei! Os asiáticos realmente tem um conceito muito diferente do ocidental… A primeira vez que escutei um filipino arrotando na rua, JU-RO que meu estômago revirou! Hahahahahahah! Beijos

Resposta
Christine Marote Abril 29, 2016 at 12:25 pm

Oi Tati!
Muito bom seu comentário, assim dá para ver que não é só chinês que tem esses hábitos tão esquisitos para nós!
Beijo!

Resposta
Brenda Reis Junho 24, 2016 at 6:16 pm

Christine boa tarde! Obrigada por compartilhar sua experiência conosco. Tenho dúvidas sobre algumas questões na China. Já vi muitos documentários mostrando a condição lastimável dos trabalhadores nas fábricas a nível de escravidão. Existem de fato as empresas prisão? Onde o governo manda presos políticos etc para trabalhar? E a liberdade de religião na China, é realmente restrita? Obrigada

Resposta
Christine Marote Junho 25, 2016 at 1:41 am

Olá Brenda,
Obrigada pela visita ao blog e pelo comentário.
Vamos por partes: as empresas prisão, como o nome já diz, fazem parte d sistema penitenciário daqui, onde os presos, seja pelo crime que for, vão cumprir sua pena prestando serviço. Isso existe, mas não sei muitos detalhes para te passar. E no final, é melhor ter mãos produzindo, do que cabeças vazias aglomeradas em uma cela.
As condições de trabalho na China já foram muito piores do que hoje. Não posso te garantir que no interior do país, nas minas de carvão, não haja trabalho em péssimas condições até os dias atuais. Mas de modo geral (o meu marido trabalha na indústria automobilistica) as condições trabalhistas aqui tem evoluido bastante. Os trabalhadores já possuem uma série de direitos garantidos pelo governo, como licença gestante, um fundo para casa própria – que seria bem semelhante ao nosso FGTS, mas com outro objetivo, vale transporte e refeição e alojamento nas fábricas – isso porque nas zonas industriais, os migrantes ainda são a maioria. O tempo dos salários baixíssimos, da falta de estrutura nas fábricas estão ficando para trás. Mas não dá para se iludir, ainda há muito para acontecer para que haja um sistema igualitário aqui. Só que em termos de comparação, as conquistas vieram muito rápido, pois tudo aconteceu em 25 anos. No Brasil houve muito mais tempo para as coisas acontecerem, e direitos serem garantidos, por exemplo. E sabemos que no nosso país ainda há grandes focos de trabalho escravo (para pensar).
O fato é que a China, voltou ao cenário mundial, na estaca zero, como se estivesse no inicio do século 20, e todo o mundo já estava festejando a entrada do século 21. Esse ‘gap’ a colocou em evidência. Mas se você olhar para trás, e pensar num país qualquer do inicio do século 20, verá que as condições não eram tão diferentes assim.
O que as pessoas esquecem é de levar em conta o período da Revolução cultural, onde a China se fechou mais para o mundo e estagnou (fora que o período do final do império, também a abertura era restrita). Mas quando voltou, fez em 20 anos, coisas que o mundo não fez em 60.
Quanto a religião, a China é um país laico. Não há religião oficial. Existem grupos evangélicos, templos budistas e taoistas, igrejas católicas. Mas, sim, são controlados pelo governo. Por mais que a China esteja aberta ao mundo, não dá para esquecer que é uma ditadura. Ou democracia ditatorial, como está definido no website do governo. E às vezes a gente esquece… mesmo vivendo aqui!
Eu tenho um blog pessoal, http://www.chinanaminhavida.com. Lá escrevo somente sobre a China, dá uma passada lá.
E recomendo que você leia ‘Garotas da Fábrica’, um livro que mostra como foi o processo de migração e industrialização na China e deixa claro, que os nossos padrões de certo e errado, não eram os mesmos dos chineses, naquela época. Ainda não são… mas já escrevi muito aqui! Acho que esse comentário dava para ser um artigo! =]
Abraço.

Resposta
Ana Poli Outubro 7, 2017 at 11:51 am

Muito interessante seu artigo! Aprendi que tem muita coisa que eu nao sei da China, e acho muito interessante esses costumes que já vem de milênios atrás e nao mudaram. Culturas diferentes da nossa me fascinam muito e gostaria de poder conhecer mais do oriente um dia!
Beijos!

Resposta
Christine Marote Outubro 8, 2017 at 4:54 am

Olá Ana,
Obrigada pelo comentário.
A China realmente é fascinante, se quiser saber mais detalhes sobre a cultura, visite meu blog que é exclusivamente sobre a China – http://www.chinanaminhavida.com
Abraço!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação