BrasileirasPeloMundo.com
China Vistos & Cidadanias Pelo Mundo

Novas regras para visto de trabalho na China

Muitas vezes me perguntam se é fácil vir trabalhar na China. E eu respondo, sem pestanejar: já foi fácil. Hoje as novas regras para visto de trabalho na China impostas pelo governo para os estrangeiros, estão dificultando muito a emissão.

O que acontece na prática, é que já vi muitos casos das pessoas terem uma proposta de trabalho, um contrato com uma empresa, mas não podem ficar pois não atingiram a pontuação necessária para pleitear a ‘permissão de trabalho’.

Pontuação necessária? Sim, você não leu errado.

Desde o final de 2016, um novo sistema para a concessão de visto de trabalho para estrangeiros está em vigor.

Esse sistema classifica o estrangeiro em 3 categorias, de acordo com um sistema de pontos: ‘A’ para talentos de nível superior, ‘B’ para talentos profissionais e ‘C’ para trabalhadores não qualificados ou aqueles que trabalham na indústria de serviços.

No início, as cidades ‘piloto’ foram Shanghai (Xangai), Beijing (Pequim), Tianjin, Guangdong, Hebei, Anhui, Shandong, Sichuan, Ningxia e outras áreas. Mas a partir de abril/2017, o sistema foi estendido a toda China, passando a vigorar de fato.

Novos cartões de licença serão emitidos, que incluem o número de identificação do trabalhador, foto e nome. O novo cartão de licença de trabalho servirá como a credencial legal para estrangeiros trabalharem na China.

E como é esse ‘Sistema de pontos’?

De acordo com o ‘Shanghai Municipal Human Resources and Social Security Bureau’, os estrangeiros que não satisfaçam os “requisitos de qualificação automática” serão classificados por um sistema de pontos, baseados em: formação escolar, experiência profissional, salário, nível de proficiência no mandarim, atestado pelo HSK (teste semelhante ao TOEFL, para o inglês), idade e local que irá trabalhar na China.

Como escrevi no início, as categorias são divididas em:

A- (Profissionais altamente qualificados): Acima de 85 pontos

B- (Profissionais qualificados): 60-85 pontos

C- (Não qualificados): Abaixo de 60 pontos

Requisitos de qualificação automática:

Se o profissional cumprir qualquer um dos requisitos da lista abaixo, para uma categoria específica, a soma de pontos não será necessária.

Arquivo pessoal

Algumas das qualificações que podem colocar o profissional estrangeiro automaticamente nas categorias são:

Categoria A

  • vencedor de algum prêmio nas áreas acadêmica, negócios, artes, entretenimento ou esportes. (Os vencedores do Prêmio Nobel e os atletas olímpicos atendem a esse critério);
  • detentor de uma posição elevada nos campos acadêmico, de negócios, de entretenimento ou dos esportes;
  • detentor de uma posição destacada num setor da economia e/ou indústria local, onde mais talentos estrangeiros são necessários devido à situação do mercado;
  • talento empreendedor e/ou inovador;
  • jovens de excelente talento, com menos de 35 anos de idade e com diploma de universidade  que esteja entre as ‘Top 200’ do mundo;
  • titular de doutorado ou superior em uma universidade chinesa;
  • ex-profissionais de alto escalão das 500 melhores empresas financeiras internacionais.

Categoria B

  • licenciatura plena e dois anos de experiência profissional em vários campos (contados a partir da graduação);
  • experiência de trabalho em organizações internacionais (existe uma lista das que são aceitas);
  • titular de um mestrado em universidade internacional que esteja entre as ‘Top 100’ do mundo;
  • graduados com mestrado ou superior de universidade chinesa;
  • professores de línguas estrangeiras que ensinam em sua língua materna, com licenciatura no país de origem e dois anos de experiência profissional em educação. Os professores estão isentos da exigência de dois anos de experiência se: a) o grau que possuem é em um campo relacionado com a língua ou ensino, b) se são qualificados como professor em seu país de origem ou c) possuem o certificado de ‘Ensino de Inglês como Língua Estrangeira (TEFL)’.

Certificado de Permissão de Trabalho

O procedimento para o novo sistema de aplicação para o visto de trabalho será de aproximadamente 20 dias úteis e é necessário apresentar: formulário de candidatura, qualificações profissionais, diploma registrado e reconhecido no país de origem, certidão de antecedentes criminais, exame médico realizado na China (há um local do governo que só faz esses exames médicos de admissão) e contrato de trabalho.

E ainda tem mais: há certos limites de ‘permissões de trabalho’ que podem ser emitidas.

Na categoria A, não há número nem idade restrita (se bem que, o chinês considera que 60 anos é idade de aposentar).  Na categoria B, tem um número de permissões limitadas de acordo com a demanda do mercado e, nessa categoria, o profissional não pode ter mais de 60 anos de idade. O número de estrangeiros da categoria C, pode ser restrito com base nos regulamentos pertinentes do estado e pela idade também.

Só que nunca saberemos exatamente quais são esses numeros de permissões limitadas. E alguns meios de comunicação aqui, colocaram a questão que muitos dos critérios são subjetivos.

Tanto as pessoas com mais de 60 anos, como as com menos de 25 anos têm mais dificuldade em receber o visto, pois a pontuação para essas idades é baixa ou nula, o que interfere na soma final.

Na realidade, o que o governo chinês tem tentado fazer há alguns anos, é restringir o número de trabalhadores estrangeiros no país. Mas, se pensarmos friamente, com o número de chineses que saem todos os anos das universidades para o mercado de trabalho, as restrições são pertinentes.

Então, se sua ideia é vir trabalhar na China, pondere bem antes de se arriscar. Tenha certeza que atende aos requisistos que isentam da classificação por pontos ou faça uma simulação de qual seria sua pontuação.

O que não se pode fazer na China, de jeito nenhum, é arriscar e ficar sem visto.

Como saber sua pontuação?

Nesse link da empresa Global consulting (em inglês) há uma tabela para a  simulação de pontos, segundo as novas regras.

Até a próxima.

Related posts

Nova política migratória norte-americana: como agir?

Gabriela Albuquerque

Escolas Internacionais na China

Ludmila Lima

Visto para estrangeiros trabalharem no Brasil

Ana Luíza Aranha

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação