BrasileirasPeloMundo.com
Casamento Pelo Mundo China

Como casar na China

Como casar na China

Podemos dizer que isso é um longa história, mas deixo aqui meu relato para que outras pessoas possam saber sobre esse detalhe, se forem vir morar na China com seu companheiro de anos ou mesmo acompanhar o namorado.

Sim, pois casei com meu próprio marido brasileiro!

Um resumo da nossa (nada romântica) decisão de se casar legalmente na China

Fazia 8 anos que eu possuía meu visto de residente vinculado ao visto do meu marido. Na realidade, no Brasil temos um ‘Contrato de União Estável’, e com esse documento tirávamos nosso visto todo ano.

Só que, de uns anos para cá, as regras na emissão de vistos sofreram muitas mudanças e uma delas foi a tradução da certidão de casamento para o mandarim. E vale ressaltar que meu visto é de família – meu marido tem o visto de trabalho, que dá o direito de trazer a família para viver com ele, ou seja, esposa (casada legalmente) e filhos menores de 18 anos.

Bom, voltando ao processo do nosso visto em 2014 (quando a lei mudou), pediram que fizéssemos a tradução da nossa ‘certidão de casamento’ para o mandarim. Nem preciso dizer que foi o caos. Nós somos divorciados, e na certidão de união estável, consta os nomes dos ‘ex’ de cada um e dos filhos do primeiro casamento. Fico só imaginando a cara dos chineses, lendo aquilo e não entendendo nada.

Resumindo, não reconheceram a união estável como casamento e sem ser casada oficialmente, não teria direito a visto! Uma coisa que chinês não faz, tecnicamente, é exceção. Mesmo eu tendo visto há tantos anos com esse documento, sem tradução, nenhum argumento fez a situação mudar. E se há uma coisa que não há aqui é ‘jeitinho brasileiro’ para vistos.

Tínhamos que casar de verdade… O que fui descobrir depois é que não só nós, mas todos os casais de brasileiros que estavam aqui na mesma situação!

Acho que nunca antes o Consulado Brasileiro expediu tanta certidão de casamento na China!

A documentação

A primeira ideia era casar no Consulado Brasileiro, mas o trâmite é o mesmo que se tivéssemos casando no Brasil: precisam fazer os proclames e não teríamos tempo hábil.

Foi aí que surgiu a possibilidade de se casar no cartório chinês.

De toda forma, precisamos pedir as certidões de nascimento atualizadas no Brasil – hoje em dia a nossa certidão de nascimento tem validade de 6 meses, e vem com toda nossa vida civil no verso (casamento, divórcio, troca de nome etc). Foi meu pai que as tirou e enviou por DHL para a China, isso levou 5 dias úteis.

Com essa certidão em mãos e duas testemunhas, o consulado pôde emitir uma declaração de que éramos desimpedidos. As certidões e essa declaração foram traduzidas para o mandarim. Esse processo levou mais 3 dias úteis.

Depois disso, basta ir ao ‘centro de registros de casamento’ (que vou chamar de cartório para facilitar) e agendar a data. O rapaz que me deu informação disse: pode ser agora! Mas não dava, porque o noivo não estava presente… Básico.

Marcamos a data e no dia precisávamos levar os documentos traduzidos, 2 fotos do casal (sim, os dois na mesma foto) e os passaportes.

Fonte: acervo pessoal

O casamento

No dia marcado, lembramos que não tínhamos as tais das fotos. Passamos num fotógrafo na esquina de casa para tirar. A moça baixou o fundo branco para passaporte. Eu disse para ela que tinha que ser os dois juntos. Gente, ela ficou tão feliz: então é casamento! Correu no painel baixou um fundo vermelho e nos colocou na frente dele. Na hora de bater a foto, pediu que inclinássemos a cabeça, assim formava um coração. Não preciso dizer que sai de lá chorando de rir… E eu nem sabia para que eram as fotos.

Chegamos no cartório, entregamos o passaporte, fotos e certidão e eles nos deram um papel para preencher e assinar. Aqueles formulários básicos: data de nascimento, local, endereço, etc… Então nos disseram que teríamos que ir para a sala ao lado para a cerimônia. Cerimônia?

Sim, com a bandeira chinesa ao fundo e tudo mais!

Uma moça do cartório leu um script, muito parecido com o que o se fala no Brasil, e perguntou para cada um se queríamos mesmo casar um com o outro… Bom depois de tantos anos juntos, isso foi muito engraçado… Tipo: posso pensar?

Depois disso, ela nos declarou casados e nos entregou as certidões de casamento e aí eu descobri qual o objetivo da foto: cada um dos noivos recebe uma caderneta com o registro de casados e a tal fotografia dos noivos.

Não precisa de mais ninguém além do casal, mas claro que sempre queremos testemunhas para celebrar.

Saímos de lá casados pelas leis chinesas. No dia seguinte, demos entrada no visto. E muito antes de se completar o prazo que o Consulado precisava para os proclames, já estávamos casados e com visto em mãos.

Para quem precisar, segue aqui o endereço do centro de registros de casamento em Shanghai:

Marriage Registration Center of Shanghai Civil Affairs Bureau

3/F, Wing E, Everbright Exhibition Center

82 Caobao Road, Shanghai

翼 E、 光大會展中心、 上海市漕寶路 82 號 3 樓

Agora já sabem, se vierem para a China com seu companheiro ou namorado, casem antes ou terão problemas com o visto. Ou façam a opção de ter um casamento chinês, com vestido vermelho e muitas fotos, como manda a tradição!

Até a próxima!

Related posts

Um pedaço do Brasil na China

Tati Klaus

Cinco verdades sobre trabalhar na China

Naschara Saraiva

China – Casamento Chinês

Christine Marote

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação