BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo Suíça

O que a Suíça mudou na minha vida

Há três anos, eu, meu marido e nossa yorkie, mudamos de Gibraltar para a Suíça. Foram 4 dias de carro, atravessando a Espanha, a França e a Itália, para chegarmos aqui e recomeçarmos tudo do zero… casa nova, novo emprego, costumes, amigos, língua… enfim, adaptação.

Novos desafios e dificuldades, mas também novas conquistas e alegrias. E assim, desde então, no dia 18 de setembro passamos a ter duas comemorações: meu aniversário e o dia em que chegamos em terras alpinas para ficar, o aniversário da nossa vida suíça! Pois é, por obra do destino, chegamos no dia do meu aniversário!

Não escondo de ninguém a minha admiração pela Suíça, adoro mesmo! Gosto muito do Brasil e também tenho carinho pelos outros países em que vivi mas, é aqui que me sinto em casa, é com a vida daqui que mais me identifico. A educação, a gentileza e a honestidade do povo, como as coisas funcionam, a organização, limpeza, segurança… poderia citar várias coisas que me fazem gostar tanto deste lugar!

Lógico que nem tudo são flores e país perfeito não existe mas, além de ver menos pontos negativos, hoje é dia de comemoração, então quero falar das coisas boas, de algumas características e costumes suíços que de certa forma mudaram a minha vida de uma forma positiva.

Um dos costumes com o qual nos deparamos logo de cara, foi o de tirar os sapatos ao entrar em casa. Seja por higiene ou para não importunar os vizinhos com barulho, boa parte dos suíços não anda com sapatos dentro de casa. É comum terem sapateiras logo na entrada ou do lado de fora perto da porta. Em nossa casa, temos um espaço na entrada onde deixamos os sapatos que chegam da rua, os chinelos para serem usados dentro de casa, e um confortável banco para que possamos fazer as trocas tranquilamente. Hoje percebo que, além de ser mais higiênico, poupa trabalho e tempo, já que a casa fica mais limpa e por mais tempo, não sendo necessário passar pano tantas vezes.

Outra mudança foi em relação à reciclagem do lixo, que aqui é levada a sério. Apesar de já ter o costume de separar algumas coisas desde que morava no Brasil, na Suíça é tudo mais complexo! É proibido, sob risco de multa, descartar vários tipos de materiais no lixo comum, como por exemplo, alumínio, papelão, vidro, plástico, isopor… E cada coisa tem um lugar específico para ser levado por nós mesmos. São muitos detalhes para citar agora mas, o fato é que no início, confesso que achava um trabalhão chato! Com o tempo, percebi que não requer tanto esforço assim, e agora faço de forma automática. Também fiquei mais consciente da minha responsabilidade em relação ao meio ambiente. Quando vejo, em outros países, as pessoas jogarem tudo nos lixos comuns, me dá certa angústia, penso no quanto, com uma educação adequada, o meio ambiente poderia ser preservado e as pessoas desfrutariam de mais belas paisagens naturais.

Por falar em meio ambiente… E aquele típico programa de paulista, ir ao shopping para fazer compras ou apenas passear?! Foi um costume que perdi. Além de serem poucos os shoppings grandes por aqui, geralmente as pessoas fazem compras nas lojas do centro da cidade. Fora isso, com as paisagens incríveis que temos ao nosso redor e a possibilidade de fazer várias atividades ao ar livre em segurança, hoje em dia não considero passeio ficar dentro de um shopping. Mesmo no inverno e com neve, na minha opinião, existem passeios mais interessantes, inclusive do lado de fora!

F2
Foto: arquivo pessoal

Ainda na “vibe” do meio ambiente, aqui as ecobags (sacolas reutilizáveis) definitivamente passaram a fazer parte do meu cotidiano. Na região onde vivo, apenas uma rede de supermercados ainda disponibiliza sacolas plásticas a pagamento, as demais vendem sacolas de papel e ecobags. Eu me acostumei a deixar dentro da bolsa uma bem prática que, dobrada fica super compacta e, utilizo caso esteja a pé. Já no carro, deixamos algumas dentro do porta-malas. Assim, em nenhum momento temos o problema de esquecê-las.

Foram tantas coisas desta cultura que entraram na nossa vida nestes três anos, que é impossível listar tudo em um único texto. Temos muito a aprender ainda sobre a cultura/vida suíça mas, também temos o que comemorar pois, mudar de país não é simples e, mesmo chegando sem dominar a língua alemã, nos viramos, aprendemos, vencemos desafios e estamos contentes em ter aqui o nosso lar!

E lembram que citei gentileza lá no início? Então, um pequeno exemplo logo que chegamos… Conhecemos um ótimo restaurante quando viemos anteriormente procurar um lugar para morar e, por ser frequentado apenas por locais, inevitavelmente chamamos atenção ao nos comunicarmos em inglês e italiano. Quando retornamos, conversando com uma das funcionárias que se recordava de nós, comentamos que tinha sido uma viagem cansativa mas, estávamos ali para comemorar o meu aniversário. E para a nossa surpresa, após o jantar, de repente ficou tudo escuro e, os funcionários do restaurante apareceram trazendo um prato de sobremesa com velinhas, desejando-me felicidades! Vejam vocês, um povo conhecido como frio, acolhendo-me com sorrisos carinhosos e uma gentileza que me emocionaram!

Surpresa no restaurante! Foto: arquivo pessoal
Surpresa no restaurante! Foto: arquivo pessoal

Pois bem, que venham mais anos de boas mudanças! Um brinde à nossa vida suíça: Prost!

Related posts

10 curiosidades sobre o Japão

Juliana Platero

Quando a Holanda me apresentou o Suriname

Roberta Veronezi Figueiredo

África do Sul, um país com 11 línguas oficiais

Michelle Braga

10 comentários

Marcella Delfraro Setembro 18, 2016 at 7:29 pm

Adorei o texto!
Moro na França, algumas coisas que você citou sao identicas por aqui: como a separaçao do lixo e das lojas a céu aberto ! 🙂
Ja fui algumas vezes na Suíça e achei tudo muito caro ainda mais comparado com Espanha e Italia, onde acho tudo mais barato do que a França. Eh tudo muito caro mesmo ?
Ah ! Feliz aniversario !

Resposta
Mel Barbieri Setembro 19, 2016 at 3:43 pm

Olá, Marcella!
Obrigada pelo seu comentário e também pelas felicitações!
Realmente, o custo de vida por aqui é bem alto. Exatamente por isso, muitas pessoas que moram próximo às fronteiras fazem compras nos países vizinhos. A Selma Poncini, que vive na parte italiana da Suíça, contou mais sobre isso neste texto: Suíça – A dimensão da pobreza
E aqui na parte alemã acontece o mesmo, muitas vezes notamos grande diferença comparando o mesmo produto na Áustria ou Alemanha. Tanto para quem vive na Suíça, como para os turistas, o jeito é ter jogo de cintura e organização para driblar os gastos! A Teca Hungria também fala sobre isso (Suíça – Driblando os custos daqui), vale a pena a leitura!
Abraço,
Mel

Resposta
teca hungria Setembro 18, 2016 at 9:32 pm

parabéns mel, pelo ótimo texto e pelos dois aniversários!
a suica é realmente maravilhosa e podemos sim aprender muito com eles. também adoro! me surprendo quase que diariamente.
beijo, teca

Resposta
Mel Barbieri Setembro 19, 2016 at 4:46 pm

Merci, Teca!
Uma das maiores riquezas da vida aqui, para mim, além de desfrutar destas paisagens incríveis e a qualidade de vida, é o aprendizado! Mesmo após estes anos, também continuo me surpreendendo. Fico contente em poder dividir este espaço com você, a Selma e as outras meninas que já passaram pelo BPM, para compartilhar um pouquinho da “nossa” Suíça!
Beijos,
Mel

Resposta
Clayton Setembro 18, 2016 at 11:16 pm

Parabéns minha amiga chic Mel. Felicidades nessa vida Suica. Nós identificamos nas opiniões: para mim a Suíça e o País mais lindo do mundo é muito especial. Passei por aí em junho deste ano. Zurick, Interlaken, Zermatt, Saint Moritz e Genebra. Fazem três anos seguidos que faço este roteiro, inclusive o Glacier trem.
Mas o país mais especial do mundo, para mim, é o Japão. É um tudo que nos envolve em um clima muito diferente. Amamos!!!

Resposta
Mel Barbieri Setembro 19, 2016 at 10:22 pm

Clayton, obrigada! A Suíça é mesmo encantadora e, o passeio com o Glacier é fantástico! Da próxima vez que vierem, entrem em contato, quem sabe conseguimos encontrá-los para um café?! E o Japão, ah… que país fasciante! Eu também amei e, espero retornar em breve!
Um abraço a todos da Cultura Viagens,
Mel

Resposta
Denizar Ventura Regis Setembro 20, 2016 at 1:36 am

Oi, Mel. Fiquei encantado por sua exposição da Suíça! Geralmente a impressão que temos de um lugar reflete nosso estado interior! Se vistes tanta beleza e coisas positivas, é porque no seu íntimo existe muita beleza e encantamento!

Resposta
Mel Barbieri Setembro 20, 2016 at 10:54 pm

Olá, Denizar!
Fico contente que tenha gostado e, obrigada pelo seu comentário. Mas, acredito que independente do estado interior, não é difícil se encantar por este país, viu?! 🙂 Claro que, como citei no texto, existem pontos negativos, coisas que gostaríamos que fossem diferentes mas, vou abordar este assunto futuramente. No próximo mês tem mais coisa bacana daqui!
Abraço,
Mel

Resposta
Jane Setembro 20, 2016 at 10:41 am

Mel minha amiga, que maravilha de texto , amei saber mais um pouquinho da sua linda suíça ????????, um dia ainda irei aí!!!! Você escreve muito bem, além de fotografar incrivelmente, beijinhos minha amiga ????????????

Resposta
Mel Barbieri Setembro 20, 2016 at 11:08 pm

Querida, que bom receber um comentário teu por aqui! Obrigada!
Vou adorar te mostrar a Suíça pessoalmente, estou te esperando. 🙂
Beijos,
Mel

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação