BrasileirasPeloMundo.com
Custo de Vida Pelo Mundo Suíça

O que fazer com mil dólares na Suíça?

Em março de 2019, uma pesquisa apontou que a Suíça é o quinto país com custo de vida mais alto do mundo; e entre as dez cidades mais caras do mundo lá estavam: Zurique (em quinto lugar), Genebra (em oitavo lugar) e Basel (em nono lugar). Desanimador? Então, saiba também que, nos padrões da Suíça, uma pessoa solteira vive abaixo da linha de pobreza se ela ganhar menos do que 2.247 francos suíços por mês. Realmente, tendo esses dados pela frente, a proposta deste post (o que fazer com 1.000 dólares na Suíça?) parece um pouco ilusória à primeira vista até porque, na taxa de câmbio de hoje (01 de abril de 2019), 1 franco suíço está valendo aproximadamente 1 dólar norte-americano.

Mas, como lastimar nem sempre é a única opção, primeiro é recomendável contextualizar o problema, e não olhar apenas para o quanto as pessoas gastam, mas observar também o quanto cada uma delas ganha efetivamente. Assim, vale lembrar que, segundo dados de janeiro de 2019, quase 57% da população suíça enquadrava-se na classe-média do país, sendo que uma pessoa solteira vivendo na classe-média estaria ganhando algo entre 3.930 francos suíços e 8.427 francos suíços ao mês. Logo, o custo de vida é alto sim, principalmente, se comparado com os países vizinhos; mas os salários também são bem elevados pois, conforme já foi apurado, para ganhar 1 euro na Suíça é preciso trabalhar por 2 minutos e 8 segundos, enquanto na França seriam necessários 4 minutos e 19 segundos, e em Portugal a pessoa deveria trabalhar por 10 minutos e 38 segundos.

Num cenário como este, com esforço, você conseguiria alugar um studio mobiliado num bairro mediano por US$ 1.000 ao mês, e o nosso post acabaria por aqui, porque você já teria consumido todo o seu orçamento…

Então, vou deixar de lado os itens como moradia e plano de saúde obrigatório, porque para estes casos, realmente, o patamar de mil dólares perderia o sentido na terra do fondue; e vou observar a vida cotidiana e o nível dos gastos triviais para termos uma ideia do que se passa na Suíça quando você não está esquiando em Zermatt sem preocupações com o limite do cartão de crédito, ou não está apreciando um relógio na BaselWorld, que você jura que merece de presente.

Leia também: Como alugar imóvel na Suíça 

Assim, na vida habitual e sem requintes, para almoçar num restaurante “por kilo” ou de “prato feito” mas com comida de boa qualidade (como Manora Restaurant, Coop Restaurant ou Migros Restaurant) você poderá gastar algo entre 11 e 20 francos ou dólares norte-americanos, sem incluir a bebida.  Se a sua preferência for por lanches de redes de fast-food você irá pagar, em média, 14 francos/dólares norte-americanos por um menu com sanduíche, bebida e um acompanhamento; e se você decidir pedir uma pizza para entrega em casa custará cerca de 25 francos/dólares norte-americanos. Caso você queira tomar um cappucino enquanto degusta um pão simples (Brot), isto poderá te custar uns 8 francos/dólares norte-americanos. Logo, se você fizer três refeições ao dia nestas condições, ou seja, sem grandes sofisticações, é provável que em 10 dias você já tenha consumido algo em torno de uns 500 francos/dólares norte-americanos.

Quanto à entretenimento e cultura, em geral, um ingresso de museu para um adulto (preço cheio) custa entre 20 e 30 francos/dólares norte-americanos; e você pagará aproximadamente 20 francos/dólares norte-americanos para assistir a uma sessão de cinema. E se você escolher se filiar à rede de bibliotecas públicas do cantão onde mora, a associação básica custa uns 50 francos/dólares norte-americanos por ano. Assim, se nestes supostos 10 dias, você decidir visitar uns três museus, ir uma vez ao cinema e se filiar à biblioteca, é bom reservar entre 130 e 150 francos/dólares norte-americanos para essas diversões.

Para lavar, cortar e secar o cabelo num salão de cabeleireiros de franquias (ou seja, sem que você seja atendido por um profissional de destaque no ramo) você desembolsa uns 70 francos/dólares norte-americanos; e se decidir fazer o pé e a mão pagará mais uns 100 francos/dólares norte-americanos. Portanto, uma tarde num salão comum vai te custar em média 170 francos/dólares norte-americanos.

Quanto às despesas com transporte público existe uma grande variedade de preços e opções para quem reside na Suíça e se associa ao SwissPass, assim, por exemplo, um bilhete mensal com uso ilimitado de ônibus e bondes custa aproximadamente 80 francos/dólares norte-americanos. Caso contrário (em não se filiando ao SwissPass), um bilhete para 6 viagens curtas de ônibus/bondes custa uns 20,50 francos/dólares norte-americanos; e um ticket de 1 dia com uso ilimitado de viagens sai entre 10 e 19 francos/dólares norte-americanos (dependendo da abrangência e área escolhidas).

Depois de arcar com todos estes itens acima, certamente, você terá que escolher entre ou pagar pelo serviço de limpeza doméstica – que custa em média entre 30 e 35 francos/dólares norte-americanos por 1 hora de trabalho – sendo que para uma residência com 3 quartos, sala, cozinha e 2 banheiros, normalmente, são consumidas de 3 à 4 horas de trabalho. Ou você poderá comprar umas lembrancinhas para dar de presente, pois cada barra de 100 gramas de chocolate suíço custa em torno de 2,50 francos/dólares norte-americanos. Ou, então, você se matriculará numa academia de ginástica mediana, cujo plano básico mensal vai te custar uns 100 francos/dólares norte-americanos.

Leia também:  Dicas para se economizar em Basel

E lá se foram os 1.000 dólares sem sequer se falar em compras de supermercado, combustível para o carro, habitação, saúde, medicamentos, educação, vestuário, lazer com as crianças… Afinal, as palavras sensatas de Paulino da Viola, em Pecado Capital, também se aplicam muito bem à vida na Suíça: “Dinheiro na mão é vendaval/ Dinheiro na mão é solução/ E solidão!”.

Obs. Esses preços são aplicáveis na região de Basel no mês de abril/2019, assim, para outras áreas da Suíça poderão existir oscilações em relação às informações mencionadas neste post.

Related posts

Custo de vida em Praga em 2015

Isadora Costa

O perigo dos carrapatos na Suíça

Mel Barbieri

Custo de Vida na Nova Zelândia

Rosana Melo

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação