BrasileirasPeloMundo.com
Arizona Carolina do Norte Chicago Colorado Connecticut EUA Havaí Los Angeles Memphis Mississippi Missouri Nova Iorque Seattle Texas Virgínia Washington

Passaporte de Vacina – Afinal, ele já existe?

Em um mundo pós-pandêmico, nós viajantes devemos estar preparados para usar passaportes de vacinas como forma de comprovar nosso status de vacinação, o que pode facilitar a entrada em determinados países ou a isenção de testes rígidos e requisitos de quarentena.

Apesar de países na União Europeia e Israel estarem discutindo formatos de passaportes digitais como comprovante de imunização, atualmente, nos EUA, a única maneira de confirmar o status da vacina é um cartão dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC).

Obter os resultados de testes COVID-19 para viagens está um pouco mais fácil, pois muitas instalações os colocam online, mas ainda não estamos perto de um sistema padronizado usado em todo o mundo. Ainda assim, com mais de 100 milhões de pessoas nos Estados Unidos totalmente vacinadas, nós, viajantes, estamos naturalmente curiosos sobre as opções de “passaportes de vacina”.


Aqui está o que precisamos saber sobre os “passaportes de vacinas” atualmente disponíveis ou em desenvolvimento:

1. IATA Travel Pass: A International Air Transport Association (IATA) armazenará informações verificadas sobre testes e vacinas em seu aplicativo “Travel Pass”. A IATA afirma que seu passe de viagem será “mais seguro e eficiente” do que o formulário de papel freqüentemente usado.

Os viajantes seriam capazes de criar uma espécie de passaporte digital que verificaria os resultados dos seus testes ou o status de vacinação está em conformidade. A IATA diz que o Travel Pass tem a capacidade de compartilhar certificados de teste ou vacinação com as autoridades para facilitar a viagem. A IATA tem parceria com mais de 30 companhias aéreas, incluindo ANA, Singapore Airlines, Qatar Airways e Virgin Atlantic.

Cingapura lançou um projeto piloto completado em 15 de março em sua rota de Cingapura (SIN) para Londres. No Qatar, algo semelhante foi lançado em 18 de março. A Ethiopian Airlines se tornou a primeira companhia aérea africana a testar o Travel Pass da IATA, enquanto a Pegasus se tornou a primeira companhia aérea da Turquia a pilotar o passar. Em 13 de maio, a IATA anunciou que a Azerbaijan Airlines e a Royal Brunei Airlines testariam o passe de viagem e a All Nippon Airlines (ANA) começaria a testar a nova interface IATA em voos a partir de 24 de maio.

2. Verifly:

American Airlines, British Airways, Iberia, Aer Lingus e Japan Airlines introduziram um passaporte de saúde móvel gratuito chamado VeriFLY, que pode ser usado para voar para os EUA do exterior e para vários destinos internacionais.

O aplicativo certifica resultados de teste negativos de COVID-19 e a documentação de viagem necessária para agilizar a jornada de viagem.

Os passageiros da Japan Airlines podem usar o Verifly em voos de Tóquio (Haneda e Narita) e Osaka (KIX) para os EUA (BOS, DFW, JFK, LAX, ORD, SAN, SEA e SFO) de forma voluntária.

3. Common Pass:

É um aplicativo independente que coleta o status de COVID-19 de um usuário e verifica sua identidade. Em seguida, ele produz um código QR de verificação exclusivo no qual as companhias aéreas e os países podem confiar para garantir que um viajante não tenha o vírus. Os fabricantes do aplicativo dizem que o CommonPass permite que os viajantes acessem seus resultados de laboratório e registros de vacinação.
O aplicativo foi desenvolvido por meio do The Commons Project, do Fórum Econômico Mundial e de outras organizações para permitir que os passageiros “documentem seu status COVID-19 para atender aos requisitos de entrada do país e, ao mesmo tempo, proteger a privacidade dos dados de saúde”. Atualmente, os viajantes em voos selecionados da United Airlines e Lufthansa de Frankfurt para os EUA, voos da Hawaiian Airlines e United para o Havaí e voos da JetBlue para Aruba podem usar o aplicativo CommonPass.
A empresa United Airlines recebeu voluntários para testar o aplicativo CommonPass em um voo de London Heathrow (LHR) para Newark Liberty International (EWR) em outubro passado. A All Nippon Airways, sediada no Japão, testou o aplicativo em sua rota Tóquio-Haneda (HND) para Nova York em 29 de março. A empresa também lista várias companhias aéreas, incluindo Cathay Pacific, Qantas e Swiss como parceiras de viagens.

4. Clear Health Pass:

O recurso Health Pass da empresa Clear já está sendo usado para verificar testes negativos exigidos em algumas arenas esportivas e para aprovar turistas para viagens sem quarentena ao Havaí. Passageiros de empresas como Delta e United Airlines viajando sem escalas do Aeroporto Internacional de Los Angeles (LAX) para Honolulu (HNL) podem vincular com segurança os resultados dos testes e verificar sua identidade, tornando mais fácil para as autoridades de saúde do Havaí identificarem os viajantes aprovados para evitar a quarentena de 10 dias obrigatória do estado.

Os viajantes podem usar o aplicativo para integrar seus resultados de laboratório COVID-19 mais recentes, e a Clear diz que o aplicativo tem acesso a mais de 30.000 laboratórios. O Clear Health Pass está disponível em voos selecionados para o Havaí, bem como em estádios como Coors Field (o campo principal das Montanhas Rochosas do Colorado) e Globe Life Field (onde os Texas Rangers jogam).

Resumo da ópera:

Ainda estamos longe de um passe de saúde padronizado ou passaporte de vacina – e alguns países não são fãs da ideia. No momento, alguns aplicativos permitem apenas que os viajantes carreguem e verifiquem resultados negativos do teste COVID-19. E algumas dessas ferramentas não serão aplicativos independentes, mas se integrarão em plataformas novas ou existentes.

De qualquer forma, você provavelmente encontrará um passaporte de vacina ao viajar em um futuro próximo.

O que você acha da ideia?

Related posts

Pós Graduação na área de Urbanismo em Portland

Lorena Nascimento

Imigração norte-americana – Petições online

Lorrane Sengheiser

Direitos das empregadas domésticas em caso de acidente de trabalho em Nova Iorque

Camila Medici

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação