BrasileirasPeloMundo.com
Dicas de planejamento para imigrar Nova Zelândia

Por que escolhi a Nova Zelândia para morar?

Por que escolhi a Nova Zelândia para morar?

Escolher um país para morar não é como escolher qual roupa vamos sair. É preciso muita pesquisa, leitura, análise e trocas de informações e experiências.

Não podemos nos dar o luxo de aventurar, arriscar para saber se é o que queremos e, muito menos, chegar no país para assim conhecê-lo. É preciso conhecer TUDO antes de entrar no avião. Só assim saberá se o destino escolhido está adequado para seu estilo de vida.

Um país pode ser bom para um e ser ruim para outro. Pessoas têm gostos, perfis e buscam estilos de vidas diferentes. Analisando o perfil da minha família, nosso estilo de vida é principalmente estudar bem o destino escolhido. Não tínhamos dúvidas de que nossa terra amada e sonhada era a NOVA ZELÂNDIA.

Qualidade de vida

Desde 2012 é considerado o melhor país do mundo para se viver, 5 anos em primeiro lugar, além dos ótimos índices no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Acredito que as estatísticas sejam suficientes para retratar a maravilha que é viver na NZ. Aqui tenho a oportunidade de ter paz, lazer, ver meu filho crescer livre. Somado a todos os fatores que irei escrever, concordo plenamente que não existe melhor lugar no mundo para eu morar com minha família.

Segurança

País mais seguro do MUNDO, segundo o Institute for Economics and Peace. Também considerado o país mais estável, pacífico e democrático pelo mesmo instituto. Para compor o índice, se analisa 23 indicadores, entre eles, o número de homicídios, o respeito aos direitos humanos, a venda de armas, o potencial de terrorismo, o número de pessoas na prisão e o nível de democracia. Um fato relevante é ausência de manifestações violentas, baixíssima criminalidade e respeito aos direitos humanos.

Esse foi o principal motivo que me fez deixar o Brasil e acredito que seja o motivo da maioria. Aquela sensação de segurança ao sair de casa independente do horário, poder andar de ônibus, andar sem segurar a bolsa, falar no celular na rua, não tem preço. Certeza que posso prender meu filho na cadeirinha com a segurança e sem risco de ter uma arma na cabeça. Além da segurança na rua, temos total segurança em nossas casas. Aqui, casas não têm muros, não têm grades. Moro em uma casa cheia de janelas, vidros, e em nenhum momento me sinto insegura. Mas existe casos de roubo? SIM! Nenhum pais é perfeito, mas não existe violência e os poucos casos isolados não me assustam.

Clima

Sem dúvida, um fator de extrema importância para mim que sou baiana. Não poderia morar em um país “congelante”. Aqui tem inverno, tem frio, mas é possível escolher cidades mais quentes e aconchegantes (Ilha Norte, Auckland são exemplos). Adaptação em um país com temperaturas muito baixas como Canada, Dinamarca, seria muito mais difícil e até poderia tornar meus planos inviáveis. É um clima bastante agradável, dificilmente você vai passar um frio de rachar, ele é chamado de clima temperado. Tem muito sol e, às vezes, chove bastante. A média de temperatura, no verão, é de 20 a 30°C e, no inverno, fica entre 0 e 15°C. Não posso deixar de falar que venta muito.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na Nova Zelândia

Segundo país mais próspero do mundo

A Nova Zelândia sempre está em relatórios mundiais, como o da ONU, que a classificam como um país com alto índice de desenvolvimento humano, expectativa de vida, alfabetização (99%), facilidade para abrir empresas, liberdade de imprensa, preocupação com questões trabalhistas e qualidade de vida do cidadão. Criar meu filho nesse ambiente me dá certeza de que ele terá um futuro promissor e muitas chances de uma vida boa.

Natureza

Considerado o terceiro país mais bonito do mundo, na minha opinião, deveria estar em primeiro lugar (risos). Quem não pensa em natureza quando ouve o nome desse país? Não é por acaso que as paisagens deslumbrantes foram escolhidas para filmes como O Senhor dos Anéis, O Hobbit, O Piano, As Crônicas de Narnia, entre outros. Realmente, o país tem uma diversidade natural invejável, com muitas florestas no estilo procurado pelos filmes medievais, parques, praias, montanhas, lagos de diversas cores, vulcões e geleiras. O país possui mais de 15 mil km de costa com belas praias. Eu não conseguiria viver longe do mar. Ele me acalma, me dá energia e me deixa feliz.

Leia também: Quais dificuldades encontrei na Nova Zelândia

Educação

É um dos países com um dos melhores sistemas de educação do mundo. A partir dos 3 anos de idade, qualquer criança tem o direito a 20 horas semanais, até os 5 anos. Caso os pais precisem que o filho fique tempo integral, tem a opção de pagar a complementação das horas. A partir dos 5 anos, a criança passará a frequentar a escola pública no período completo. As escolas têm um ensino de altíssima qualidade, não sendo necessário optar por escola particular, como no Brasil.

Para os que querem fazer faculdade, o governo financia para residentes e cidadãos em faculdade ou politécnica. Poder economizar 15 anos de escola para meu filho, faz uma grande diferença em meu orçamento. Escola de graça e ensino de qualidade. Além do diferencial do meu filho crescer bilíngue.

Saúde Pública

O sistema de saúde público é muito bom para os residentes do país. As vacinas, maioria dos exames e muitas consultas médicas são gratuitas e, quando se paga, os valores são bem baixos. Para crianças, médicos, medicações e serviços básicos dentários também são gratuitos. Não será necessário pagar fortunas por plano de saúde, afinal, aqui é um direito de todos.

Corrupção

País menos corrupto do mundo. Quem nasceu do Brasil, nem consegue mensurar o que é isso. Um país com pessoas honestas, onde os impostos são realmente usados na educação e saúde. Não existe superfaturamentos de obras, propinas. Não sei se chega a zero a corrupção, mas os residentes têm a certeza de que o dinheiro público é muito bem utilizado.

Outros aspectos importantes que também somaram na minha decisão: transporte público de alta qualidade, facilidade e preços baixos para turistar, esportes radicais, lazer gratuito ou com baixo custo.

Outros índices:

PRIMEIRO – facilidade de fazer negócios

SEGUNDO – prosperidade

TERCEIRO – liberdade econômica

QUARTO – mais generoso

SEXTO – o salário mínimo

OITAVO – mais feliz do mundo

Seguem alguns links para ajudar nas pesquisas de quem planeja morar nesse paraíso e que utilizei nesse artigo:

Related posts

10 Curiosidades sobre o Natal na Nova Zelândia

Gabriela Nunes

Viajar pela Nova Zelândia

Natália Souza

A minha vida na Nova Zelândia

Rosana Melo

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação