BrasileirasPeloMundo.com
Canadá Vistos & Cidadanias Pelo Mundo

Processos de imigração para morar no Canadá

Processos de imigração para morar no Canadá.

Imigrar para o Canadá já foi menos complicado no passado. O governo atual (partido conservador) tem tomado decisões que diminuem a entrada de mais imigrantes no país. Até dezembro do ano passado, tínhamos um processo de imigração federal com uma lista de profissões com grande demanda. Só pessoas com aquelas ocupações ou experiência profissional é que podiam dar entrada no processo de imigração.

Desde o começo de 2015, está em vigor um processo totalmente diferente, o Express Entry. Basicamente o candidato à imigração que tiver uma proposta de emprego de uma empresa canadense terá 99% de chances de ter o processo de imigração aceito.

Aqueles que não tiverem essa oferta também terão chances, mas muito pequenas. Isso porque essa recomendação de emprego vale 600 pontos, de 1200 possíveis. Ou seja: é 50% do total de pontos que uma família inteira pode somar.
Como requisitos básicos desse processo, estão:

– nível avançado de inglês (pelo menos a média 7 nas 4 habilidades do IELTS);
– graduação em faculdade (se for no Canadá, ganha ainda mais pontos);
– experiência profissional de pelo menos 1 ano, contados de 2005 até o presente;
– idade entre 19 e 35 anos. Até 29 anos tem-se a pontuação máxima. Depois disso, perdem-se pontos conforme o avanço da idade.

Outro processo muito utilizado é o do Quebec. Mas nesse processo deve se candidatar aqueles que têm a intenção de morar nessa província e tenham um bom nível de francês:

Outros processos de imigração:

  • Canadian Experience Class: para aqueles que trabalharam legalmente por pelo menos 1 ano no país.
  • PNPs: processos provinciais. Cada província tem suas regras próprias, de acordo com a demanda da região.
  • Self-Employed: voltado para artistas, profissionais do esporte, jornalistas, fotógrafos, autores, web designers.
  • Sponsorship: serve para reunir a família. Pode ser para cônjuge, filhos, pais.
  • Live-in-caregivers: são as babás que vivem nas casas de família cuidando de crianças ou idosos. Elas trabalham por dois anos e depois podem dar entrada no processo de imigração. Um ponto importante aqui é que elas devem morar na casa dessas famílias.
  • Refugiados: pessoas que têm problemas sérios com segurança ou sofrem algum tipo de discriminação em seu país de origem.
  • Investidor: esse processo foi reaberto em meados de 2015. Serve para aqueles que tiverem pelo menos 10 mil dólares canadenses para investir no Canadá:

Mas a melhor maneira de imigrar é fazer um curso acadêmico no Canadá, fazendo um college, pós, mestrado, doutorado ou uma simples faculdade.

Tem duas opções:
1- se for solteira, a pessoa vem como estudante, faz todo o curso e depois tem direito a um visto de trabalho com a mesma duração do curso concluído. Assim que completar pelo menos um ano de trabalho, poderá dar entrada no processo de imigração.
2- se for um casal, poderão ganhar um tempo muito valioso, pois a esposa poderia fazer o curso e o marido teria direito ao visto de trabalho. Assim que completar um ano trabalhando legalmente, poderá dar entrada no processo de imigração. Portanto, nesse caso enquanto a esposa faz o curso, o marido já poderia ir trabalhando para contar o tempo de trabalho.

Conheço um pouco sobre os processos de imigração porque meu marido fez um curso de consultor de imigração no Canadá. Ele é representante para o Brasil de um escritório em Toronto. Com todos os problemas que o Brasil vem atravessando, está crescendo o número de famílias querendo imigrar para cá.

O mais importante é tentar mostrar que imigrar não é passar férias prolongadas num outro país. Imigrar é muito mais complexo e toda a família precisa estar preparada para uma grande mudança. Mesmo preparadas, muitas voltam para o Brasil porque não se adaptaram. O Canadá é um país maravilhoso, mas muitos não se adaptam ao frio.

Antes de morar aqui li diversos blogs de pessoas que moram em Toronto; no entanto, cada um tem a sua própria história e seu ponto de vista. Cada um se adapta de uma maneira.

Antes de imigrar, acho muito importante a pessoa fazer uma viagem ao Canadá para ver se é isso mesmo que quer. Meu marido veio duas vezes antes de dar entrada no processo de imigração. Conheceu as cidades que pensava em morar e decidiu por Toronto.

Na última estatística que li a respeito, 65% dos imigrantes vão para Toronto, Vancouver e Montreal. Depois dessas três cidades, as mais procuradas são Calgary, Edmonton e Ottawa.

Prós e contras de imigrar

Entre os prós, estão:

  • Segurança;
  • Qualidade de vida;
  • Maior respeito aos idosos e pessoas especiais;
  • Sistema de saúde de graça e de ótima qualidade;
  • Sistema educacional totalmente de graça até o High School;
  • Diversidade cultural respeitada;
  • Boas perspectivas para o futuro;
  • Mais oportunidades de emprego para aqueles que têm mais de 40 anos.

Entre os contras, estão:

  • O frio em boa parte do ano;
  • Dificuldades para validar diploma estrangeiro. O procedimento costuma ser caro e lento;
  • Distância da família;
  • Adaptação;
  • Leis trabalhistas diferentes do Brasil (férias aqui normalmente são de 14 dias e não tem 13º salário. Aqui ganha-se por hora. Portanto, trabalhou, ganhou; não trabalhou, não recebe).

Depois de quase um ano morando no Canadá, somando os prós e contras, posso afirmar que está valendo muito a pena em muitos aspectos. Está sendo de grande valia para mim, pois posso viver novas situações dia após dia e perceber uma Grasiela diferente. Posso me sentir realizada com menos.

 

Related posts

Vistos para entrar na Itália

Farah Serra

Extensão do visto de turista nos EUA

Caroline Rebouças

Casamento civil em Alberta, no Canadá

Elisa Rabello

20 comentários

Renata Salas Collazo Outubro 19, 2015 at 8:40 pm

Grasiela, otimo texto, bem realista e esclarecedor…. Muitas pessoas acreditam que so ha coisas a favor em morar em outro pais e muitas vezes nao consideram os contras…. Tenho visto realmente muitas familias brasileiras considerando o Canada como nova morada. Tenho certeza que seu texto ajudara a todos que buscam informacoes sobre o pais. Parabens!!!

Resposta
Grasiela Martins Vicentini Outubro 20, 2015 at 8:01 pm

Oi Renata, obrigada pelo teu comentário. Com certeza imigrar não é tão fácil, não é passar “férias ” em um país. Tem que ser bem analisado e planejado. Graças a Deus estou tento uma boa adaptação nessa terra gelada chamada Canada, rs

Resposta
Fernanda Maio 9, 2016 at 12:46 am

Quero imigrar com meus 3 filhos e meu marido para o CANADÁ …me ajude…tenho chances

Resposta
Camila Duarte Outubro 20, 2015 at 11:50 am

Adorei Grasi! Uma noção geral dos processos de forma clara e didática! É um texto bem sincero! Não são todos que se adaptam, né? Boa semana pra vc! Beijão

Resposta
Grasiela Martins Vicentini Outubro 20, 2015 at 8:06 pm

Oi Camila, obrigada por comentar aqui no post. Então, temos que ser bem honestos falando também dos contras. Canada é muito bom e aqui temos que ser persistentes, dia após dia. Sim, tem casos de pessoas que não se adaptam.
Sempre é muitooo importante pesquisar, pesquisar e pesquisar sobre o país que se pretende ir.
Não é fácil acertar sempre, mas precisamos tentar né?
Um beijo

Resposta
Maíra Fonseca Lima Outubro 20, 2015 at 12:14 pm

Complementando a informação, o EXPRESS ENTRY não é privilégio para pessoas de até 35 anos. No processo, a pontuação fica assim:

*em cada linha (idade) você encontra a primeiro a pontuação para (casado) e em seguida para (solteiro).

17 anos: Zero pontos
18 anos: 90 pontos ou / 99 pontos
19 anos: 95 pontos ou / 105 pontos
De 20 a 29 anos: 100 pontos ou / 110 pontos
30 anos: 95 pontos ou / 105 pontos
31 anos: 90 pontos ou / 99 pontos
32 anos: 85 pontos ou / 94 pontos
33 anos: 80 pontos ou / 88 pontos
34 anos: 75 pontos ou / 83 pontos
35 anos: 70 pontos ou / 77 pontos
36 anos: 65 pontos ou / 72 pontos
37 anos: 60 pontos ou / 66 pontos
38 anos: 55 pontos ou / 61 pontos
39 anos: 50 pontos ou / 55 pontos
40 anos: 45 pontos ou / 50 pontos
41 anos: 35 pontos ou / 39 pontos
42 anos: 25 pontos ou / 28 pontos
43 anos: 15 pontos ou / 17 pontos
44 anos: 5 pontos ou / 6 pontos
45 anos ou mais: 0 pontos

Resposta
ines Outubro 20, 2015 at 10:56 pm

Ótimo post. Realmente muitos brasileiros têm pensado em imigrar, mas não têm ainda a dimensão da dificuldade de adaptação. Acho que o que mais conta é a distancia dos familiares, dos amigos e tbm da cidade onde a pessoa morava (pelo menos para quem gosta da sua cidade)!!
Enfim, parabéns pela clareza e sinceridade nas palavras!! ????

Resposta
Angela Outubro 21, 2015 at 1:46 am

Oi, td bem? Amei seu texto, muito esclarecedor. Um casal com pais idosos e doentes e q nao poderia deixar para trás, tem possibilidade de imigrar levando os 2dois junto? Abraços!

Resposta
Grasiela Martins Vicentini Outubro 22, 2015 at 9:40 pm

oi Angela, tudo bem por aqui e obrigada por elogiar e comentar. Primeiramente, o casal teria que ver a possibilidade de imigrar e só depois de ter imigrado poderia estar vendo a possibilidade de levar os pais idosos. Não acontece tudo ao mesmo tempo.
Abraço,
Grasiela

Resposta
Márcia Regina Pfleger Outubro 21, 2015 at 4:29 pm

Ótimo texto, bem esclarecedor, sucessos a você e seu esposo.

Resposta
Jucileide Oliveira Lima Aquino Souza Dezembro 3, 2015 at 6:11 pm

Olá Grasiela, adorei o texto, muito esclarecedor e realista. Sou professora concursada do municipio de Jacobina e do estado da Bahia (60 horas semanais).Tenho pretensões de imigrar porém so posso daqui há uns 5 ou 7 anos pois falta esse tempo para me aposentar (aposento-me aos 50 anos). Tenho 5 filhos então é preciso uma organização maior. Gostaria de saber se você tem alguma informação sobre o processo de imigração para aposentados.

Resposta
Grasiela Martins Vicentini Dezembro 4, 2015 at 3:47 am

oi Jucileide,

Não existe um processo especifico de imigração pra aposentados.

Resposta
Carol Kotovicz Janeiro 5, 2016 at 7:21 pm

Oi Grasiela! Excelente texto, parabéns! Estou mesmo analisando a possibilidade de ir fazer um LLM em Toronto e meu marido me acompanhar para conseguir então o visto de trabalho. Fiquei um pouco preocupada com essa questão das férias, pois como temos uma bebê precisaria de tempo para visitar a família no Brasil com maior frequência. Existe possibilidade de tirar dias de folga não remunerados? Isso é comum?
Obrigada!

Resposta
Guilherme Maio 10, 2016 at 2:50 pm

Qual a empresa do seu marido? Gostaria de algumas informações. Obrigado

Resposta
Valeria Valente Junho 11, 2016 at 9:10 pm

Oi Grasiela,

Parabens pelo texto.

Estou em Toronto há 3 semanas para um periodo de 3 meses em curso de idioma, porém meu interesse final é o de imagração.

Poderia compartilhar o contato de seu esposo para uma assessoria ?

Muito obrigada

Resposta
Gabriela Agosto 25, 2016 at 1:01 am

Oi Grasiela, adorei seu post. 🙂

Meu marido se forma no meio do ano que vem em TI (já trabalha na área a 5 anos), eu troquei de faculdade de novo e temos um filho em idade escolar. A nossa pontuação no EE fica em 355 (por minha causa, já poderia ter terminado uma graduação.. tsc). A parte boa é que temos menos de 30 anos.
Mas a minha dúvida é: eu indo estudar (teria que ir primeiro?) facilita a parte do meu marido conseguir alguma colocação (ou vice-versa)? E quem tem filho e visto de estudo/trabalho precisa pagar a escola (li em outro post sobre cad$1000 mensais, mas não sei se isso se aplicaria). Penso em fazer enfermagem e comecei a procurar bolsa ou formas de desconto.

Obrigada pela atenção! 😉

Resposta
CLAUDECI PEREIRA DOS SANTOS Agosto 25, 2016 at 6:39 pm

GRAZIELE, CHAMO-ME CLAUDECI SANTOS (BÁ), MORO NO BRASIL, EM S.PAULO/SP(JABAQUARA)
SERÁ QUE PODE ME AJUDAR A LOCALIZAR UMA FAMÍLIA DE BRASILEIROS AÍ EM TORONTO???
EU SEI, QUE NÃO É MUITO FÁCIL, MÁS NÃO TENHO CONDIÇÕES PARA TAL.
AS PESSOAS QUE PROCURO SÃO: MOIÉS SOUZA LIMA, SANDRA SOUZA LIMA, FÁTIMA SOUZA LIMA, EAGLE SOUZA LIMA, ZANDRA SOUZA LIMA, SR. MILORDE SOUZA LIMA(PAI) E SILVALTA SOUZA LIMA(MÃE).
TODOS FORAM PARA TORONTO, AÍ NO CANADÁ EM MEADOS DOS ANOS 80/90.
ESTOU NO FIM DA VIDA, E GOSTARIA AO MENOS DE NOTICIAS DELES, ERAM MEUS AMIGOS E PERDI CONTATO, COM A IDA DELES AO CANADÁ. FICO IMENSAMENTE GRATO , E RECONHEÇO, QUE NÃO É MUITO
FÁCIL ESSE MEU PEDIDO. OBRIGADO CLAUDECI SANTOS (BÁ)

Resposta
CLAUDECI PEREIRA DOS SANTOS Agosto 25, 2016 at 6:43 pm

AGUARDO RESPOSTAS. GRATO

Resposta
Jose Outubro 4, 2016 at 8:22 pm

Olá Grasiela, td bem?

Tenho uma proposta de trabalho para Universidade no Canadá. Estou confuso em relação ao processo de aplicação do visto. Gostaria de ir já como imigrante. Gostaria de verificar se seu esposo poderia me ajudar nesse processo, e quais as custas para isso?

No aguardo Obrigado.

José

Resposta
Patrícia Março 29, 2017 at 3:05 am

Oi Grasiela, gostei muito de seu texto!

Como faço para entrar em contato com você?
Gostaria de saber sobre o processo de imigração de família com filhos adolescentes.
Obrigada,
Patrícia.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação