BrasileirasPeloMundo.com
Turquia

Uma Lição de Vida

Até o início de 2011, a Turquia era um daqueles países que eu só ouvia falar no noticiário e dificilmente seria capaz de identificá-la no mapa. Mas tudo isso mudou quando conheci o meu marido, que é turco, em uma viagem a trabalho no
final de 2010. Após alguns meses de namoro, veio o convite para desembarcar em terras turcas.

O meu destino era Istambul, a maior cidade da Turquia e a quinta maior do mundo. Uma metrópole dividida entre a Europa e a Ásia, o Ocidente e o Oriente.

 

O contraste entre a cultura muçulmana e os costumes ocidentais é algo extasiante que desde o primeiro momento me causou inquietação. Sair às ruas e ver mulheres de véu ao lado de meninas de saia é, por exemplo, algo que eu nunca imaginaria encontrar. E nos dois meses que fiquei aqui em 2011, pude perceber o quanto a cidade é paradoxal e mística.

Após esse primeiro contato, voltei ao Rio e em 2012 me mudei para cá de vez. Hoje já tenho uma vida encaminhada por aqui: me casei e entrei num curso de turco. Istambul virou minha casa e apesar da falta que o Rio e as pessoas queridas de lá me fazem, não me sinto mais deslocada.

No entanto, o primeiro ano foi um pouco difícil. Não sabia nada de turco, tive que me adaptar aos costumes locais e ainda enfrentei muitos meses de solidão, pois não tinha nenhuma amiga se quer. Pela primeira vez na minha vida, fui à procura de amizades na Internet.

Conheci muitas brasileiras e me tornei amiga de algumas delas. Aos poucos, fui reconstruindo a minha vida social independente do meu marido e  já não vivo isolada de Deus e o mundo como antes.

A questão cultural também teve grande impacto sobre mim. Não os hábitos em si, mas alguns valores e estereótipos da sociedade turca. Muito me choca ver o quanto o machismo é venerado por uma enorme parcela da população (homens
e mulheres) e a condição de muitas mulheres turcas também é algo lamentável na minha opinião.

A pressão para casar virgem, namoros às escondidas, discriminação ao divorciar-se são apenas alguns dos problemas que muitas turcas enfrentam ao longo de suas vidas. Questões já superadas no Brasil, mas que continuam sendo tabu deste lado do globo.

Os encantos, choques e questionamentos que a Turquia despertou em mim são tão numerosos que eu resolvi relatá-los no meu blog e posteriormente, em um canal no Youtube. Aprendi e continuo aprendendo demais com essa experiência.

Vivi nesses dois anos coisas que jamais imaginei e posso dizer, sem medo de errar que este país com mais de 2 mil anos de história, meio asiático, meio europeu me tornou uma pessoa muito melhor.

Hoje sou mais tolerante, aberta às diferenças culturais e infinitamente mais esforçada a ver a vida sob outras perspectivas, levando sempre em consideração o fato de que cultura, estilo de vida e hábitos são condições relativas e jamais verdades absolutas.

t7
Capadócia

Muda-se o país, mudam-se os valores e o jeito de viver de cada um e quem se dá conta disso consegue aproveitar ao máximo a experiência cultural de morar fora do Brasil!

Related posts

Dez motivos para morar na Turquia

Aline Oliveira

A cultura do ouro na Turquia

Aline Oliveira

10 Curiosidades sobre a Turquia

Rubiana Ozturk

32 comentários

Marlinda Canonico Setembro 10, 2014 at 12:04 pm

Oi Aline!
Nossa que legal esse site. Muito bom o resumo que vc fez das suas experiências na Turquia.
Grande beijo ja te acompanho, vc sabe!

Resposta
Aline Oliveira Sahin Setembro 10, 2014 at 9:46 pm

Obrigada, Marlinda. Que bom que você gostou. Beijão!

Resposta
Maria Castelhano Setembro 10, 2014 at 12:34 pm

Adorei saber das suas experiências vivenciais…É uma + valia para outras mulheres ( dentro do contexto referido ) Obrigado, Aline..continuação de um excelente trabalho..Beijão de Portugal :v 🙂

Resposta
Aline Oliveira Sahin Setembro 10, 2014 at 9:48 pm

Muito obrigada pelo carinho de sempre, Maria! Um beijão aqui do Rio pra ti. Beijão!

Resposta
Ana Paula Silvestre Setembro 10, 2014 at 12:50 pm

Eu tinha que vir aqui comentar, pois além disso que foi falado é uma pessoa maravilhosa, super alto astral, alegre e de bem com a vida. Sempre acompanho todos os post dela e tenho aprendido bastante sobre a Turquia. Um grande beijo Aline.

Resposta
Aline Oliveira Sahin Setembro 10, 2014 at 9:49 pm

Obrigada, Ana Paula!!! Beijão e até o nosso próximo encontro! 🙂

Resposta
Sandra Peixoto Setembro 10, 2014 at 1:06 pm

Amei Aline!!! Continue escrevendo, compartilhando suas experiências e contagiando alegria por onde passa. Mil beijos.

Resposta
Aline Oliveira Sahin Setembro 10, 2014 at 9:50 pm

Obrigada, fofa!!!Beijão!

Resposta
Erika S. Canal Beautyquim Setembro 10, 2014 at 10:21 pm

Muito interessante e bem escrito! que bom que vc superou esse 1 ano difícil e agora sente-se integrada. Também acho que para viver o melhor temos que abrir a mente e tirar vendas dos nossos propriosolhos olhos antes de querer tirar “as burcas” dos culturas alheia 😉 Abraços Aline adorei

Resposta
Aline Oliveira Sahin Outubro 5, 2014 at 1:16 am

Nossa Érika, eu amei essa sua última frase. É bem por aí mesmo!Beijão, fofa!

Resposta
Mariusa Setembro 11, 2014 at 2:44 am

Puxa, adorei Aline. Como sempre tu conseguiu colocar tudo de uma maneira simples e contagiante… Parabéns, tu merece toda esta felicidade e reconhecimento… Beijão.

Resposta
Aline Oliveira Sahin Outubro 5, 2014 at 1:17 am

Obrigada pelo carinho de sempre, Mariusa. Bom te ver por aqui também. Bjs!

Resposta
neusa Janeiro 28, 2016 at 11:17 pm

Tenho uma irmã q conheceu um turco pela Internet e tá namorando ela não sabe nada de turco ele é da cidade de adana

Resposta
Mariuda Setembro 11, 2014 at 3:43 am

Amei Aline!!
Tambem sou do Rio de Janeiro,Gostei de ouvir seus comentários sobre relacionamento com homens turcos, eu conheci meu marido no ano de 2009 e foi tb uma coisa de Deus pois ele estava casado e a esposa estava em faze terminal de um cancer ,e nosso amor começou virtualmente que se tornou real com a aprovação dela antes de falecer ….e estamos juntos até hj.
Graças a Deus ele é um turco evoluído e gosta de nossa cultura Brasileira nesses anos tds esse ano ele veio pela primeira vez ao Brasil e se apaixonou,.

Resposta
Aline Oliveira Sahin Outubro 5, 2014 at 1:19 am

Woaw!Sua história dá um livro hein, Mariuda? Você não quer me contar os detalhes? Se sim, me mande um e-mail e eu publico no meu blog. Meu endereço é [email protected] e meu face é Aline Sahin. Bjs!

Resposta
Suely Reis Setembro 11, 2014 at 4:11 am

Parabéns pela forma clara com que expõe suas experiencias e suas visões, é sempre muito bom ler de pessoas que apesar das dificuldades, estão dispostas a aprender com o novo, e apesar do novo, a principio, poder dar uma sensação desconfortável, não tirou de você a capacidade de superação. Parabéns.

Resposta
Aline Oliveira Sahin Outubro 5, 2014 at 1:21 am

Muito obrigada, Suely!Fico super feliz em ver que vocês estão gostando da minha visão. Beijão.

Resposta
Juliana Paula Setembro 11, 2014 at 8:50 am

Muito interessante o seu relato e, como você mesma citou, morar em um pais cuja cultura e tradições são tão distintas das nossas realmente nos faz refletir mais e julgar menos. Um abraço e tudo de bom aí na Turquia!

Resposta
Aline Oliveira Sahin Outubro 5, 2014 at 1:22 am

Obrigada, Juliana. Beijão pra ti.

Resposta
Cristina Marques Setembro 11, 2014 at 11:02 am

Muuuito bom. Parabéns, Aline. Disse tudo.

Resposta
Aline Sahin Novembro 19, 2014 at 2:07 pm

Obrigada, Cristina. Bjs.

Resposta
Fabi Mesquita Setembro 11, 2014 at 12:50 pm

Que máximo, já era louca para conhecer a Turquia, agora então..
Que especial sua visão das coisas
adorei

Resposta
Aline Sahin Novembro 19, 2014 at 2:08 pm

Obrigada, Fabi. Bjs.

Resposta
Joy Matta Setembro 11, 2014 at 5:32 pm

Sempre que se fala de culturas muçulmanas a gente fica com um pé atrás. Legal ver esse seu positivisismo frente a algo novo e espero ler novas aventuras e aspectos sobre a vida na Turquia!

Resposta
Aline Oliveira Sahin Outubro 5, 2014 at 1:25 am

Verdade, Joy. E eu acho que o pé atrás é inevitável mesmo. Mas quem decide morar em outro país precisa se abrir e dialogar com a cultura. Se gostar da troca como eu, ótimo se não for algo legal, é vida que segue de volta ao Brasil ou em outro lugar. Bjs.

Resposta
Eva Alcarde Março 7, 2015 at 11:05 pm

Oi Aline, eu gostaria muito de ir a Istambul, pois tenho filho neta por aí, só que nunca viajei, não sei se consigo viajar sozinha, é difícil? o que você diz

Resposta
Aline Sahin Março 9, 2015 at 10:31 am

Olá, Eva. A Turquia é um dos lugares mais seguros para viajar. E se você virá para visitar sua família aqui não há com o que se preocupar, pois provavelmente eles irão te buscar no aeroporto e cuidar de você durante sua estadia.
A única coisa que você deve se preocupar é com os homens. Os turcos adoram assediar mulheres desacompanhadas, principalmente estranheiras. Então, é bom ser cuidadosa. Na Internet existem várias dicas para mulheres que viajam desacompanhadas. Dê uma olhada e venha! Istambul é incrivelmente linda. Beijos! 🙂

Resposta
Vera Lúcia Almeida Correia Julho 1, 2015 at 4:10 am

Oi Aline eu sou Vera moro no Brasil em Salvador BA estou conversando com um turco há dois meses e estou apaixonada por ele e ele diz também está por me diz que vem final de julho me vê e quer casar comigo mais tenho medo como pode me ajudar?

Resposta
eva Fevereiro 10, 2016 at 7:14 pm

oi Aline como vai tudo bem ?
acho você linda simpática e brilhante. vi seus videos no youtub e gostei muito. fiquei curiosa você da dicas legais. eu estava precisando pois o sonho de visitar e conhecer a turquia e o meu namorado turco é muito. mas sinto q o meu namoro estár por um fil e os meus sonhos tbm se terminam. bjos

Resposta
Paulo Maio 28, 2016 at 1:06 am

Boa Noite Aline, gostaria que você me tirasse uma dúvida, você disse no post que existem mulheres na Turquia que usam véu e outras que andam de saia, mas e quanto aos homens? Eu sei que no islamismo os homens não podem usar bermudas acima dos joelhos, isso faz com que a maioria deles usem calça, mesmo se tiver muito calor. Na Turquia as mulheres não são obrigadas a usar o véu, e os homens são obrigados a usar calça? Se um homem muçulmano sair na rua de bermuda, ele pode sofrer alguma punição? Desde já agradeço a atenção.

Resposta
Cristiane Leme Maio 29, 2016 at 2:43 pm

Olá. A Aline parou de colaborar conosco.
Se a sua dúvida for genérica em relação ao mundo árabe e seus costumes, sugerimos que redirecione a sua pergunta a alguma das colunistas em Abu Dhabi ou no Qatar, talvez elas possam ajudar.
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação