BrasileirasPeloMundo.com
Advogadas Pelo Mundo Alugar/Comprar Imóvel Pelo Mundo França Leis & Advocacia Pelo Mundo

VEFA: Compra de imóvel na planta na França

Complementando meu texto de janeiro, gostaria de abordar agora a compra de um imóvel  na fase da planta. Esse tipo de imóvel na França é conhecido como VEFA, que significa “vente d’état futur d’achèvement”. VEFA pode ser um apartamento ou uma casa nova, que o comprador adquire na fase da planta ou em fase de construção, mas ainda não concluído.

Quando falamos em VEFA, é importante observarmos os detalhes que envolvem esta transação, pois esse tipo de aquisição é objeto de uma regulamentação específica do código de construção e habitação.

A compra de um VEFA é baseada no compromisso assumido pelo promotor de venda (incorporador imobiliário*), que deve respeitar as informações que foram transmitidas durante a negociação, pois foi baseado nestas informações que o  comprador se interessou pelo imóvel e decidiu pela sua aquisição. No momento da assinatura do contrato do VEFA, o comprador adquire os direitos de propriedade sobre a terra e sobre a futura construção.

*Incorporador imobiliário –  incorporador é a pessoa física ou jurídica, comerciante ou não, que, embora não efetuando a construção, venha a efetivar a venda ou a aceitar propostas de compra, responsabilizando-se pela vinculação de frações ideais de terreno à futura edificação.

A vantagem de um VEFA é que ele tem normalmente valor inferior em relação a um imóvel já construído, porém deve-se levar em conta a duração da construção. Por isso, do momento da assinatura do contrato de reserva até a entrega do imóvel, é comum de 2 a 3 anos de intervalo.

Contrato preliminar, ou contrato de reserva ou “contrat de réservation”

Esse documento permite reservar a propriedade de interesse. Ele define o valor estimado do bem imobiliário, a sua superfície, a situação do projeto imobiliário, número de dependências, equipamentos incluídos no imóvel, define as normas técnicas que serão aplicadas (HQE, THQE, BBC …) durante a execução dos trabalhos. Neste contrato deverá ser convencionado as garantias da construção, ou seja, os prazos para poder reclamar em caso de falhas, vícios aparentes ou ocultos**, as causas de atraso na entrega do imóvel excluindo a responsabilidade do promotor (força maior e caso fortuito) e a data para conclusão da obra.

**Vícios aparentes ou ocultos– Aparentes são defeitos que são possíveis de serem percebidos de imediato. Oculto são defeitos que não se percebe de pronto, sua constatação não é possível de ser feita a partir da entrega,  aparecendo somente posteriormente após um período de utilização.

Na assinatura do contrato de reserva é exigido um depósito de garantia (caução) equivalente a 5% do preço estimado, se a data de conclusão ocorrer no ano da assinatura do contrato de reserva, ou 2% em dois anos. Se a conclusão for superior a dois anos, nenhum depósito de garantia poderá ser exigido. 

Escritura de compra e venda ou “acte de vente”

Quando o projeto imobiliário é confirmado, todos os titulares de um contrato de reserva recebem o projeto de escritura por carta registrada com aviso de recepção, um mês antes da assinatura  da escritura no notário (tabelião). A escritura da venda deve reafirmar as condições que foram estabelecidas no contrato de reserva.

Ela descreve o imóvel que será construído nos mínimos detalhes e confirma os compromissos assumidos no contrato de reserva. Ela determina o prazo de entrega do bem e explica as garantias obrigatórias e facultativas (de conclusão, de conformidade, defeitos de construção, de dez anos, bienais…). Se mudanças ocorrerem após a assinatura do contrato de reserva, estas deverão estar registradas na última versão da escritura de compra e venda. A versão enviada para a assinatura não poderá ser alterada. 

O pagamento

O pagamento de um VEFA  é feito de acordo com a evolução da construção. Na assinatura do contrato de reserva paga-se a caução de 5% do valor do imóvel. Quando as fundações são concluídas, normalmente o pagamento de 35% do valor do imóvel já deve estar acumulado. Quando os trabalhos atingem o estágio de conclusão do telhado, 70% do valor do imóvel. Na conclusão da obra, outros 25%, somando assim 95% do valor do imóvel, que deverão ser pagos na assinatura da escritura de venda. O saldo remanescente de 5% será pago na entrega das chaves.

Retratação

É possível desistir da compra de um VEFA. Isto pode ocorrer durante o período de reserva. O prazo legal de reflexão são de 7 a 10 dias. Durante este período o comprador pode se retratar e recuperar o valor do depósito de garantia pago na assinatura do contrato de reserva. Também é possível, e até recomendado, prever no contrato de reserva uma cláusula de renúncia caso o financiamento não seja concedido.

Finalmente, se as condições de execução apresentarem mudanças incluindo os equipamentos a serem instalados, se trabalhos não forem efetuados, se o montante das modificações é muito alto, se eleva em mais de 5% em relação ao preço estimado, o comprador tem a possibilidade de pedir a retratação e pedir o reembolso do depósito de garantia. Caso o comprador não possa beneficiar do direito de retratação, o depósito de garantia será perdido.

Entrega do imóvel

Em contratos de compra de um VEFA, o prazo de entrega das chaves pode ocorrer de duas formas: após um período determinado em meses (15 meses, 18 meses, 22 meses…) ou uma data pré-fixada. Se uma escolha for permitida, a melhor opção é o pela data. Assim, em caso de atraso, será mais fácil de obter a compensação financeira pelo atraso.

Antes da data fixada para entrega das chaves, que deverá ser notificada ao comprador por carta registrada, o comprador tem o direito a visitar o imóvel e constatar a evolução dos trabalhos. A visita deverá ser convencionada entre ele e o promotor.

No dia agendado para a entrega do bem, o comprador irá com o promotor fazer a última visita ao local e fazer a vistoria, o chamado “état de lieux”. Neste momento, o comprador deve verificar se realmente o imóvel está “ok” para o uso e se todas as instalações estão em conformidade com as descritas na escritura. Nos casos onde o imóvel apresentar vícios aparentes,  devem ser informadas durante a visita. Nessas situações, o promotor deverá entregar as chaves somente quando as problemas forem solucionados.

O imóvel estando em ordem, a entrega das chaves será feita das mãos do promotor ao comprador. Uma vez com as chaves na mão e em posse do bem, o comprador poderá ainda identificar vícios ocultos, que conforme os prazos de garantia previstos no contrato, poderá requerer que sejam reparados.

Atraso na entrega do bem

Caso o bem não seja entregue na data acordada, o promotor deverá notificar o comprador por carta registrada e com aviso de recepção o motivo e a justificativa do atraso e também definir uma nova data de entrega.

Nem sempre o atraso do imóvel é de responsabilidade do promotor (lembrando que o promotor é responsável pela comercialização e não pela execução), tanto no contrato de reserva como na própria escritura é convencionado e previsto as causas contratuais de suspensão de prazo, como: greve geral dos trabalhadores da obra, caso fortuito e força maior, condições meteorológicas, eventual falência de um dos prestadores de serviço etc., que, nestes casos, excluem a responsabilidade do promotor.

Conclusão

A compra de um VEFA pode ser um excelente negócio desde que os cuidados necessários, como em qualquer aquisição, forem tomados. A busca de informações referentes a idoneidade do promotor e do construtor antes da assinatura de documentos é recomendada.

Em caso de dúvidas envolvendo o conteúdo do contrato de reserva ou a escritura de compra e venda, é importante consultar um advogado.

Na hora de assinar o contrato de reserva e/ou a escritura, assim sucessivamente, é importante verificar quais as garantias o comprador possui, e se elas são suficientes para garantir um bom negócio.

A maior parte dos litígios envolvendo a compra de imóveis em VEFA é constituída por questões referentes ao atraso na entrega do imóvel, por isso, mesmo que não seja uma prática muito comum, o comprador deve solicitar ao promotor que seja incluída uma cláusula contratual que determine as penalidades que serão aplicadas nestes casos.

Related posts

Dicas de onde morar em Pointe Noire

Jacira Ferreira Normand

Como alugar um apartamento em Budapeste

Mayra Di Domenico

Aluguel em Lisboa e linha de Cascais

Cristina Hélcias

2 comentários

Emellin de Oliveira Abril 2, 2017 at 12:56 am

Muito interessante seu texto, Rafaela, parabéns!

Resposta
Rafaela Prado Abril 6, 2017 at 10:19 am

Obrigada Emelin

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação