BrasileirasPeloMundo.com
China

China – Com Pompa, Circunstância… e $$

Já falei sobre o Casamento Chinês aqui uma vez, e nada melhor que o mês de maio para voltar a falar no assunto, porque por aqui, maio também é um mês especial para as noivas!

Não por ter algo haver com a nossa tradição, mas por conta da chegada da primavera. Na realidade a época de pico dos casamentos aqui são abril e maio e setembro e outubro. Principalmente porque são estações do ano onde podemos sair nas ruas, os jardins estão floridos,  o céu azul… Cenários perfeitos para os tais álbuns de fotos que são feitos antes da cerimônia de fato.

Mas a realidade é que depois da abertura econômica e da ‘segunda lei sobre casamento’, introduzida em 1980, o casamento tornou-se uma das indústrias mais promissoras da China. Cerca de 80 milhões de dólares são gastos todos os anos com casamentos chineses e todas as suas ‘tradições’ (ampliadas com a modernidade). E esses números crescem assustadoramente.

wedding2

Claro que temos que levar em conta que nada China nada é pequeno, e se o valor dos gastos é imenso, temos que levar em conta a média de 10 milhões de casais que se unem a cada ano, e que geram essa cifra fabulosa.

Mas para tudo começar, os noivos precisam se encontrar, certo? E como já disse no outro artigo, amor somente não convence por aqui. Status, conta bancária e o que vai oferecer à noiva tem um peso enorme.

Além disso, tem a questão da falta de pares suficientes. Sim, já teve períodos da falta de mulheres e agora se vive a falta de homens. Aí, como facilitar as coisas para os possíveis ‘pombinhos’ dentro dessa multidão chinesa? Os pais, tios, avós, amigos fazem às vezes de cupido tentando encontrar a cara metade de sua prole.

Os sites de casamento são uma febre nas mídias sociais chinesas, mas muito antes da tecnologia, apareceu o ‘mercado de casamento’, que você pode conferir no link, mas em resumo, é uma feira em praça pública, aonde os pais vão ‘oferecer’ seus filhos. Munidos de cartazes com as características do rapaz ou da moça (as que são importantes, como citei acima) e de fotos (muitas vezes de estúdio dos mesmos), há um volume de oferta e procura altamente movimentado. E a negociação corre solta. Aqui em Shanghai, acontece todo o sábado à tarde na People Square, mas em Beijing e em outras grandes cidades também existem.

E porque todo esse empenho dos pais? Simplesmente porque na cultura chinesa, os filhos são gerados e criados para cuidarem dos pais na velhice, e as noras cuidam dos sogros (esse é um dos motivos ancestrais que dão à preferência aos filhos homens), então sem casamento tudo fica mais difícil.

celular 1168

Partindo daí, dá para notar como todo o processo é um pouco mais complicado! Depois dos pares arranjados e as duas famílias darem o aval, a família do noivo oferece  presentes para a família da noiva (leia-se dinheiro). O dote deve ser sempre em números que contenham muitos noves, 999 ou 9999, uma vez que 9 (九- jiǔ) e ‘para sempre’ ou ‘muito tempo’ (久- jiǔ) possuem o mesmo som. O ‘valor’ do presente pode chegar aos 100 mil RMB (cerca de 36 mil reais), um pouco mais ou menos, dependendo da região e da condição da família.

Mas precisa ser levado em consideração, que a família da noiva ‘perde’ a filha, que passa a ser  membro da família do noivo. Antigamente a noiva não podia manter nenhum contato com os pais por no mínimo dois anos, a fim de quebrar o vínculo por completo. Hoje esse costume já está um pouco menos radical.

O próximo passo é marcar a data, que para o chinês é algo da maior importância, pois baseada no significado dos números, no animal que rege o ano e outros detalhes mais, irá desde o inicio definir a ‘sorte’ da vida a dois do novo casal. Dias como o 08/08 (que em 2008 foi o mesmo da abertura das Olimpíadas de Beijing) que significa sorte, são registrados como recordes em cerimônias de casamento na China.

celular 1163

Depois a sessão de fotos, que na maioria das vezes são usadas para decorar a cerimônia.

No dia, propriamente dito, do casamento, o noivo com seus pais vai à casa da noiva buscá-la. Geralmente ela estará usando um qipao, vestido típico chinês, vermelho, que é a cor mais auspiciosa dentro da cultura chinesa. E finalmente o casamento é realizado pelo Bureau de Assuntos Civis.

E como no ocidente, após essa cerimônia há a festa ou banquete. Eu acho banquete o nome mais apropriado, já que algo que não pode faltar de maneira alguma é comida. Mas muita comida mesmo!

Os convidados presentearão os noivos com envelopes vermelhos (hong bao) com dinheiro, que serão recebidos pelos pais e devidamente anotados num caderno, tipo ‘livro caixa’. Isso mesmo: eles abrem os envelopes na frente de quem deu, contam (alguns levam até as máquinas de contar dinheiro) e anotam o nome do convidado e valor. Coisa estranha, né?

Os noivos, durante a festa vão de mesa em mesa para brindar com cada convidado e são feitos muitos discursos e brindes coletivos para felicitar os noivos. Nessa hora a noiva poderá usar um vestido em estilo ocidental branco. Na realidade a noiva poderá usar de 3 a 8 vestidos diferentes. O número de vestidos também mostra o ‘status’ da família da noiva: quanto mais vestidos trocar, mais rica é a família.

 E depois que tudo acaba, com muitos convidados completamente embriagados, incluindo o noivo, todos vão para sua casa e no dia seguinte, vida normal! Até para o casal!

Até a próxima!

 

 

 

Related posts

China – O Famoso Negócio da China

Christine Marote

Solidariedade na China

Tati Klaus

Restrição alimentar na China: dicas para celíacos, intolerantes à lactose e à proteína do leite

Mariana Tonietto

11 comentários

Vânia Romão Maio 6, 2014 at 11:34 am

Casar na China realmente é um ritual daqueles, hein?
Sei que vou fugir um pouco do tema, mas fiquei curiosa em saber se há divórcio na China e como a sociedade vê isso.
Quando puder conta isso pra gente. 😉
Beijos.

Resposta
Christine Marote Maio 7, 2014 at 10:31 am

Sim, Vânia. Há divórcio aqui, mas as leis são bem confusas e os direitos da mulher são quase nada, mas nada mesmo. Vou dar uma pesquisada melhor e depois te falo.
beijo.

Resposta
Joy Matta Maio 6, 2014 at 11:57 am

Como a gente se choca com o diferente, nao? Já pensou casar e ter que cuidar dos sogros por obrigaçao cultural??? Ai,ai,ai… acho que ia ficar solteirona…. hahahahhaha. Adorei o texto 😉

Resposta
Christine Marote Maio 7, 2014 at 10:36 am

hehehe Joy, mas você sabe que as chinesas mais jovens até arrepiam de pensar nisso. Elas não querem saber masi dessa história, não. Ninguém merece, né?
Beijo!

Resposta
Casamento chinês no ‘Brasileiras pelo mundo’. | China na minha vida Maio 10, 2014 at 4:08 am

[…] Confiram o artigo sobre casamento chinês no Brasileiras pelo Mundo, nesse link aqui. […]

Resposta
Ana Cristina Kolb Maio 11, 2014 at 10:07 am

Oi Chris, acho super interessante de ver como os chineses são diretos em relação ao interesse a segurança financeira e da família, o assunto é tratado como negocio mesmo e sem hipocrisia. Eu tenho a mesmo pergunta que a Vania sobre a % de divórcios, e em que idade os chineses hoje em dia se casam? e com fazem pra montar casa? ou vao morar ja com os sogros por parte do marido? Lua de mel, não tem? Namasté querida sempre muito interessante ver os costumes mais distantes dos nossos! Namasté 🙂

Resposta
Christine Marote Maio 24, 2014 at 4:54 am

Ana,
O numero e divórcios é grande, mas acho que fazendo uma comparação com numeros do ocidente, os digitos assustam. Só que no universo chinês, vc sabe que 1000 não tem o mesmo valor que mil no universo da Suiça por exemplo…rs.
O que sei, mas vou pesquisar mais, é que a mulher não tem direito a nada. Ainda esão engatinhando nas leis de direito a mulher aqui. Eu vejo a China, social e culturalmnete falando, como o Brasil da década de 1960/1970. POr isso o numero de amantes é crescente e as esposas fazem vista grossa. ainda se casam muito cedo. Uma mulher solteira depois dos 25 anos, é discriminada pelos próprios pais, principalmente fora de Shanghai. Ainda há muitos casais qye vão morar com ou próximo da familia do noivo (sempre é a familia do noivo que agrega a noiva). Já lua de mel, depende muito da situação financeira da familia. Mas nem sempre eles saem para viagens mirabolantes…rs
Beijo.

Resposta
Cristiane leme Maio 12, 2014 at 12:20 pm

A sua narrativa me fez lembrar da Índia! Lá também tem esses ‘rituais’ que pra nós, ocidentais, são às vezes até bizarros… Adorei o texto! Bjs

Resposta
Christine Marote Maio 12, 2014 at 1:46 pm

É Cris, acho tudo muito divertido. E as fotos que são tiradas até 6 meses antes…rs e usadas como decoração nas festas (mas não como se usa no Brasil, fotos do casal na vida real… elas estão vestidas como no dia do casamento). É tanto photoshop que uma amiga minha saiu da festa achando que tinha ido ao casamento errado, quando viu o poster da noiva….hehehehe. E não era errado. O PS que estava para lá de editado! Beijo!

Resposta
kassia Maio 23, 2014 at 2:41 pm

Eles contam o dinheiro e tem o registro disso, para que em uma ocasião semelhante, seja possível retribuir o mesmo ou um valor acima. Mas isso são hábitos culturais.

Resposta
Christine Marote Maio 24, 2014 at 2:54 am

Sim Kassia. Eu sei disso. E em todos os meus posts sobre a China, aqui no Brasileiras pelo Mundo, no meu blog ou em qualquer outro que seja convidada a relatar minha experiencia na China, um dos pontos que costumos salientar é a questão cultural. O que não faz sentido para nós, para nossa cultura, é uma questão de olhar com olhos mais abertos. Da mesma forma fazemos coisas que provavelmente os chineses achem muito estranho. E essa é a melhor experiência da China. Mas não posso deixar de comentar coisas, que por mais que entenda, acho estranho. E assim vamos construindo nosso conhecimento e trocando experiencias pelo mundo afora!
Abraço!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação