Expectativa x realidade de morar em Portugal

13
3482
Fonte das fotos: pixabay.com

Expectativa x realidade de morar em Portugal.

Quando viajei pela primeira vez para a Europa, quis logo conhecer a Itália, a França, a Inglaterra, a Alemanha e a Espanha. Não que eu não quisesse conhecer Portugal, não é isso. Mas quando eu estava planejando as férias pela Europa naquele esquema de “rolê” louco – vinte dias para ver tuuuuudo o que tem direito –, Portugal acabou ficando fora das minhas prioridades.

Isso acontece com muitas pessoas que conheço, das quais não têm ascendência direta de portugueses. Quem não tem na família um membro que transmita esse amor por Portugal, não entende este deslumbramento. Esta terrinha de onde vieram as caravelas não desperta muito a nossa curiosidade apesar de falarmos a mesma língua. Mas por quê?

Será que nós, brasileiros, temos preconceito em relação a Portugal?

Antes de morar aqui, minha expectativa era bem baixa e já posso logo dizer que a realidade foi melhor do que eu imaginava. Pois ouvi alguns comentários sobre Portugal que me deixavam acreditar que o país era apenas uma “periferia da Europa”. Já te digo logo: nada a ver.

Coloco aqui dez frases preconceituosas que já ouvi sobre Portugal, e claro, minha percepção um ano e meio depois de passar a morar neste país:

1Portugal é um país atrasado

Cidade do Porto – Fonte: Pixabay.com

Nenhum país que faz parte da União Europeia é atrasado. Aqui tem boa educação, segurança, qualidade de vida, estrutura pública que funciona. Nesses pontos não existe atraso nenhum, muito pelo contrário. Um país atrasado é aquele que não dá oportunidades e dignidade para seus cidadãos. Não é o caso de Portugal.

2Paga-se pouco

Fonte: Pixabay.com

Sim, é o menor salário da Europa. Mas o custo de vida também é um dos menores, senão o menor. Então, uma coisa compensa a outra. Existem muitos incentivos fiscais para estrangeiros e para aposentados, por isso, muita gente de todo o mundo tem vindo para cá. Nas férias, nem precisa sair do país para ir à belíssimas praias. O que já não acontece em outros países da Europa.

4Não tem emprego

Fonte: Pixabay.com

Portugal encontra-se em um momento no qual está desabrochando e muitas oportunidades estão surgindo. Enquanto outros países da Europa já estão com os mercados saturados por não ter mais para onde crescer, para Portugal existe possibilidade de expansão e crescimento em diversos setores da economia. O português culturalmente é muito conservador, portanto o perfil empreendedor por aqui é muito valorizado e solicitado. Existem, sim, menos oportunidades em algumas áreas específicas. Antes de mudar, vale conversar com alguém da sua área profissional.

5Portugueses não gostam de brasileiros

Fonte: Pixabay.com

Agora não mais. Acredito que há algumas décadas atrás, a fama dos brasileiros em Portugal não era assim das melhores. Mas agora, o preconceito diminuiu muito. Ainda existe, não podemos negar, mas acredito que o preconceito de classe social seja maior – preconceito este que existe em todos os países do mundo. Quem tem grana tem privilégios sempre.

6O país é pequeno, não tem muita coisa para conhecer

Serra da Estrela, Portugal – Fonte: Pixabay.com

Tem muita coisa linda de se ver! Estou aqui há um ano e meio e ainda não consegui ver e visitar tudo o que gostaria. Portugal não se resume a Lisboa e Porto – que são cidades incríveis –, tem tanta coisa boa além disso: Algarve, Alentejo, Setúbal, Sesimbra, Ericeira, região do Douro, Açores, Ilha da Madeira, Serra da Estrela… e com certeza ainda estou deixando de listar outros tantos lugares incríveis. A diversidade de belezas naturais é incrível para um país tão pequeno.

7A comida é muito pesada ou cheia de açúcar

Peixe espada grelhado com legumes – Foto: Pixabay.com

A fama deve-se aos doces portugueses, mas esta não é uma comida do dia a dia. Claro que na padaria, junto com o café, a preferência nacional é o conhecido pastel de nata, mas fora isso, a comida do dia a dia é muito fresca e saudável. Come-se muito peixe, frutos do mar, legumes, verduras e frutas frescas. Minha alimentação é muito mais saudável do que era na Inglaterra, onde não existe comida sem embalagem. A carne aqui é saborosa e muitos talhos (açougues) fazem os cortes brasileiros, é só pedir.

8Fado é enfadonho

Fonte: Pixabay.com

Resisti ao fado pois já tinha um preconceito de que era chato e triste. Até um dia ir à um show de fado e até me emocionar de tão bem que os fadistas cantavam e como se expressavam. Fado nem sempre é triste e os mais animados são meus preferidos. Meus fados preferidos são da fadista Ana Moura e vou deixar aqui o meu preferido para vocês conhecerem.

9Português é burro

Fonte: Pixabay.com

De onde surgiu essa história, afinal? Não se sabe ao certo, mas dizem que foi por conta dos portugueses que viviam no Brasil na época colonial e que estavam sempre criticando os portugueses que viviam em Portugal, por conta dos altos impostos e pelos mandos e desmandos da monarquia. Essa ideia teria se perpetuado até os dias de hoje por conta disso. Mas é claro que português não é burro. Portugal tem dois ganhadores do Prêmio Nobel, coisa que o Brasil, vergonhosamente, não tem. Uma coisa que devemos também mencionar é que português é um povo muito literal. Então, nosso costume brasileiro de perguntar sem dizer o que quer saber, aqui não funciona. Exemplos verídicos: “Aqui tem metrô?” – “Aqui não, só na estação” – “Tem horas?” – “Tenho, sim senhor.” –  “Qual é seu celular” – “É um Nokia”. Não podemos reclamar da resposta errada quando fazemos a pergunta errada, não é mesmo? Isso não é burrice, é somente diferença na forma de se comunicar.

10Leia também: custo de vida em Lisboa

11Só tem brasileiro em Portugal

Fonte: Pixabay.com

Tem, sim, muitos brasileiros em Portugal. Mas não sei porque isso é uma desvantagem. Muito pelo contrário. É ótimo para se sentir em casa e conhecer novas pessoas culturalmente mais parecidas com a gente. Portugal não tem SÓ brasileiros. Tem suecos, ingleses, americanos, holandeses, sul-africanos, angolanos, finlandeses, espanhóis, alemães… e por aí vai. A maior comunidade é sem dúvida a de brasileiros, mas não somos exclusivos em buscar nosso lugar ao sol em Portugal. O mundo inteiro está de olho na “Califórnia da Europa”.

12As praias não são tão bonitas

Lagos, Algarve – Pixabay.com

Quando me falaram isso, pensei que as praias eram de pedra e com aquela água escura pouco convidativa. Ledo engano. Deixo aqui a foto de apenas uma das praias mais lindas que já conheci, dentre várias que me apaixonei. Com certeza, dá um post inteiro só para falar do meu encanto pelas praias de Portugal.

13 Comentários

  1. Sinceramente, tudo de negativo que ouvi acerca de Portugal só o ouvi da boca de brasileiros. Também tinha as mesmas expectativas e estereótipos citados por vc no texto, ainda mais que tenho cidadania de outro país da UE, mas o país lusitano superou em muito as minhas expectativas. Tem uma altíssima qualidade de vida, e embora os salários sejam baixos, o custo de vida do país é ajustado ao mesmo, sendo um dos mais baixos da UE. Isso sem contar as belezas naturais……
    Portugal está na moda no momento, além do turismo bombando, tem muito reformado (aposentado) do norte da Europa se mudando pra cá por causa do regime fiscal mais atrativo.

  2. Os portugueses começaram as explorações marítimas bem antes de mesmo da unificação dos Reinos de Castela e Aragão (Espanha), em 1492. Foi de fato o pioneiro europeu das navegações. Também foram os fundadores da Escola de Sagres, que descobriu modernas técnicas de navegação no período.
    A informação acima está equivocada. As caravelas que partiram rumo à Índia e que culminaram com o descobrimento do Brasil partiram SIM de Lisboa, saindo em 15 de fevereiro e se quer fizeram conexão na Espanha continental, passando apenas pelas Ilhas Canárias e Cabo Verde.
    Mesmo as expedições anteriores, como a de Vasco da Gama rumo à Índia, sequer tiveram conexões com a Espanha. Aliás Portugal e Espanha eram grandes rivais e potências do período, dividindo suas zonas de exploração pelo Tratado de Tordesilhas.

  3. Excelente texto!! Portugal tem alguns problemas, como todo lugar, mas em geral, é um país maravilhoso! Pessoas queridas, serviços bons e qualidade de vida ímpar!

  4. Que maravilha foi encontrar esse site! Sou estudante de Odontologia aqui no Brasil e, depois de formado, tenho muita vontade de ir para o exterior, a fim de me especializar (mestrado e doutorado). Só que a grana é curta. E sei que em Portugal não há disponibilização de bolsas para estrangeiros, além das universidades cobrarem mensalidades, diferente do que ocorre aqui. Verdade? Que você pode me aconselhar? Abraços!

  5. Olá Analu, li e gostei do seu post sobre morar em Portugal. Em breve vou em busca da minha cidadania, na Itália e gostaria muito de ficar por aí, na Europa. Tenho 45 anos, sou advogada aqui no Brasil, mas, sem muita expectativa, pretendo ir embora, de preferência para Portugal, por isso, estou pesquisando sobre experiências de brasileiros aí. Não faço questão de trabalhar na minha área, então, pela sua experiência aí, acha que seria possível, com minha idade, conseguir um trabalho? Desde já agradeço a atenção. Sucesso!

  6. Hahaha, excelente! E sobre a literalidade dos portugueses, tenho mais uma! Então, recém-chegada em terras lusitanas, na costa da Caparica com minha sobrinha, muitas ondas e ela não tinha coragem de entrar na água. Eu avisto um salva-vidas e vou ter com ele “O Sr. poderia me dizer pf se há alguma praia mais calma aqui por perto, para as crianças?” e ele “Olha, essa praia é sempre calma, o mar é que está bravo hoje!” hahaha eu, sem saber o que fazer, se ria ou reformulava, só agradeci e lancei a pergunta ao google! kkk

  7. Concordo, com tudo menos a parte do emprego! Pelo menos aqui no Alentejo a situação está péssima nesse quesito, onde a maioria das pessoas são trabalhadores agrícolas. Meu marido que é português, precisou ir para França trabalhar, pois nessa altura do ano não há emprego! Evento que não ocorreu nos anos anteriores, na família dele somente o avô, qualificado em construção civil, está trabalhando. E todos os dias faz uma viagem de quase duas horas de carro, pois só encontrou emprego em Lisboa. E na mesma situação encontram-se muitas pessoas.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui