BrasileirasPeloMundo.com
Cheguei e agora? EUA

Como construir seu crédito nos EUA

Como construir seu crédito nos EUA? Ao chegar nos Estados Unidos temos de literalmente começar do zero quando o assunto é construir crédito. Não importa o quanto você guardou ou gastou na vida, se possui imóveis em outros países, ou se sempre pagou suas contas em dia. Aqui para você ter crédito precisa de algum tempo. E de muitos boletos americanos pagos em dia.

Se você é uma pessoa que tem muito dinheiro e compra tudo à vista. Ou seja, não precisa de crédito na praça, esse texto não é para você. Aqui vão dicas para quem, assim como eu e a maioria, precisa financiar um carro, uma casa ou qualquer que seja o bem material a ser adquirido.

Como falei acima, nos Estados Unidos, você começa essa história de crédito do zero. O que significa que conseguir um cartão de crédito com limite, um celular pós-pago, alugar um apartamento ou fazer um financiamento para o carro não é assim tão fácil para um estrangeiro recém chegado ao país.

É importante falarmos sobre isso, pois é absolutamente normal você ou ser recusado na sua perimeira solicitação de cartão de crédito ou conseguir com muito custo um cartão com um limite baixo.

Resumidamente, você não consegue crédito pois nunca ninguém te deu crédito. Igual à história do primeiro emprego que ninguém quer te dar pois você não tem experiência, mas precisa do primeiro emprego para ter a tal da experiência. Mas como fazer? Como ter crédito se ninguém te dá crédito por não ter crédito?

Leia também: EUA – Sistema de crédito americano e como construí-lo

You don´t have U.S. credit history” – não precisa decorar esta frase pois vai ouvir muito ao chegar aqui.  Mas pode secar as lágrimas nos olhos, se você está nesta situação. Coloco aqui algumas dicas que, aliadas à muita paciência, vão te ajudar a construir sua linda história de crédito, provando para o Tio Sam que você é um ótimo pagador.

Primeiramente você não precisa de um social security number para construir sua história de crédito, mas ter esse número ajuda para identificação do seu score de crédito, é como seu CPF no Brasil, serve para sua identificação. Portanto, é fortemente recomendado.

Uma alternativa para começar a construir crédito é ter um cartão de crédito. E caso não consiga aprovação para um cartão convencional, você pode começar com um secured credit card. Para ter este “cartão de crédito seguro” é preciso fazer um depósito antecipado no valor do limite e em dinheiro.

Mesmo fazendo o depósito com antecedência, você precisa pagar as faturas do cartão 100% até o vencimento. Você só recebe seu depósito de volta quando fechar a conta e cancelar o cartão. Esse tipo de cartão não é para ser usado para sempre. O propósito é justamente para quem quer começar a construir uma história de crédito até conseguir aprovação para ter um cartão de crédito convencional.

Caso você queira construir crédito sem ter um cartão de crédito, isso também é possível. Você pode tentar um empréstimo com o banco chamado credit-builder loan. Tipicamente, o dinheiro que você empresta é retido pela empresa em uma conta e não é liberado até que o financiamento seja pago, é como se fosse um programa de poupança forçado e seus pagamentos são reportados para agências financeiras que ajudam na pontuação positiva do seu histórico.

Existem também formas de usar o aluguel, telefone ou pagamento de contas em geral para construir seu crédito de bom pagador. É importante mencionar que todas as contas devem ser pagas até o vencimento – sempre – assim você mostra que é bom pagador e vai ganhando mais pontos no seu histórico.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar nos EUA

Um erro que inicialmente cometemos na construção do nosso histórico de crédito foi usar o cartão de crédito para tudo, pagávamos todas as despesas com ele acreditando que um alto fluxo de utilização e pagamento em dia nos geraria mais pontos. Porém não é assim que funciona. O ideal é utilizar não mais que 30% a 35% do limite do seu cartão. Para as agências financeiras aqui, se você usa o limite do cartão sempre é porque não está controlando seus gastos e pode vir a ser um mau pagador. Então controlar as despesas feitas no cartão de crédito também é outro fator importante.

Outro erro comum é pedir muitos cartões de crédito ao mesmo tempo, o que é muito fácil de fazer, pois aqui praticamente todas as lojas oferecem um na hora que você está no caixa pagando sua compra. Se você não entender direito e aceitar, mais um cartão de crédito no seu nome. E vale ressaltar que a submissão de um novo pedido de cartão em seu nome pode fazer automaticamente seu score (ou pontuação) de crédito cair. O ideal é solicitar um novo cartão de crédito com pelo menos 6 meses de diferença um do outro. Não é uma boa alternativa ter muitos cartões, pois o que vai fazer você pontuar é o quanto você poupa e não necessariamente o quanto gasta. O gasto em cartões, idealmente não deveria ser mais de 7 a 10% do quanto você ganha – segundo as agências que pontuam crédito por aqui.

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

A pontuação de crédito de cada um é o FICO score (Fair Isaac Corporation score, referência à primeira companhia a avaliar o risco de conceder crédito a alguém baseado em um modelo de pontuação). Seu FICO score pode ser entre 300 e 850. Uma pontuação acima de 700 é geralmente considerada boa. Acima de 800 é excelente. A maioria das pessoas têm pontuação entre 600 e 750. Para consultar sua pontuação você pode entrar no site da Experian Boost ou da Free Score Online e consultar gratuitamente seu status de crédito. Para quem tem objetivo de melhorar consistentemente o crédito por conta de uma futura compra de imóvel, estas empresas também oferecem um serviço mensal, pago, que ajuda a entender e agir financeiramente de acordo com a complicada matemática por trás dessa pontuação de crédito.

Obviamente o quanto melhor pagador e em controle das suas finanças você for, melhor será sua pontuação FICO e histórico de crédito. Se pedir um empréstimo ou fizer um financiamento por 60 meses, por exemplo, e conseguir pagar em 30 meses, isso ajuda muito na sua boa reputação financeira, fazendo seu score subir. O fator tempo é outra coisa que ajuda. Depois de 6 a 8 meses que você está morando no país que sua história de crédito começa a ficar melhor. Aí tudo fica mais fácil, como aplicar para o financiamento de um imóvel ou carro, por exemplo.

Related posts

Diferenças entre Estados Unidos e Holanda – Parte 2

Paula Dalcin Martins

6 dicas para quem vai morar nos Estados Unidos

Natália Baldochi

Nova Iorque com a minha mãe

Lorena Nascimento

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação