BrasileirasPeloMundo.com
Arábia Saudita Turismo Pelo Mundo

10 Atrações imperdíveis na Arábia Saudita

10 Atrações imperdíveis na Arábia Saudita.

Desde janeiro de 2019, quando a Arábia Saudita iniciou, de fato, seu processo para a liberação do visto de turismo, o interesse das pessoas vêm aumentando a respeito desse país, fechado aos olhares curiosos até pouco tempo.

A verdade é que, apesar de uma infraestrutura ainda iniciante para o turismo, a Arábia Saudita tem muito a oferecer ao viajante. Visto que a modernização do país veio com a descoberta do petróleo, por volta de 1930,  visitar as cidades interioranas do Reino é como voltar ao tempo.

Diferente dos Emirados Árabes, onde os costumes ocidentais foram rapidamente assimilados, os sauditas são muito tradicionais e têm muito orgulho de suas raízes, de sua cultura e culinária, que é maravilhosa, diga-se de passagem.

Leia também:  Liberação do visto de turismo na Arábia Saudita

Porém, visitar a Arábia pode ser desafiador, já que não se tem muitas informações sobre os pontos turísticos do país, essa busca se torna ainda mais escassa se sua pesquisa for em português.

Pensando nisso, resolvi listar as 10 atrações imperdíveis, na minha opinião, na Arábia.

1. Al-Ula

O sítio arqueológico de Mada’in Salih, também chamado Al-Hijr, é o primeiro sítio arqueológico da Arábia que foi listado como Patrimônio Mundial pela UNESCO (2008).

Anteriormente era conhecido como Hegra e é o segunto maior sítio conservado da civilização nabateu, perdendo apenas para Petra, na Jordânia. Mada’in Salih está localizada na província de Al-Ula, na região Madinah, ao norte da Arábia Saudita.

A atração tem uma herança incrivelmente rica, com inúmeros sítios arqueológicos, desde túmulos monumentais e bem preservados, com fachadas decoradas que datam do século I aC até o século I dC. Além disso, possui quatro necrópoles, contendo 111 túmulos (94 deles são decorados), muros, torres e cisternas.

O sítio também possui aproximadamente 50 inscrições do período pré-nabateu e algumas cavernas. Mada’in Salih inclui também um conjunto de poços, a maioria dos quais foram cavados na rocha e ainda estão em uso, demonstrando o domínio dos nabateus das técnicas hidráulicas para fins agrícolas.

2. Al- Turaif

O distrito de Al-Turaif, localizado em Al-Dir’iyah, a 16km de Ryiadh, a capital da Arábia Saudita, é um exemplo único da arquitetura Najdi, estilo decorativo desenvolvido para lidar com o clima extremo do deserto. Foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, em 2010. Al-Dir’iyah é um oásis localizado nas margens do Wadi Hanifa, wadi significa vale.

A cidade representa um símbolo importante na história do Reino da Arábia Saudita. Em 1744, Al-Dir’iyah tornou-se a capital do primeiro estado saudita. Entre o século XVIII e início do século XIX, seu papel político e religioso aumentou e a fortaleza de Al-Turaif tornou-se o centro do poder da família Saud, a família real.

A região tem grande importância na história do Reino, uma vez que abriga sítios arqueológicos, palácios e monumentos históricos do primeiro Estado da Arábia Saudita. Como por exemplo, o Palácio Salwa, que foi construído no final do século XVI e era a base dominante do país inteiro. Além desse, há muitos outros marcos, como a Mesquita Imam Mohammad bin Saud, o Palácio Saud, o Palácio Nasir bin Saud e o Palácio Guesthouse tradicional.

3. Kingdom Center

O Kingdom Center é um arranha-céu de 302,3m, com 41 andares, em Riyadh. É o quinto prédio mais alto do país e o terceiro mais alto do mundo, com um buraco em sua estrutura. Foi desenvolvido pelo príncipe Al-Waleed bin Talal e concluído em 2002, abriga um shopping center, o Four Seasons Hotel Riyadh e apartamentos. No topo, possui uma ponte aérea de 65 metros onde fica o view point, e é por este mirante que eu o inclui nessa lista. De cima, tem-se uma vista incrível da cidade.

4. Janadriyah Festival

O Festival  de tradição e cultura de Janadriyah é o principal realizado no Reino. Ocorre anualmente, desde 1985, nos arredores de Riyadh. Geralmente acontece entre dezembro e fevereiro e tem a duração de três finais de semana. No evento, há  barraquinhas típicas com artesanato, comida, danças e músicas locais, além da exibição do departamento de defesa com aviões e armamentos, inclusive com um stand de tiro ao alvo.

5. Museu Ithra

O King Abdulaziz Center for World Culture, ou museu ITHRA, é um centro cultural construído pela Saudi Aramco, uma das maiores petroquímicas do mundo. O museu inclui um laboratório interativo de ideias, biblioteca, teatro, cinema, um museu de arte islâmica, museu da evolução, arquivos da formação da Saudi Aramco, e a exibição de energia, que é a mais interessante na minha opinião, mostrando a importância do petróleo na vida do planeta, o quanto mudou o mundo, como é transformado nos subprodutos e fontes alternativas de energia.

Leia também: Vou morar na Arábia Saudita, e agora? 

6. Khobar corniche ou Jeddah corniche

Corniche é o nome dado à orla nas cidades árabes litorâneas, a corniche de Jeddah é banhada pelo Mar Vermelho enquanto a de Khobar, pelo Golfo Pérsico, contudo, ambas têm estruturas semelhantes, com muitos prédios e construções contemporâneas, mesquitas e um calçadão bem estruturado, com muitos restaurantes e um gramado lindo, onde famílias se reunem para fazer um piquenique, tomar um café árabe ou apenas socializar.

7. Al Ahsa

Al-Ahsa Oasis é o maior oásis no deserto do mundo, localizado ao leste da Arábia Sadita e tornou-se parte do Patrimônio Mundial da UNESCO, em 2018. O oásis possui cerca de 10.000 hectares com inúmeras fazendas de tâmaras que somam mais de 3 milhões de árvores.

Devido à abundância de água, a Al-Ahsa tem sido habitado desde os tempos pré-históricos. As fontes naturais de água doce da região datam de milênios, encorajando habitação humana e esforços agrícolas desde os tempos pré-históricos. O primeiro indício de presença humana em Al- Ahsa data de 5000aC.

A área compreende jardins, canais, nascentes, poços e um lago de drenagem, bem como edifícios históricos e sítios arqueológicos. Entre eles, a Al Qarah Mountain, uma caverna gigante, capaz de manter a temperatura amena durante o verão e aquecida durante o inverno. Essa caverna servia de moradia para os povos da região.

8. Jeddah histórica

O centro histórico está localizado no coração da atual cidade de Jeddah, na região de Meca. A antiga Jeddah remonta à era pré-islâmica e, em 2014, foi listado pela UNESCO como Patrimônio Mundial. No início da era islâmica, em 647 dC, a cidade foi tomada pelo califa Uthman e tornou-se o principal porto para o comércio e rotas do Oceano Índico, canalizando mercadorias para Meca. A partir daí, Jeddah conquistou sua dimensão histórica, como uma das cidades mais importantes ao longo do mar Vermelho e porta de entrada para a mesquita sagrada de Meca, tornando-se a principal cidade para o turismo religioso, Hajj ou Umrah.

A cidade é muito moderna, com construções arquitetônicas contemporâneas. Já o centro histórico leva-nos a vivenciar o dia a dia dos comerciantes árabes do passado

9. Restaurantes típicos

A comida árabe é muito saborosa, com uma mistura de ingredientes e temperos que agradam a todos os tipos de paladar. Vale a pena vivenciar a experiência de um restaurante típico árabe, daqueles que a gente senta no chão, come com a mão e encerra o jantar com um café árabe feito com cardamomo, açafrão pistilo e grãos não torrados (isso mesmo, o café é amarelo) e um doce típico.

10. Souq (mercados árabes espalhados por todo o país)

Souq é como são chamados os mercados árabes de rua, nos souqs é possível encontrar produtos típicos, como lanternas, lustres, roupas típicas, lenços, temperos, tâmaras, joias, doces, móveis, tapetes e algumas cerâmicas. Em todas as grandes cidades, independente da região, você vai encontrar um souq, geralmente localizado no centro antigo.

Related posts

Como são as casas na Arábia Saudita?

Gabriela Lirio Delfino

Roteiro pelo Marrocos: Trekking no Saara

Cristina Hélcias

Roteiro de inverno pela Comunidade Valenciana

Thais Maciel Gomes

1 comentário

Marcelo Gervasio Novembro 17, 2019 at 11:25 am

Oi Diene, tudo bem com você? Sou o Marcelo Gervásio Silva que realizou a 1 volta ao mundo de skate e queria te pedir uma gentileza, informações sobre meu trajeto de Dubai até a Jordânia. Na sua opinião é possível vir pelas estradas como um viajante de bicicleta? A outra dúvida séria se posso visitar os seguintes países e retornar a Arábia Saudita em direção a Jordania? (Qatar, Bahrein, Kuwait) ? Muito obrigado mesmo pela atenção se quiser me seguir passa um WhatsAp +1 305 680 7868

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação