BrasileirasPeloMundo.com
EUA Turismo Pelo Mundo

10 dicas sobre Maui no Havaí

Eu sou uma minoria entre turistas. Detesto spoiler de viagens e lugares, apesar de (quase) sempre ler o últimos capítulos de um livro que acabei de começar… eu sei, sou estranha! Mas tudo isso pra dizer que quando tenho uma viagem marcada, pesquiso muito pouco sobre o lugar que vou visitar, não traço roteiros, nem planos e gosto de ir experimentando, descobrindo e aprendendo durante o percurso. Por isso não me considero a melhor pessoa do mundo para escrever textos turísticos.

Acontece que minhas férias em Maui, uma da ilhas do arquipélago havaiano, foram surpreendentemente boas, por isso resolvi listar aqui, algumas das mágicas experiências que tive, a fim de compartilhar com aqueles que, diferente de mim, amam se programar. Bora lá preparar o biquíni e o protetor solar?

  1. La Pereuse Bay
    Arquivo pessoal.

    No extremo sul da ilha, essa praia é na verdade um “hiking”. Vá preparado com tênis, água e repelente. A caminhada por rochas de lava vulcânica, da última grande erupção do Hawaii (cerca de 1790) é sensacional! O mar, de um tom que vai do azul profundo ao verde água, faz um contraste quase sagrado com as pedras negras, que nos lembram o poder insuperável da mãe Terra. Lindo de viver!

  2. Makena Beach State Park.Essa joia, ao sul da ilha, eu listo como obrigatória pois agrada a gregos e troianos. Não é lotada e nem deserta. Faz sol quase todos os dias do ano e o mar turquesa esverdeado proporciona ondas moderadas para quem gosta e pontos excelentes de mergulho, com corais, peixes e águas transparentes! Por trilhas escondidas, é possível acessar uma prainha onde há prática de nudismo. Oferece um estacionamento amplo e banheiros públicos.
  3. Oneuli Beach
    Arquivo pessoal

    Uma praia pequenina, escondida entre duas  formações vulcânicas, protegida por uma floresta nativa, sem nada ao redor. A surpresa? A areia é preta e magnética, resquício da última erupçao e o mar, nem consigo  dizer quão azul e belo que é.

  4. Wailea Beach
    Arquivo pessoal.

    Aqui ficam concentrados os resorts de luxo e tudo remete mais a um clima de Flórida, com lojas de grife e praias cheias de cadeiras e guarda-sóis dos hotéis. Há também muitos campos de golfe. Apesar de linda, não é meu tipo de praia, porque de todas é a mais “americanizada” e distante da cultura havaiana.

  5. Kihei e Kanapaole
    Kihei e seus visitantes. Arquivo pessoal.

    São as praias onde ficam o vilarejo com restaurantes, lojas e hotéis. Tudo muito mais simples e rústico do que a vizinha Wailea. Como todas as praias havaianas elas não decepcionam, mas são bem mais movimentadas. O pôr do sol se apagando no horizonte marítimo é maravilhoso, e depois você ainda pode tomar umas “margaritas” nos bares com decoração polinésia, que ficam na orla.

  6. Lahaina
    Front Street em Lahaina. Arquivo pessoal.

    No noroeste da ilha fica essa belezura histórica. Aqui que tudo começou, e foi a capital do reino do Havaí de 1820 a 1845. As construções são um charme, assim como os cafés e bistrôs e me surpreendeu a quantidade de incríveis galerias de arte, com Picassos, Matisses, Chagal e Dali, acessíveis para quem puder pagar… A rua principal, “Front Street”, às margens do Pacífico, foi considerada uma das melhores ruas turísticas do país e a principal marina da ilha fica por ali, com passeios de barco a diversos outros pontos da região.

  7. Honolua Bay e Kaapalua
    Avisos aos banhistas. Arquivo pessoal.

    Essas são as duas grandes baias que fazem parte de Lahaina. São praias mais selvagens, com muita vegetação ao redor e ondas fortes, sobretudo na área de Honolua. Em Kapalua a cor do mar lembra o turquesa caribenho e há ótimos pontos de mergulho.

  8. Paia, Ho’ookipa e Baldwin
    Restaurante orgânico em Paia. Arquivo pessoal.

    Essas três eu agrupo em um único tópico pois ficam todas na parte norte da ilha. São de ondas mais ferozes e perfeitas para os surfistas. Paia é o verdadeiro vilarejo do surfe, com lojas de pranchas, biquínis e bermudas, e tudo mais que você precisa para o esporte. Os restaurantes, deliciosos e na maioria orgânicos, são o ponto de encontro dessa galera bronzeada e cheia de alto astral. Ho’ookipa é de uma beleza excepcional, com um penhasco de tirar o fôlego. Porém o mar aqui, é reservado àqueles que manjam de ondas, pois elas são gigantes e perigosas e para alcançá-las é preciso se atirar nas pedras e remar através da arrebentação.

    Um segredo: no estacionamento de Ho’ookipaa fica um “food truck” auto-denominado como o melhor hot dog do mundo. E é! Comprovei! Do simpático Bob, que dá nome ao lugar: Bob’s Dog. Essa região é muito frequentada pelos locais e aqui dá pra sentir plenamente o que é o estilo “aloha” de viver. Recomendo aos turistas que respeitem as regras e costumes locais e aceitem que o Havaí pertence aos havaianos e muitos aqui, mantém a sua tradição cultural, não sendo parte da massificação americana. (Esse assunto dá pano pra manga e prefiro deixá-lo pra depois!)

  9. Estrada para Hana  (Road to Hana)
    Vistas da estrada de Hana. Arquivo pessoal.

    Esse é um dos lugares mais bonitos do planeta Terra. Em uma estrada dificílima, estreita e cheia de curvas sobre penhascos inicia-se uma “jornada” à Hana, na parte leste de Maui. De um lado você é brindado com vistas do azul do Pacífico e do outro são inúmeras cachoeiras e piscinas naturais, cercadas por uma exuberante mata tropical. As praias mais lindas e diferentes que já vi ficam nesse caminho, e como dizem os havaianos, viajar para Hana é muito mais aproveitar o percurso (enjoy the ride) do que alcançar com o destino. Dicas: saia muito cedo e prepare-se com remédios anti-náusea.

  10. Vulcão Haleakala.
    Pôr do sol no cume do Haleakaka. Arquivo pessoal.

    No centro da ilha, fica o grande rei de Maui, o grande vulcão adormecido, que significa a morada do sol na língua havaiana. Sua última erupção aconteceu por volta de 1790. O pico fica a 3 mil metros de altitude do nível do mar e as temperaturas por lá são em torno de 0 grau Celsius, com ventos cortantes e gelados. Há toda uma mitologia e crença acerca do vulcão e posso garantir que a energia por lá é diferente. É considerado um dos lugares mais bonitos para se assistir o nascer e o pôr do sol.

Fiz uma aventura excepcional: Chegamos lá às 5:30 da manhã para assistirmos ao sol nascer e descemos de bicicleta, sentindo a mudança climática e de vegetação ao longo do caminho. Foi maravilhoso e recomendo aos aventureiros, porque a estrada é muito íngreme e cheia de curvas, mas é possível percorrer as quatro estações do ano em um único passeio, saindo do inverno de 0 grau e chegando ao verão tropical de 30 graus na base.

Espero que tenham curtido e se quiserem visitar mais imagens dessa viagem inesquecível sigam meu Instagram @beauty.around.world.  Leia também: vistos para morar nos EUA

Aloha!

Related posts

Como se preparar para um terremoto

Raiane Rosenthal

Violência e armas de fogo nos EUA

Gabriela Albuquerque

Ser imigrante me fez feminista

Gabriela Albuquerque

2 comentários

Claudia Fevereiro 22, 2018 at 8:04 am

Maio é realmente mágica! Passei minha lua de mel lá…

Resposta
Clea Fevereiro 22, 2018 at 11:29 am

Viajei por Maui com vc, incrível como sempre seu texto.
Parabéns!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação